Discurso sobre as ciências e as artes

Discurso sobre as ciências e as artes Jean Jacques Rousseau
3.67742 31



Discurso sobre as ciências e as artes


Academia de Dijon




O "Discurso sobre as ciências e as artes" lembra um pouco, em seu método e estilo, a maiêutica de Sócrates. Rousseau faz afirmações incisivas, mas são poucas. No mais das vezes ele duvida e formula perguntas. Logo de início diz:
"O restabelecimento das ciências e das artes contribuiu para purificar ou para corromper os costumes? Eis o que se trata de examinar. Que partido devo tomar nessa questão? Aquele, senhores, que convém a um homem de bem que nada sabe e que como tal não se estima menos."
Assim, apresentando dúvidas e formulando questões, Rousseau vai extraindo, como em um parto, a experiência vivida de seus leitores para que cheguem a uma conclusão geral. A grande questão é: o homem, ao deixar seu estado de natureza, com toda a sua probidade, honradez,
força e energia para se dedicar às ciências e às artes não teria se corrompido no que possuía de mais
puro?
A resposta cabe, exclusivamente, ao leitor. É a maiêutica.

Edições (1)

ver mais
Discurso sobre as ciências e as artes

Similares


Resenhas para Discurso sobre as ciências e as artes (1)

ver mais
Resumo


Em pleno iluminismo, ele ia contra a corrente. Ao invés de emancipação e tomada de responsabilidade era obrigação e leis vindas de fora. -A natureza colocou o homem na escuridão e a razão o trouxe a luz, mesmo assim ele não perde a cabeça e seu ego não infla por causa disso. Ele se auto-analisa e sabe de suas obrigações.-esse é o homem ideal iluminista à moda Roussoniana. A sociedade grega é a ideal para Russeau. Era uma sociedade com regras e principios. Os homens tinham virtude...

Estatísticas

Desejam3
Trocam
Informações não disponíveis
Avaliações 3.7 / 31
5
ranking 29
29%
4
ranking 19
19%
3
ranking 42
42%
2
ranking 10
10%
1
ranking 0
0%

52%

48%