Como Fazer Alguém Se Apaixonar por Você em Até 90 Minutos

Como Fazer Alguém Se Apaixonar por Você em Até 90 Minutos Nicholas Boothman
3.64286 42



Como Fazer Alguém Se Apaixonar por Você em Até 90 Minutos


Conheça os Segredos da Conquista e Aprenda a Usá-los em Seu Favor!




Como Fazer Alguém Se Apaixonar por Você em Até 90 Minutos - Neste livro, você descobrirá que é realmente possível que duas pessoas se apaixonem em 90 minutos ou menos, e aprenderá técnicas de comunicação e gestos que o ajudarão a conquistar o homem ou a mulher dos seus sonhos. Quando Nicholas Boothman publicou seu primeiro livro Como fazer as pessoas gostarem de você em até 90 segundos, as pessoas pensaram que era uma teoria maluca e superficial, até perceberem que realmente decidimos se gostamos ou não de alguém nos primeiros dois segundos em que a conhecemos.

Após esses segundos inicias você já está no caminho para transformar uma primeira impressão em uma relação duradoura. De forma, às vezes, consciente as pessoas com habilidades sociais enviam sinais por meio da linguagem corporal de forma que as outras pessoas gostem, confiem e sentem-se confortáveis ao lado delas. Você pode aprender a expressar-se de uma maneira mais eficaz e conquistar tantas pessoas como àquelas que você admira.

Edições (1)

ver mais
Como Fazer Alguém Se Apaixonar por Você em Até 90 Minutos

Similares


publicidade

Resenhas para Como Fazer Alguém Se Apaixonar por Você em Até 90 Minutos (1)

ver mais
Recomendo a todos


Este livro é sem dúvida um dos melhores livros que já li. Todas as pessoas (independente se querem conquistar alguém em até 90 minutos) deveriam ler....

Estatísticas para Como Fazer Alguém Se Apaixonar por Você em Até 90 Minutos

Desejam22
Trocam2
Avaliações 3.6 / 42
5
ranking 31
31%
4
ranking 24
24%
3
ranking 29
29%
2
ranking 12
12%
1
ranking 5
5%

25%

75%

Edson Capetini
cadastrou em:
07/05/2011 09:18:32


logo skoob
"Diferentemente das redes de relacionamento pessoal, o que importa no site não são as fotos dos usuários ou para que time eles torcem, e sim o que merece ou não ser lido."

Estadão