Faça seu login para ter acesso a todo conteúdo, participe também do sorteio de cortesias diárias. É rápido e gratuito! :) Entrar
Login
Livros | Autores | Editoras | Grupos | Trocas | Cortesias

Auto Da Compadecida

Ariano Suassuna
Resenhas
Recentes
85 encontrados | exibindo 1 a 5
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 |


Milena 14/04/2014

Uma aventura pelo mundo
A volta ao mundo em 80 dias (Júlio Verne, 1873, 127 paginas) do gênero romance e aventura.

Conta a historia do inglês Fileas Fogg, um cara rico e enigmático, que morava em Londres. Um dia acontece um roubo no Banco da Inglaterra, o ladrão havia levado 55 mil libras da casa bancária, e nenhum detetive conseguia descobrir quem poderia ter sido. Alguns dias depois sentados em uma mesa jogando, Fogg e mas uns homens discute sobre esse acontecimento, e ele fala que o ladrão poderia estar em qualquer lugar, e que qualquer pessoa é capaz de dar uma volta ao mundo em apenas 80 dias, os outros homens fala que isso não é possível. Então Fogg faz uma aposta de 100 milhões de libras, de que conseguiria, e já começa daquele dia mesmo, teria que tá de volta no dia 21 de Dezembro de 2019. Viaja ele e sua criado Jean Passepartout, mas conhecido como Faz-Tudo. Um detetive chamado Fix segue-os, pois achava que Fogg era quem havia roubado o Banco da Inglaterra, já que parecia muito com a pessoa que eles estavam desconfiado ser o ladrão, Fix esperava receber a ordem de prisão, para poder pegar Fogg, mas nunca conseguia. Chegam na Índia, e passando por um caminho, se assustam com o que verem, uma mulher era carregada para ser queimada viva junto ao corpo do marido, já morto, pois isso era um costume lá. Fogg e Faz-Tudo a salva, e se vão com ela, com o tempo que eles estavam levando para passar pelos cantos, daria tempo de chegar de volta em Londres no dia 21 de Dezembro. Quando chegam ao Reino Unido, Fix consegue prender Fogg, mas após algumas horas descobre que o verdadeiro ladrão havia sido preso há três dias atrás, mas acaba atrasando Fogg, e assim corria grande risco de não dá mas tempo de chegarem de volta no dia combinado.

É um bom filme, gostei muito de ter lido ele, tem varias aventuras e romance. E é considerada uma das maiores obras da literatura mundial.
comentários(0)comente



Vinicius 14/04/2014

Resenha do livro O Auto da Compadecida
O Auto da Compadecida (Autor: Ariano suassuna, Paginas: 173, editora: Agir)
Personagens: Chico, João Grilo, Padeiro, Mulher, Bispo, Padre, Sacristão, Frade, Severino, Cabra, Compadecida, Manuel, Diabo.
O auto da Compadecida e um livro que fala da vida de dois jovens do nordeste que um passou por um julgamento para ir para o céu ou para o inferno, na vida desses dois se meteram em muitas confusões na cidade de Taperoa João Grilo fez muitas confusões com suas mentiras com todo muito principalmente com o padre que ele fez ate enterrar um cachorro em latim, um dia ele estava precisando de dinheiro ele vendeu um gato que ele dizia que defecava dinheiro, em certo dia Severino e seu cabra chegaram a taperoa e mataram muita gente o padre, o bispo, o sacristão, o padeiro a mulher só não matou o frade por que Severino disse que da assar quando ele ia matar João ele inventou uma historia de gaita abençoada por padre Cícero ele disse que se a pessoa morresse e depois alguém tocasse a gaita a pessoa ressuscitava Severino mandou seu cabra matar ele seu cabra se matou mas quando o cabra tocou a gaita e Severino não ressuscitou ele matou João io final do livro termino com os dois amigos felizes.
comentários(0)comente



italo 13/04/2014

Só sei que foi assim
Do poeta e Dramaturgo paraibano Ariano Suassuna, Auto da Compadecida (1955) é uma obra teatral, do Nordeste brasileiro onde o autor uni elementos como a tradição, religião, a comédia e a cultura popular da região.
A obra narra o último dia de vida e o juízo final dos personagens João Grilo e Chicó (o amarelo e o mentiroso), o bispo, o padre e o sacristão representando a igreja; o padeiro e sua esposa, mais os dois cangaceiros.
Eles são figuras simples, cidadãos da comunidade de Taperoá-PB, onde a história foi concebida. O drama inicia-se quando Dora (a mulher do padeiro) manda João Grilo e Chicó falar com o padre para benzer sua cachorra que está doente. O padre nega, e se recusa a benzer a cachorra. A cachorra morre e o casal exige que seja feito um enterro em latim.
Espertos como sempre, João Grilo e Chicó decidem ganhar dinheiro com a morte da cachorra inventando que um gato "descome dinheiro" e tentam vendê-lo a Dora, que cai na armadilha.
Severino de Aracaju o cangaceiro mais perigoso da região, ao chegar na comunidade impõe medo e insegurança aos maradores, sendo que este pusera até a polícia para fora da cidade. Ao chegar na igreja onde todos os personagens estão reunidos, mata a todos, exeto João Grilo e Chicó que por serem espertos inventaram uma artimanha de uma gaita e conseguiram escapar, até que um cangaceiro parceiro de Severino mata João Grilo.
Todos naquele momento são direcionados ao Céu onde todos teram de ser julgados, e por intessessão de Nossa Senhora estes passaram um tempo no Purgatório, menos João Grilo que se safa com sua esperteza.
João Grilo ao voltar para Terra assusta Chicó e ao mesmo tempo o deixa feliz com a aparição. Ao ler este livro, que por sinal, tem um linguagem exepcional de se compreender, podemos relembrar, (para quem tiver assistido o filme) todo o caminhar da história sem nenhuma dificuldade. Exelente livro recomendo.
comentários(0)comente



Suzanne 13/04/2014

O Auto da Compadecida de Ariano Suassuna (Agir, 2005, 186 páginas), no livro é narrado um teatro que conta a história de pessoas do interior do nordeste, onde lutam pra sobreviver.
Os principais são João Grilo e Chicó, dois amigos muito humildes mais muito espertos, que trabalham para um padeiro e sua esposa que não os valoriza. Quando o cachorro da mulher do padeiro morre, ela faz João Grilo e Chicó ir atrás do padre para enterrar o cachorro em latim. Mas o padre se recusara a cometer essa blasfêmia e no meio dessa confusão toda se meteram o sacristão e o bispo, porem como João Grilo era muito esperto e sabia muito bem que se não arranjasse o enterro do cachorro sua patroa ela o despediria. Então João Grilo inventa uma história que o cachorro tinha deixado um testamento e que nele o padre, o sacristão e o bispo receberia uma certa quantia por fazer o seu enterro em latim, e ambos que era muito gananciosos aceitaram a proposta. Depois do enterro e de uma bela confusão aparece um cangaceiro por aquelas bandas. O cangaceiro Severino, muito perigo e que não tinha pena e nem medo de matar ninguém.
Essa peça, narrada em um livro é muito boa, muito engraçada, Ariano Suassuna soube muito bem descrever seus personagens e a retratar bem a história no nordeste, dos povos que lutam pra sobreviver no sertão.
comentários(0)comente



Crislayne 10/04/2014

Auto da Compadecida
O livro Auto da Compadecida (Suassuna, Ariano,186 pág. 35ª ed.- Rio de Janeiro: Agir, 2005) nara uma peça teatral, que começa com Chicó e João Grilo, planejando o enterro do cachorro da mulher do padeiro, mas o padre não aceita porque é um animal, e João Grilo com toda sua esperteza, inverte a estoria, diz que o cachorro deixou um testamento dizendo que vai deixar algumas moedas para o padre, bispo e sacristão, só assim para conseguir fazer o enterro do cachorro em latim.
No meio da confusão o Severino,que é um cangaceiro perigoso, chega para roubar e matar todos que estavam dentro da igreja. Ele começa a roubar os religiosos, depois a mulher do padeiro e ele. Depois que ele rouba todos, ele pede para o cangaceiro dele matar a todos que estavam ali. Após o cangaceiro matar os religiosos a mulher do do padeiro e ele, chegou a vez de Chicó e João Grilo.E como sempre João Grilo tenta da uma enrolada em Severino e no seu cangaceiro, mas não não teve o final esperado, só que se livra da morte é Chicó.
Quando todos os outros chegam no julgamento, são recepcionados pelo demônio, e logos após chega o Encourado, e pouco depois chega Manuel, para começar o julgamento. Quando todos os outros estão salvos, chega a vez de João, que pede ajuda a Compadecida, que chega logo depois de sua prese, e começa de vez o julgamento de João Grilo.
Amei ter lido esse livro, gostei do humor que o autor quis passar, e também as trapalhadas que esse dois amigos se metiam por causa das mentiras de João Grilo.

site:
comentários(0)comente



85 encontrados | exibindo 1 a 5
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 |



Publicidade


logo skoob beta
"Uma ferramenta como essa pode certamente ser usada por professores para incentivar a leitura"

Jornal do Brasil