A Batalha do Apocalipse

A Batalha do Apocalipse
4.33914 13192



Resenhas - A Batalha do Apocalipse


665 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Walter.Leiras 31/08/2015

o melhor
sem dúvidas a escrita do sphor e sensacional o melhor livro de fantasia que eu ja li.
comentários(0)comente



Igor.Marques 30/08/2015

A Batalha do Apocalipse
Escrito por um "nerd", este livro é realmente um marco na literatura brasileira. Ele abre as portas para aqueles que desejam escrever obras de fantasia, mas que não possuem o incentivo. O mundo criado por Eduardo Spohr é gigantesco e cheio de possibilidades, características essenciais para este tipo de literatura. Os personagens (apesar de não serem humanos) são bem realistas, o que deixa o livro com um ar mais adulto. Uma leitura agradável para aqueles que admiram a fantasia e a originalidade.
comentários(0)comente



RAS 28/08/2015

Ablon
Livro super bacana, adorei o modo como ele descreve os locais, nada muito detalhado, nada pouco detalhado, considero na medida e acho interessante o modo como ele trata alguns pontos nos dando informações sobre o local, sobre o que ocorreu é bem bacana, achei os personagens muito carismáticos, Ablon e a Feiticeira de En-dor achei tudo super épico muito show, o fato de o escritor brasileiro ainda usar nossa pátria foi super bacana, só achei que as lutas poderiam ser um pouco melhores, mas o livro é ótimo, recomendo.
comentários(0)comente



Rafa 27/08/2015

O que falar de algo muito bom?
Definitivamente é um dos melhores livros que li! Além de uma história que te revira a barriga, que te deixa sempre com aquele ar de querer ler mais e mais, seja pelos flashbacks que cortam a história para uma lembrança alucinante e empolgante, seja pela base espiritual do livro em sí que te enche de conhecimentos sobre, seja simplesmente pela alucinante história desse anjo, o livro em sí é muito bem escrito e tem um final surpreendente. Se está na dúvida, leia! Se já quer ler, leia! Se já leu, leia de novo! muito bom mesmo.
comentários(0)comente



Luis 27/08/2015

Ridículo.
Não faz o menor sentido, os personagens são sem graça e os flashbacks são enormes e desnecessários.
comentários(0)comente



Mateus 26/08/2015

Maniqueísta define o livro
A historia do livro é bem simples, a trajetória do herói pura e simples, não que isso seja ruim, mas a forma em que se desenrola essa trajetória deixa a desejar, além de repetitivo em suas explicações, desda da primeira aparição do casal do personagem principal, é possível desvendar o final.
Extremamente maniqueísta no quesito dos personagens o autor trata o leitor de forma boba, todo personagem bonzinho é belo, corajoso, próximo a perfeição. Todo personagem malzinho é fraco, feio e covarde.
Péssimo livro.
comentários(0)comente



Inlectus 24/08/2015

É muito bom.
Conhecimento teológico e histórico, além de muita fantasia.
comentários(0)comente



felipemantovanny 22/08/2015

Eduardo, você é muito foda
A capa do livro foi a primeira coisa que me chamou a atenção e desde então ficava naquela vontade louca de comprar e ler - e fiz isso mesmo.

O livro aborda os acontecimentos que levam o mundo ao apocalipse: tanto na terra, quanto no plano espiritual - levando em conta que o autor (Eduardo Spohr) deixa bem claro que o final ocorrerá no sétimo dia. Para aqueles que não conhecem, na bíblia diz que Deus criou o mundo em seis dias e no sétimo ele descansou. O livro usa esse período de seis dias para afirmar que Deus adormeceu, deixando os arcanjos Miguel, Gabriel, Rafael, Uziel e Lúcifer no controle do Universo até que o sétimo dia chegue e Deus desperte do seu sono.

Houve uma rebelião no céu contra as tiranias empregadas à raça humana sob os mandos e desmandos de Miguel - Ele odeia os humanos. Dezoito anjos foram lançados à Terra por defender os humanos e foram caçados e mortos pelos arcanjos - Também a mando de Miguel - Exceto por um: Ablon, da casta dos querubins; Primeiro General do Exército Celeste e o único sobrevivente dos dezoito renegados. Suas asas estão manchadas de sangue - para sempre - por consequência da rebelião.
Até o desfecho final da história - O Apocalipse - Nós conhecemos mais sobre Ablon e suas histórias/aventuras, desde a queda da Babilônia até o fim do Império Romano com a tomada de Constantinopla pelos turcos otomanos. Lemos também sobre as atrocidades cometidas pelos anjos em sua ânsia e sede de sangue de destruir a raça humana, a única merecedora do legado de Deus - Também conhecido por Yaweh: a alma e o livre arbítrio.

site: http://instagram.com/bookscompudim
comentários(0)comente



Airoldi 21/08/2015

Meu melhor companheiro de viagem
Em 2011, fiz uma viagem de ônibus de São Paulo até São José do Rio Preto. São 440 km, ou 6 horas de "Cometa". Como nunca fui muito de dormir, antes de embarcar resolvi ir até a livraria da rodoviária para buscar algum livro.
Enquanto passeava pelas estantes, uma capa me chamou a atenção. Comecei a ler a orelha do livro e fiquei absolutamente intrigada.
Resumo da história: ao chegar em Rio Preto, já tinha lido 75% do livro, que era o ABdA.
O ritmo da narrativa e a força das personagens era tão estonteante, que cancelei meus compromissos para terminar aquela história.
Fui completamente envolvida pelo Spohrverso, e recomendo até hoje a todos os meus amigos.
comentários(0)comente



Duh 17/08/2015

A primeira vez que comecei ler esse livro, no final de 2013, acabei abandonando ele e hoje, 15 dias depois de ter recomeçado a leitura, me pergunto. Como pude ter abandonado esse livro?
O livro é simplesmente incrível, ele te leva para um cenário, para um mundo maravilhoso, com personagens carismáticas, exemplo do nosso personagem principal Ablon e seus eternos rivais.

Não sei mais o que posso escrever sobre esse livro, mas sem dúvidas já foi adicionado a minha lista de preferidos.
Eduardo Spohr mandou bem demais!
comentários(0)comente



CleberAb 12/08/2015

Anjos, Arcanjos, Demônios, Humanos e sangue - Excelente livro
Realmente um achado na literatura Brasileira. Eduardo Spohr nos entrega quase 700 paginas de uma história com vários núcleos, diversos personagens e mundos variados que circundam um tema central. A cronologia da obra tem como plano de fundo passagens do velho e do novo testamento, atravessa cidades lendárias, era medieval até os dias atuais, montando assim um cenário complexo, porém instigante e de fácil entendimento, mesmo quando você se depara com trechos que remetem ao passado e que justificam situações que estão se passando no agora.
Pela diversidade de personagens e também pela forma como são descritos, não foram raros os momentos em que busquei referências artísticas para enriquecer ainda mais minha percepção sobre o livro - Não são raros também, nos comentários, os leitores indicando a produção de um filme.  A grande marca do autor, explícita não somente nesta obra, fica por conta dos personagens serem Arcanjos e Anjos, cada um com suas características herdadas de castas distintas e que interagem no curso da história com humanos. 
Finalmente, para os amantes de literatura fantástica, também àqueles que apreciam a história do universo e do mundo, esta realmente é uma excelente indicação. 
comentários(0)comente



ane 12/08/2015

autor brasileiro com muito talento
Fiquei feliz por um autor brasileiro escrever um livro como esse. Ele é ótimo, muito bem construído e possui uma mitologia interessante.
O livro A batalha do Apocalipse possui na parte de trás um glossário e uma linha do tempo que ajudam muito a entender e reconhecer os personagens ao longo da leitura.
Fiquei um pouco decepcionada com o final, esperava um pouco mais; e achei que o Eduardo Spohr criou uma expectativa para o romance que não se desenvolveu o suficiente. Mesmo assim, recomendo a leitura do livro, ele é ótimo, só tenham cuidado com a expectativa criada ao longo da leitura :)
comentários(0)comente



Lita 01/08/2015

“A certeza não existe, nem a perfeita verdade. Mas sempre nos resta a fé, que nos faz confiar no impossível. E o impossível, com frequência, se torna concreto.”

Há muitos e muitos anos, há tantos anos quanto o número de estrelas no céu, o Paraíso Celeste foi palco de um terrível levante. Um grupo de anjos guerreiros, amantes da justiça e da liberdade, desafiou a tirania dos poderosos arcanjos, levantando armas contra seus opressores. Expulsos, os renegados foram forçados ao exílio, e condenados a vagar pelo mundo dos homens até o dia do Juízo Final.

Mas eis que chega o momento do Apocalipse, o tempo do ajuste de contas, o dia do despertar do Altíssimo. Único sobrevivente do expurgo, o líder dos renegados é convidado por Lúcifer, o Arcanjo Negro, a se juntar às suas legiões na batalha do Armagedon, o embate final entre o Céu e o Inferno, a guerra que decidirá não só o destino do mundo, mas o futuro do universo.

“Temo esquecer. Esquecer as coisas quais passei, as lições que aprendi, esquecer aqueles que amo. E, acima de tudo, temo esquecer meus valores, perder minha ideologia e matar minha causa.”

O início do livro é preso pela missão de apresentar o leitor à história, logo possui um tom pesado na escrita que não prendeu tanto, fazendo com que a leitura se estendesse por algumas horas até que ficasse mais envolvente. A trama é bem interessante e a partir da entrada de Shamira ela toma outro rumo, passando a prender a atenção para a história e a personagem e seu envolvimento com o anjo renegado, Ablon.

“Era agradável conversar com ela, não só pela variedade de assuntos que partilhávamos, mas porque simplesmente sabíamos ouvir um ao outro.”

Mesmo gostando do livro não posso negar que fiquei com o pé atrás depois de chagar na segunda parte dessa extensa obra e a única maneira de conseguir terminar foi adiando e dividindo o peso para acompanhar a trama e não me cansar. Não vai ser uma leitura rápida para quem estiver começando. Talvez a primeira parte corra rapidamente, mas a segunda é especialmente difícil. São muitos detalhes, muitos personagens e muita história.

De fato, podemos comparar em alguns aspectos com os livros do autor das Crônicas de Gelo e Fogo. Ambos autores muito detalhista e com história que é preciso uma linha do tempo, glossário ou algum tipo de lista.

A história é bem elaborada e percebe-se o gosto pela literatura que o autor do livro possui. Apenas pensar no quanto o escritor precisou se focar para a criação dessa obra me faz o admirar. Muito bem escrito e, definitivamente, uma viagem pela história humana.

“- Acreditar no impossível e a chave para entender os segredos do universo.”

site: http://umlivroeu.blogspot.com.br/2015/07/resenha-batalha-do-apocalipse-eduardo.html
comentários(0)comente



Pernoca 31/07/2015

Comecei por ele.
Meu primeiro livro que li na vida. Um mundo surreal, fantástico e um pouco de realidade, tudo ao mesmo tempo. Spohr trabalhou duro por esse livro, e o resultado saiu perfeito.
Tantos lugares, dimensões, países... Da longínqua Babilônia até os dias atuais.
Cenas de combates inesquecíveis!!!
comentários(0)comente



Vini 26/07/2015

Excelente!
O Eduardo sem dúvidas escreveu uma obra prima, ele nós deu uma nova visão dos anjos, recomendo a todos!
comentários(0)comente



665 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |



logo skoob
"Uma ferramenta como essa pode certamente ser usada por professores para incentivar a leitura."

Jornal do Brasil