O Mundo de Sofia

Jostein Gaarder...



Resenhas - O Mundo de Sofia


604 encontrados | exibindo 31 a 46
3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 |


Marcelo 25/05/2014

Meu livro predileto de Filosofia.
O Mundo de Sofia é um livro magnífico seja pela forma com o que o autor Jostein Gaarder brilhantemente conduziu a história, seja pela apresentação criativa do mundo, da história da filosofia e os personagens fictícios se intercalando com os autores reais da trama filosófica. Tudo neste livro funciona. E funciona muito bem. Agrada a todos mesmo aquele que não tem noção ou entenda sobre filosofia. Aliás para se amar o conteúdo deste livro não é preciso ser sábio, torna-se depois se deixar levar pelos inúmeros questionamentos que ele nos traz.
comentários(0)comente



mila antares 24/05/2014

O mundo de Sofia é um mergulho na história da filosofia, para quem curte o assunto e deseja bastante referências para leitura. Recomendo.
comentários(0)comente



Taisson 20/05/2014

O Mundo de Sofia
comentários(0)comente



Júnior 16/05/2014

Uma nova maneira de olhar o mundo
Um livro incrível, que realmente aguça o interesse do leitor e que a cada pagina faz com que você se sinta realmente dentro do "mundo de sofia", o livro induz o leitor a refletir por questões que normalmente passam despercebidas no nosso cotidiano e consegue desenvolver um pensamento crítico no leitor. o autor (Jostein Gaarders) consegue resumir em um único volume toda a historia da filosofia e ainda desenvolver em paralelo um grande romance. Sem duvida um dos melhores se não o melhor livro que já tive o prazer de ler, recomendo a pessoas que se interessem por filosofia ou que sejam curiosas o bastante para começarem a ler tenho certeza que após virar a primeira pagina não vão parar até o fim.
comentários(0)comente



Eliane 14/05/2014

Minha impressão sobre esse livro.
É um livro que estava trazendo à tona filósofos e ideias que para mim, já estavam esquecidas.
A abordagem principal é feita através de um diálogo entre Sofia e um Sr. Onde o mesmo vai lhe explicando o universo filosófico.
Para quem gosta do tema, faz a pessoa ficar pensando por exemplo:
Sobre como tudo começou no universo ?
O que é realidade absoluta e relativa ?
Mas confesso que até os 50% do livro que eu li , teve passagens que foram maçantes.
Mas não foi por isso que eu abandonei a leitura apesar de não ser um tema preferido meu.
O que aconteceu foi que uma abençoada colega, falou sem querer o desfecho do livro.
Então para mim perdeu a graça, já que eu não me interesso por filosofia, mas estava gostando do mistério... Se não tem mais mistério, não tem sentido eu continuar lendo.
Eu recomendo o livro para quem se interessado tema Filosofia ou então gosta de um mistério.
Mas por se tratar de um livro enorme , acho que é necessário lê-lo devagar, para que todo o conteúdo seja assimilado de forma satisfatória.
comentários(0)comente



Emi Pacheco 14/05/2014

Sofia e a Matrix
O Mundo de Sofia é um livro diferente; sua proposta é oferecer um “curso de filosofia” ou uma breve introdução à história da filosofia para o leitor que junto com Sofia Amundsen, uma jovem norueguesa de 14 anos de idade, irá refletir sobre as ideias de alguns dos mais influentes pensadores da humanidade.

Por conta desse diferencial não sei se uma resenha seria a melhor forma de abordar essa obra. Talvez seja melhor falar apenas sobre as minhas primeiras impressões ao longo da leitura.

Bem, no início o livro me pareceu chato e longo porque, afinal, é realmente uma espécie de curso de filosofia, ainda que disfarçado pela narrativa que tem como foco central na pacata vida de Sofia Amundsen.

Tudo muda quando Sofia começa a receber umas cartas misteriosas, com pergundas muito estranhas (do tipo “Quem é você?”, “Da onde viemos?” e “Foi Deus quem nos criou?”).
Logo Sofia descobre que estas perguntas estão ligadas a um curso de filosofia por correio, que seu correspondente vem preparando especialmente para ela.

Mas porque ele estaria fazendo isso? Há! Esse é o grande mistério que só vamos descobrir na parte final do livro!

Porque antes o leitor vai filosofar junto com Sofia, querendo responder as perguntas fundamentais formuladas por seu “professor” para entender como a humanidade vem percebendo o mundo ao longo da história.

Quer dizer, vamos viajar no tempo para entender o que o homem inventava para explicar o mundo (ex.: Por que chove?). Desde as explicações ligadas aos deuses e sua ira até as descobertas científicas.
É realmente muito estranho se dar conta de que antes de Darwin a possibilidade de evolução e adaptação dos seres vivos era absolutamente inconcebível (e duramente combatida, já que colocaria em cheque toda uma estrutura de pensamento).

Nós, seres pensantes do mundo contemporâneo, em regra, já crescemos “sabendo” que a evolução das espécies é uma coisa “óbvia” e natural e por isso não damos a ela o devido valor.

Além disso, dá para aprender sobre Marx de forma imparcial, ou seja, você consegue entender mais ou menos onde ele queria chegar com a luta do proletariado – e até mesmo concordar com ele – sem aderir ao comunismo.

Outro ponto interessante é notar que existiram filosofas mulheres embora poucos tenham reconhecido suas contribuições.

Aliás, o valor dado à mulher como um ser pensante variou bastante de pensador para pensador (embora no final tenha prevalecido a “ideia” de inferioridade em relação aos homens).
Então, como é inerente a quase tudo que envolve filosofia, a história do livro se transforma numa viagem muito louca que é simultaneamente possível e impossível de se conceber. Algo do tipo Matrix, hehe.
No final, se você tiver alguma paciência e perseverança vai descobrir que ler O Mundo de Sofia vale muito a pena.

Gostei especialmente do final da história na qual os personagens centrais refletem sobre o universo, o tempo e as estrelas. É muito bonito e filosófico, haha.
Recomendo a leitura, com a ressalva de que este livro é bem mais profundo do que aparenta ser o que acaba por exigir um pouco de boa vontade do leitor.

site: http://sentapraler.wordpress.com
comentários(0)comente



Lucas 08/05/2014

poderia ser melhor!
Quando estava na escola tentei ler esse livro e acabei empacando no meio. Não curti e achei ele bem tedioso. Hoje, mais velho e com uma bagagem literária um pouco maior resolvi dar uma segunda chance ao livro e, para minha surpresa, quase empaquei novamente pelos mesmos motivos!

Sofia Amudsen é uma garota que começa a receber misteriosas cartas de um professor de filosofia do nada. Então a trama se divide em duas, a história no dia-a-dia da Sofia e os ensinamentos contidos na cartas, que é a história da filosofia desde a Grécia antiga até o meio do século XX. No começo tudo são flores e o Jostein Gaarder explica muito bem a filosofia grega, de forma clara e com exemplos práticos. Mas é no meio que o negócio fica sem pé-nem-cabeça. Na vida (ou no mundo) da Sofia começam a acontecer coisas nonsense: encontros mágicos, acontecimentos surreais e o professor de filosofia começa a soar como um taradão controlador. Nas cartas a explicação da história da filosofia se perde ainda mais. Capítulos inteiros sobre um tema, falando demais sobre filósofos teóricos, bons apenas para quem já tem uma certa bagagem no assunto. Acaba afastando em vez de atrair o interesse do leitor para a filosofia. Daí para a frente o texto fica tedioso e a história perde todo o tchã. Acabei lendo até o final para saber se haveria explicação para tanta loucura e me arrependi: o final é uma loucura ainda maior, feita parece às pressas de fechar logo a história.

Deu a impressão que o Jostein Gaarder se perdeu muito durante a escrita do livro. Parecem até dois autores diferentes, um para o começo, com uma história atraente e outro para o meio-fim, com uma história arrastada e sem atratividade.
comentários(0)comente



Yuri 07/05/2014

Mudou minha vida!
Mergulhei nessa obra e viajei, viajei, viajei e não me encontrei até agora. Realmente incrível. Todo mundo deveria ler esse livro, pois além de abrir bastante nossa mente para pensarmos em coisas que jamais havíamos pensado, é um ótimo formador de opinião e inteligência. Filosofia é incrível!

Só agradeço a Jostein Gaarder por ter me concedido tamanha viagem.
Já entrou pra minha vida... na verdade, hoje, é meu livro favorito.
comentários(0)comente



Bruna 02/05/2014

Para quem gosta muito de filosofia é um ótimo livro mas quanto a história me decepcionou principalmente o desfecho que achei muito bobo e infantil.
comentários(0)comente



Stephanie 25/04/2014

O livro é conteudista mas não chato, pelo contrário, sua narrativa é encantadora e seduzente para quem gosta de filosofia e quer saber um pouco mais sobre os filósofos. Até certo ponto o autor consegue interligar de uma forma interessante e até mesmo inteligente os pensamentos e ensinamentos de nossos grandes filósofos e uma historinha fictícia que é o diferencial do livro, porém, o final é um tanto quanto ''viajante'', o que depreciou minha nota dada ao livro mas ainda assim conseguiu se tornar um dos meus favoritos.
comentários(0)comente



Francielle Lima 20/04/2014

Final absurdo?
Filosofia nunca foi a minha praia, detestava na escola e detestava até começar a leitura do Mundo de Sofia, a forma como a filosofia foi abordada de forma tão didática, entrelaçando as épocas históricas. Pela primeira vez entendi o termo 'mais valia' de Marx, entendi no que Platão é bom.
Porém, o final... ah! O final. Triste ver uma história se perdendo pelo caminho... Não via um fim, mas não merecia esse final.

comentários(0)comente



Thalita 19/04/2014

Resenha "O Mundo de Sofia", de Jostein Gaarder
Passei quase dois meses lendo esse livro e tive várias impressões dele durante esse tempo. Se você é o tipo de pessoa que não gosta de filosofia ou que até gosta de filosofia, mas não gosta de livros densos (não quanto à quantidade de páginas, mas quanto à qualidade de informações), então, nem leia “O Mundo de Sofia”. Sério, quando chegar no terceiro capítulo você vai querer se matar (acho que exagerei... Na verdade, você não vai mais querer ler o livro e só isso).
Por outro lado, se você busca um livro recheado de conteúdo filosófico com uma história surpreendente e não se importa em ler histórias densas, então, posso dizer que este é o livro certo para você.
Bom, posso dizer que li este livro no momento certo, porque, além de realmente querer lê-lo eu estava necessitando de uma base filosófica, mesmo que superficial. Em 2005 peguei esse livro emprestado com uma amiga e não conseguia passar do quarto capítulo. Ano passado resolvi devolvê-lo, mas, mais por vergonha mesmo de estar tanto tempo com o livro dela e nem sequer ter coragem de pegá-lo para ler (e, claro, ela nem se lembrava mais que esse livro estava comigo...). Devido à minha necessidade de momento, comprei um exemplar e li o mesmo nos últimos dois meses.
Minhas impressões? Como disse anteriormente, foram as mais variadas. Houve momentos em que eu me deliciava com a história e outras em que a história estava tão entediante, que queria desistir de ler... Em outros, eu lia os textos filosóficos duas, três vezes, para poder assimilar bem sei conteúdo, já outros textos passei bem rápido ou porque eram chatos ou porque conseguia assimilá-los logo na primeira leitura. E aí, quando a gente chega na metade do livro e a história da uma reviravolta... Minha empolgação voltou e eu simplesmente devorei o livro da sua metade até o final.
O livro conta a história de uma menina chamada Sofia Amundsen que está prestes a completar quinze anos e passa a receber cartas anônimas de um curso de filosofia de um filósofo chamado Alberto Knox. No entanto, além do curso, ela recebe também cartões postais do Líbano, endereçados a uma menina chamada Hilde Moller Knag, do seu pai Albert Knag. Sofia passa a não entender o que está acontecendo, pois não conhece nenhuma menina chamada Hilde, muito menos um major Albert. Ainda sim, aos poucos, ela começa a aprofundar o seu conhecimento de filosofia, com o curso que Alberto Knox leciona para ela, seja através de cartas ou através de conversas devidamente ambientadas ao contexto.
Sobre o conteúdo filosófico em si, o mesmo nos dá uma noção geral sobre o pensamento dos filósofos mais importante da história. Desde os filósofos da natureza, passando por Sócrates, Platão e Aristóteles, chegando à Idade Média com os ensinamentos de Santo Agostinho, entrando no período da Renascença, do Romantismo, até chegar aos principais filósofos modernos, como Marx, Hegel, Darwin e Freud, o livro apresenta uma visão geral sobre a história da filosofia. Mas, claro, o livro é um romance e não pretende ser um curso aprofundado de filosofia. Creio que a principal intenção de Jostein Gaarden foi despertar o interesse filosófico de muitos jovens e dar-lhes uma base importante para poderem se aprofundar depois, caso tenham interesse.
Na metade do livro, a história dá uma reviravolta e passa a acontecer em dois planos. E foi essa parte que achei interessantíssima e muito inteligente da parte do escritor. Não vou contar mais detalhes, pois quero que outras pessoas se surpreendam com a história, mas não posso deixar de falar que um novo livro começa a partir dessa mudança.
A história se passa na Noruega e também revela detalhes interessantes sobre a cultura norueguesa. Os principais personagens do livro são: Sofia Amundsen, Alberto Knox, Hilde Moller Knag e Albert Knag. Além desses quatro, o livro conta com a presença singular da amiga da Sofia, a Jorrun, e da mãe de Sofia, Helene Amundsen.
Achei o livro surpreendente, apesar de algumas partes serem entediantes. O final não me agradou muito, mas pode-se dizer que é um pouco interessante e totalmente inesperado. Creio que, se o objetivo do Gaarden tenha sido passar a história da filosofia ocidental para um público juvenil que não tem muito contato com o estudo da filosofia e até despertar um pouco o interesse da matéria junto a esse público, creio que ele conseguiu.
Boa leitura! ;-*


site: http://www.thalitalindoso.blogspot.com.br/2014/04/o-mundo-de-sofia-jostein-gaarder.html
comentários(0)comente



Matheus Cunha 18/04/2014

The first one.
Esse foi o livro que me fez gostar de ler!
Não preciso dizer mais nada a respeito dele. Contudo, posso acrescentar que é o livro que eu mais gosto de recomendar e presentear.
comentários(0)comente



Emilly 04/04/2014

Filosoficamente simples
O mundo de Sófia conta a historia de uma garota chamada Sófia que misteriosamente, perto de completar 15 anos, começa a receber pacotes anonimas fazendo perguntas filosóficas como "Quem é você?" ou "De onde vem o mundo?". E cartas de Moller Knag destinado a sua filha, Hilde.
Sofia fica curiosa tanto com as perguntas nos pacotes quanto de onde elas vieram, e no meio de todas as correspondências estão as cartas destinadas a uma garota chamada Hilde e que são recebidas por Sofia.
O foco principal do livro é explicar de forma clara e exemplificada como a filosofia está presente ao longo da historia e as teorias dos principais filósofos de modo que até um adolescente de 15 anos entenderia.
Não se pode chamar "O mundo de Sofia" de um livro didático, porém ao longo das revelações dos mistérios em torno de Sofia e a conexão dela com Hilde, varias e longas explicações sobre a filosofia são dadas. Resumindo, se você não está interessado ou não entende nada de filosofia eu não aconselho que leia.
comentários(0)comente



Cleide 02/04/2014

Final surpreendente!!
O livro é muito bom, um pouco cansativo, acredito que é por ser extenso e falar sobre a postura de muitos filósofos. Ótimo para aquisição de conhecimentos. O final é surpreendente, não imaginei em momento algum o que poderia ser.
comentários(0)comente



604 encontrados | exibindo 31 a 46
3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 |



logo skoob
"o site é uma ótima ferramenta para estimular a leitura nas escolas e universidades."

Conexão Professor