O Mundo de Sofia

O Mundo de Sofia ...
4.28545 25101



Resenhas - O Mundo de Sofia


621 encontrados | exibindo 31 a 46
3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 |


Mary 04/10/2014

O livro é muito bom, abrange a filosofia de uma forma inovadora.
Mais o final foi meio confuso, UM LIVRO TÃO BOM COM UMFINAL TÃO + OU -
o autor caprixou tanto no livro e se delexou tanto no final
comentários(0)comente



Gandarella 29/09/2014

Que mundo fantástico
Nem imaginei que, depois de velho, poderia entender melhor a filosofia! Viajei e entrei na história com Sophia, descobri coisas que nem imaginava com ela.
Adorei este livro!
comentários(0)comente



Saskia 26/09/2014

Surpreendente
Livro surpreendente, com muuuuitas informações sobre grandes filósofos e sobre a filosofia de grandes homens, de vez em quando o livro faz uns recortes de gênero, e a personagem Sofia indaga Alberto sobre filosofas, mas algo muito insipiente e pouco relevante. A medida que vamos conhecendo a historia da filosofia, percebemos que o livro vai tomando rumos inesperados. Esta leitura, foi boa por causar uma reflexão sobre a existência, valores contrahegemonicos, a globalização e o mundo pra além do Planeta Terra. Sem duvidas, um livro que não pode ser compreendido numa leitura.
comentários(0)comente



Ricardo Silas 23/09/2014

Corvo branco, coelho branco, mágico, e o mistério da cartola.
Forjei um elo forte que me uniu profundamente à proposta deste livro. O apreço pela filosofia nunca esteve em formas tão palatáveis em seus fundamentos iniciais. O autor, ao lançar a isca apetitosa de ensinar a história da filosofia, arrebatou a mim, leitor curioso, e transformou-me num admirador da reflexão e atitude filosófica ainda maior que eu era antes.

As plataformas do livro são muito bem concatenadas, embora resumidas e objetivas em determinados pontos. Pensar que um romance pudesse ser inteiramente voltado à didática simplificada de uma disciplina tão ampla, não deve ter sido tarefa fácil, suponho. Mesmo assim, o desafio me pareceu bem-sucedido em cada nuance e desfecho que intrincou os capítulos.

Um aspecto que pode ser tomado como menos positivo, seria a ligeira e bem intencionada insistência do autor, em manter os monólogos repetitivos, não em temática, mas sim em modelos de relação entre o professor de filosofia Alberto Knox e Sofia Amundsen. É verdade que a fluidez da leitura foi preservada ao longo do livro. Contudo, se houvessem mais vivências práticas, cotidianas, dos personagens em função de ilustrar as diferentes perspectivas históricas dos filósofos, com menos elucidações técnicas do professor Alberto, sem dúvidas o equilíbrio poderia vir a ser efetivamente distribuído.

Lembrei-me de um quadro artístico, cujo artista em existência real pintou seu personagem pintando outra obra, com outros personagens distintos. Como alguém captura a foto de outra pessoa com a câmera em posição capturando outra pessoa em cena. Esta é a perspectiva que o leitor depreenderá durante sua deleitosa viagem ao Mundo de Sofia.

Os resumos dos filósofos de maior preponderância teórica e histórica estão cronologicamente relacionados, começando com os filósofos da natureza, como Tales de Mileto, Anaximandro, Anaxímenes, Empédocles, Demócrito, Heráclito, entre outros pré-socráticos. Em seguida, a confraternização imaginária com Sócrates, Platão e Aristóteles encerram, ou melhor, iniciam o itinerário que finda com o advento da contemporaneidade.

Perfazendo a Idade Média, com ênfase na ascensão e decadência do Império Romando, bem como o advento do cristianismo católico, o encadeamento se consolida na medida ideal, sem exaurir exaustivamente todo o conteúdo em sua magnitude. Logo, esbarramos no Renascentismo, Romantismo, Iluminismo e Romantismo, delineando vicissitudes históricas de maior efervescência. Particularmente, a abordagem mais pitoresca deu-se no encontro com David Hume. É possível encontrar peculiaridades em cada autor que nos sejam, de certa forma, bem familiares. Isso torna a filosofia ainda mais atraente.

Surpresa encomiástica está inserida no último capítulo, "A grande explosão". Jostein Gaarder foi incrível, além de muito perspicaz, por ter arado o intelecto do leitor, expandido sua visão de mundo e atirando-o à realidade tal qual exposta pela astronomia. Fica evidente, portanto, que a filosofia precede a ciência, não apenas na prática concernente aos métodos de investigação, mas, sobretudo, como verdadeiro manancial de reconhecimento das nossas limitações latentes e impregnadas em nossos sentidos.

Quanto ao desenlance do encontro de Sofia com Hilde, Alberto e Albert, o major, cabe diferentes interpretações a respeito do que autor intentava ao estabelecer um aspecto que beira o sobrenatural, mesmo negando-o em alguns instantes. A percepção que a mim soa óbvia, é a mesma que, na prática, nos impede de inferir dogmaticamente acerca da possibilidade de existência, ou inexistência, de algo tão infundado do ponto de vista realístico. O que se pode fazer é negar tal fator munido de ceticismo científico e metodológico, estando sempre disposto a encarar aquilo que seja plausível e genuíno.

Numa doce e impetuosa consonância, a filosofia e a ciência estarão integrando parte da vida do leitor, numa intensa jornada da qual não se pretenda se desviar até que se colha toda a safra possível de conhecimento disponível. Isso, para mim, é o maior dos prazeres da vida.
comentários(0)comente



ademar111190 21/09/2014

Historia fascinante, final surpreendente.
comentários(0)comente



Maria Júlia 18/09/2014

Fascínio Transformado em Plavras
Vi uma guria sentada no ponto de ônibus com este livro totalmente absorta nas páginas e mais páginas de pura magia que o autor transmite.

Senti saudade de quando li pela primeira vez. (Sim, já foram três!)

O livro me conduzia para um lugar inalcançável, algo que almejava sem nem saber o motivo. Simplesmente acontecia.

O mais engraçado é que dizia para as pessoas qual era minha leitura atual e todas tinham os olhos cheio de admiração. Como se estivessem remotas numa época boa, nostalgia literária...

Não sei se teria como convencer alguém a ler um livro, mas se tivesse a chance de falar sobre O Mundo de Sofia, diria: leia. No modo imperativo mesmo. Leia com fé e veemência, com um compromisso extenso e memorável. Ah, e claro, fortaleça o seu compromisso com o conhecimento.

Leitura que só trará coisas boas!
RobsonJorge9 12/12/2014minha estante
Adorei... Já tinha vontade de ler depois dessa sua resenha, Maju... Meu deus.... Preciso ler!!!




Rick 28/08/2014

Quem aceitaria cartas filosóficas de um estranho? Sofia Amudsen, aceitou nas vésperas de seu aniversário de quinze anos. As cartas enigmáticas, mostra o percuso da história da filosofia.
Filosofia é a busca pela verdade, onde uma opinão concreta, é inadimissível, pois para cada pergunta existem dois lados. Filósofos de verdade são como crianças que não se cansam de procurar a verdade diante de um fato, quanto mais pesquisam, mais sede de conhecimento tem.
"A melhor maneira de se aproximar da filosofia é elaborar algumas questões filosóficas.
Como o mundo foi criado? Existe algum propósito ou significado nos acontecimentos? Existe vida após a morte? Como conseguiremos achar respostas para essas perguntas? E principalmente: como devemos viver?"
A mãe de Sofia começa a suspeitar que a filha esteja louca, pois esta vagando de mais em pensamentos. Mal sabe ela, mas Sofia esta abrindo novos horizontes, novas maneiras de ver o mundo.
O livro se divide em duas partes: nas cartas filosóficas do tal misterioso professor, e a vida de Sofia.Ele é excelente, faz você pensar em assuntos que passam desapercebidos pela maioria das pessoas nesta multidão, de pessoas que estão bem no fundo da pele do coelho, mas que ao ler O mundo de Sofia pode aos poucos subir a pele do coelho, e verá o mundo completamente novo.
comentários(0)comente



Goty 28/08/2014

O Mundo de Sofia
Quer aprender um pouco de história? Viajar, nem que seja imaginando? Aprender filosofia, sendo enganado pelo autor? Pois esse é o livro.
Há muitas outras coisas contidas nele, mas se eu contar, perde a graça.
Ele tem suspense e mistério, e se eu ficar escrevendo mais vou acabar contando o que não devo.
Só digo o seguinte: leia, mas não fique afobado. Ele é grosso, por essa aparência física, você achará que não conseguirá terminar de ler, porém, quando menos perceber, estará lendo descomunalmente para saber o que acontecerá com os personagens e ficará com saudade deles.
Existe a série, com atores, mas nem chega aos pés de como a história é contada no livro. Por isso, tente nem assistí-la, para mim, ela não consegue dar tanta emoção quanto a obra escrita.
comentários(0)comente



LineBergLing 14/08/2014

Poeira estrelar
O tema do livro em si já é só amor. Jostein Gaarder consegue sintetizar a história da filosofia com uma linguagem simples e exemplos fáceis de entender. Apesar de extenso,é uma obra que prende nossa atenção.
Ótimo para refletir sobre questões que pairam sobre a humanidade desde que o mundo é mundo: Quem somos? De onde vem o mundo? Entre outras. Cheguei a sonhar com uma passagem do livro! E se a nossa vida for um sonho? Se não passamos de personagens frutos da imaginação de um major para entreter sua filha? Bem,cabe a cada um de nós encontrar a pergunta para cada uma dessas perguntas.
comentários(0)comente



Luciano Luíz 11/08/2014

O MUNDO DE SOFIA, é um ótimo livro para quem quer começar a trilhar o caminho da filosofia.
Ou melhor, ter um conhecimento light dos grandes pensadores do mundo antigo.
Impressiona a forma como o autor faz a jovem Sofia se entreter com os grandes nomes da Humanidade.
O ato de pensar.
De ver a vida.
É um livro de boa narrativa e divertido.
Ainda mais, pelo fato de que Sofia, tem uma mentalidade que (quase) não mais vemos em meninas de sua idade. Aqui no Brasil, claro.

O único ponto fraco do livro, é uma cena próxima ao final, durante uma refeição, quando ocorre algo sexualmente explícito...

Mas, fora isso...

Bem, é verdade que se o livro não tivesse as passagens filosóficas, também seria um bom romance.


L. L. Santos


site: https://www.facebook.com/pages/L-L-Santos/254579094626804
comentários(0)comente



Laryssa 08/08/2014

De um modo geral, muitos adolescentes evitam livros sobre filosofia e tendem a achá-los pouco atrativos, pois apresentam uma sucessão de pensadores e ideias abstratas que, a primeira vista, não parecem ser tão fáceis de compreender e assimilar. Pensando nisso, Jostein Gaardner construiu um romance que envolve suspense e, com muito dinamismo, ensina aos leitores algumas noções básicas da filosofia universal, tornando-a acessível para jovens e crianças.

Prestes a completar 15 anos, Sofia Amundsen encontra bilhetes anônimos em sua caixa de correio contendo perguntas estranhas como “Quem é você?” e “De onde vem o mundo?”. Mais estranhos ainda são os cartões postais enviados por um major do Líbano: eles precisam ser entregues a uma garota chamada Hilda Knag, filha do major. O problema é que Sofia nunca ouvira falar dela, tampouco do tal major. Este, porém, parece conhecer muitos detalhes de sua vida.

A partir daí começa o intrigante curso de filosofia por correspondência. Utilizando uma linguagem viva e transparente, um professor – também misterioso – embarca Sofia e o leitor numa viagem que vai desde dos filósofos pré-socráticos até os mais atuais e também às grandes questões que tem sido refletidas desde o começo da história do pensamento ocidental. De início, Sofia não entende o objetivo das cartas e sempre se pergunta quem as escreve, mas aos poucos se interessa pelo conteúdo das aulas e começa a ver a vida de uma forma bem diferente.

"No mesmo instante em que se concentrava no fato de existir, pensava também que um dia morreria. E o mesmo ocorria ao contrário: só quando sentiu intensamente que um dia desapareceria é que pôde entender exatamente o quanto a vida era infinitamente valiosa. E quanto maior e mais clara era uma face da moeda, tanto maior e mais clara se tornava a outra. Vida e morte eram os dois lados de uma mesma pessoa. Não se pode experimentar a sensação de existir sem se experimentar a certeza que se tem de morrer. E é igualmente impossível pensar que se tem de morrer sem pensar ao mesmo tempo em como a vida é fantástica."

Posso dizer que Gaardner conseguiu atingir seu objetivo. O livro é uma ótima oportunidade para aqueles que desejam adentrar no maravilhoso universo da filosofia e, de fato, entendê-la. “O autor lança mão de todo e qualquer recurso para tornar mais clara ou saborosa uma tese abstrata. Um brinquedo Lego ajuda na exposição das doutrinas de Demócrito, uma fita de vídeo leva Sofia diretamente à Grécia Antiga, onde Platão, em pessoa, é entrevistado. Formas de bolo ajudam a compreender a teoria platônica das ideias” e assim por diante.

O Mundo de Sofia é um exemplo do que eu costumo chamar de “livro de cabeceira”: para ler na calma, devagar. Não deve ser devorado, mas sim degustado, absorvido. Capítulo por capítulo, lição por lição. É um dos meus favoritos! Me ajudou bastante na época do colégio e mais do que isso, despertou em mim a vontade de saber mais sobre o assunto. A filosofia deixou de ser chata. Obrigada, Jostein.

site: http://www.livrarium.com/2014/07/resenha-o-mundo-de-sofia/#.U-UMU_ldXAQ
comentários(0)comente



fabriciovalerio 06/08/2014

A história da filosofia transmitida de uma maneira fascinante
Confesso que não esperava me surpreender com o desfecho deste livro. Achava que iria ler uma história pouco empolgante com a filosofia como pano de fundo. Porém estava totalmente enganado. Apesar de se tornar um pouco enfadonho em alguns momentos, por se tratar de um extenso livro sobre a história da filosofia, o enredo contado em paralelo torna a leitura mais instigante.
Tudo começa pouco tempo antes do aniversário de quinze anos de Sofia, quando ela encontra um bilhete anônimo na sua caixa de correio. O bilhete continha a seguinte pergunta: "quem é você?"
Uma série de outras estranhas correspondências começaram portanto a invadir sua caixa de correio: cartas de um misterioso filósofo e postais que um major lhe enviava do Líbano. Sofia deveria entregar os misteriosos cartões para a filha do major, que se chamava Hilde e que completaria quinze anos no mesmo dia que ela. Mas Sofia não tinha a menor ideia de quem era aquele major nem sua filha.
O major passa a conhecer todos os detalhes da vida de Sofia mesmo estando tão distante no Líbano. O mistério fica ainda maior com o passar dos capítulos. Em determinado ponto da história, Sofia descobre a verdade por trás de todo aquele enigma. É quando coisas surpreendentes começam a se manifestar para a garota. O autor começa então a contar uma história ainda mais alucinante e um final extraordinário está por vir.
Paralelamente à enigmática história de Sofia, Jostein Gaarder vai nos contando a história da filosofia desde os primeiros filósofos, passando por Sócrates e seu discípulo Platão, por Aristóteles, Marx, Darwin, Freud, entre outros pensadores ocidentais, até chegar nos filósofos existencialistas. Fazemos uma viagem filosófica através da antiguidade, do renascimento, do barroco, do iluminismo, do romantismo e do século XX.
Em muitos momentos, o livro nos faz parar para filosofar sobre nós mesmos, sobre a existência, sobre a alma, sobre o universo. Ele nos leva a refletir junto com os pensamentos filosóficos, ao mesmo tempo em que vai nos envolvendo através dos segredos e surpresas por trás do Mundo de Sofia.
Referente à parte filosófica, minha parte preferida foi sobre Platão. Para este filósofo a realidade se divide em duas partes: o mundo dos sentidos, que é o mundo material em que podemos usar os nossos cinco sentidos, e a outra parte é o mundo das ideias, que não pode ser conhecida através dos sentidos. E, segundo Platão, por nossa alma não ser material, ela pode ter acesso ao mundo das ideias. Também gostei muito de ler os capítulos que abordam os pensamentos de Darwin e Freud.
O Mundo de Sofia é um livro profundo que me ensinou filosofia de uma maneira fascinante.
Não poderia deixar de mencionar que Gaarder me conquistou de vez com o final dessa história.
comentários(0)comente



Ana 05/08/2014

Meu Mundo de Sofia
Desde cedo me interessei por Filosofia e sempre vi com tristeza o fato dela se encontrar tão distanciada da maioria das pessoas. Os pensadores me ajudavam tanto a compreender esta complexa condição de estar no mundo, que eu tentei dividir suas ideias com outras pessoas, mas elas quase sempre reagiam negativamente a comentários de cunho filosófico, considerando esta uma área muito hermética, reservada somente para nerds. Então os filósofos passaram a ser meus amigos ocultos... até que conheci Sofia.
O livro de Jostein Gaarder surgiu um dia, repentinamente, diante de mim, numa livraria. Ou, melhor dizendo, eu surgi diante dele. A capa e o nome chamaram minha atenção, então li a contracapa. Obviamente, levei-os para casa: Gaarder, Sofia e a Filosofia.
Então adorei o que li! A Filosofia para leigos, para todos, inserida na vida de uma menina! A Filosofia simplificada, mas sem perder sua profundidade; aplicada à forma de ver o mundo; apresentada de forma leve, divertida, agradável, sem fugir de sua natureza questionadora.
Vivi alguns dias com Sofia e alguns dos principais filósofos, agradecendo ao Autor por trazer a tantas pessoas as mesmas alegrias que permearam minha vida: a alegria de aprofundar temas existenciais importantes, de refletir sobre a natureza e as relações sociais, de admirar a capacidade da inteligência humana.
Encerrei o livro desejando que cada vez mais pessoas visitassem o mundo de Sofia e vissem o quanto ele é belo, rico e desafiador, trazendo-o, então, para fazer parte de suas vidas, tornando-as, desta forma, mais significativas e compreensíveis.
comentários(0)comente



Rafael 03/08/2014

Fantástico!
O livro é realmente fantástico. O desenvolvimento da história, o suspense, e tudo relacionado a filosofia. Uma verdadeira aula acessível de filosofia ministrada pelo genial autor Jostein Gaarder. Aós ler este livro, nos sentimos mais conectado ao mundo intelectual das idéias, e mais inteligentes. Realmente vale a pena!
comentários(0)comente



Matheus Valei 02/08/2014

Questionamentos para a vida
Um livro extremamente importante,questionador,estimulante para o ser humano se conscientizar e se perguntar o que faz aqui,para onde vai,o que almeja,o que é esse mundo em que vivemos... É como se fôssemos a protagonista Sofia,percorrendo os caminhos difíceis e tortuosos em busca dessas respostas,procurando desvendar as incógnitas da vida.
comentários(0)comente



621 encontrados | exibindo 31 a 46
3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 |



logo skoob
"Uma ferramenta como essa pode certamente ser usada por professores para incentivar a leitura."

Jornal do Brasil