Olga

Fernando Morais



Resenhas - Olga


75 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5


Diná 01/10/2014

Quero ler Olga
Quero ler esse livro, porque é um livro que conta um dos fatos que aconteceu na nossa história, pois o autor escreve minunciosamente a história dessa judia, trazendo assim muitos conhecimentos sobre o nazismo, incentivando nós leitores serem críticos e permitindo a viver uma vida extraordinária nessa aventura que o livro traz para gente, como podemos ver na opiniões de outros leitores.

site: #desafiodeprotagonismo
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Nathalia Almeid 30/04/2014

Mulher
Um livro muito massante no começo, chega a ser ate monótono, só não larguei o livro, pois eu não desisto de um livro mesmo eu não gostando, vou ate o final leve o tempo que for. O livro e muito extenso. Porem o final e emocionante, você se vê na historia, ate parece que se esta vivenciando tamanha a riqueza dos detalhes.
comentários(0)comente



BecaCPp 18/04/2014

18042014
20140418
comentários(0)comente



Fernando 07/04/2014

"A insânia não tinha limites"
*Não dá para definir e nem é justo definir esse livro em apenas 3 palavras frases, então farei uma exceção.

Definição do livro em 5 palavras/frases: Atemporal, Humano, Precisa de estômago forte, Emocionante e Um livro para se levar como lição e reflexão para toda vida.

A vida de Olga Benário Prestes é atemporal, impressionando, chocando e comovendo todos que possuem um pingo de humanidade e respeito ao outro no coração.
Fernando Morais não poupa o leitor ao descrever torturas que os comunistas foram submetidos em um mundo nazi-fascista governado por Vargas e conta a história de um romance que envolve o leitor e o torna parte do meio. Passei os 4 dias lendo Olga mudando, sem perceber, meus comportamentos de acordo com o que acontecia com o livro, quando alguma injustiça ocorria ficava indignado e estressado porém, ao ver a força com que alguns continuavam lutando, ficava alegre e pensava certos finais mesmo sabendo qual era o verdadeiro.
A única ressalva que faço mesmo sabendo que foi necessário para o esclarecimento da história, foi a de o livro girar em torno de Olga, mas capítulos e capítulos serem sobre amigos e outros comunistas importantes para a história, deixando a leitura um pouco cansativa. Entretanto, o trabalho maravilhoso de Fernando em pesquisar com afinco sobre a verdadeira revolução comunista de 1935, não sendo nenhuma hora parcial nas narrações, relatando apenas fatos em uma linguagem literária, me levanto e aplaudo-o por essa obra que faz refletir e torna quem lê mais humano.
Se alguém espera que um livro de 1985 tenha um linguagem igual aos dos livros YA atuais, que esse livro especificamente com tantos detalhes históricos dê para ler com pequena atenção, desista. E aqueles que não tem estômago forte, preparem os sacos de regurgitação.
comentários(0)comente



Monise 14/03/2014

Lição de otimismo
Diversas são as qualidades de Olga Benario: determinação, força, sede de justiça, fidelidade aos ideais, etc. Entre suas inúmeras qualidades, o seu otimismo foi o que mais me fez admirá-la: durante as situações mais críticas, diante de tantos obstáculos e dificuldades, Olga foi otimista até o último instante.
Nunca fui muito ligada à história de um país, muito menos quando esta era referente à sua política, mas este livro despertou em mim um interesse pela verdadeira história dos povos, que jamais acreditei que teria.
comentários(0)comente



Marileide 10/03/2014

Olga Benário Prestes nasceu de uma família judia em Munique na Alemanha. Foi uma jovem militante comunista que lutou contra os ditames da ditadura militar. Mesmo contra a vontade do pai, que temia as consequências desta luta, ela seguiu seus ideais de justiça e liberdade. No Brasil, ela conhece o líder revolucionário gaúcho Luiz Carlos Prestes, onde nasce uma das maiores histórias de amor já vistas. No Brasil, grávida, Olga é entregue aos nazistas pelo governo brasileiro (Getúlio Vargas), mas não desistiu de seus ideais políticos. Acabou confinada em um campo de concentração e assassinada numa câmara de gás, sem em nenhum momento vacilar sobre sua crença num socialismo justo. O autor narra desde sua saída de casa, ainda jovem, até sua morte, nas mãos de Hitler, descrevendo cenas de torturas e humilhação em detalhes minuciosos.
comentários(0)comente



Ariane 12/02/2014

Perfeito
Um dos melhores livros da minha vida, me fez querer ser Olga Benário no futuro.
Uma biografia relatada fielmente e de forma cativante, envolvente e que leva todos os leitores para o mundo comunista durante as grandes ditaduras.
Vale a pena ler.
comentários(0)comente



Amadeu 11/01/2014

Para entender o Brasil de hoje
O livro conta a vida de Olga Benari começando com sua bem sucedida recuperação do companheiro preso pela Gestapo e sua fuga para a URSS, o envolvimento afetivo com Prestes e de lá para a tentativa de golpe fracassada no Brasil em 1935.

A história tem tons de dramaticidades comoventes, porém convém esclarecer que Olga estava completamente ciente dos riscos que envolveria a operação aqui no Brasil – era tudo ou nada.

Escrito em linguagem jornalística a leitura flui de maneira rápida e dinâmica, apesar do autor puxar um pouco a sardinha para o lado dos comunistas, também é entendível (não compreensível), a atitude que o governo getulista tomou diante de uma tentativa de golpe de estado (3 anos depois os integralistas tentaram o golpe também) e o mundo a beira da mais terríveis da guerra.

O que dá para refletir é que devemos defender e zelar pela atual democracia brasileira, o estado de terror jamais deverá ser restaurado. E uma última observação o livro descreve cenas bastante fortes, principalmente nas torturas dos presos políticos.

Um livro indispensável para quem quer entender o Brasil de hoje.
comentários(0)comente



Karina 01/06/2013

Olga - Fernando morais
Olá leitores da Casa de Livro Blog!
Hoje iremos comentar sobre uma obra escrita por Fernando Morais. História essa que conta a história de Olga Benário, uma das mulheres mais lindas e corajosas que existiram em nossa história.
Olga nasceu em Munique, na Alemanha. Filha de um renomado advogado, que tinha como política o poder vigente e era aliado a capital.
Aos quinze anos, Olga já tinha ligações com o comunismo, batendo de frente com seu próprio pai e indo contra a tudo o que ele pregava sobre política.
Mesmo se tratando de uma mulher, já que a imagem feminina não era bem quista na época, Olga era determinada e corajosa e assumiu a liderança de seu partido. Tornou-se então uma líder comunista, prioridade por ter se transformado em uma poderosa "arma" que poderia, posteriormente, atingir os países que ainda não haviam adotado o comunismo.
Em uma de suas missões, Olga invade uma prisão alemã para refugiar Otto Braun.
Otto é um líder comunista que foi preso sob a acusação de trair a nação alemã. No meio de toda essa fuga e perigo, Olga vai se esconder com Otto na Rússia, onde os dois passam a curtir um pouco o namoro. Eles são muito mais que amigos que lutam pela mesma causa. Porém por mais que ame Otto, ela precisa separar-se para enfrentar uma nova missão.


Treinada e à altura para enfrentar tais perigos, o Partido Comunista manda a revolucionária para o Brasil, na companhia de Luis Carlos Prestes, responsável por iniciar revoluções contra o governo autoritário e populista de Vargas.
É nessa viagem para a América do Sul, que a vida de Olga muda completamente.
Deixando Otto Braun sozinho na União Soviética, Olga começa uma nova vida, casando-se com Prestes e aproveitando a viagem, até o momento em que se iniciou a terrível missão. No Brasil, juntamente com alguns estrangeiros treinados e enviados pelo Partido Comunista, eles planejam a tomada do poder.
Será possível derrubar o atual governo Vargas?

Quando tomaram frente e invadiram várias sedes do exército brasileiro, não esperavam que Vargas estaria preparado. Os capitães da revolta foram presos, e Olga junto com Prestes foram caçados e encontrados. E para completar, Olga estava grávida.
Vargas se delícia, é uma grande oportunidade para penalizar Prestes. Olga é enviada ao seu País de origem, onde Hitler prendia os comunistas e judeus.
Pobre Olga, infelizmente além de comunista e perigosa, era uma judia alemã. A jovem revolucionária parte para seu terrível destino, e dá a luz a uma menina. Anita Leocádia.
O que será de Olga e sua filha?
Sem o marido, a filha e qualquer lei que pudesse a proteger do nazismo, Olga é mantida presa em um campo de concentração, onde é torturada e forçada à trabalhos cansativos e sem fim. Mas em 1941 uma lei que autoriza matar todos os prisioneiros, pode vir a mudar a sua vida, a sua história.

Olga terá uma chance de rever seu marido?
Um dia sentirá novamente a filha em seus braços?
Uma obra completa, que mesmo com seu ritmo lento, Fernando Morais conseguiu nos passar toda a emoção devida.
Casa de Livro Recomenda!

Quero que me entendam bem: Preparar-me para a morte não significa que me renda, mas sim saber fazer-lhe frente quando ela chegar!




Titulo: OLGA
Autor: Fernando Morais
Ano: 1994
Páginas: 314
Editora: Companhia das Letras

Boa Leitura.

Casa de Livro Blog

Karina Belo.








Inúmeras vezes o estoque de remédios da tropa era integralmente utilizado para atender às miseráveis populações encontradas pelo caminho. A tragédia das condições de vida das populações que a Coluna cruzava pelo interior horrorizava os comandantes, ambos nascidos em família de classe média: mesmo tendo convivido com a pobreza do Sul, defrontavam-se com um Brasil ainda mais faminto, miserável, atrasado. Ao ver criancinhas arrancando raízes do chão para fazerem a única refeição do dia, Prestes se convencia ainda mais da necessidade de mudar a face daquele País.




Eu não sei o que quero ser, mas sei o que eu não quero me tornar.



Lutei pelo justo, pelo bom e pelo melhor do mundo. Prometo-te agora, ao despedir-me, que até o último momento não terão porque se envergonhar de mim.
comentários(0)comente



Ingrid 08/04/2013

Mulher, judia e comunista.
Em primeiro lugar temos uma história de uma mulher.

Em segundo lugar também se encaixa a história de uma judia.

E em terceiro lugar conhecemos a história de uma comunista.

Ser mulher, judia e comunista em tempos de guerra era uma grande ofensa ao governo de Getúlio Vargas e ao Nazismo. Esse é o caso de Olga Benario Prestes,que tinha tudo para viver e morrer dolorosamente. Mas isso não bastava! Ela precisava assinar seu nome na história.

De alguma forma ela tinha que ser lembrada, e fez por merecer. Por meio da bibliografia, que depois seria adaptada para um filme,as pessoas teriam acesso à conteúdos exclusivos. Aliás, a biografia é incrível, detalhada e supreendente!

É lendo "Olga" que lembrei de outros relatos da mesma época. Se fosse citar sairia uma imensa lista com histórias cruéis e brutais que o ser humano pode cometer.
comentários(0)comente



Bruna 15/03/2013

Excepcional.
Não empresto, não dou, não vendo e nem troco. Esse é o meu livro favorito, o mais emocionante e lindo do mundo. Olga Benário, guerrilheira, judia, entregue covardemente para a Alemanha, pelo então presidente do Brasil, Getúlio Vargas. Muito emocionante e viciante.
comentários(0)comente



Evandro 03/03/2013

Apesar do título do livro ser apenas "Olga", Morais não focou exclusivamente na vida da revolucionária, foi além, usou-a como um pretexto para elucidar um momento da história de nosso país.

Da infância combativa de Olga, da formação política de Prestes, de todos os momentos, felizes ou não de suas vidas juntos, da elaboração da intentona, de suas vidas separadas com a prisão, até 1945, o autor soube como trabalhar de maneira coerente.

Apesar de ser jornalista, o autor teve preocupações dignas de um historiador, o que apenas colaborou com o enriquecimento da obra.

Tema muito bem escolhido, muito bem embasado, excelentemente escrito, o livro é nota 10!
comentários(0)comente



Beatriz 12/02/2013

Olga, o fascínio.
No princípio ele é um pouco confuso, mas em um instante de força você se vê devorando-o, consumindo-o por inteiro sem reservas. Minha força para lê-lo proveio do filme, senão, confesso já teria desistido de ler.

Ele é uma daqueles livros que você entrega sua alma, que você mergulha na leitura. É simplesmente fascinante. É a luta contra a repressão, é o NÃO para uma sociedade que se calava perante tudo, é a luta pela liberdade, é o mover de massas, é o invencível, é o derrubar do poder, é sofrimento que muitos passaram, é a história do mundo.
É um momento que você se vê dentro do livro lutando ao lado de uma das maiores heroínas. É vida de uma mulher como outra qualquer, mas que possuia em sua personalidade: a garra, a força.



comentários(0)comente



Marianna 05/02/2013

A história surpreendente de uma judia que lutava pelo que como ela mesma dizia, o que de melhor tinha no mundo. O livro mostra o outro lado de Vargas que entregou-a a Hitler durante o nazismo na Alemanha. Uma mulher que lutou pelos ideais de uma sociedade justa e sem preconceitos. Muito emocionante o livro!
comentários(0)comente



75 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5



logo skoob
"Uma ferramenta como essa pode certamente ser usada por professores para incentivar a leitura"

Jornal do Brasil