Faça seu login para ter acesso a todo conteúdo, participe também do sorteio de cortesias diárias. É rápido e gratuito! :) Entrar
Login
Livros | Autores | Editoras | Grupos | Trocas | Cortesias

O Diário de Anne Frank

Edição definitiva, editada por Otto Frank e Mirjam Pressler

Anne Frank
Resenhas
Mais Gostaram
578 encontrados | exibindo 1 a 5
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 |


Juliana ;* 10/11/2012

Real.
É incrível o poder de reflexão que este livro causa em quem o lê.
Pode ser um livro emocionante, triste, engraçado e real.
Mas no meu caso foi um grande sofrimento terminar de ler pois não era fácil testemunhar tantos sonhos, esperanças e ingenuidades da menina tão pequena no começo mas que cresce, evolui e se torna uma grande mulher.
Comecei a ler o livro achando que ia ser a coisa mais chata do mundo, mas depois descobri a fonte de aprendizado sobre os novos valores, princípios e enfim sobre a vida que este famoso livo é.
Acredito que todos deviam ler este fantástico livro "O DIÁRIO DE ANNE FRANK"

Li ainda neste momento, uma resenha qui no skoob acusando o livro de ser uma "Fraude" e como grande fã e admiradora da obra gostaria de deixar um breve comentário a respeito.

É uma pena que as pessoas não tenham percepção suficiente para pensar e reconhecer que este livro foi escrito numa época diferente da nossa, onde a linguagem usada e a forma de escrita eram igualmente diferentes.
Se esta pessoa que escreveu este texto tivesse tido a mínima decência de ler o livro, perceberia que no começo da história, Anne nos conta um pouco sobre como foi sua educação, o que nos dá a oportunidade de notar que diferentemente da maioria dos jovens de hoje em dia, ela era muito bem educada. Entenda, educada no sentido de escolaridade. Espero que deem uma segunda oportunidade ao livro, afinal se fosse realmente uma fraude não seria aplicado em escolas como forma de referência de um período histórico tão importante.
Mara 23/07/2014minha estante
Esse livro é um dos meus preferidos...o mais impressionante é perceber, refletir que tudo isso, vivenciado por Anne e sua família, amigos,se passou nesse nosso mundo...imaginar que em uma época houve tudo isso, tanto sofrimento...como o ser humano pode ser tão cruel.
E mesmo com tanto sofrimento, a linguagem que Anne usa, os pequenos detalhes...é incrível!!
Dá uma vontade enorme de conhecê-la, de abraçá-la...quem dera fosse mera ficção.


Sonia 18/03/2014minha estante
Esse livro/diário foi um dos melhores que já li. Juliana, adorei a sua resenha.


hamadecd 24/02/2014minha estante
Realmente o livro/diário é muito bom se não fosse trágico. Ele passa lições muito importantes, como valorizar um simples olhar para o céu. Me deu vontade de dizer muita coisa para a Anne mas fiquei com a tristeza e realidade. Recomendo para todos, grande alimento para a alma.


Adriano 11/01/2014minha estante
Parece ser fascinante!


Carly 03/01/2014minha estante
Eu ganhei esse livro no colégio, vi um resumo mas não achei muito interessante. Então quase um mês depois estava sem livros pra ler ai resolvi pegar o livro pra ler e me apaixonei fiquei fissurada no livro é perfeito. O resumo que tinha pego não tinha nada a ver com a historia em si. Estou admirada pela Anne >.


Cris 06/11/2013minha estante
Eu quase nunca julgo um livro sem lhe dar novas chances de me conquistar, espero ler O Diário de Anne Frank em breve, procurei em meu colégio e não encontrei :(


Alê 04/07/2013minha estante
Eu estou louca para ler este livro,sem ler ele eu já sinto uma grande admiração pela Anne Frank,imagina quando eu ler vou amar a Anne.


Leiri 24/05/2013minha estante
Ótima Resenha! Estou terminando a leitura e, como a Becky acima, acho que você retratou o mesmo sentimento que tenho ao ler esse livro!


Ingrid 14/12/2012minha estante
Estou louca para ler. E essa história de fraude é um grande desrespeito á Anne Frank. Uma garota com a força dela merecia aplausos, e não comentários como esses.


Monteiro 13/05/2011minha estante
Bravo! Muito bom. As palavras de Anne Sempre seram marcadas nas vidas das pessoas.


Juliana ;* 10/11/2010minha estante
Que bom Becky . '-'
Este livro marca as nossas vidas . :)


Becky 10/11/2010minha estante
Retratou quase fielmente como eu me sinto lendo esse livro :~~




Paty 21/01/2009

Emoção!!!
Este livro representou muito na minha vida!A vida de uma menina que aparentemente se descreve sendo tão frágil, mas que vamos ao longo da história percebendo que a sua força é muito além do que os seus pais esperavam e até ela mesma! Durante o tempo em que passa trancada refugiada, ela tenta encontrar motivos para entender o porque da guerra.
Enfim, um livro emocionante, que faz você chorar ao pensar como seria se você da noite para dia tivesse que se mudar com a sua família para um sótão ou porão..ficar escondida, sem ter noção do dia em que poderia sair..

Recomendado para todos que estejam em dúvida sobre a sorte que possuem...
Lisanadao 20/03/2012minha estante
Esse Livro é espetacular...!! fiko imaginando como alguém sobrevive dois anos escondido sem poder dar descarga na privada e ainda tentar encontrar a felicidade presa !!


Jubs 07/11/2011minha estante
Realmente!!
Quando acabei de ler, comecei a chorar enquanto fazia as contas...
Nem 2 meses e ela teria ficado viva!
Meu gêneo bate muito com o de Anne também!




Juliana 09/04/2010

Anne Frank
Se tivessem tirado 200 páginas do livro, não iria fazer falta. Anne era só uma criança e eu não vejo motivo para tanto alarde por cima desse livro. Ao ler o livro, devo ter quase caído no sono algumas vezes. Na verdade, sou eu que odeio qualquer tipo de biografia, diário, livro sobre lembranças, enfim... Sim, foi emocionante, me comovi com a história dela, mas só. Eu fiz o esforço, terminei a leitura. E não, eu não sou insensível.
Camila 25/08/2013minha estante
hm


Vandre 25/03/2013minha estante
Engraçado que ninguém aqui pode dar uma opinião negativa sobre um livro, que já vem alguém criticar. Ora, se é para isso mesmo que serve esse espaço. Por isso não faço resenhas. A leitura é questão de gosto, e sempre tem uns pseudos intelectuais, querendo justificar um comentário que achou errôneo ao seu ponto de vista. Gosto cada um tem o seu, qualquer ser com o mínimo de inteligência sabe disso,como se ninguém tivesse o direito de criticar algo diferente do seu ponto de vista.Como se fosse errado e ponto final.
Parabéns Jubs.
Anne Frank não é de todo ruim, tem seus créditos, mas é superestimado.


Paulo Mendes 15/11/2012minha estante
Sim, você é uma insensível. Não conseguiu perceber que a Anne não era só mais um criança comum; ela teve que amadurecer 10 anos em apenas 2, tudo por culpa de uma guerra sem sentido algum.


Hannah 12/04/2010minha estante
A questão não é ser ou não insensível. Para ser bem sincera, eu não me comovi com a história inteira, a não ser na última página. A Anne é uma menina mesmo, viveu a 70 anos, mas é alguém que poderia ter estudado na minha escola. O que esse livro me fez pensar, é que ela era alguém tão comum quanto nós, e passou por coisas que eu nem sonho em passar. O campo de concentração, o esconderijo e tal, eu quis dizer.




Jonara 15/04/2010

Anne começa a escreveu seu diário aos 13 anos, chateada com a repreensão dos judeus pelos nazistas mas ainda livre em Amsterdam. Pouco depois sua família se esconde no sótão de uma casa na rua Prinsengracht. Na parte de baixo da casa ficavam uma loja e os depósitos, e alguns dos funcionários vinham trazer-lhes comida, livros e noticias do mundo lá fora. Anne no início é uma adolescente irritante e irritada, por ter que ficar o tempo todo fechada dentro daquele espaço convivendo com pessoas que ela não gostava. Aos poucos o tédio, o terror e o tempo vão alterando seu jeito de ser. Ao contrário do que eu esperava, o diário não fala o tempo todo da guerra, do medo ou da maneira de sobreviver ao confinamento. Ela fala mais de si, do que está aprendendo, do que pensa a respeito do mundo, das brigas constantes das pessoas da casa, de suas impressões sobre as coisas. É possível ver a evolução de seu pensamento e sua proclamação de independência ao longo dos anos. São incríveis as conclusões a que ela chega nos últimos meses, a respeito da natureza humana, da posição da mulher na sociedade e da relação do homem com a natureza. É muito bonito ver essa pessoa amadurecendo, ao mesmo tempo que sabemos melancólicos qual será seu fim. O diário é uma amostra de perseverança admirável. É uma daquelas leituras obrigatórias.
comentários(0)comente



Renata CCS 30/01/2013

A força indestrutível do espírito humano
"Espero poder contar tudo a você, como nunca pude contar a ninguém, e espero que você seja uma grande fonte de conforto e ajuda. (...) papel tem mais paciência que as pessoas." - Anne Frank

O DIÁRIO DE ANNE FRANK é um dos relatos mais profundos sobre os terrores da Segunda Guerra Mundial, e talvez, o mais conhecido. A ideia de escrever um diário veio de uma transmissão radiofônica que incentivava as pessoas a documentar os eventos ligados à guerra, pois seria um material significativo no futuro. Quando começou a ser escrito, Anne era uma judia de 13 anos e tinha todas as inquietudes e perturbações da idade, mas o diferencial é que ela e toda a família estavam vivendo um dos períodos mais difíceis da história da humanidade. Esconderam-se em um prédio de escritórios, em uma sala que batizaram de “O Anexo”, onde permaneceram por pouco mais de dois anos, em Amsterdam, na Holanda. Neste local abrigaram-se a família de Anne (ela, os pais e a irmã) e a do Senhor Van Daan (ele, a esposa e o filho Peter, que se tornou o melhor amigo da garota). Com uma narrativa simples e de fácil entendimento, a autora deste diário (a que Anne chamava carinhosamente de Kitty) registra a vivência destas pessoas sob a ameaça constante da morte e sua visão pessoal sobre a guerra, relatando todos os seus medos, alegrias e segredos mais profundos. Ele destaca as pequenas alegrias de uma vida incomum, problemas da transformação da menina em mulher, o despertar do amor, a sua fé inabalável na religião e, principalmente, revela uma rara nobreza de um adolescente amadurecida no sofrimento. O esconderijo é descoberto pela Gestapo em 4 de agosto de 1944. Todos foram conduzidos a campos de concentração e Anne morreu em fevereiro de 1945, de tifo e desnutrição, duas semanas antes de o campo ser libertado. Tinha apenas quinze anos. Somente seu pai sobreviveu e guardou o diário, até a sua publicação em 1947. O DIÁRIO DE ANNE FRANK é comovente, espontâneo e perturbador, o considero uma leitura obrigatória para quem tenta entender a história e o que existe de pior na natureza humana. É um dos mais comoventes relatos do imenso sofrimento provocado pelo nazismo.
sonia 28/10/2013minha estante
Li o livro escrito pela Anne em seu cativeiro 'Contos' publicado pelo seu pai - o mundo perdeu uma escritora. ela escrevia muito, muito bem.


Aline 08/05/2013minha estante
Sempre peço perdão a todos os leitores sobre esse livro. Sei que ele é um relato real de uma guerra terrível, mas detestei o livro. a versão que li Anne reclama muito da mãe e da irmã ( como uma adolescente mimada )o livro não conseguio me emocionar.


Renata CCS 22/03/2013minha estante
Olá Raissa, tb adoro este filme. É maravilhoso!


Raissa 21/03/2013minha estante
Eu nunca tinha lido nada sobre a segunda guerra até assistir o filme Escritores da Liberdade. Chorei bastante depois de ler, me emocionei muito.


Ellaine 01/02/2013minha estante
Eu adorei esse livro, é muito interessante!! Recomendo!




578 encontrados | exibindo 1 a 5
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 |



Publicidade


logo skoob beta
"O encontro dos livros com a web"

Ministério da Cultura