Faça seu login para ter acesso a todo conteúdo, participe também do sorteio de cortesias diárias. É rápido e gratuito! :) Entrar
Login
Livros | Autores | Editoras | Grupos | Trocas | Cortesias

Dom Casmurro

Machado de Assis
Resenhas
Recentes
543 encontrados | exibindo 1 a 5
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 |


spoiler visualizar
comentários(0)comente



Wlange Keindé 23/10/2014

O que escrevi em 5/2/14 sobre este livro:
O livro Dom Casmurro, de Machado de Assis, foi escrito no século XIX, mas até hoje ninguém nunca fez nada igual. As poéticas palavras de Machado nessa obra destinam-se a leitores que possuem pensamento crítico, pois, lendo-as superficialmente, não é possível apreciar a história, nem ao menos entendê-la por completo. Esse, além do vocabulário rebuscado, é o motivo pelo qual muitas pessoas acham o livro enfadonho.

Apesar de todo o contexto de amor e expectativa de separação que é mostrado a princípio, o verdadeiro tema central da obra é o famoso julgamento de Capitu. Desde o início, o leitor precisa interpretar os atos e as palavras da amada de Bentinho, a fim de decidir se, no final, ela o traiu ou não, já que a perspicácia do autor torna impossível saber ao certo.

Capitu não é a única personagem complexa. Machado fez um brilhante trabalho criando diversas figuras com diferentes personalidades subentendidas, fazendo com que o leitor se envolva bastante na história para tentar decifrá-las. Outro fato que reforça essa necessidade de envolvimento é que a narrativa é toda feita sob o ponto de vista de Bentinho, que nem sempre pode ser tomado como absoluto.

Ainda, um extra para quem lê Dom Casmurro hoje em dia é aprender sobre as relações conjugais, familiares e sociais na época em que se passa a história.

Em todos os aspectos, o livro é fantástico. É uma boa opção para quem gosta de textos líricos e que permitem várias interpretações.

site: youtube.com/user/ficcomosvlog
comentários(0)comente



Roberta 18/10/2014

Livro padrão. Livro de cabeceira. Indispensável!
Primeira literatura clássica brasileira que leio, e me encantei. Um livro profundo, belo, que nos faz refletir em vários pontos da nossa vida. Nos faz viajar para cantos profundos e muitas vezes escuros e escondidos do nosso ser. Contém muitos detalhes importantes, fatos que marcaram toda a trajetória, toda a lembrança, que não podem deixar que fazer parte dessa bela historia. Em cada pedacinho dela, nos apaixonamos mais pelo personagem Bentinho Dom Casmurro.
Conta-se um lindo romance entre Bentinho e Capitu, casal famoso... Mesmo que ninguém tenha lido, com certeza já ouviu falar neles.

Vi tantos questionamentos do tipo: Capitu traiu ou não traiu?
E nessa pergunta, gerou a minha curiosidade, que me levou à leitura.

Sabemos que a história é contada pelo próprio Bentinho, chamado de Dom Casmurro. Tem uma melhor amiga, chamada Capitu, que é sua vizinha, na qual tem uma paixão.
Porém não podem ficar juntos, porque Bentinho está "prometido" ao seminário, devido a uma promessa feita pela mãe.
Sendo assim, nosso protagonista entra em conflito, porque descobre seu amor por Capitu, e alem disso, um amor recíproco. Não querendo deixar de fazer a vontade da mãe, acaba sendo induzido àquele caminho no qual não tem vocação.
No decorrer da história, vemos alguns acontecimentos dele antes, durante e depois do seminário... Contando com suas travessuras de infância, suas emoções, loucuras,
e qualquer coisa que um ser humano pode passar.
Durante a sua vida, Capitu foi fiel ao seu amor, sempre esteve à espera dele,
apesar de não gostar de tê-lo por um tempo afastado, mas isso não foi um obstáculo.

No fim do livro, Bentinho encerra de um modo duvidoso, que nos deixa sem resposta.
Sendo assim, tiramos nossas próprias conclusões:
Capitu traiu ou não traiu?

Depois dessa leitura maravilhosa, tenho muita vontade de ler mais livros de Machado de Assis. Com certeza um exemplo de leitura, e de estudo também. Muito interessante!
Digo que é o livro padrão para nossa literatura... Um livro de cabeceira... Indispensável!


site: http://robertabrandao24.blogspot.com | http://www.twitter.com/xrobertah
comentários(0)comente



Rodrigo 15/10/2014

Capitu traiu ou não Bentinho?
Antes das minhas especulações sobre a trama e seus personagens declaro que é maravilhosa a leitura deste romance. Cada metáfora, cada construção inteligente, cada expressão criativa etc. faz da livro um deleite literário do início ao fim.
Bom... acredito que Capitu e Bentinho tenham se amado de verdade. E muito mesmo. Do jeito deles é claro! mas que se amaram, se amaram. "Não nos movemos,as mãos é que se estenderam pouco a pouco, todas as quatro, pegando-se, apertando-se, fundindo-se" que graça né?Isso só acontece se houver sentimento recíproco penso eu.
Mas deixemos o caráter romântico da trama e falemos de realismo agora:Bentinho, narrador-personagem da trama, traz consigo a parcialidade, e se beneficia pois pode manipular os fatos e redirecionar a atenção do leitor, induzindo-o ao erro. Ele protege as pessoas que ama. Enquanto as ama é claro. Sua mãe por exemplo, segundo ele, foi uma santa até o fim da vida. Mas será que foi mesmo uma santa? Provavelmente teve um caso com Escobar que ficou omitido.Capitu foi amada incondicionalmente até o dia em que ele começou a desconfiar da suposta infidelidade dela e deu lugar a um ciúme doentio dentro de si. A partir daí ela passa a ser desprezada pelo marido. Há culpa em Capitu e no Bentinho.Nela pelo seu caráter duvidoso e nele pelo ciúme cego. Há de se considerar que desde mocinha, muito antes de haver motivos para ter ciúmes, ela já dava sinais de esperteza e dissimulaçao.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



543 encontrados | exibindo 1 a 5
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 |



Publicidade


logo skoob beta
"Diferentemente das redes de relacionamento pessoal, o que importa no site não são as fotos dos usuários ou para que time eles torcem, e sim o que merece ou não ser lido."

Estadão