Pollyanna Moça

Eleanor H. Porter ...



Resenhas - Pollyanna Moça


58 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4


Laura_Bianca 14/09/2014

Depois de alguns anos morando com a tia Polly, Pollyanna é convidada a passar uma temporada em Boston, para dar alegria a uma mulher que sofre pelo sumiço do sobrinho. Nessa estadia em Boston, Pollyanna conhece algumas pessoas que se tornam muito especiais a ela.
Alguns anos depois, Pollyanna, já moça, já não tem mais a mesma vida de antes, mas aquela essência de garota feliz e o Jogo do Contente permanecem nela. Mas, depois de alguns acontecimentos, fica difícil se manter sempre feliz até mesmo para Pollyanna. Só que ela não desiste tão fácil, e luta para uma constante alegria. E claro, com seu crescimento alguns problemas de 'gente grande' começam a aparecer, como uma paixão que ela acha ser impossível.

Assim como o primeiro, o livro é uma fofura, e é uma ótima reflexão. Afinal, Pollyanna consegue achar alegria até mesmo nos momentos mais infelizes da vida.
Os personagens em geral são cativantes. Cada um com seu encanto.

Apesar de ter gostado bastante, dei 4 estrelas. A autora conta e estória levando em questão de vários personagens juntos. Mas, quando ela começa a falar da paixão de Pollyanna e dos outros personagens ela deixa alguns detalhes e uma das personagens principais, que inclusive vem desde o primeiro livro, fica esquecida no final. Isso me incomodou um pouco. Mas no geral gostei, e recomendo o livro, sem dúvida.
comentários(0)comente



Cláudia Viana 19/05/2014

Recomendo
Um livro infanto juvenil mas que junto com seu predecessor nos ensina valiosas lições de vida.Leia sem preconceitos e absorva o que há de melhor.Boas leituras.
comentários(0)comente



Eliane 15/03/2014

Pollyanna Moça
É a continuação do livro Pollyanna, mantendo sempre a linha do jogo do contente, cujo o objetivo é encontrar a felicidade em todos os momentos da vida, até quando não vemos possibilidade de felicidade devido algumas adversidades .
Achei interessante a escritora ter dado continuidade a personagem, mostrando ela já adulta e enfrentando outros problemas com o mesmo otimismo.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Josinha 19/02/2014

Pollyanna Moça
Pollyanna já bem cedo, aprende uma lição de seu pai e que por toda a sua vida, a carregou, aplicando a tudo e com todos. Conseguir ver o outro lado de uma situação , era o que Pollyanna adquiriu no decorrer de sua vida. Este livro nos ensina muito.

Uma das melhores história que já li, e que todos deveriam ler também, uma excelente opção de presente para um amigo ou familiar.
comentários(0)comente



Bia 06/12/2013

Muito linda a historia de Poliana moça, mesmo depois de tantas dificuldades, ela nao deixou de fazer o jogo do contente. Adorei...
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Larissa 28/06/2013

Marcante
Sabe aquele livro que você lê e por mais que não seja o melhor livro do mundo, alguma coisa dele te marca de verdade? Se não, te apresento Pollyanna Moça. Em muitas ocasiões a gente reclama muito da vida, reclama porque a fila do dentista está muito grande, reclama porque não teve sobremesa do almoço, reclama porque o filme no cinema foi chato, certo? Esse livro me ensinou a ver tudo por outro ângulo. Em vez de reclamar porque a fila do dentista está grande, agradeça por não estar esperando na fila da emergência do hospital. Em vez de reclamar porque não teve sobremesa do almoço, agradeça por ter tido um almoço. Em vez de reclamar porque o filme foi chato, agradeça por ter tido o dinheiro pra comprar o ingresso. É o que ela chama de "Jogo do Contente". E esse livro mudou pra sempre minha vida. Nem eu reclamo tanto mais, e nem deixo os outros reclamarem. Saio citando Pollyanna o tempo inteiro. Então, recomendo demais. Ele vai te deixar algum ensinamento, eu aposto.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Sarah 24/04/2013

Conta a historia de Poliana, uma menina que só vê o lado bom de tudo, mesmo que a situação seja a pior de todas, mas algo de muito especial ira acontece em sua vida e acontecimentos tristes tambem. Leiam e voces irao se surpreender com essa maravilhosa historia!
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Mandy 22/01/2013

Depois de ler esse livro, você não consegue mais ver apenas o lado ruim dos acontecimentos. O "jogo do contente" te faz procurar sempre algo de bom, mesmo nas piores circunstancias.
comentários(0)comente



Adrieli 01/12/2012

e um livro divertido e legal....
comentários(0)comente



spoiler visualizar
G. X. Vitoriano 27/03/2013minha estante
Achei superior ao primeiro.




Potterish 30/11/2012

O jogo do contente
A felicidade é algo que surge repentinamente ou um sentimento que pode ser trabalhado pelas pessoas, transformando cada momento de tristeza, desespero e desilusão em esperança?

Para a “Pollyanna” de Eleanor H. Potter, é possível superar todos os problemas da vida através do “jogo do contente”. Mas será que ela sobreviverá quando precisar usar sua tese, ao invés de apenas ensiná-la? Deem boas vindas à nova resenhista do Potterish Natallie Chagas e deixe seu comentário no texto de hoje!



“Pollyanna” e “Pollyanna Moça”, de Eleanor H. Potter

O objetivo desse jogo é encontrar a felicidade em todos os momentos, mesmo nas pequenas coisas e quando parece não existir motivo nenhum para ser feliz. Não é o otimismo utópico, não é uma fuga da realidade. Como Pollyanna ensina, é uma nova forma de enxergar o mundo e o que acontece nele, procurando focar no melhor de cada situação e de cada pessoa.


“Pollyanna” é um romance de Eleanor H. Porter, publicado em 1913 e considerado um clássico da literatura infanto-juvenil. A história gira em torno de Pollyanna Whittier, uma jovem órfã que vai viver em Beldingsville, Vermont com sua única tia viva, tia Polly. A filosofia de vida de Pollyanna é centrada no que ela chama de “o Jogo do Contente”, uma atitude otimista que aprendeu com o pai. Esse jogo consiste em encontrar algo para se estar contente, em qualquer situação por que passemos. Com essa filosofia, aliada a uma personalidade radiante e uma alma sincera, Pollyanna leva muita alegria e contentamento à sombria e triste propriedade da tia.

O “jogo do contente” protege-a também das atitudes severas e desaprovadoras de sua tia. Em breve, Pollyanna ensina a alguns dos mais problemáticos habitantes de Beldingsville a ‘jogar o jogo do contente’. Até sua tia, achando-se sem saída diante da animada recusa de Pollyanna de ficar triste, começa a se tornar mais simpática e amigável, muito embora resista ao jogo do contente mais tempo do que qualquer outra pessoa. Mas um sério acontecimento balança o forte otimismo de Pollyana; nesse instante, todas as pessoas que a menina ajudou agora aparecem em seu socorro e a ajudam a não desistir de seu famoso jogo.

O livro fez tanto sucesso que Eleanor lançou uma sequência, Pollyanna Moça, em 1915. Nesse novo livro, Pollyanna se transformou em uma encantadora jovem, amada por todos os que com ela aprenderam o famoso “Jogo do Contente”. Sua fama de pessoa especial vai além dos limites de Beldingsville, a cidadezinha onde vive com Tia Polly. Pollyanna recebe um convite especial para passar uma temporada em Boston. Alguém de lá precisa muito dela… Mas ela não irá apenas conquistar novas amizades, irá também encontrar o amor e com ele as dúvidas e emoções de todos os apaixonados.

O livro foi marcante, não somente por ter sido o primeiro dos clássicos da literatura que eu li, mas pelos ensinamentos implícitos. No começo, me irritava a mania de não se irritar da protagonista, eu pensava “caramba, essa menina só pode ser retardada, não tem como uma pessoa viver contente”. Irritou tanto ela falar do jogo do contente, que eu queria continuar lendo, só para ver até onde ela agüentaria jogar. No momento em que ela pára de jogar, me arrependi e torci para ela voltar logo ao seu jogo do contente. Porque, na verdade, esse jogo mostra o que há de melhor no ser humano. É uma leitura cativante, que mostra como uma criança determinada e seu jogo infantil podem fazer bem a mais carrancuda das pessoas.

Resenhado por Natallie Chagas

192 páginas, Editora Martin Claret, publicado em 2007.
*Título original: Pollyanna.

226 páginas, Editora Martin Claret, publicado em 2008.
*Título original: Pollyanna grows up.


ACESSE: WWW.POTTERISH.COM/RESENHAS
comentários(0)comente



58 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4



logo skoob
"Skoob faz sucesso e dobra em número de usuários e obras cadastradas todos os dias"

IG Tecnologia