Faça seu login para ter acesso a todo conteúdo, participe também do sorteio de cortesias diárias. É rápido e gratuito! :) Entrar
Login
Livros | Autores | Editoras | Grupos | Trocas | Cortesias

Thoughtless

Thoughtless, Book 1

S.C. Stephens
Resenhas
Mais Gostaram
27 encontrados | exibindo 1 a 5
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6


Jéssica 05/01/2013

Thoughtless ~ S.C. Stephens
http://www.everylittlebook.com.br/

É difícil saber como começar a resenha desse livro, porque para mim é um daqueles tipos de livros que... apesar de eu ter absolutamente amado, eu também o odiei.

Yeah... Contraditório. Eu sei.

O livro fez com que eu me sentisse um pouco masoquista, sabe, sofrendo a cada página e ao mesmo tempo incapaz de largá-lo, incapaz de dormir até terminar o próximo capítulo. É perturbador. É arrebatador. Eu odeio. Eu amo.

Mas vamos ao enredo:

Kiera ama Denny. Seu namorado de longa data que acabou de conseguir um estágio ‘dos sonhos’ em uma cidade do outro lado do país. É, ela ama tanto ele ao ponto que deu adeus a sua cidade natal, a sua família e tudo que conhecia para se mudar com ele de Athens, Ohio para Seattle, Washington.

Os dois se mudam para a casa de um amigo de longa data de Denny.
Estejam preparadas para Kellan Kyle. O sexy e pegador vocalista da infame e popular banda de rock local D-Bags (diminutivo de Douchebags, que em inglês é gíria para Babacas!)

Chequem só:

“Aparentemente, ele preferia dormir apenas em cuecas boxer. Eu não podia evitar estar momentaneamente distraída pela visão dele. Uma noite de descanso não tinha afetado negativamente seu cabelo bagunçado de nenhuma maneira; parecia diretamente delicioso, indo para todos os lados. Seu corpo era aquilo que estava levando a maior parte da minha atenção, no entanto. Era tão fabuloso quanto eu tinha suspeitado. Onde Denny tinha um corpo ótimo, o de Kellan era simplesmente indignante. Ele era alto. Pelo menos 15 centímetros mais alto que Denny, e seus músculos eram longos e esguios, como os de um corredor, eu suponho. E eles eram claramente definidos. Eu poderia ter pego um marcador e delineado cada uma das linhas. Ele era, bem... gostoso. Seus olhos, de um impossível tom profundo de azul, brilhavam para mim, enquanto ele inclinava sua cabeça levemente para um lado de uma maneira distraidamente charmosa.”

Bem, se isso não deu a vocês uma ideia da enrascada que Kiera já se meteu só de ter que conviver na mesma casa que um homem desses quando ela já tem um namorado, saibam que a coisa fica pior.

Nem bem um mês se passa e Denny é forçado a ir para outra cidade a trabalho e vai ficar longe por dois meses.

Ah sim, não apenas ela tem que conviver com o gostosão, mas também completamente sozinha numa cidade estranha onde ela não conhece ninguém.

O que isso parece pra você?

PROBLEMAS.

Eu vejo isso. Você vê isso. Todo mundo vê isso. Com exceção, aparentemente, apenas dos personagens desse livro.

Ainda assim, não posso negar que Kiera e Kellan tentam. A atração esta ali. Esta óbvia. Mas os dois tentam. Eles realmente tentam manter a atração cada vez maior que sentem um pelo outro em um tipo de nível básico, porque ambos se importam com Denny.

Eles até permanecem numa falsa ilusão de que se não rolar contato carnal não há traição. Que não há nada de errado em dormir na mesma cama, cochilar abraçadinhos, passar cada instante do tempo livre juntos...

Até que uma noite depois de uma calorosa briga com Denny por telefone onde ela ‘termina’ com ele por ele estar negligenciando o relacionamento ao escolher o trabalho antes dela, Kiera e Kellan finalmente sucumbem a paixão.

As coisas ficam realmente difíceis no dia seguinte, quando Denny retorna imediatamente dizendo que é ela que ele ama, que largou o seu estágio ‘dos sonhos’ e que não ia mais deixá-la sozinha.

Culpada por tê-lo forçado a largar o emprego que ele sempre desejou. Arrependida por ter transado com o melhor amigo dele. Kiera não conta nada sobre o que ocorreu entre ela e Kellan. Continuando seu relacionamento com Denny, mesmo quando já não é mais capaz de negar que há algo além da mera atração entre ela e Kellan.

E a partir daí é uma verdadeira montanha russa de traição, drama, pegação, brigas, lágrimas...

Não posso me prolongar mais, porque não quero entregar o livro...
Vou concluir falando um pouco dos personagens...

Às vezes, tive vontade de bater em Kiera, ela conseguiu magoar os dois caras que fariam qualquer coisa por ela, mas no fim não dá realmente para culpá-la tanto, porque ela não fez por maldade e sim por inexperiência. Sei lá. Cada cabeça uma sentença, no fim das contas.

Eu gostei de Denny, me senti mal por ele.

Absolutamente amei Kellan, ele realmente se apaixonou pela Kiera, e acabou aceitando qualquer migalha que ela atirava para ele, sofrendo mais durante todo o livro do que Denny propriamente, já que Kellan foi aquele que teve que aguentar os altos e baixos de ter um relacionamento secreto com uma mulher que não sabe o que quer. E ainda assim ele não deixou de amar Kiera.

É isso. Kellan com certeza fez o livro valer a pena.

Há uma sequência para o livro que se chama Effortless, onde poderemos continuar de onde o primeiro parou. (Ou seja: mais Kellan, yeah, eba!)
Encerrando, Thoughtless, na minha opinião é um livro instigante (frustrante), com personagens humanos (péssimos exemplos), com uma história de amor dramática (distorcida e toda errada).... Que ainda assim eu simplesmente não pude deixar de lado até terminar!


Informações adicionais:

S.C. Stephens é uma autora independente que gosta de gastar cada momento livre que tem criando histórias cheias de emoção e pesadas no romance.
A primeira tentativa de escrever uma novela inteira foi Thoughtless. Ela escreveu o triângulo amoroso cheio de drama no início de 2009 e publico naquele mesmo verão no FictionPress. Surpresa e maravilhada com as respostas, mais histórias rapidamente se seguiram.
Em adição a escrita, Stephens gosta de ler novelas fabulosas de outras pessoas, carregar seu iPod com músicas que reduzem os bloqueios dos escritores, ir até o cinema, e passar tempo com suas crianças.

O livro foi originalmente publicado em 2009 no FictionPress e novamente publicado através da CreateSpace em 2011.
Até o momento não há informações sobre uma versão nacional, bem como sobre possíveis adaptações para o cinema/televisão.

Para esta ou mais resenhas acesse:
http://www.everylittlebook.com.br/
Georgea 13/09/2013minha estante
Muito boa resenha! Informativa, instigante, gostosa de ler. Eu tenho uma birra enorme de quem atira pedras na Kiera pela traição. Foi horrível, concordo. Mas estar no lugar dela e achar fácil escolher entre tudo o que vc sempre teve como seguro e certo na sua vida (Denny) ou o novo, o misterioso, o apaixonante mas perigoso (Kellan), bom isso é muita fleuma. ;) Amei o livro, mesmo longo demais, gostei da sequência um pouco menos e gostei bastante do último. Se vale a pena ler? Pode apostar.


Renata 22/04/2013minha estante
Adorei sua resenha, vc expressou exatamente a sensação que tenho. Estou na metade do livro e me sinto tentada a deletá-lo, mas então penso em dar outra chance, etc. É como se os personagens estivessem em um veículo em movimento, derrapando diretamente para o abismo, e sequer cogitassem frear!




Caroline 27/05/2013

Intenso, mas extremamente longo...
Posso dizer que odiei e amei Thoughtless. Amei porque a história me prendeu, me cativou, me fez vivenciar todos aqueles momentos. Odiei porque é muito longo sem necessidade e o que você acha que vai acontecer nas próximas 10 páginas só acontece nas próximas 50.

O livro é narrado por Keira, personagem confusa, cativante e irritante ao mesmo tempo, que larga tudo e cruza o país para acompanhar seu namorado Denny, que recebeu uma proposta de trabalho em Seattle. Logo nas primeiras páginas conhecemos o Pete's, um bar em Seattle onde Kellan, amigo de Denny e com quem irão dividir apartamento, se apresenta com sua banda. Kellan é o vocalista, um provável futuro deus do rock, que faz todas as mulheres suspirarem. Daí, você já viu tudo, não é? Não, você não viu! O que já parecia provável, torna-se praticamente inevitável quando Denny aceita passar dois meses em outra cidade a pedido da empresa e deixa sua linda namorada sozinha com um deus grego, em uma cidade nova para ela. E é aí que começa a história! Triângulo amoroso? Eu não chamaria assim, de jeito nenhum. Traição? Bom, não deixa de ser. Considero mais uma história de como se apaixonar e lutar por e contra isso ao mesmo tempo. Ou, talvez, como aceitar o amor verdadeiro.

As primeiras páginas foram um pouco cansativas, muito blablabla e nada de o enredo começar. Quando ele começa de verdade, pega fogo, queima, borbulha e te faz sentir a angústia e o medo que os personagens sentem. Alguns poucos livros tem esse poder (pelo menos comigo), independente de eu achar ele bom ou ruim, de me fazer ficar angustiada, desconfiada e até um pouco melancólica. Sentia a indecisão interminável de Keira, seu medo de sair da zona de conforto de um namoro, de seu primeiro amor e de sua fortaleza.

As sensações dos personagens são bem intensas, muito amor e muita raiva, nada é pouquinho ou, digamos, normal. Acho que a autora foi infeliz em alongar e mastigar demais os pensamentos e sentimentos de Keira, mas foi super feliz na veracidade de seu enredo. A história é completamente plausível, as cenas são extremamente reais, apesar de ter uma intensidade não tão comum assim.

Para os que gostam do gênero New adult, recomendo!, pois ele é "new adult" do começo ao fim. Mas para os que já não suportaram livros como Belo Desastre ou Entre o agora e o nunca, talvez essa não seja uma boa escolha.

Só mais uma observação: o que é isso com os 'new adult' e tatuagens? É obrigatório para se encaixar no gênero?

UPDATE: Trilogia MA-RA-VI-LHO-SA! O rumo que a história toma no 2º e no 3º livro é surpreendente, encantador e incrível. Te prende, te fascina, te devora. Que personagens são esses?! Profundamente ressacada, desejo um 4º livro desesperadamente. Got under my skin!


comentários(0)comente



Ynara 12/05/2013

Nem se atrevam a falar mal de Belo Desastre perto de mim novamente! (leiam Thoughtless primeiro)
O livro me enganou direitinho no início: leve, divertido, com um personagem masculino no melhor estilo bad-boy/astro do rock...Aí começaram os flertes "ingênuos" da personagem principal com o bonitão em questão, sem deixar de mencionar o fato dela ter um namorado perfeitão a tiracolo. Começa então uma sucessão de "...nos abraçamos na cozinha...", "...ele me puxou pela cintura...", "...ele olhou pra mim calorosamente...", "ele cantou olhando para mim...", "...eu corei..." (a frase preferida da mocinha), "...tenho o namorado perfeito, porquê me sinto assim perto do Kellan?" E quando percebi, já estava chegando na metade do livro, ainda faltando quase 300 páginas pra acabar (!!!!) e não saía desse lenga-lenga! Me vi quase abandonando esse livro, que é algo que a minha religião não permite, mas estava perdendo a fé totalmente por causa de tanta embromação! Tenho certeza de que se esse livro tivesse 1/3 da quantidade de páginas seria muito mais fluído e agradável de ler, a indecisão da Kiera não justifica tanto desperdício de papel!!!!! Já li alguns outros "new adult", que considero leitura despretensiosa e ligeira, mas esse livro estava mais pra novela mexicana. No fim o único personagem que se salvou foi o Kellan, e com ressalvas, pois no início parecia o mais autêntico dos personagens, lutando contra o fato de estar "amando loucamente a namoradinha de um amigo meu" mas mostrando que também não era nenhum santo. No fim a autora deu uma derrapada no rumo dele, transformando-o no manjadíssimo caso do "bonitão-com-um-passado-traumático", tão na moda nos "new adult" ultimamente. Mas, resumindo, sei que vou acabar lendo as continuações, pois meu TOC literário me impede de abandonar série (já estou sofrendo antecipadamente por ter que encarar o segundo livro da série Millenium...), mas uma lição muito importante foi aprendida hoje: não se pode pegar um livro com meia-dúzia de cenas hot e uma estória mais rasa que colher de sopa e chamar de "leitura despretensiosa", pois esse livro ainda precisava melhorar bastante pra alcançar esse título. E nessas horas sou obrigada a chamar Belo Desastre de obra-prima do gênero, se comparado a esse Thoughtless.
Ynara 23/08/2014minha estante
obrigada por ler a resenha, Kelly! Passei mal de tanta raiva desse livro, imagino que o oba-oba causado por ele seja só pelo fato do Kellan ser cantor de rock, eu acho. Não tem outra explicação. Se é pra ler sobre astro de rock, sou muito mais o "Forever my girl", que tem uma estória muito mais consistente. Abraços!


Kelly 22/08/2014minha estante
Garota vc disse exatamente o que eu penso sobre esse livro!!!! ahhh que vontade de bater nessa Kiera!!!!


Ynara 17/08/2013minha estante
Achei que só eu pensasse assim, Michele. Também acho que uma coisa é ter um momento de fraqueza, pois todos nós estamos sujeitos a isso, e outra coisa é deixar esse "momento de fraqueza" se repetir a todo momento. Ficou parecendo mesmo falha de caráter da personagem, na minha opinião. E vamos combinar também que ela não era mais nenhuma "adolescentezinha indecisa", né? Realmente não consegui engolir essa personagem. Obrigada pelo comentário!


Michele 17/08/2013minha estante
Ynara vc disse tudo o que senti deste livro...consigo acabar com um livro em menos de um final de semana. Mas este em questão não dava para engolir...
Para mim esta mocinha só pode ser descrita como uma falsa inocente,indecisa e safada; e que em varias partes do livro parecia mais a vilã...Não se namora um cara legal como aquele e sai da cama dele e vai opara a cama do amigo, e se possa dizer que é uma boa pessoa. E o livro a todo momento tenta te vender a historia que ela é uma boa garota, o que de forma nenhuma se enquadra em meu ponto de vista como sendo, esta, uma qualidade dela...todos já fomos mto inocentes um dia, mas nao se justifica tentar vender uma falta de caráter como inocência...




spoiler visualizar
Sonia 06/07/2013minha estante
também perdi a conta de quantas vezes li a palavra "corar"




Caroline Santos 02/06/2013

Intenso e apaixonante. Contraditório e revoltante
Thoughtless
S.C. Stephens - 544 páginas

Um livro que mexe com suas emoções, certamente, tem de ser um livro a nível amazing, e realmente neste caso é. Muito bom, ótimo na verdade. Leiam.

Este livro acabou comigo.

Emocionalmente envolveu de tal forma, que em um momento, queria cometer um crime o jogando pela janela, e em outro abraça-lo para diminuir o choro. Sim, emocionalmente, este livro é um caos.
Enfim, sabe aquele livro, que após a leitura você precisa de tempo, um bom tempo para se recuperar e partir para outro? Thoughtless, é bem esse.

Contraditório, é eu sei.

No primeiro livro da saga Thoughtless, somos apresentados a Kiera e seu namorado Denny. Denny, era o namorado perfeito, amável, a adorava,sensível, era educado, inteligente e muito ciente de tudo sendo extremamente responsável.
Uma grande promessa para o futuro de ambos, os levam para outra cidade, um emprego dos sonhos para Denny e uma Universidade de ponta para Kiera.


Mas, tudo muda ao chegarem a casa onde irão ficar hospedados, quando inicialmente Kiera conhece uma estrela do rock chamado Kellan, grande amigo de Denny, pelo qual devia sua vida. Vocalista da banda D-Bags, a qual toca no bar, onde futuramente Kiera trabalhará, hm, já podemos prever o que irá acontecer, não?

"Agora que eu estava olhando mais de perto, o seu meio sorriso era desconcertantemente sedutor. Seus olhos estavam praticamente despindo cada uma delas."

Sentido-se só, e desamparada -O que é psicótico- Depois de Denny ter de fazer uma viajem devido ao trabalho, a moça teve de ficar, devido a faculdade.
(Só+Kellan+Casa)

“É o meu trabalho, Kiera...Nosso futuro. Eu preciso fazer isso.”

Kiera então, se vê mais próxima de Kellan, uma proximidade perigosa e proibida. Uma paixão devastadora, que como uma chama se alastrou rapidamente, causando enormes consequências.
Bem, a química sempre esteve no ar, palpável a quem estivesse por perto, chegaria uma hora, que ficaria meio óbvio não acham?

Uma explosão de emoções ocorre, deixando Kiera entre os dois amores. Amores, Kiera? Ou será que você estava apenas se divertindo, tendo um cara super responsável, um porto seguro de um lado, e do outro um astro do rock intenso, sempre a sua disposição?
Thoughtless, é um dos poucos livros que li, onde a "mocinha", que desculpe minhas palavras, é sem-vergonha, sim, tudo bem que ela não saia se agarrando com qualquer personagem que vinha a aparacer pela trama, mas pior, pelos dois amigos. Usando do verdadeiro amor dos dois, alegando não saber qual escolher.

Definitivamente, este livro foi uma montanha russa de emoções,ao mesmo tempo que odiei, amei o livro. Ao mesmo tempo que recomendo, o alerto de tomar muito cuidado com suas emoções ao lê-lo.
Como um todo, a narrativa de Stephens é doce, e apaixonante, nos envolvendo em um turbilhão de emoções e sensações.

Thoughtless teve seus direito comprados pela editora Valentina, e certamente será lançado em 2014.
Caso você não queira esperar, o inglês ao meu ver era médio, mais devido ao fato de você ficar muito nervosa com o mesmo, do que pela linguagem usada.

Recomendo, mas com todos avisos que já citei hein.
Boa leitura :)

comentários(0)comente



27 encontrados | exibindo 1 a 5
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6



Publicidade


logo skoob beta
"O sucesso do Skoob tem explicação. Além de ser uma ferramenta inédita em português, chamativa para leitores inveterados, o funcionamento do sistema é fácil."

A Notícia