Faça seu login para ter acesso a todo conteúdo, participe também do sorteio de cortesias diárias. É rápido e gratuito! :) Entrar
Login
Livros | Autores | Editoras | Grupos | Trocas | Cortesias

Dezessete Luas

Beautiful Creatures #2

Kami Garcia, Margaret Stohl
Resenhas
Recentes
86 encontrados | exibindo 1 a 5
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 |


Kath 04/10/2014

Enredo: Após a morte de Macon, Lena entra em profunda depressão e começa a afastar Ethan de si. Decidido a não entregar os pontos, o garoto insiste em ficar ao lado da namorada mesmo ela lhe dando um gelo e agindo de modo estranho. As coisas com Lena começam a ficar mais estranhas quando Ethan descobre que a namorada ainda não foi invocada e que o evento acontecerá na décima sétima lua, com medo de machucá-lo, Lena começa a passar por oscilações entre as trevas e a luz e acaba se envolvendo com Ridley e seu novo "amigo" John. Ethan fica furioso e quase a deixa sozinha completamente, mas o amor que sente por Lena fala mais alto, como fazer com que a garota veja que independente da maldição seus corações são capazes de vencer qualquer coisa? Invoque a si mesma, escolha a si mesma e escreva seu destino.

O que eu achei: Me perdoem a comparação a quem não gosta, mas eu gosto e me sinto no direito de fazê-lo, esse livro é Lua Nova dos conjuradores! ¬¬' eu passei as 300 primeiras páginas querendo torcer o pescoço de Lena eu mesma, mas assim como Dezesseis luas é basicamente impossível parar de ler, você vai mergulhando na história a um ponto que acaba se tornando parte dela! Eu dei três estrelas no Skoob por ser um livro meio maçante em certo ponto, essa coisa de Lena "Não quero te machucar" ficou muito Edward. Mas valeu a pena ler!

site: http://myrefuge-katharynny.blogspot.com.br/2014/10/dezessete-luas-serie-beautiful.html
comentários(0)comente



anasazi 03/09/2014

Fosse um pouco mais longo e já o teria largado.
Era uma idéia interessante misturar a Guerra Civil, bruxas, ou melhor, "conjuradores" e adolescentes.
O fanatismo religioso, o bullying a "obsessão" com o primeiro romance são temas interessantes que ficariam legais com o misticismo e "lendas urbanas" de cidadezinhas do interior.
Mas a arrogância e o "complexo de Tolkien" levam os autores a criarem um "universo mágico", uma saga imensa que só serve pra tornar tudo muito confuso.
Só bruxos/conjuradores não eram suficientes. Então somam-se vampiros, incubus, succubus, espectros, fantasmas, espíritos, ancestrais etc.
Tudo totalmente desvirtuado dos conceitos pré-existentes na literatura para que pudesse se acomodar a história.
Acrescentam-se mais um casal adolescente, sem qq contexto, para criar os manjadíssimos triângulos amorosos e os faz desaparecer ainda mais magicamente.
E a história em si que não faz nenhum sentido. Não houve uma só regra que os autores tenham criado e não tenham corrompido. "Conjuradores não podem fazer tal coisa"... e duas páginas depois...mas fulano pode porque ... E isso se repete várias e várias vezes.
Até um livro de fantasia precisa de limites. Infelizmente esse não respeito nenhum.
Achei tão ruim que perdi a vontade de ler os outros dois: Dezoito Luas e Dezenove Luas.
A vida é muito curta pra se ler livros ruins.


comentários(0)comente



Ana Paula 24/07/2014

Dezessete Luas - Resenha por Ani Lima
Em Dezessete Luas, Lena está tentando lidar com a dor do luto. No seu aniversario de dezesseis anos, ela teve uma luta conjuradora com sua mamãe não tão querida que acabou resultando na morte de Ethan. Ela ainda tinha uma possibilidade de trazê-lo de volta utilizando o Livro das Luas e assim o fez, mas nem tudo vem fácil, para ela ter Ethan de volta, teve que perder algo que amava, no caso seu tio Macon.
Vou dizer que essa leitura foi bem difícil para mim, não pelo livro, mas por sentir a dor do personagem. No segundo livro Ethan vira realmente o principal e por mais que tudo gire na sua busca em salvar Lena, ele se sobressai muito bem. Lena o ignora, o evita o tempo todo, não frequenta mais a escola, nem utiliza o “kelt” para se comunicar com Ethan. Ela estava triste, sombria e estranha. Wate não sabe o que ele fez e o porquê Duchannes está o tratando tão mal. Gente, como eu sofri lendo, engoli a seco muitas vezes, odeio ser ignorada e era isso que acontecia com ele a todo momento. Lena volta a falar com sua prima Ridley e com um híbrido, chamado John. Ninguém o conhece, nem sabe o que ele é realmente, ela está confusa e se sentindo um monstro por ter “matado” seu tio, acaba sendo convencida de que seu lugar é as Trevas e que precisa ir para a Grande Barreira, um lugar que todos os Conjuradores acreditam ser livre do bem e do mal. Enquanto Lena ignora Ethan, ele passa o tempo em seu trabalho de férias na Biblioteca junto de Marian e Olivia, uma garota nova de intercambio, que descobrimos depois, ser uma Guardiã em treinamento. Ethan continua sentindo a presença de Lena nos lugares e sente que ela precisa ser salva. Ao longo do livro, ele continua tendo as visões só que dessa vez envolvendo sua mãe e Macon, e com essas visões ele descobre ser um Obstinado – alguém que conhece o caminho – mas precisa descobrir de quem ele é o Obstinado, de Macon ou de Lena.

Na luz há trevas, e nas trevas há luz.

Outro personagem que aparece muito é Link e pelo que pude perceber com o final do livro é que o personagem só tem a crescer na história. Link se junta a Ethan e Liv no mundo dos Conjuradores para salvar Lena e Ridley de Serafine, e torna a história leve e engraçada.
Nesse livro eu senti o que disse que não acontecia no primeiro, houve muita enrolação. O livro é ótimo, mas tinha alguns detalhes que não precisava estar ali. Ethan passa 95% do livro em duvidas do que tem que fazer se deve deixar Lena ou não, se vai ou se fica, mesmo todo mundo sabendo que ele não deixaria Lena por nada. Lena também irritou bastante com as mesmas perguntas. Outro ponto fraco é que pelo menos o meu livro, está com letras apagadas, paginas tortas, não chega a dificultar a leitura mas é meio decepcionante.

Tem alguma coisa em ficar sozinho no escuro que faz a gente se lembrar o quanto o mundo é grande e o quanto estamos distantes uns dos outros. As estrelas parecem estar tão perto que daria para esticar o braço e tocá-las. Mas não dá. Às vezes as coisas parecem bem mais próximas do que realmente estão.

Dezessete Luas teve mais ação que o primeiro, não há reclamação sobre a história em si, eu adoro livros que contem Conjuradores, Magia e Poder, gosto de sair da minha realidade. Em geral é um ótimo livro e eu aconselho quem começou a ler a série continuar e quem não começou começar urgente.

site: http://entrechocolatesemusicas.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Laura_Bianca 30/06/2014

Depois de tudo o que passaram, Lena começa a se afastar de Ethan depois de uma perda, e ele não consegue entender o motivo disso. E após o fim das aulas ele começa a ajudar na biblioteca e lá conhece a britânica Olívia, que também estava ajudando Marian. Depois de tanto ser ignorado por Lena ele começa a sentir uma maior afeição por Olívia, a quem começa a chamar de Liv.

Mas muitas descobertas são feitas, e junto com Liv e seu sempre companheiro Link, partem em uma missão para salvar Lena de sua mãe Sarafine e todos conjuradores das trevas e incubus.

O final do livro me prendeu bastante, uma parte bem mais emocionante, porque os primeiros 2/3 foram muito cansativos, e uma leitura meio arrastada, tanto é que demorei quase 4 meses pra ler, e apesar de achado esse melhor que o primeiro (que dei 5 estrelas, e até estou meio arrependida disso), dei 4 pra esse.

Como no primeiro, tem o romance entre a Lena e o Ethan, mas nesse eles ficam afastados durante a maior parte do livro, então sobra espaço pra confusão de Ethan em relação a Liv, mas que quase não é falada, e até gostei disso, porque ele gosta mesmo é de Lena, e dá perceber isso ainda mais nesse livro.

Em Dezessete Luas muita coisa acontece nos últimos capítulos, o que parece que irá deixar Dezoito Luas melhor que os dois primeiros, então pretendo continuar a série logo, apesar da pequena decepção com o começo.
comentários(0)comente



Matheus 08/04/2014

DEZESSETE LUAS – BEAUTIFUL CREATURES, VOL. 2
Um tanto estranho...
Não li o primeiro livro, e sim o primeiro filme, mas entendi o bastante:
Ethan parece mais ligado ao lado negro de Gatlin, agora todas essas coisas de Bruxas, sacerdotisa vampiros e guardiões estão a sua vista e ativas em sua vida.
Lena se mantem distante e com comportamento duvidoso, longe de Ethan ela é acolhida pela prima das trevas, onde o lado oculto da luz parece cada vez mais acolhedor.
Mas de alguma forma os dois não parecem dispostos a se entregar as circunstâncias que o separam e o amor parece vencer, sempre!
comentários(0)comente



86 encontrados | exibindo 1 a 5
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 |



Publicidade


logo skoob beta
"o Skoob oferece um espaço com comentários e críticas que lhe servirá de amparo antes de qualquer leitura."

Outro Lado