Faça seu login para ter acesso a todo conteúdo, participe também do sorteio de cortesias diárias. É rápido e gratuito! :) Entrar
Login
Livros | Autores | Editoras | Grupos | Trocas | Cortesias

O Homem Mais Rico da Babilônia

George S. Clason
Resenhas
Mais Gostaram
25 encontrados | exibindo 1 a 5
1 | 2 | 3 | 4 | 5


Anna 26/05/2010

O homem mais rico da babilônia
Tenho certeza que o autor de “Pai Rico, Pai Pobre” foi buscar inspiração neste livro de George S. Clason, O homem mais rico da Babilônia. É um livro de educação financeira, escrito inicialmente em forma de panfleto em 1926. George conta várias histórias de sucessos e fracassos financeiros que teriam ocorrido na antiga Babilônia, uma das cidades mais ricas do mundo. Ele enfatiza o fato de, que na cidade mais rica do mundo, existem pobres e pessoas com dificuldades financeiras.
A história principal é de Arkad, o homem mais rico da Babilônia. Arkad era um homem pobre, escriba que trabalhava muito sobre tabuinhas de argila. Mesmo trabalhando muito, nada conseguia guardar. Não tinha perspectivas de ver sua sorte mudar. Até que um dia, conheceu Algamish, o “emprestador” de dinheiro da cidade e lhe perguntou o que poderia fazer para ser rico como ele. Algamish respondeu simplesmente que ele deveria separar 1/10 do ganhasse para si mesmo. E este simples gesto poderia mudar sua sorte.

O trecho da conversa entre Algamish e Arkad:

- Para ser igual a mim é muito simples - disse o homem mais rico da Babilônia. – Basta entender que um décimo do que você ganha é seu.

- Isto não faz sentido – respondeu o rapaz. – Tudo o que ganho é meu.

- Você não paga o alfaiate? Não paga o padeiro todos os dias? Você não pode viver um dia sequer sem gastar, e o seu dinheiro é de todo mundo, menos seu.

“A partir de agora, reserve um décimo do seu salário para pagar a você mesmo. Use este dinheiro em seu benefício; não esqueça que os caminhos da riqueza são mágicos e estranhos. Se você cuidar bem deste décimo, ele um dia recompensará todos os seus esforços.”

Esta constatação básica de Algamish nunca estivera consciente em minha mente. É óbvio. É simples. É claro. Mas poucos de nós somos conscientes de que nosso dinheiro é de todo mundo, menos nosso. A partir deste diálogo, comecei a acreditar no que George afirmava no início do livro, que os princípios que seriam apresentados são universais e imutáveis. São eles: pague a você primeiro, isto é, reserve uma parte do que ganha para si mesmo, multiplique seus rendimentos, proteja seu dinheiro contra perdas, assegure uma aposentadoria e faça do seu lar um investimento lucrativo.

Assim como o autor do Pai Rico, Pai Pobre, George confirma que para investir é preciso tempo e estudo. Devemos procurar as oportunidades, devemos estar de olhos abertos para identificar as várias formas de aumentar os ganhos que nos cercam e principalmente, aconselhar-se com pessoas que realmente entendem do negócio no qual se deseja investir.

Porém, ao contrário de Robert Kiyosaki, George apresenta um plano prático para poupar. Ele descreve o que devemos fazer para trilhar o caminho do acúmulo de riquezas, mesmo para os endividados. Segundo George, devemos viver com apenas 7/10 de tudo o que ganhamos. Já 2/10 seriam para pagar dívidas e empréstimos adquiridos no passado e o 1/10 restante deveria ser poupado.

O homem mais rico da Babilônica garante que após pagar suas dívidas, você estará acostumado a viver com 7/10 e poderá acumular ainda mais. Isto é, poderá somar mais dois décimos à sua poupança. Além disso, ele fala quais são as características que um homem deve ter para manter o ouro perto de si. O ouro escolhe os homens de acordo com seus hábitos.

Sendo um livro fácil, direto e muito barato, leitura recomendada. Porém, se você já leu vários livros de educação financeira, talvez não acrescente nada. Mas, aí vai um conselho: se você estiver em dúvida entre ler Pai Rico, Pai Pobre ou O homem mais rico da Babilônia, leia este último. Mais uma vez, me pergunto porquê não iniciei minha educação financeira mais cedo! Nós deveríamos aprender estes conceitos no colégio!
Bruno 05/08/2013minha estante
Sim Robert T. Kiyosaki se baseou nesse livro, tanto que nas referencias aparece o aclamado... nesse livro o autor ensina 7 passos para se alcançar a riqueza, sendo que a última é investir na sua educação para aumentar suas chances de obter ganhos. Pai Rico Pai Pobre é um excelente livro sobre educação financeira, tenho certeza de que esse também é, mas tem outro "livro" que recomendo também, Warren Buffet... coisas como tratar as pessoas bem, chamá-las pelo primeiro nome, aumentarão suas chances de ter uma boa rede social, mas essas dias não são para ser seguidas automaticamente, Warren buffet faz isso naturalmente por questão de educação, outra coisa que ele fala é: quem é esperto não precisa de empréstimos, vale a pena ler algum livro sobre ele...


Muriel 13/07/2013minha estante
Gostei muito de ler esse livro, foi uns dos primeiros, e quando eu for pai, darei umas tabuinhas de argila e um saco de ouro para meus filhos se virarem, kkk, brincadeira, darei esse livro..




Alvaro 10/01/2012

Um livro para solidificar a base
Este é um livro básico, mas no melhor significado que eesta palavra tem: ele forma a base para sua educação financeira.

Nele estão princípios basilares, contados numa linguagem prazeirosa, de contação de história.

É comum achar sem graça o óbvio; Achar o básico, o óbvio. E não dar importância a ele. Achar que já sabe. Algumas vezes a gente busca o revolucionário e criativo que, como num passe de mágica, mudará toda a sua situação...

Isto é um erro. Para obter resultados satisfatórios, o básico precisa ser praticado com técnica apurada. Como disse Buffet " Não é preciso fazer coisas extraordinárias para se obter resultados extraordinários".

Por isso, o livro é recomendadíssimo.
comentários(0)comente



Moitta 07/05/2010

Casa 2, 6, 7..
Repleto de historias ou lendas da antiga babilonia, o livro traz informações valiozas de como lidar com o "ouro", direta e indiretamente nos contos.

Ensina a guardar sempre um decimo do que ganhar para si proprio, e a viver e gastar o restante. A fazer o seu dinheiro trabalhar pra você e assim multiplicar-se, sendo aplicado em lucrativos investimentos. Sobre tais investimentos, fala que sempre se deve confiar na experiecia daquele que trabalha com finanças e naquilo que sera investido. No exemplo do livro, um cidadão aceita a ideia de um oleiro de comprar joias numa cidade distante para revendê-las na sua, porem é enganado pelos vendedores por não conhecer do assunto e a moral é de se informar sobre joias com um ourives, e não aceitar conselhos de quem não entende do assunto.

Essa é uma valiosa lição de investimentos, estudar bem aquilo aonde se quer investir, conversar com quem esta no negocio a mais tempo e ouvir seus conselhos.

Fala que o ouro procura aquele que o trata com cuidado, procurando investi-lo com sabedoria, em investimentos com lucros certos e aonde a qualquer momento possa se recuperar o principal investido. Para se encontrar tais negocios não deve se confiar demasiadamente em seus proprios conhecimentos, e sim procurar antes a opinião em geral correta das pessoas acostumandas com negocios e lucros. Saber guarda-lo com segurança tambem é extremamente importante.

A boa sorte se apresenta a todos, mas só rende frutos e segue aquele que esta disposto a aproveitar a oportunidade, ao homem de ação. A boa sorte pode ser atraida desde que estejamos atentos às oportunidades. Nada de comodismo. Procrastinador é aquele que deixa pra depois coisas que podem ser boas pra ele, evite.


"O desejo é a condição para a realização. Os desejos devem ser fortes e definidos." Depois de aprender a garantir um pequeno, mas definido, desejo, terá sufiente experiencia para garantir um outro de maior amplitude. Há abundância para todos.

Um outro conto relata a amizade de um cavalo e um burro. O cavalo reclamava que seu trabalho era muito pesado e invejava a vida do burro. O asno recomenda que o cavalo no dia seguinte se deite no chão e finja estar doente, para não ter que trabalar. Assim ocorre, e o burro é enviado em seu lugar. A moral da historia: Se deseja ajudar um amigo, faça-o, mas de modo que os fardos dele não sejam colocados sobre seu ombro.

Muito rico e valioso o livro, alem de instrutivo e agradavel de se ler.
comentários(0)comente



Leo 28/06/2012

Um bom livro
Recomendo!

Não é muito aprofundado, mas ensina princípios de boas práticas ao lidar com o dinheiro.

comentários(0)comente



doc leão 07/01/2011

Não diria que é um livro de Auto ajuda. É sim um manual de boa administração financeira. Bastante básico e fácil de ler. Sua leitura é rápida e proveitosa.
comentários(0)comente



25 encontrados | exibindo 1 a 5
1 | 2 | 3 | 4 | 5



Publicidade


logo skoob beta
"Diferentemente das redes de relacionamento pessoal, o que importa no site não são as fotos dos usuários ou para que time eles torcem, e sim o que merece ou não ser lido."

Estadão