O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá

O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá
4.01562 704



Resenhas - O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá


29 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Andrea 29/07/2014

A história de amor do Gato Malhado e a Andorinha Sinhá. É a história e um amor proibido, afinal, o certo é gato com gata, pato com pata, cachorro com cadela, etc.
O livro começa com muita poesia. Coisa linda de se ler.
A Manhã tem que despertar todas as manhãs e dar conta de seus afazeres, como apagar as estrelas, dar brasas ao Sol, e, por vezes, recebe a ajuda do Vento...acontece que o Vento conta histórias para a Manhã, e eis que uma manhã ela perdeu o horário escutando a história que o Vento lhe contou. O Tempo, o pai de todos, quis saber o motivo pelo qual a Manhã naquele dia perdeu o horário, atrasando os galos, os despertadores, sendo que se o motivo for bom, ele lhe presentearia com uma flor azul, rara. E ela lhe conta a história...
O gato malhado era temido por todos os animais do parque porque era tido com um gato mau. No primeiro dia da Primavera, o gato acordou feliz, sorrindo, e os demais animais ficaram com medo, menos a andorinha Sinhá, uma andorinha nova, bela, que puxou conversa com ele, apelidando-o de "Feio". O que se segue é uma amizade bonita e sincera do gato e da andorinha, que, como se é de esperar, vira uma história de amor proibida, com um final inusitado. Lindo.São somente 64 páginas. Recomendadíssimo!

*O momento fofura foi saber que Jorge Amado escreveu esta história para dar de presente a seu filho João Jorge, quando ele tinha um ano de idade.

site: http://caixinhadadea.blogspot.com.br
comentários(0)comente



Mirian 05/06/2014

O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá
O temperamento do gato malhado não era dos melhores. Sua fama de encrenqueiro era tanta que, quando ele aparecia no parque, todos fugiam: a galinha carijó, o reverendo papagaio, o pato negro, a pata branca, mamãe sabiá, os pombos, os cães. Até as flores se fechavam à sua passagem. Ao descobrir que todos os bichos tinham medo dele, o gato fica arrasado. Mas logo retoma sua indiferença habitual, pois não se importa com os outros.
O que ele não sabia é que havia alguém que não tinha nem um pouco de medo dele: a andorinha Sinhá. Num dia de primavera, o gato percebe que ela foi a única que não fugiu quando ele apareceu. A andorinha justifica sua coragem: ela voa, ele não. Desde aquele dia a amizade entre os dois se aprofunda, e no outono os bichos já vêem o gato com outros olhos, achando que talvez ele não seja tão ruim e perigoso, uma vez que passara toda a primavera e o verão sem aprontar.
Durante esse tempo, até soneto o gato escreveu. E confessou à andorinha: “Se eu não fosse um gato, te pediria para casares comigo…”. Mas o amor entre os dois é proibido, não só porque o gato é visto com desconfiança, mas também porque a andorinha está prometida ao rouxinol.
Com grande lirismo, a história do amor de um gato mau por uma adorável andorinha assume aqui o tom fabular dos contos infanto-juvenis. Além de se transformar em um improvável caso de paixão, a narrativa mostra como duas criaturas bem diferentes podem não apenas conviver em paz como mudar a maneira de ver o mundo.
comentários(0)comente



nessinha 28/04/2014

O temperamento do gato malhado não era dos melhores. Sua fama de encrenqueiro era tanta que, quando ele aparecia no parque, todos fugiam: a galinha carijó, o reverendo papagaio, o pato negro, a pata branca, mamãe sabiá, os pombos, os cães. Até as flores se fechavam à sua passagem. Ao descobrir que todos os bichos tinham medo dele, o gato fica arrasado. Mas logo retoma sua indiferença habitual, pois não se importa com os outros.
O que ele não sabia é que havia alguém que não tinha nem um pouco de medo dele: a andorinha Sinhá. Num dia de primavera, o gato percebe que ela foi a única que não fugiu quando ele apareceu. A andorinha justifica sua coragem: ela voa, ele não. Desde aquele dia a amizade entre os dois se aprofunda, e no outono os bichos já vêem o gato com outros olhos, achando que talvez ele não seja tão ruim e perigoso, uma vez que passara toda a primavera e o verão sem aprontar.
Durante esse tempo, até soneto o gato escreveu. E confessou à andorinha: “Se eu não fosse um gato, te pediria para casares comigo…”. Mas o amor entre os dois é proibido, não só porque o gato é visto com desconfiança, mas também porque a andorinha está prometida ao rouxinol.
Com grande lirismo, a história do amor de um gato mau por uma adorável andorinha assume aqui o tom fabular dos contos infanto-juvenis. Além de se transformar em um improvável caso de paixão, a narrativa mostra como duas criaturas bem diferentes podem não apenas conviver em paz como mudar a maneira de ver o mundo.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Pedro Cortat 08/01/2014

Grande história, pequeno livro.
Um livrinho tão pequeno, mas com uma história tão bonita, tão poderosa. Sinceramente acredito que é um dos melhores livros que existem, nem tenho o que dizer, só que recomendo a leitura tanto para adultos quanto para crianças. Para todos, universal e fascinante!
comentários(0)comente



Gabi 24/12/2012

Uma história de amor impossível escrita em 1948, como presente de aniversário para seu filho. Apesar do destaque ser o gato malhado e a andorinha Sinhá, percebe-se o triângulo amoroso: vento, madrugada e o tempo. Boa história para encerrar o ano.

"...temos olhos de ver e olhos de não ver, depende do estado do coração de cada um."
comentários(0)comente



Camilla 07/12/2012

É uma obra com uma história de amor linda, sem dúvidas... mas as palavras ou o modo de contar a história do autor, não me impressionaram muito!!! Já tinha visto a peça de teatro, e é emocionante. Mas o livro não conseguiu me passar esse sentimento.
comentários(0)comente



Gres Micaeli 01/12/2012

Um presente pra quem se encanta com histórias de amor...
Em 1948 Jorge Amado escreveu O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá pra dar como presente à seu filho João Jorge. No início ele não tinha pretensão de publica-lo, mas acabou mudando de ideia alguns anos mais tarde... E ainda bem que Jorge Amado tomou essa decisão, porque apesar de ter sido destinado ao filho, a publicação dessa obra acabou tornando-se um presente pra mim também *-*
O próprio João Jorge disse: "Hoje o livro é de todos aqueles que podem se encantar com uma história de amor."

O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá é uma fábula narrada pela "manhã", que conta história do amor impossível entre um gato malhado, mal visto por quase todos os bichos, que o acusavam injustamente de diversos crimes cometidos no parque e uma bela andorinha jovem, que gostava de conversar com todos os bichos, e por alguma razão acreditava na inocência do gato.
Os dois começam a conversar, se apaixonam e vão vivendo esse amor durante as estações do ano. Mas é um amor proibido, pois espécies tão diferentes não poderiam ficar juntas.
O livro tem um desfecho triste pra quem torcia pelo casal, mas é realmente impressionante o poder que Jorge Amado tem de fazer uma história triste ser ao mesmo tempo bela!
Outra coisa que eu também adorei nesse livro foram as personagens no geral. Além dos bichos do parque, a manhã, o vento e o tempo tornam-se personagens nessa singela fábula.
Diferente das outras, essa não expõe aquela "moral da história" típica no final, mas vocês consegue perceber nitidamente vários ensinamentos nela!

Um livro curtinho que vale a pena ler e reler várias vezes *-*
comentários(0)comente



Selminha 02/09/2012

O gato malhado e a andorinha sinhá.
Uma história repleta de amor, julgamento, suicídio, cumplicidade e falsa identidade..
Tinha todos os ingredientes, pra ser uma linda história de amor, se não fosse o pré - julgamento da sociedade. Numa manhã um gato maltês desperta e com ele despertar a curiosidade da sociedade. Os animais do parque ao perceberem a presença do gato se dispersam, imaginando que ele poderia atacar a qualquer momento.
Ele não entende nada, porque tanto distanciamento? Segue em frente e se depara com uma Andorinha, que o encara sem medo, em silêncio apenas o observa-o. Ele questiona a atitude dela, e ela apenas responde: Porquê eu teria medo de um gato feio?
Eu feio!- responde o gato
Sim um gato feio, feio, feio e feio
O gato malhado sorri, não acreditando em tamanho desaforo.
Nesse momento nasce uma linda amizade, e junto com ela diversos comentários e julgamentos do que seria certo ou errado. Os animais do parque começaram a especular as atitudes do gato malhado e o comportamento da andorinha sinhá. Logo eles, que vestiam uma máscara a todo o momento e diziam ser quem realmente não eram.
Todas as tardes, o gato malhado e a andorinha sinhá compartilhavam momentos, que para eles eram essenciais: alegria, risos, silêncio, conversas. Em uma dessas conversas o gato malhado, declarou a andorinha: que se ele não fosse um gato maltês pediria a andorinha em casamento.
Esse relato gerou ainda mais comentários, a sociedade começou a imaginar diversas fantasias, começaram a declarar com crueldades, suas opiniões sem pensar no sentimento e no que realmente existia de verdade, colocando os dois em posições constrangedoras.
A riqueza da consciência que esse livro mostra é surpreendente, confesso que li duas vezes, conforme o autor diz é para crianças excepcionalmente inteligentes.
Inteligentes para entender que o Amor é troca de carinhos, é compartilhar momentos que sejam eles de silêncio, é uma cumplicidade que vai além da figura homem e mulher, que nas pequenas atitudes e pequenos gestos podemos encontrar um conforto pra sermos felizes.

comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



ciça 01/06/2012

como foi a minha leitura de um livro muito epecial....
EU AMEI ESTE LIVRO.
ME FEZ REFLETIR QUE NAO DEVERIA HAVER REGRAS NO MUNDO ANIMAL.
O LIVRO CONTA A HISORIA DE UM GATO E UM ANDORINHA QUE SE APAIXONAM , MAS O SEU AMOR E PROIBIDO
comentários(0)comente



Lucivânia 15/05/2012

(...)
Primeiramente, eu quero abrir um parêntese e dizer que eu sempre tive curiosidade de ler esse livro por causa de uma parte que foi extraída dele e inserida em um dos livros didáticos do meu primário (atual Ensino Fundamental), provavelmente para uma lição de interpretação de texto, e também porque há algum tempo a estória foi adaptada para o teatro e eu sempre me ressenti por não ter assistido (nem sei se está em cartaz ainda, vou pesquisar rsrs)
(...)

De um modo geral, gostei muito da fábula. No meio do romance, o autor faz alguns parênteses, interrompendo a narrativa, para explicar alguns fatos quem são pertinentes. Também existe aquela boa cutucada na sociedade em geral, ali caracterizada como os animais de um determinado lugar sem nome, mostrando o que a raça humana tem de bom e de ruim.

Resenha completa em: http://poressaspaginas.com/resenha-o-gato-malhado-e-a-andorinha-sinha-jorge-amado
comentários(0)comente



Lumine 22/04/2012

Livro de escola... Aiinwwt...!!!
Qual é o lema de livro de escola??
Resposta: Chato!

Felizmente digo que o mesmo não se aplica a esse livro! Até hoje lembro do meu horror porque eu teria que ler esse livro! kkkkk tooda hora eu ficava falando que ia ser um livrinho chatíssimo e que ia me traumatizar pelo resto da vida! Ficava abrindo as páginas do livro e caçoando da bunda do gato (hahha o livro tem uns desenhios, e tem um com um gato com o "cufunco".... bom, vc já sabe neh??!) E olha que aconteceu...? Paguei a língua!

Já li Pequena Abelha, que é um livro (q EU considero) para adulto e não consegui entender a mensagem, não consegui gostar do livro, não me impressionei...E um livro de criança de 10 anos me conquistou!!

A mensagem que livro traz é ÓBVIA: Preconceito.

Fiquei chocada como o livro me tocou e como a mensagem foi claramente transmitida! Sinto dizer que gostei do livro!

Então o livro fala do romance de um gato malhado e uma andorinha e a reação dos outros animais. E é nessa relação que o autor introduz a mensagem que quer passar, do preconceito das relações humanas.
Bom, a história é uma fábula, então os animais represantam os humanos!
A mensagem...linda!

A história é a seguinte: o gato e a andorinha se apaixonam.A andorinha já está prometida de casamento, mas do mesmo jeito os outros animais não entendem a relação dos dois, porque pra eles, as relações deviam ser: gato com gata, boi com vaca, passarinho com passarinha, coelho com coelha... Já deu pra entender neh??! A relação desse livro com a vida real seria que, negro só pode ter relações com negro, brancos com brancos, mulatos com mulatos, mestiço e mestica, indio e india e ect.
Então, mensagem clara: Preconceito. Uma raça não pode se juntar a outra.
História? Linda

Minha mensagem pra vc,
não julgue o livro antes de lê-lo...! :)
comentários(0)comente



tiffany martins 14/10/2011

eu gosto dese livro já li varias vezes e o amor proibido de um gato por uma linda passara que tem uma voz linda mas um amor proibido por um gato feio e preguiçoso e uma andorinha linda e cantante no final tudo da certo que lindo a estoria de amor.de um glande escritor jorje amado
comentários(0)comente



Tayla Peicker 07/10/2011

O gato malhado e a andorinha sinha
Eu gosto desse livro, já li varias vezes, e o amor proibido do gato e da andorinha, a andorinha linda e cantora, e o gato feio e preguiçoso. uma história que tem um grande escritor JORGE AMADO...
comentários(0)comente



29 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2



logo skoob
"Uma ferramenta como essa pode certamente ser usada por professores para incentivar a leitura"

Jornal do Brasil