Faça seu login para ter acesso a todo conteúdo, participe também do sorteio de cortesias diárias. É rápido e gratuito! :) Entrar
Login
Livros | Autores | Editoras | Grupos | Trocas | Cortesias

O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá

Jorge Amado, Carybé
Resenhas
Recentes
30 encontrados | exibindo 1 a 5
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6


Mirian 05/06/2014

O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá
O temperamento do gato malhado não era dos melhores. Sua fama de encrenqueiro era tanta que, quando ele aparecia no parque, todos fugiam: a galinha carijó, o reverendo papagaio, o pato negro, a pata branca, mamãe sabiá, os pombos, os cães. Até as flores se fechavam à sua passagem. Ao descobrir que todos os bichos tinham medo dele, o gato fica arrasado. Mas logo retoma sua indiferença habitual, pois não se importa com os outros.
O que ele não sabia é que havia alguém que não tinha nem um pouco de medo dele: a andorinha Sinhá. Num dia de primavera, o gato percebe que ela foi a única que não fugiu quando ele apareceu. A andorinha justifica sua coragem: ela voa, ele não. Desde aquele dia a amizade entre os dois se aprofunda, e no outono os bichos já vêem o gato com outros olhos, achando que talvez ele não seja tão ruim e perigoso, uma vez que passara toda a primavera e o verão sem aprontar.
Durante esse tempo, até soneto o gato escreveu. E confessou à andorinha: “Se eu não fosse um gato, te pediria para casares comigo…”. Mas o amor entre os dois é proibido, não só porque o gato é visto com desconfiança, mas também porque a andorinha está prometida ao rouxinol.
Com grande lirismo, a história do amor de um gato mau por uma adorável andorinha assume aqui o tom fabular dos contos infanto-juvenis. Além de se transformar em um improvável caso de paixão, a narrativa mostra como duas criaturas bem diferentes podem não apenas conviver em paz como mudar a maneira de ver o mundo.
comentários(0)comente



nessinha 28/04/2014

O temperamento do gato malhado não era dos melhores. Sua fama de encrenqueiro era tanta que, quando ele aparecia no parque, todos fugiam: a galinha carijó, o reverendo papagaio, o pato negro, a pata branca, mamãe sabiá, os pombos, os cães. Até as flores se fechavam à sua passagem. Ao descobrir que todos os bichos tinham medo dele, o gato fica arrasado. Mas logo retoma sua indiferença habitual, pois não se importa com os outros.
O que ele não sabia é que havia alguém que não tinha nem um pouco de medo dele: a andorinha Sinhá. Num dia de primavera, o gato percebe que ela foi a única que não fugiu quando ele apareceu. A andorinha justifica sua coragem: ela voa, ele não. Desde aquele dia a amizade entre os dois se aprofunda, e no outono os bichos já vêem o gato com outros olhos, achando que talvez ele não seja tão ruim e perigoso, uma vez que passara toda a primavera e o verão sem aprontar.
Durante esse tempo, até soneto o gato escreveu. E confessou à andorinha: “Se eu não fosse um gato, te pediria para casares comigo…”. Mas o amor entre os dois é proibido, não só porque o gato é visto com desconfiança, mas também porque a andorinha está prometida ao rouxinol.
Com grande lirismo, a história do amor de um gato mau por uma adorável andorinha assume aqui o tom fabular dos contos infanto-juvenis. Além de se transformar em um improvável caso de paixão, a narrativa mostra como duas criaturas bem diferentes podem não apenas conviver em paz como mudar a maneira de ver o mundo.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Pedro Cortat 08/01/2014

Grande história, pequeno livro.
Um livrinho tão pequeno, mas com uma história tão bonita, tão poderosa. Sinceramente acredito que é um dos melhores livros que existem, nem tenho o que dizer, só que recomendo a leitura tanto para adultos quanto para crianças. Para todos, universal e fascinante!
comentários(0)comente



carol 19/03/2013

Resenha
Resenha o gato malhado e a andorinha sinhá

O livro foi publicado em 1976 por Jorge amado, um grande autor brasileiro, que morreu aos 88 anos. Conheci o livro por meio da minha mãe, que já era um livro que estava aqui a muito tempo.
Além de minha mãe falar muito bem do livro eu li as primeiras páginas antes e achei muito legal

Gênero: Fabula


Narrador: No primeiro capítulo chamado Madrugada o narrador é personagem. Dai em diante o narrador é Observador

Normalmente o gato era bem triste, mas ele começou a rir um dia e o roteiro da história começou a mudar. Claro que a andorinha contribuiu para isso, ficando só ela tentando falar com ele. Como de repente ele começou a sorrir todos estranharam já que achavam que ele era um tipo de sujeito mal, criminoso. E quando ele começa a conversar com a Andorinha eles acabam se apaixonando que é totalmente contra as leis da natureza
A história se passa num jardim.

Lista de personagens:
Andorinha Sinhá - Uma jovem bela, que tenta falar com todo mundo. A única que fala com o gato Malhado por que ela não se conforma com que ele não tenha amigos nem ninguém para conversar
Gato malhado- Um gato rabugento que não quer falar com ninguém. Sempre acusado de crimes, um dia começa a sorrir por causa de um dia lindo. Mas depois disso se afastaram muito mais dele.
Codjuvantes
Vaca Mocha
Papagaio
Pais da andorinha
cachorrada
Madrugada
Manhã
Galo
Narrador
Sapo Kururu
Tempo
Relógio
comentários(0)comente



30 encontrados | exibindo 1 a 5
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6



Publicidade


logo skoob beta
"A rede social é perfeita para amantes da leitura"

Blog do Curioso - IG