Cidade do Fogo Celestial

Cidade do Fogo Celestial
4.6721 7060



Resenhas - Cidade do Fogo Celestial


100 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7


spoiler visualizar
comentários(0)comente



Patty Pizarro 30/03/2016

A única coisa a dizer é que Cassandra me arrebatou com essa série.

Amei cada página e fique feliz de conhecer Tessa, Will e Jem antes de começar essa a sequência, isso faz com que se compreenda melhor a personalidade de Jace. A possibilidade de ver que o sobrenome Herondale poderia simplesmente sumir, foi triste demais, conhecendo a história de Tessa e Will.

Gostei da ideia da série de existir pessoas que nos protejam dos males invisíveis.

Sem palavras. Gostei de tudo.
comentários(0)comente



gabrielaw 24/03/2016

feelings
eu chorei praticamente o livro todo, nesses dois ultimos capitulos entao.. e as referencias ao Max acabaram cmg
comentários(0)comente



Juboots 22/03/2016

Aquele que será lembrado.
No livro Cidade do Fogo Celestial, já somos lançados no mundo dos caçadores de sombras em colapso, pois já no começo já se mostra que Sebastian já não se esconde mais, já se mostra que ele passaria o livro todo, não medindo esforços para alcançar seus objetivos.
Nessa última parte dos Instrumentos Mortais, a Cassandra Clare, já apresentou o Sebastian como aquele vilão que seria o bicho papão o livro todo, agora por que isso ? Porque o livro todo você passa naquela tensão de querer saber o que ele vai aprontar a seguir, ou onde ele pode aparecer, pra tentar ainda puxar a Clary, pro lado dele, e claro aqui também vemos que ela trabalha mais ainda que o mesmo tem uma necessidade básica de qualquer ser humano que é ser amado, pois ele quer que a irmã o ame, mesmo que ele tenha que forçar esse sentimento.
Aparecerão personagens novos e personagens que já estavam na história, mas agora com um pouco mais de evidência.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Sil 02/03/2016

UMA SÉRIE COM UM MOCINHO MALVADO…
Hellloooouuu pessoas,

chove e o clima está gostoso, mas não vou enrolar, tem muito assunto pra ser abordado:

Hoje o post será sobre uma série YA (Young Adults, ou: Jovens adultos): a série literária Os Instrumentos Mortais! Escrita pela autora norte-americana Cassandra Clare, a série vendeu milhares e milhões no mundo inteiro e conquistou muitos fãs!

Atenção: contém pequenos spoilers.
A série inicia com o livro Cidade do Ossos: Clary Fray é uma garota de 15 anos que é super protegida por sua mãe Jocelyn Fray. Certo dia, Clary vai para uma boate com seu amigo Simon Lewis e lá ela testemunha um assassinato. Acontece que somente ela consegue enxergar os três assassinos, mais ninguém, nem mesmo seu amigo! A coisa estranha não para por ai, os assassinos são Caçadores de sombras (humanos que são descendentes de anjos) e alegam que estão no mundo para protegê-lo dos seres do submundo (demônios)! What??? É isso mesmo! Certo, após passado o primeiro choque, Clary começa a ter contato com esse mundo e conhece melhor Jace, Isabelle e Alec (os caçadores de sombras assassinos da boate) conhece um mago muito poderoso chamado Magnus Bane, e sua mãe Jocelyn some misteriosamente (não exatamente nessa ordem). Na busca por sua mãe, Clary se apaixona por Jace, o nosso ogro mocinho da história. Não vou mais resumir além disso.
O segundo livro se chama Cidade das Cinzas, nesse livro Clary já esta um pouco familiarizada com o mundo dos caçadores de sombras e ela acaba encontrando e descobrindo parte do que queria. Á cada dia que passa, conhece Jace cada vez melhor, e nas atuais circunstâncias isso pode ser muito bom, mas também pode significar ruína. Seu amigo Simon lhe faz uma revelação, Clary descobre certas habilidades, revê alguém do seu passado e uma batalha com este se inicia. Algo além disso é dar muito spoiler.

O terceiro livro se chama Cidade de vidro, Clary ainda esta envolvida na batalha que finaliza o livro dois, vive ainda a descoberta das sua habilidades, usa-as de vez em quando, mas não entende exatamente como elas funcionam. A convivência com Jace, o monstro mocinho é uma montanha-russa de emoções e nada é certo. A batalha iniciada finalmente se encerra, Clary conhece um homem muito charmoso chamado Sebastian Verlac e fica na presença de um anjo.

O livro quatro se chama Cidade dos anjos caídos, uma nova ameaça surge, o grosseiro mocinho Jace, resolve ser mais intenso do que já era (e isso nem sempre é positivo), alguém está matando caçadores de sombras, um vampiro poderoso toma decisões perigosas, novos personagens são inseridos na história, algumas traições acontecem, e a batalha entre o bem e o mal não tem fim.
No quinto livro (ufa!), intitulado Cidade das almas perdidas, o vilão está mais poderoso do que nunca! Praticamente ninguém pode detê-lo! Simon tem sérios problemas em sua vida pessoal, alguns instrumentos mortais já foram encontrados, Clary vai para um mundo diferente, do qual não conhece nada. Jace esta diferente (e isso também não significa ser algo positivo), mais traições acontecem e o vilão sai ileso novamente.

O sexto e ultimo livro, se chama Cidade do fogo celestial, Simon arruma uma namorada, Jace volta ao normal (e isso pode ser perigoso), o vilão ainda está na área e muita coisa acontece.

A história termina bem? Não vou dizer, com as observações que vou fazer abaixo, talvez vocês tenham mais alguns pequenos spoilers, mas eu juro que não é nada que vá comprometer a leitura de ninguém!

Essa série chamou bastante a minha atenção por algumas coisas:

Como conseguem tirar sangue só de apertar as unhas na palma da mão? Sério, eu tentei fazer isso, não sai sangue assim fácil não ta?

Simon, eu adoro o personagem dele, o bom humor, as piadas, mas a mania de se oferecer facilmente pra morrer o tempo todo é irritante. Como se fosse tão fácil decidir: hoje vou morrer.

Personagens super malvadões, matadores, terríveis, mas que não me causaram medo, havia partes em que eu não conseguia levar eles á serio, falavam coisas clichês e soavam engraçados demais.

Jace é loiro ou moreno? Sério gente, posso jurar que ele sempre foi descrito como loiro com pele super branca, quase translúcida, mas do nada, li um trecho onde falavam da pele morena dele. Não tenho preconceito nem preferência, mas seria legal imaginar o personagem só de um jeito. Acredito que isso possa ter sido problema na revisão do texto.

Os homens dessa história fazem MIMIMI demais. Sempre se lamentando em como são terríveis, em conflitos interiores de personalidade, tudo bem, são livros pra jovens adultos, e os personagens são adolescentes, mas alguém pode se sentir tão fora do contexto assim?
A personagem da Clary tem o “tique” nervoso que tantas outras personagens principais também tem. Medo desses “tiques”. Alias, um personagem precisa ter “tique”? Por que isso está tão em alta?

Um diferencial da série, que foi bem divertido, foi o amor de Alec e Magnus Bane.

Uma coisa é clara: Poderia ter sido escrito em três livros, ou a historia poderia ter parado no livro quatro. A escrita arrastada e enrolada gerou seis livros de cerca de 400 páginas cada (mais dinheiro pras editoras). #Desnecessário. Devido á isso, já estou com medo de iniciar novas leituras, por exemplo: Se eu ficar (Gayle Forman) e Como eu era antes de você (Jojo Moyes), são livros que tem continuação, o que me deixa com a pulga atrás da orelha: Vão ser mais livros-enrolação ou vou realmente me divertir e emocionar com a leitura? Não entendo porque alguns autores insistem em fazer uma continuação para certas histórias (vai ver porque tem público pra ler ne?).

Eu já comentei em outro post sobre o gosto que os livros tem, infelizmente essa série teve um gosto bem semelhante á outras histórias que li recentemente.

Os livros são horríveis? Não! De forma alguma, é só que são personagens parecidos com os que existem atualmente em livros atuais, o que torna tudo um pouco menos interessante.

Espero que não tenha desencorajado ninguém de ler a série, ela vale a pena, caso você ainda não tenha lido muitos livros nesse estilo.

Abraços e boa quarta (dia de namorar!)

site: http://www.colunadovale.com.br/uma-serie-com-um-mocinho-malvado/
comentários(0)comente



I Love It Group 01/03/2016

Resenha de Raquel Muniz
“Heróis nem sempre são os que vencem. Algumas vezes, são os que perdem. Mas eles continuam lutando, continuam voltando. Não desistem. É isso que faz deles heróis”

“Cidade do Fogo Celestial” é o tão esperado desfecho da série. Finalmente, todos os segredos serão revelados, casais ficarão juntos ou não. Prepare-se para se envolver extremamente nesse livro e sentir toda a dor e aflição por que nossos queridos personagens passarão.

O livro é ação e suspense do início ao fim. Não há uma parte do livro em que você não fique aflito, esperando o que vai acontecer em seguida e que não fique com medo de ser o pior. No livro anterior, depois de muitos obstáculos, Jace conseguiu se livrar da conexão com Sebastian, mas isso trouxe uma consequência terrível, ele não pode se aproximar de Clary sem machucá-la. Agora, como nosso casal preferido agirá sobre isso?

Além disso, todo o terror que já reinou no mundo dos Nephilim, vem ficando cada vez pior. Sebastian está reunindo um exército de Caçadores de Sombra, transformando-os em seres malignos, com a ajuda do Cálice Infernal. Não vou me estender para não contar muito da história e do que está por vir, senão estraga todo o mistério e a surpresa.

Isabelle e Simon ficarão finalmente juntos? Alec e Magnus deixarão as diferenças de lado e serão um casal sem brigas? O que acontecerá com Sebastian? Como será o desfecho dessa saga tão esperada?

Guerra, magias, mortes, amores, sacrifícios, verdades, traições, reviravoltas... tudo isso acontecerá nesse livro. Você se emocionará com ele, sentirá tristeza por algumas consequências e felicidade por outras. O final é surpreendente, realmente não esperava que aconteceria isso tudo no livro. Algumas coisas te deixarão com raiva da autora por ter feito isso ou aquilo, mas você entenderá que ela teve seus motivos e tudo faz um certo sentido ao parar para analisar. Termino aqui fazendo a resenha do último livro da série com lágrimas nos olhos por essa história de Caçadores de Sombras tão maravilhosa que me encantou desde o princípio e se tornou uma das minhas preferidas.

site: http://www.iloveitgroup.com/#!resenha-cidade-do-fogo-celestial/dps4o
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Ju 22/01/2016

Cidade do Fogo Celestial - Cassandra Clare
"Existem cem trilhões de células no corpo humano. E cada uma das minhas células te ama. Nossas células morrrem, e novas células nascem, e minhas células novas te amam mais que as antigas, e por isso te amo cada dia mais. É ciência. E quando eu morrer e cremarem meu corpo, e eu virar cinzas que se misturam ao ar, parte da terra, das árvores e das estrelas, todos que respirarem esse ar ou enxergarem as flores que crescerem do chão ou olharem para as estrelas vão se lembrar de você e amar você, por que esse é o quanto eu te amo."

Adeus Alec, Magnus, Isabelle, Simon, Jace e Clary. :'(
comentários(0)comente



GeL 13/01/2016

Resenha do blog Garotas entre Livros
“Heróis não são os que sempre vencem,” disse ela.
“Algumas vezes, eles são os que perdem. Mas eles continuam
lutando, continuam voltando. Eles não desistem.
Isso é o que os torna heróis.”

“Você já sentiu como se seu coração estivesse tão cheio que, com certeza, ele iria partir?”

Não poderia começar essa resenha/declaração de amor de forma melhor, do que com uma citação do próprio livro. É exatamente assim que a leitura desse livro nos faz sentir, e agora, após o termino, tudo que eu sinto é um vazio. Lembro que assim que terminei o livro, pude sentir meu coração partindo.


City of Heavenly Fire traz de volta Jace, Clary, Magnus, Simon, Isabelle e tantos outros velhos amigos, de quem sentimos tanta saudade. Traz também personagens novos, que nos conquistam logo de cara. Aqui vemos Sebastian tocando o terror na vida dos Caçadores de Sombra, e o esforço e sacrifício que nossos queridos personagens são obrigados a fazer para salvar o mundo.

Cassandra Clare, pelo que percebi, tem um jeito bem peculiar de terminar suas séries. O mesmo sentimento que tive quando terminei As Peças Infernais me consumiu neste livro. Você será surpreendido várias vezes, irá derramar infinitas lágrimas, irá gargalhar com o Jace, com Alec (que eu comecei a gostar mais nesse livro). Podemos compreender o que é realmente amar, ser amado, ser um verdadeiro HERÓI. Aqui você verá mais uma vez uma lição de amizade verdadeira.

Sim, eu sei, você está se perguntando: “E A HISTÓRIA?”. Meu caro amigo, acho melhor deixar você desfrutá-la sem a minha ajuda, porque os detalhes são irrelevantes nesta resenha. Tudo o que importa é que quem já é apaixonado pela série, irá ficar completa e desesperadamente apaixonado por esse final. Quem ainda não leu a série: O QUE VOCÊ ESTÁ ESPERANDO? Corra e leia, vale muito a pena. Quem leu e achou milhões de defeitos, eu tenho duas opções: LEIA NOVAMENTE e dê uma chance para o seu coração se apaixonar por esses livros, ou NÃO ATRAPALHE ou ESTRAGUE a diversão de quem os ama.


site: http://livrosentregarotas.blogspot.com.br/2014/06/resenha-30-city-of-heavenly-fire-serie.html
comentários(0)comente



Lutt 20/12/2015

Classificação: 4,5 estrelas
Que maneira incrível de terminar uma série! Sou apaixonada por esses personagens desde a primeira página de Cidade dos Ossos, e por mais que não queira me despedir, não posso deixar de admitir que foi uma linda despedida dos Caçadores de Sombras e membros do Submundo que me fizeram rir, chorar e amá-los com todo o amor de leitora que tenho a dar
comentários(0)comente



kleytinho 19/12/2015

cidade do fogo celestial,COHF
nesse livro a aventura de clary chega ao fim,quem ja viu as pecas infernais percebera algunlmas ligacoes,nossos herois viajam para um lugar onde nenhum shadowhunter esteve antes.
comentários(0)comente



kleytinho 19/12/2015

incrivel
sim,livro espetacular,perfeito e top,recomendado.
comentários(0)comente



Mateus 15/12/2015

Calem meus dedos se não eu nunca pararei de falar dessa saga
Finalmente chegamos ao desfecho de uma saga cheia de aventuras e laços que não serão esquecidos por nós de forma alguma, os Instrumentos Mortais. Comecei a ler o livro com muitas expectativas e bem apreensivo para saber como a autora iria fazer os desfechos dos personagens, porque nós acabamos nos envolvendo mais com os personagens do que com a situação-problema em si que acontece ao longo da saga, né? Mas fiquei muito satisfeito e ainda fraquejei um pouco no epílogo, até porque, quem nunca?

Todos sabem que desde “Cidade dos Anjos Caídos” o problema que assoma o mundo é o filho de Valentim que tem sangue demoníaco correndo em suas veias, conhecido como Sebastian. Assim como o pai, Sebastian tem um desejo de governar o mundo de acordo com o que acha certo, e tudo aquilo que vá contra isso deve ser erradicado. No livro anterior vemos que ele tenta fazer a irmã, Clary, amá-lo a força mesmo tendo em vista que todas as suas condutas só enojam a garota. E nesse não vai ser diferente, ao contrário de Valentim, Sebastian deseja governar esse “novo mundo” idealizado por ele com mais uma pessoa, a quem ama muito, Clary. E ele vai fazer de tudo para que isso se concretize. (Um pouco estranho esses desejos incestuosos da autora na saga, né?).

Sebastian tem algumas alianças que passaram despercebidas por todos e isso irá fazer com que Sebastian seja bem discreto em seus ataques aos Caçadores de Sombras que vão se ver encurralados depois de ter membros do Conselho desaparecidos. Mas como a Clave sempre foca na vertente errada do problema para quem sobra tomar as atitudes mais precipitadas, porém eficazes? Eles mesmos, os nossos jovens.

Numa aventura absurda, cheia de revelações, lembranças, sentimentos e esperanças de um futuro melhor para todos, “Cidade do Fogo Celestial” vai se desenrolando - em um ritmo não tão rápido como eu esperava – e dando forma a conclusão dessa série maravilhosa.

Antes de tudo queria dizer o quão amei essa introdução aos personagens da próxima saga da Cassandra Clare, The Dark Artifices, que irá contar a história da Emma e do Jules. Fiquei muito empolgado com a descrição deles, acredita? O fato de ser uma família grande de Caçadores de Sombras (Blackthorn) me prendeu muito de uma forma que nem sei explicar, só sei que estou muito ansioso para Lady Midnight e o resto da saga.

Enfim, não sou muito fã de romances, mas nessa saga me vi shippando todo mundo (não muito Clary e Jace, mas nem me perguntem o porquê porque eu também não sei). Vulnerabilidade, é o que todos aos poucos conseguem alcançar ao se envolver com seu par. E é maravilhoso ver eles deixando de lado aquela ‘carcaça’ de orgulho, sarcasmo e autossuficiência para serem mais receptivos ao outro. Eu realmente amo muito os personagens dessa saga, é surreal.

Não sei vocês, mas quando um livro tem um epílogo é comprovado que tem 98% de chances de eu me acabar e espernear até me socorrerem. Eu não sei, é como se a autora tivesse te dando uma chance de ver como tudo tá indo bem com eles, como apesar de todo o caos de 6 livros, eles estão bem (apesar de uns imprevistos aí). E foi chegando na última página e me dando um aperto no coração de que “Meu Deus, é isso. Acabou.”.

A saga dos Instrumentos Mortais, para mim, teve seus altos e baixos e isso é refletido nas notas que dei para os livros aqui no skoob, mas que independente disso foi uma saga que não me arrependo nunca de ter lido. Eu acho que a Cassandra consegue te abraçar na história e fazer você se ver em pelo menos algum dos personagens e te convida a entrar na cabeça não só dele, como na de todos os outros. É claro que o foco da série em si é no combate clichê de bem vs. mal, mas o que nós levamos da saga é do amadurecimento de cada personagem, de como ele cresceu ao longo de seis livros e de como nós fizemos parte disso. Eu falaria por muito e muito mais tempo sobre como eu amo esse cast, mas acho que já ultrapassei a coisa chamada limite, né? Só uma última coisa: leiam e releiam, porque isso aqui é maravilhoso!
comentários(0)comente



Bruna 18/10/2015

Vou sentir saudades
Minha primeira resenha, acabo de terminar esse livro e não sei como posso transmitir o que eu estou sentindo, sei que muitos vieram ler as resenhas quando terminaram de ler para ver se alguém mais sentiu o que tinha sentido após terminar o livro. O livro é incrível, instrumentos mortais são incríveis, eu apenas por ler me senti incrível. A muito tempo eu tinha comprado os quatro primeiro livros da coleção e não tinha começado de ler. Agora que terminei me arrependo por não ter lido antes.
Quero dizer que gostei do final mas (sem spoiler) queria mesmo que o sonho da Clary quando chegou NAQUELE lugar em certas partes fossem verdade. Enfim, quem leu ira saber que lugar e que sonho.
Amei os livros, me prenderam muito. Li todos em 15 dias, mal posso esperar para ler as peças infernais.
comentários(0)comente



100 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7