Cidade do Fogo Celestial

Cidade do Fogo Celestial
4.94479 4492



Resenhas - Cidade do Fogo Celestial


86 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6


Ana Claudia 24/03/2015

Cidade das Almas Perdidas é o último livro da série Instrumentos Mortais escrito por Cassandra Clare. E o que falar dessa série linda e maravilhosa?
O ultimo livro da série encerra com chave de ouro a história de Jace e Clare, só não gostei muito do final do Simon, mas fazer o que, nem tudo é flores. Mas é uma série super recomendada, e esse ultimo livro é maravilhoso e envolvente.
comentários(0)comente



Kath 22/03/2015

A MELHOR SAGA JÁ ESCRITA NO MUNDO!
Como esse é o último livro da saga eu vou me abster de dar informações como nos outros livros, falando bem superficialmente do enredo, até porque ele vale a magia de enfartar a cada página! Aqui, acompanhamos Clary e Jace se preparando para a batalha final contra Sebastian, no meio de todos os ataques ao submundo e a Alicante, os clãs começam a entrar em conflito e, para evitar a destruição, Jace e Clary decidem se entregar à Sebastian na esperança que o fogo celestial possa destruí-lo. Alec, Isabelle e Simon acompanham os dois rumo ao inferno onde Sebastian está se escondendo, na tentativa de salvar os representantes do conselho que ele levou para lá e destruí-lo.
Cara, esse livro é tipo FANTÁSTICO! Em 500 páginas você tem tantos ataques de tensão e eu só fico me perguntando o que eu vou fazer da minha vida sem Jace daqui pra frente. Os Instrumentos Mortais foi a MELHOR série que eu já li na vida e seu último livro não deixa NADA a desejar. Ao contrário, você fica ávido por mais, Cassandra Clare desenvolve as histórias de uma forma maravilhosa, que deixa você em constante medo e, ao mesmo tempo, caindo de amores. ( SPOILER: e a primeira vez de Jace e Clary OMG!) eu realmente demorei um pouco mais para ler o livro, não apenas porque eu estava enrolando por não querer que acabasse - e eu preciso urgentemente das peças infernais, e já nem aguento esperar pelos Artifícios das Trevas! Ler Os Instrumentos Mortais foi a viagem mais incrível que eu já fiz na minha vida e, em 25 anos ouvindo e lendo histórias, foi a minha terceira DPL. Cidade do Fogo Celestial caiu em guerra com Cidade de Vidro pelo meu livro favorito da saga. Assim como em todos os livros, nós temos sempre ação, mistério e romance acontecendo simultaneamente, o que não deixa a história nunca se tornar cansativa ou monótona, ao contrário, você voa pelas páginas e já fica com saudade querendo ler de novo! É uma série que eu super recomendo e que acho que vale a pena conhecer.
Pry & Wy 23/03/2015minha estante
melhor msm


Kath 23/03/2015minha estante
Sem dúvida! Nenhuma consegue se comparar!




Tamyres 17/03/2015

I'm not impressed, Cassanda Clare.
comentários(0)comente



Deia K. 27/02/2015

Previsível e decepcionante
O final era bastante previsível. Calma, sem spoilers. Mas achei bem decepcionante, essa é que é a verdade. Novos personagens, que não disseram a que vieram, e tampouco tiveram um final. Muita enrolação. Enrolação demais, para dar a Sebastian o fim que ele merecia. Enrolação entra Clary e Jace. Enrolação entre os demais personagens. Diria que a única boa surpresa foi Simon quem proporcionou. Mas que no fim teve um final previsível e aborrecido. Pois é Mrs.Cassandra Clare, deixou a desejar :(
comentários(0)comente



Emily 19/02/2015

Heavenly Fire
Nesse esplêndido desfecho, temos os seis protagonistas lutando pela sanidade, pela própria vida. Clary está prestes a travar uma batalha infernal contra o irmão, enquanto o namorado, Jace, mostra-se cada vez menos no controle do fogo celestial.

Do outro lado da história, a autora nos mostra o inferno pessoal e literal de Sebastian, que somente quer ser aceito, pela mãe e, principalmente, pela irmã, por quem daria tudo pedindo em troca apenas o amor que ele nem mesmo tem ideia de como dar ou receber.

Através de uma escrita rebuscada, com impecáveis demonstrações dos mais diversos sentimentos e a descrição inigualável do ambiente, Cassandra Clare não nos apresenta um novo mundo, nos insere nele. Em questão de poucas palavras, nos vemos no centro da guerra mortal entre Caçadores de sombras e demônios, desejando, na espreita, que o lado do "bem" prevaleça.

P.s. E, no meu caso, fiquei esperando sinceramente que o Sebs fosse perdoado e viesse para o lado do bem, nem q fosse algo temporario D:
comentários(0)comente



Livros e Citações 17/02/2015

Que venha mais!
Autora: Cassandra Clare
Editora: Galera Record
Páginas: 534
Classificação por Rafael: 4/5 estrelas
Classificação por Gabi: 4/5 estrelas

http://www.livrosecitacoes.com/resenha-galera-record-cidade-do-fogo-celestial-cassandra-clare/

RESENHA DUPLA POR GABRIELLE E RAFAEL

Ai essa sensação de começar um livro tão aguardado, esse sentimento de borboletas na barriga e dor no peito com medo do que está por vir, com medo do que vai acontecer e como vamos sofrer com isso, e eu adoro isso, adoro toda essa expectativa acumulada de anos — mesmo eu preferindo e muito a trilogia As Peças Infernais do que a saga principal que originou tudo.

Finalmente, FINALMENTE!
Depois de dois anos e muitas especulações e angústia e snippets, temos o último tão aguardado livro de uma das séries mais famosas da atualidade, diga-se de passagem; é tão longo quanto foi sua espera, 752 deliciosas páginas na versão em inglês e doeu me despedir de Jace, Clary, Izzy, Alec, Simon, Magnus e outros…

"Avante, filhos do Anjo."

Nesse livro, Jace finalmente foi separado da ligação infernal com Sebastian, mas agora carrega o Fogo Celestial em suas veias, não exatamente sob seu controle, deixando as coisas bem quentes (não resisti à piada). Além disso Sebastian está agindo, invadindo Institutos ao redor do mundo, raptando Caçadores e transformando-os com seu Cálice Infernal, e assim criando um exército sombrio.

Para variar, a Clave, como sempre, não sabe como agir e se reúnem em sua protegida Idris para bolar um plano contra Sebastian. É hora de se aliar, de saber que lado da guerra estar. Enquanto isso, tentando encontrar Sebastian e resgatar aliados, Clary e cia. vão parar em um reino demoníaco, de onde nenhum outro ser vivo voltou.


Digamos que… Cassandra Clare me deixou ABSURDAMENTE assustado com esse livro, tudo o que poderia acontecer nessa conclusão, quem morreria na eminente guerra, quais casais teriam um fim, e posso concluir que a estória se guiou sozinha, se amarrando durante a trama e levando a um final excelente, ao mesmo tempo que naturalmente introduzia sua nova trilogia, que se passa alguns anos depois com personagens inseridos nesse livro, Emma, Julian e outros. O que só me faz ficar orgulhoso da Cassie, ela sabe tecer um mundo novo, sempre renovando e fazendo todos se encaixar-se.

Realmente não acredito quando dizem terem cansado de ler os livros dela…

Eu já digo o contrário. Ao começar esse livro a autora atingiu minhas expectativas, acabou comigo, balançou meu coração e brincou com ele, foi espetacular e um pouco mais, Clare me transforma em uma bipolar e eu só pude curtir a sensação e me jogar na anda, mas alguns pontos me incomodaram bastante. Apesar desse livro ser imenso, ele é superficial em muitos trechos que deveriam ser destaque, partes que aguardamos há muito para acontecer, mas pouco emocionou. Outro grande problema foi, claro, Jace e Clary, essa mania de querer salvar o mundo e fazer tudo sozinho, algo que se repete com esse casal em todos os livros, e sempre dá merda, isso, entre outros pontos, desgastaram meu amor por ambos e, vamos ser realistas, a segunda parte dessa saga dividida em duas trilogias só vingou pelos personagens secundários que tomaram um grande espaço e conquistaram a todos — Magnus, Simon, Raphael, e recentemente Emma e Ty, são só alguns nomes que não podem passar em branco.

"Não pode dizer que vai ficar tudo bem. Você não sabe."

Ganhando leitores, perdendo outros, quero deixar claro que estou satisfeito, o destino de alguns personagens (a maioria secundários, eu me apego a personagens secundários e muito) mexeram muito mais comigo que o destino de outros, como Raphael, Mark e Helen Blackthorn e a Rainha Seelie. Sebastian partiu meu coração no final, Cassie sempre mexendo com meus sentimentos, assim como também derramei algumas lágrimas com Izzy e Jocelyn (eu gosto muito da Jocelyn

site: http://www.livrosecitacoes.com
comentários(0)comente



Lud 23/01/2015

Sensacional
Eu poderia descrever essa série com poucas palavras, mas vou escolher apenas esta: sensacional.

Sim, e não por que ela é perfeita e sem furos. É porque ela provoca um turbilhão de sensações e um frenesi diferente a cada livro.

O melhor dela para mim, sem dúvida é Jace. Ele concentra a nossa atenção e muda de papéis tantas vezes que você se permite amá-lo em cada uma delas. Mesmo que um centelha de ódio invade em alguns momentos seu peito. Só pra depois, você voltar a amá-lo muito mais.
Claire tem lá seus encantos, Simon é de longe um dos coadjuvantes mais importantes que houve numa história e o resto dos amigos não fica pra trás. O vilão, no final das contas, é um tanto óbvio é clichê mas faz seu papel no livro.
O melhor momento pra mim veio na forma de um beijo no segundo livro e num amasso louco (amassos na verdade), no quinto livro, no qual Jace está terrivelmente sexy.
O pior infelizmente, também vem dele naquela que era a mais esperada cena e acaba sendo estragada por um objeto metálico rasgado que não deveria estar ali nem por mil erros de erros de continuísmo. Não dá, não combina é realmente não se encaixa.
Mas fazer o que, resta apenas perdoar Cassandra por algo que provavelmente não partiu dela e se partiu, não prejudicou os elementos maravilhosos da história.
Quero filme (mais filmes), quero edição especial capa dura revestida de ouro e quero Jace no meu bolso. Ao lado da calça. Bem, não tão ao lado assim...
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Paula Juliana 10/01/2015

Resenha: Cidade do Fogo Celestial - Os Instrumentos Mortais - Vol. 6 - Os Instrumentos Mortais # Cassandra Clare

''Se não puder dobrar os céus, moverei o inferno.''

Dos céus ao inferno, do poder a magia, do amor a força da amizade, Instrumentos Mortais chega ao fim, e com ele a nossa diva Cassandra Clare fecha maravilhosamente bem mais uma saga poderosa.
Cidade do Fogo Celestial foi incrível, foi intensa, bem fechada, tocante e comovente, e mais um livro da autora que deixa uma marca e muitas, muitas saudades!
Essa resenha não contém spollers, então, não vou deixar inteiramente claro o que acontece no enredo! O que posso passar é a atmosfera que existia na obra e minhas impressões sobre esse final e nossos personagens.

O livro começa do ponto que termina o quinto volume, Cidade das Almas Perdidas. O clima é de preparação para uma grande guerra. Os caçadores estão com medo. A Clave não sabe o que fazer em relação aos últimos acontecimentos. Os membros do submundo estão naquela disputa de poder e se decidindo em que lado lutar, a quem se aliar!

O ritmo da obra é intenso, e rápido! É ação do começo ao fim! Ação, emoção, separação, amor - de todos os tipos! Amor romântico, amor fraternal, amor paterno e materno, amizade... O amor que deixa tudo mais forte e intenso!
Cassandra dá muito significado para essa palavra!
Foi com um aperto no coração que me despedi de Jace, Clary, Izzy, Alec e Simon!!
Também de Maia, Jordan, Rafael! - Não digo Magnus, pois tenho a sincera impressão que ainda vamos nos ver por aí!

Amei cada partezinha desse livro! Amei o fim! Ainda estou naquela letargia pós livro! Sabem? Aquela sensação de adeus! Acabou??? O que eu faço agora?!? Tia Cassandra o que faço dessa minha vida sem essa turma?? Dói né?! Seis livros depois com um fim que tocou meu coração e me deixou feliz!

Não chorei rios como no fim das Peças Infernais (que é meu livro preferido da autora!), não terminei o livro parecendo um acidente de trem ambulante, porém, o meu amor e emoção, mais aquela sensação de felicidade e saudades estavam ali! Se fazendo presentes e apertando meu coração!

Clary e Jace são perfeitos juntos! Foram amores e carinhos, sem falar daquele humor sarcástico e carismático que só Jace tem! Jace que queria salvar o mundo e carregar a dor de todos em suas costas! Como não amar??

Izzy tão especial! A menina forte, caçadora exemplar e perigosa! Que nessa obra mostra uma grande sensibilidade e uma vulnerabilidade muito grande! Quem diria que ela é romântica?
Izzy se mostra abalada e muito família, alias, Izzy, Alec e Jace mostram o que é amor fraterno! O que é ser irmão de alguém! Os laços de sangue nem sempre são o que mais importam! O mesmo vale para Clare e Simon!

Simon que foi uma surpresa tão grande para mim. Eu que tinha uma resistência com esse personagem, foi nessa obra que consegui enxergar claramente como ele é importante para mim! Senti tão fortemente as cenas dele, as relações dele, como era importante ser aceito para ele, como ele percebeu que era importante e amado, e em certo ponto como eu amo Simon! Simon I love you! Desculpe todas as críticas ao longo dos livros!

Outro ponto forte do livro foi o casal mega fofo Alec e Magnus ! Magnus se mostrando para o leitor e Alec se aceitando finalmente! São muitas emoções!

Agora! Vamos falar do vilão?!? SEBASTIAN!
Esse foi o maior e melhor vilão escrito por Cassandra Clare para mim! Sebastian o menino demônio! Sebastian o assassino! Sebastian o garoto que não sabia amar! Acho esse personagem incrível! Ele tem tudo que um bom vilão precisa. Ele é um mostro! Ele mata os personagens que amamos! Ele quer pegar a irmã! Te faz odiar! Te faz ter pena! Te faz se questionar e ao mesmo tempo tem essa dualidade que tanto adoramos! Ele quer ser amado, não quer reinar sozinho, ele questiona e se impõe... ''Você é minha mãe! E me abandonou! Você tinha que me amar!'' e para Clare: ''Somos iguais, somos tudo o que o outro tem no mundo, você é capaz de perdoar? Me perdoar? '' e eu TORCI, perdoei o menino que não pediu para ser o que era! O menino que não sabia amar e que não queria a solidão! Afinal ele foi criado por um mostro!
Achei o fim dele bárbaro e merecido! #ApertaCoração

Por último e não menos importante ao longo da obra, temos a presença de Emma e Julian. Eles e suas famílias e histórias que são totalmente importantes para a trama. Sinto que ainda vou ter eles na minha vida futuramente! Fui conquistada imediatamente!
Tessa e um certo personagem amado também são peças chave no nosso livro! #LeiamPeçasInfernais
Quem disse que Princesa Mecânica era uma despedida? Não posso passar para o papel minha alegria em vê-los no livro! E fico pasma, chocada com a inteligencia e capacidade de Cassandra Clare de fechar tudo, trazer elementos das histórias e as entrelaçar, fazendo todo o maldito sentido sempre! É inexplicável!

A relação entre os Parabataias é linda! São lindos todos os relacionamentos que a autora cria! Todo o significado da vida e imortalidade! Como a vida é finita, como a morte é presente e como lidamos com ela, como é difícil dizer adeus, o deixar ir! Seguir em frente! O mesmo vale para nós leitores! E também o amor sem limites, sem preconceitos e sem medo da felicidade! Leiam Instrumentos Mortais! Saboreiem cada pedacinho, cada página e parte dessa história e cada mensagem direta e indireta que essa trama pode passar!
Até a próxima Tia Cassandra!

Paula Juliana

site: http://overdoselite.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



David 06/01/2015

Somos todos partes do que nos lembramos. Guardamos em nós as esperanças e os medos daqueles que nos amam. Contanto que exista amor e lembrança, não existe perda de fato.
Sebastian declarou guerra contra a Clave. Após seu último triunfo na batalha em Burren, Londres, chegou a hora de novas alianças se formarem, enquanto as velhas são quebradas. Uma brutal guerra aguarda os Caçadores de Sombra no desfecho da saga escrita por Cassandra Clare. Enquanto Sebastian busca reconhecimento, amor, vingança e elevação de seu próprio sobrenome, Clary, Jace, Izzy, Alec e Simon se aventuram em uma jornada perigosa por territórios jamais pisados pelos anjos e muito menos por mortais. Perigo a cada esquina... Adrenalina a cada página, Cidade do Fogo Celestial é uma pedida mágica para quem gosta de ficar sem ar. O livro não só arrebata o leitor do começo ao fim, como faz você ansiar por muito mais, de forma que satisfação não será encontrada quando a obra acabar, deixando a sensação de abstinência.
Como Sebastian falou, “Erchomai” (Estou chegando), e Clare realmente chegou para ficar. A autora que alcançou seu grande sucesso literário após a publicação de sua série arquitetou um final digno para Os Instrumentos Mortais, com muito romance, drama e ação, tudo na medida certa, adocicando a leitura e emocionando a todos. A narrativa, novamente, asfixiante, rica em detalhes e descrições, pega todos desprevenidos quando os eventos começam a acontecer, um conectado ao outro. Narrado em terceira pessoa, o livro segue o exemplo de seus antecessores, explorando pontos estratégicos de diversos personagens centrais, de forma que o leitor se vê confrontado a localizar informações que determinado personagem não sabia. Isso especificamente pode ser considerada uma jogada esplendida da autora. Os capítulos gigantescos nunca se prendem a uma só visão, o que gera uma visualização muito mais ampla de toda a trama e sentimentalismo desses personagens. Cidade do Fogo Celestial também trás um amadurecimento da escrita da autora e de seus personagens, muito mais adultos, corajosos, determinados, e menos dramáticos ou clichês. Clary, a antiga “chatinha” da história, ganha novos horizontes, mostrando-se uma mulher muito mais madura e aparentemente mais forte, decidida.
“Herois nem sempre são os que vencem. Algumas vezes, são os perdem. Mas eles continuam lutando, continuam voltando. Não desistem. É isso que faz deles heróis.
“Acho que algumas vezes somos imprudentes com nossos corações do mesmo modo como somos com nossas vidas.
Outro ponto da narrativa é a separação do livro. Clare separou o enredo em dois grandes momentos, sendo ambos intitulados a eventos que rementem os futuros acontecimentos. A capa em si também já fala bastante, se levando em consideração detalhes que deixam-se escapar para quem ainda não conhece a saga, a exemplo, a cor da roupa de Clary.
Preto para caçar de noite e dar sorte.
Pois o branco é a cor do pranto e da morte

“Não deixe que os outros concluam quem você é. Conclua você mesmo.

Especificamente a edição ficou muito bem trabalhada. A capa em especial não é das minhas favoritas, tendo preferência pela do volume anterior. Mas isso em momento algum retira a glória que a narrativa é, detalhando fatos e sugando o leitor a todos instante para suas páginas. O único ponto negativo (entre aspas, claro), talvez seja as inúmeras referencias que a autora faz a suas outras obras publicadas. Como alguns devem saber, Peças Infernais (outra trilogia de Clare) e os contos do mago Magnus Bane são livros que remetem também ao universo dos Caçadores de Sombras. Em vista disto, a autora trabalhou com genialidade e brilhantismo, interligando uma a outra, de forma que detalhes lá do primeiro livro ou de outra saga são retratados como pequenas explosões para desenrolá-lo do futuro atual deste último volume, e isto é, de fato, algo incrível, mas não tão incrível quando as histórias ficam tão interligadas e acabam causando certa confusão no leitor que apenas leu Os Instrumentos Mortais, mas não Peças Infernais. O enredo de Cidade do Fogo Celestial fica acessível, claro a todos, e lógico, a história fará sentindo, mas o leitor não tirará os 100% se não tiver conhecimento das outras duas séries que citei acima, de forma que alguns pequenos detalhes escapam e deixam a dúvida no ar. Foi uma estratégica inteligente de Clare, afinal, se sua meta era venda, ela vai alavancar muitos novos leitores para essas outras séries, devido a querer saciar sua curiosidade. Contudo, não uma jogada muito interessante para o enredo de Cidade do Fogo Celestial, que ficou um tanto preso à trilogia das Peças Infernais. A interligação era importante? Sim, pois um fato justifica o outro. Mas não tantos detalhes, ou a presença de personagens que estão em outros livros. Para quem não conhece (tipo eu), as duvidas e as curiosidades vão ficar.
Ah, e fãs da Clare, podem aguardar, uma nova série parece vir por ai, pois Cidade do Fogo Celestial já age como um IMENSO pontapé para a nova geração que a autora planeja desenvolver. A dica que eu dou, se você for fã, é que leia essas duas séries que citei acima antes de ler este livro, para tirar os 100% da leitura. No entanto, caso não queira, também não se sinta acanhado a não se aventurar na história. É um livro deliciosamente chocante e gostoso, tão cercado de adrenalina, que largá-lo, após começar, é quase impossível.

site: www.olimpicoliterario.com
comentários(0)comente



Keila 01/01/2015

Às vezes a esperança é tudo que nos mantém...
ERCHOMAI, Sebastian disse. Estou chegando.

A escuridão retorna ao mundo dos Caçadores de Sombras.

O sexto livro da série... depois de inúmeras lágrimas, sorrisos e surpresas – chegou o aguardado momento do desfecho da série Instrumentos Mortais.

Sebastian, junto de seus Caçadores de Sombras Crepusculares, está aterrorizando o Mundo das Sombras...a Clave está despreparada e Sebastian conhece todos os pontos fracos... atacando vários Institutos ao redor do mundo recrutando caçadores das sombras e os tornando obscuros. Clary e Jace podem reverter essa situação, pois são os únicos que conhecem o inimigo suficientemente bem para conseguir superá-lo, e Jace possui o poder do fogo celestial em suas veias, única arma que pode matar Sebastian e assim colocar um fim nessa guerra. E é a partir daí que a história se desenrola, com Clary, Jace, Simon, Isabelle e Alec tentando derrotar essa ameaça.

"Heróis nem sempre são os que vencem. Algumas vezes, são os que perdem. Mas eles continuam lutando, continuam voltando. Não desistem. É isso que faz deles heróis."

Uma das coisas que mais gostei no livro é que a guerra está presente logo nas primeiras páginas... caos e terror... e claro o amadurecimento dos personagens principais... Clary, Jace, Simon, Izzy e Alec, depois de tantas mudanças que enfrentaram em suas vidas tantas guerras – vemos o quanto cada um cresceu...e claro a narrativa foi incrível com um ritmo ótimo, que a autora manteve durante todo o livro.

E com o ajuste e o brilho de Los Angeles o livro foi repleto de grandes personagens... Emma Carstairs...uma linda e forte caçadora das sombras encantou com a sua atitude e maturidade...amei todos os momentos em que ela apareceu - ela é como uma versão feminina de Jace (não tem como não ama-la).

O romance neste livro foi incrivel. Clary e Jace estão mais maduros e a relação deles também...amei todas as cenas dos dois juntos, todas as declarações de amor, momentos perfeitos mesmo eles estando em meio a uma guerra...amei cada cena. Simon e Izzy outro casal que amo ... que deve cenas intensas, hilarias e lindas... adorei!!!!

E ...Sebastian foi um vilão muito bem construído e muito inteligente...seus métodos são sempre surpreendentes e aterrorizantes. Amei cada momento dele...chorei por ele...acho que até comecei a ama-lo.

Cidade do Fogo Celestial foi um turbilhão de emoções...a narrativa é cheia de detalhes e acontecimentos surpreendentes alguns de cortar o coração...foi bem equilibrado - cheio de ação, drama, sacrifícios, romance, sexo, humor, coragem, mistério e aventura - você não consegue parar nem por um segundo!! Esse livro é aquele tipo de leitura que não cansa o leitor, fazendo-o avançar na história sem perceber e apesar de alguns detalhes não terem me agradado, o resultado final foi satisfatório.

Este livro vai fazer você tão emocionalmente instável. Você vai ir de raiva para com remorso, alegria à tristeza, riso ao choro, e assim por diante. Este livro era tudo que eu esperava e muito mais..."Cidade do Fogo Celestial" é repleto de elementos fantásticos. É impossível não amar esses personagens e essa saga. Eu ri e chorei com esse livro, me emocionando com o amor, a amizade e o amadurecimento presente nas páginas. O final foi verdadeiramente agridoce...o mais triste final feliz até porque nem todos os finais foram felizes.

As mortes..bem não se preocupe, você vai sobreviver. Você vai derramar algumas lágrimas como eu fiz, mas confia em mim, tudo vai ficar bem.

Esta saga tem sido uma jornada maravilhosa que eu nunca vou esquecer... É difícil dizer adeus a esta série. Personagens incríveis que vão sempre continuar comigo suas histórias ainda vivem em mim...Minha resenha ficou imensa e por mais que eu escreva... minhas palavras não podem expressar o quão incrível este livro foi!

E lembrem-se: "Livremente servimos
Porque livremente amamos, conforme nosso arbítrio
De amar ou não; assim nos erguemos ou caímos."

Leitura mais do que recomendada. Assim como, óbvio, a série inteira.
Renatynhaa 01/01/2015minha estante
Ótima resenha! :D


Keila 01/01/2015minha estante
Obrigada ;)




Leilane 26/12/2014

Mais uma etapa do universo dos Caçadores de Sombras concluída!
Quando comecei a ler a série Os Instrumentos Mortais (TMI) em 2010, não tinha ideia do que ela ia se transformar, apenas me apaixonei pela a história e segui em frente. Neste último livro, a autora dá conclusão a algumas coisas e, para outras, ela dá contornos mais definidos – possivelmente imutáveis no futuro –, enquanto já nos prepara para as próximas séries.
O livro é contado pela perspectiva de nossos já muito queridos Jace, Clary, Simon, Lizzy, Alec, Magnus, Maia, Luke, Jocelyn e mais alguns já conhecidos que vão revelando suas verdadeiras intenções, por isso ganham narrativa, a surpresa agora é que a autora já nos introduz a narrativa de um dos personagens principais da próxima série The Dark Artifices (TDA), Emma Carstairs, e por meio de sua perspectiva conhecemos outras peças centrais da próxima trama: Julian Blackthorn e seus irmãos. Então, só posso dizer que a Cassie já nos deixa com várias bases e teorias para a próxima história e é uma pena que o livro só será lançado no próximo ano.
Achei a narrativa um pouco parada nas primeiras 100 páginas, mas funcionou como uma tomada de fôlego para o que viria a seguir, pois o ritmo é simplesmente alucinante, acabei virando a noite para terminar, simplesmente não podia parar até saber tudo o que aconteceria aos personagens se tornaram tão queridos para mim nos últimos quatro anos. Definitivamente, sou uma fã feliz por ter acompanhado lançamento a lançamento, e aproveito já para deixar a dica: leiam as duas primeiras séries, Os Instrumentos Mortais e As Peças Infernais (TID), na ordem de lançamento, pois, apesar de todos os cuidados da autora, você corre o risco de perceber muitos spoilers, sendo Cidade do Fogo Celestial o que mais teve spoilers de As Peças Infernais. Lendo na ordem cronológica de lançamento, você terá a possibilidade de ler em conformidade com o que a autora pensou para as séries e você adentra esse universo seguindo a exata idealização e construção dele.
No que diz respeito a ser o último livro, confesso que fiquei desolada quando terminei As Peças Infernais, mas me sinto muito mais leve depois de terminar TMI, acredito que justamente porque me ajudou a superar o epílogo de TID, já não tenho mais raiva de um personagem e fico feliz por ele ter uma chance agora. Entretanto, declaro que nunca vou superar o fato do outro personagem não existir mais no mundo literário… Só posso me consolar que a Cassandra lhe deu uma vida muito feliz. Também atribuo esse sentimento de leveza ao fato que há um futuro programado e os personagens sobreviventes até o final deste livro, apareceram na próxima série, então não é um adeus, apenas um até logo.
Mais uma etapa do universo dos Caçadores de Sombras concluída! Já foi TID e agora TMI! E, sim, etapa, pois quando se fala de Cassandra Clare nada tem realmente um fim, apenas infinitas possibilidades para muito mais história e isso se traduzirá nas próximas séries da autora sobre os Caçadores de Sombras: The Dark Artifices (TDA), The Last Hours (TLH) e The Wicked Powers (TWP); sem contar todos os livros extras que estão sendo lançados sobre esse universo. Então aproveito para deixar uma dica: para mais informações sobre as séries, visitem a página de um dos Fadoms brasileiros mais completos sobre tudo relacionado as séries da Cassandra Clare, Idris BR, em especial a página sobre os livros: http://idris.com.br/livros/.
E não podemos deixar de mencionar que a Bienal está chegando e estamos mais que prontos para receber a Cassandra Clare de braços abertos, mostrando toda nossa hospitalidade e carinho dos fãs brasileiros. Estará muito cheio, então: boa sorte para todos nós!

site: http://lerimaginar.com.br/blog/2014/07/15/cidade-do-fogo-celestial-cassandra-clare/
comentários(0)comente



Natalia 20/12/2014

Resenha publicada no blog Perdidas na Biblioteca
Você é fã de Cassandra Clare e da série Os Instrumentos Mortais? Então pare tudo que você esta fazendo; pare de ler esta resenha e vá AGORA comprar Cidade do Fogo Celestial!!!!!!
Estou falando sério! Você está perdendo tempo! Você já poderia estar lendo!! Go Go Go!!

"Ah Natália... mas eu não tenho dinheiro...
- Pede emprestado pro seu pai, pra sua avó, faz vaquinha com os amigos! Enfim... dá o seu jeito!!!
Ah Natália, mas eu estou lendo outro livro ainda.
- Para de ler agora! E vai ler Cidade do Fogo Celestial!!"

Depois desse recado "nem um pouco sutil", podemos começar esta resenha...

Se você ainda não sucumbiu aos poderes de narração de Cassandra Clare, prepare-se, pois agora vai!

Finalmente chegamos ao último livro da saga Os Instrumentos Mortais.
Se você chegou até aqui, é porque precisa ser convencido de que a história é boa, né? Então vamos a um pequeno resumão. E eu não vou contar nem 10% do que acontece na série...

Clary era uma menina normal que vivia em Nova York, sem saber que na verdade era uma nephilim, ou seja, ela tinha sangue de anjo correndo em suas veias e por isso, ela podia ver um mundo oculto dos humanos, onde existem vampiros, lobisomens, fadas, feiticeiros e muitos demônios. Os nephilims são os guardiões desse mundo, mantendo os humanos a salvo e a ordem entre esses seres sobrenaturais.

Ela conhece Isabelle, Jace e Alec, caçadores de sombras (como são chamados os guardiões), e fica sabendo que o pai dela - Valentim - esta querendo destruir a trégua que foi estabelecida entre nephilims e os seres do submundo, utilizando os Instrumentos Mortais que são objetos que deram origem aos nephilims e que com eles, é possível requisitar uma reunião com um anjo. Sim, é isso mesmo... você pode bater um papo com um anjo com asas, cheio de luz em volta do corpo e tudo mais... eles não são muito sociáveis, mas te atendem mesmo contra a vontade deles. Só tome cuidado para não sofrer a ira de Deus depois...

Pois bem... é claro que as ações de Valentim iniciam uma guerra monstruosa. Só que no meio dessa guerra, nós descobrimos que ele tem outro filho, ou seja, Clary tem um irmão, chamado Sebastian. E aí minha gente... se você já estava preso a história pelo fato de ser ação e aventura do início ao fim; se você já estava achando que Valentim era mau... é porque você ainda não tinha conhecido o Sebastian!!!
Valentim é bonzinho perto do Sebastian!!!

Sebastian não só quer destruir os nephilims, como quer Clary para ele (Sim! Ele ama a irmã!), quer manter Jace por perto como se fosse um irmão ou um grande amigo (só que ele ama a Clary também! E ambos foram criados por Valentim como se fossem filhos dele. Pois é... meio bizarro, mas só lendo o livro pra descobrir por quê) e quer virar o "rei do Inferno" controlando todos os demônios. E para isso, ele não se incomoda de usar golpes baixos, como mentir, matar e se aliar ao inimigo do seu inimigo. Afinal, vale tudo no amor e na guerra, né?

Sabe a guerra que eu falei antes que Valentim tinha iniciado? É "fichinha" perto do que Sebastian vai aprontar!
Para vocês terem uma ideia, logo no primeiro capítulo de Cidade do Fogo Celestial, ele já invade um Instituto (uma espécie de posto avançado/ centro de treinamento dos nephilims) localizado em Los Angeles e mata geral!!!
É a mesma coisa que você invadir um quartel da polícia...
Básico né gente?! Qualquer um faz isso... hehehe
A partir disso, você já pode imaginar o ritmo que tem essa história. É IMPOSSÍVEL PARAR DE LER!!!

Eu não estou brincando! São mais de 500 páginas! Eu não comia... eu não dormia... eu só lia!!! Meu marido ficou impressionado como me desliguei do mundo por 2 dias! Jogo da "Copa das Copas" rolando e eu LENDO!

E vou falar mais uma coisa...
Eu não ia ler essa série. Achava que era uma série infanto juvenil com personagens adolescentes e suas neuras, e eu não tenho a menor paciência pra isso. Até que o Diego (colunista daqui do blog) me emprestou Cidade dos Ossos e disse que eu tinha que ler porque ele queria alguém pra conversar sobre a série.
Eu comecei a ler e viciei!!!! A ponto de eu terminar Cidade do Fogo Celestial antes dele!!!

Primeiro porque os personagens, apesar de terem entre 16 e 18 anos, são guerreiros. Então não tem aquela coisa chata de "Ai, será que fulano gosta de mim? Ai, será que é isso mesmo que eu devo fazer? oh! dúvida cruel!".
Nãoooooo...
Você esta sempre correndo pra descobrir o que Valentim/Sebastian esta aprontando e tentar impedir. Isso é uma guerra!!! A diferença é que é como uma ópera: é dividida em atos.
Primeiro ato: Valentim
Segundo ato: Sebastian
Tem romance? Tem!! Tem bastante romance! Mas também tem muitas partes engraçadas, pois Jace é aquele convencido charmoso; e Simon (melhor amigo da Clary) é aquele nerd engraçado que vive fazendo comentários sarcásticos e sensacionais ao longo do livro. Quando junta esses dois pra discutir ou conversar... não tem como não rir!

Mas final de séries grandes assim, a autora sempre deixa algum furo, certo? Errado! Não tem! Muito pelo contrário. Cassandra é tão diva, que ela conseguiu colocar os personagens de As Peças Infernais na série, e ainda acrescentou outros personagens que tenho certeza que serão os protagonistas da próxima série dela.
Quando eu terminei de ler esse livro eu percebi três coisas:
1. Preciso comprar todos os outros livros da série Os Instrumentos Mortais, pois, como eu relatei acima, eu li emprestado do Diego, nosso colunista. Então, eu só tenho esse livro!

2. Eu PRECISO ler As Peças Infernais, pois apesar da história se passar antes da série Os Instrumentos Mortais, eu preciso saber todos os mínimos detalhes sobre essa história.

3. QUALQUER livro que a Cassandra Clare escrever terá lugar garantido nas minhas prateleiras. Porque ela é diva!
E ai? Te convenci?

site: http://www.perdidasnabiblioteca.blogspot.com.br/2014/07/cidade-do-fogo-celestial-por-cassandra.html
dany 21/12/2014minha estante
sim ela é diva mesmo, nunca fui muito fã de lê pois nada me chamava tanto a atenção até q meu primo me emprestou um filme chamado instrumentos mortais cidade dos ossos e disse q eu ia gosta , o pior é q ele tava certo , fiquei muito curiosa pra saber a continuação então comprei o livro 2 cidade das cinzas ,ai não contente queria mais , ai fui comprando logo o 3 cidade de vidro , depois o 4 cidade dos anjos caídos , até q comprei o q tou lendo agora cidade das almas perdidas, mais já estou louca para comprar cidade do fogo celestial.. eu preciso ter a serie completa , preciso tambem compra o cortax dos caçadores de sombras...




spoiler visualizar
comentários(0)comente



Cath´s 12/12/2014

Resenha Cidade do Fogo Celestial.
Acho que não é segredo que sou apaixonada por essa saga, motivo pelo qual eu adiei tanto a leitura deste sexto e último livro.

No livro anterior, Sebastian, usando o Cálice Infernal, conseguiu transformar vários Caçadores de Sombras em suas marionetes (chamados Crepusculares) e essa obra começa com ele tentando aumentar seu poder e atacando um Instituto, onde somos apresentados a novos personagens.

Por causa do ataque aos Institutos, resolvem levar a maioria dos Caçadores de Sombras para Idris, e convenhamos que a Clave continua com suas péssimas ideias e estratégias, assim sobre para Clary, Jace, Simon, Isabelle, Alex e Magnus fazerem algo efetivamente para impedir os planos de Sebastian.

Só que não é segredo para nós leitores que tem uma pessoa que Sebastian quer do seu lado de livre e espontânea vontade: Clary, Por isso, ele pretende tê-la, a qualquer custo.

Quanto a Simon, novamente se mete em uma cilada e acaba sendo levado para Idris por Raphael, para ajudá-lo a convencer a Clave que a liderança dos vampiros tem que ser trocada.

O que eu gostei muito nesse livro é que os sentimentos de todos os personagens estão ampliados e você termina sentindo tudo junto com eles.

Nós temos sim, mais de uma batalha nesse livro e eu admito que o final da obra só fez eu gostar mais de Sebastian, o qual podem me chamar de louca, eu já gostava.

Mas o casal que brilhou durante todo o livro, ao meu ver, foi Alex e Magnus, eu sempre gostei desses dois, mas esse sentimento foi crescendo, eles demonstram que pessoas com diferenças, gostando-se verdadeiramente podem encontrar uma maneira de dar certo.

Em pesquisa na internet eu fiquei meio confusa se a Saga terá continuação, ou se ela vai intercala com Artifícios Mortais da série Peças Infernais (que foi o que entendi), pois foi apresentado novos personagens e aberto já o enredo para continuação. E admito que não me agradou o fim de todos os personagens, obviamente não vou contar quem morreu, embora não tenha sido tantas mortes quanto imaginei.

É uma saga em que foi ótima a ideia de sair da trilogia original e expandir para seis livros, então eu fico animada se tiver mais, pois provou que consegue conteúdo para tanto.

Se não notaram ainda eu super indico essa saga, é apaixonante além de uma ótima fantasia, você termina querendo ser uma Caçadora de Sombras, embora vá continuar odiando a Clave, talvez ainda mais.

P.S.: Além disso aparece Tessa e mais do Irmão Zacariah, protagonistas da série Peças Infernais, que estou doida para ler!

site: http://www.some-fantastic-books.com/2014/12/resenha-cidade-do-fogo-celestial.html
comentários(0)comente



86 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6



logo skoob
"É sem dúvida um sinal de liberdade, uma mostra de que é a própria leitura que está pedindo seu espaço, independentemente de campanhas de incentivo."

JB Online