Lua de Sangue

Andrea Cremer



Resenhas - Lua de Sangue


9 encontrados | exibindo 1 a 9


14/11/2012

Resenha
~~ CONTÉM SPOILERS DO PRIMEIRO LIVRO ~~
O livro começa bem onde o primeiro termina, com Calla presa no covil dos rastreadores. Ela acha que seus dias estão contados, e que ela perdeu Shay e Ren, mas a história dá uma grande reviravolta, e os Rastreadores provam á Calla que eles estão do lado dela. Calla acaba ficando amiga dos Rastradores, e sua relação com Shay, passa literalmente da amizade, pra um "caso" hahaha. Enfim, junto aos rastreadores, Calla tenta salvar seu antigo clã e lutar contra os protetores para derrubá-los do poder, e ter a "liberdade" que ela sempre desejou.
Confesso que esse volume me surpreendeu mais que o primeiro, os conflitos são maiores e a leitura é bem rápida, característica de toda série. Porém, as Team Ren como eu, ficaram decepcionadas com esse livro porque ele é totalmente Shay, mas Calla também não deixa de pensar em Ren e no livro todo ele aparece nos pensamentos/sonhos dela.
Enfim, o livro contém babados do século sobre os personagens principais que eu fiquei tipo "oh my god!". Não dá pra falar muito, porque se não vou acabar soltando spoilers, e eu não quero fazer isso. Portanto, super recomendo, quem já leu Sob a Luz da Lua, tem que ler esse com certeza e quem ainda não leu a série leia leia leia.
Natália 30/01/2013minha estante
Ainda estou lendo o primeiro livro, mas também já sou Team Ren! Adorei a resenha, e fiquei curiosa com a parte "dos babados do século"!


Juliana (: 04/02/2013minha estante
Ah, Ren, meu lindo! ):


Mari 15/05/2014minha estante
Ren D:




Dany 26/01/2013

Revelações
Minha ansiedade para ler este livro era tamanha, desde que terminei seu predecessor, que quase não suportei a semana de espera quando o comprei pela internet, porém assim que ele chegou, não iniciei a leitura de imediato, o fiz apenas no dia seguinte, dentro de um ônibus durante uma viagem.

A continuação de Sob a Luz da Lua, começa exatamente onde o primeiro acabou, com Calla ainda desacordada aos cuidados dos Inquisidores,tentando descobrir o que fazia ali. Aliás, num primeiro momento, o livro é todo voltado a compreensão que Calla vai tendo dos seus novos aliados e a descontrução das histórias que lhe foram contadas durante toda a sua vida.

Calla também vai aprendendo sobre o papel de Shay em meio a essa guerra que é travada a séculos entre Defensores e Inquisidores, e tem que tomar uma posição diante disso. Não que reste a ela muita escolha, pois ao decorrer da história, ela descobre as atrocidades que sua matilha sofreu por conta de sua fuga. No fim Calla só tem uma alternativa, ficar do lado dos Inquisidores e lutar contra os de sua própria espécie para derrubar os Defensores.

Não sei como avaliar esse livro. Por um lado, analisando o enredo, a forma como os segredos foram sendo revelados e vendo como tudo estava intrinsecamente ligado e bem explicado, é impossível dizer que não me satisfez. Claro, que algumas coisas que ficaram óbvias para mim na primeira linha, mas só foram confirmadas no fim, realmente me irritaram. Como a Calla pôde ser tão cega e não perceber aquilo? Eu me perguntei muitas vezes isso, mas até aí tudo bem.

O que me deixou mais decepcionada com a história mesmo foi a indecisão de Calla. Não é segredo nenhum que eu ache o Ren um par melhor para a loba branca, porém as ações dela durante o livro em relação a isso foram muito frustrantes. Uma personagem que até admirava durante o primeiro livro despencou (porque cair é pouco) no meu conceito.

Porém, ao menos surgiram personagens que realmente me agradaram. Os Inquisidores em sua maioria eram sensacionais, mas Adne, Connor e Ethan se destacam. E também tem a Sabine, que mostrou uma personalidade melhor do que se esperava com base no primeiro livro.

Eu recomendo Lua de Sangue para quem amou Sob a Luz da Lua, mesmo em parte decepcionada. E embora esteja com certo receio de ler a continuação, estarei de braços abertas quando a editora lançá-la.
comentários(0)comente



Jacqueline 28/11/2012

Publicado originalmente em www.mybooklit.blogspot.com.br
Logo que Calla recobra a consciência após o ataque na mansão do tio de Shay, ela se vê cercada por Inquisidores - seus maiores inimigos - e nem desconfia qual é o verdadeiro propósito do grupo em mantê-la são e salvo.

Somente quando ela reencontra Shay, é que começa a questionar sobre o plano dos Inquisidores. Por qual motivo eles a mantiveram salva? E porque precisaria da ajuda oferecida por eles, para salvar sua matilha?
Nem tudo é o que parece ser, e Calla irá descobrir que mais do que salvar sua antiga matilha, o futuro de Guardiões, lobos e Inquisidores está prestes a mudar drasticamente.

" - Chega de se esconder atrás do medo, Calla. Chega de fugir. Pode tentar arrancas minhas mãos se realmente é isso que quer. Mas vou beijar você agora" (pág.187)

Lua de Sangue é a imperdível sequência de Sob a luz da Lua, livro que eu devorei em questão de dias e entrou para a lista de favoritos. Já fazia mais de um ano da leitura do primeiro volume, mas graças ao flashback inserido na trama, relembrei boa parte da história e não teve como ficar perdida no enredo.
Não gosto de criar expectativa sobre continuações, mas sendo uma das minhas trilogias preferidas, não tinha como conter a ansiedade para a leitura. E ela superou todas as expectativas. Adoro quando o segundo livro supera o primeiro, e traz uma reviravolta de tirar o fôlego.

Mais da metade do livro foca no aparecimento de Calla no quartel-general dos Inquisidores, e muitas perguntas feitas em Sob a luz da Lua, são respondidas neste segundo livro.
O começo serviu mais para situar o leitor sobre o passado dos Inquisidores e Guardiões, revelando assim muitos segredos ocultos de ambos os mundos.
Calla é uma boa narradora e protagonista. Gosto do modo como ela questiona tudo ao seu redor, e não se mostra impassível diante do perigo. Por ser uma Lobisomem Alfa, ela tem atitude e coragem suficientes para enfrentar todos os perigos que surgem. É isso o que mais aprecio na mitologia de Cremer: a força da mulher é explorada, e isto difere sua obra das outras.
O único problema de tanto feminismo, é que o par romântico de Calla - Shay - passa a ser visto como medroso. Isso para algumas pessoas, já que eu sou totalmente e irrevogavelmente apaixonada por Shay, mesmo que a autora não tenha explorado o personagem em sua totalidade neste segundo volume. O fato dele ser o progênito, me diz que o melhor está guardado para o último livro da trilogia. Porém, algumas de suas habilidades são reveladas em Lua de Sangue.

Sei que a maioria dos leitores da série preferem o Ren, o alfa da matilha Bane, mas eu não consigo enxergar o relacionamento dele com Calla como sendo algo romântico, e não é por ser "do contra". Não consigo torcer por um romance que é algo totalmente arranjado pelas matilhas.
Team Shay ensandecidas como eu, irão se deliciar com o destaque que o romance dos dois ganha neste livro. Podem falar o que quiserem dele, mas Shay tem "pegada".
Não curti muito o final, pelo jeito como Calla se mostra indecisa. Deu vontade de dar uns safanões nela, para ver se o cérebro encaixava no lugar. Mas isso não impediu a autora de dar um fim digno de roer as unhas pelo próximo volume, Bloodrose, sem previsão de lançamento no Brasil.
Unindo mitologia, romance e ação, a trilogia Nightshade é imperdível para os fãs de um bom sobrenatural.
Bell 24/06/2013minha estante
Eu também tenho a mesma opinião sobre Ren, não tem nada romantico ali. Sou Team Shay :D




Gabi 22/02/2013

Uma boa continuação!
“Lua de Sangue” é o 2º volume da série Nightshade escrita pela autora Andrea Cremer e publicada no Brasil pela editora Galera Record. O 1º volume, “Sob a Luz da Lua”, foi resenhado anteriormente aqui no IN e você pode ler a resenha AQUI.

A narrativa de “Lua de Sangue” se inicia exatamente de onde terminou “Sob a Luz da Lua”. Calla acorda no quartel-general dos Inquisidores e a partir daí iremos ter muitas respostas para as questões que foram levantadas em “Sob a Luz da Lua”.

Calla finalmente desvenda alguns mistérios sobre os Inquisidores e sobre os Defensores. E muitas crenças antigas irão por água abaixo e muitas suspeitas irão ser confirmadas. Mas a responsabilidade de ser uma loba alfa cobra dela uma decisão e uma ação. Em quem confiar? Como agir? Ficar com Ren, o lobo destinado a Calla desde o nascimento, ou ficar com Shay, o humano que ela transformou em lobo em uma de suas patrulhas na montanha?

A narrativa deste livro segue em primeira pessoa, pelos olhos de Calla Thor, a loba alfa da matilha Nightshade. Calla descobre que tudo em que acreditou desde seu nascimento era uma mentira, uma fraude... Ao questionar seu destino como uma Guardiã que servia sem questionamento aos Defensores ela se vê obrigada a tomar uma decisão e seguir um rumo. E isso não será fácil para ela. Sua decisão trará consequências severas, para ela e para sua família, amigos e integrantes de sua matilha.

Calla tenta manter a sua responsabilidade de zelar pelos integrantes de sua matilha e conta com a ajuda dos Inquisidores para resgatar Ren e os demais. Os Inquisidores e Calla possuem um plano, que pode dar certo se Calla conseguir que mais Guardiões se unam a causa. Mas enquanto ela se recuperava dos últimos acontecimentos, que ocorreram durante a cerimônia de união dela com Ren, os Defensores torturaram e obrigaram cada membro da matilha Bane e Nightshade escolher um lado e revelar informações. Quando Calla retornar pode ser tarde demais.

Eu gostei bastante deste segundo livro. Muitas dúvidas que eu tinha foram esclarecidas. Obtive mais informações sobre os personagens principais e sobre algumas consequências pelas decisões tomadas, mesmo Ren e Shay não aparecendo constantemente neste volume da série. O foco maior foi em Calla, nas escolhas dela e na nova posição dos Inquisidores para o leitor. Novos personagens foram acrescentados na história. Entre os personagens novos os que mais se destacaram e me conquistaram foram Adne, Connor e Ethan, inquisidores bem humorados e corajosos. Monroe, o chefe do grupo de inquisidores que estão com Calla e Shay é alguém sábio e que tem grande importância no livro. Novos romances parecem estar surgindo e eu torço por alguns dele...

A autora soube dosar muito bem aventura, ação e romance, a narrativa continua leve e fluída. A atmosfera mágica e os elementos sobrenaturais que nos foram apresentados em “Sob a Luz da Lua” estão presentes no mesmo nível e intensidade em “Lua de Sangue”. Recheado de reviravoltas e de revelações.

Ansiosa para o desfecho da série no próximo volume, que já foi lançado no exterior, mas que ainda não tem data de lançamento prevista aqui no Brasil. Esse volume terminou com Calla um pouco confusa com seus sentimentos, mas ela tomou uma aparente decisão. Eu particularmente não concordei com a atitude de Calla. Mas ainda acredito que ela irá rever suas decisões e atitudes, principalmente no que diz respeito ao seu coração. Já o futuro de Inquisidores, Guardiões e Defensores provavelmente será decidido em uma grande, sangrenta e cruel batalha. Espero que o bem vença!

http://www.ilusoesnoturnas.blogspot.com.br/2013/02/resenha-lua-de-sangue-andrea-cremer.html
comentários(0)comente



Paula Juliana 11/11/2013

Resenha: Lua de Sangue - Nightshade - Livro 2 - Andrea Cremer Classificação: 4/5
'' Trata-se apenas de Amor.
Sua Voz rica soava tão próxima, tão real. Meus olhos se abriram subitamente e quase esperei ver o alfa parado ali: cabelo escuro, brilhantes olhos cor de carvão, sorriso maroto, lábios entreabertos para me cumprimentar. Oi Lily.''

Segundo livro da Serie Nightshade da Autora Andrea Cremer é interessante.
Primeiro gostaria de deixar bem claro que essa Resenha é feita por uma apaixonada Time Ren. Então escolhi todos os quotes baseadas nele. Eu sei que quando envolve um triângulo amoroso a mulherada pira e eu li muitas resenhas de fãs do Shay. Mas sinto muito cara leitora, ele realmente não me conquistou.

'' Shay não sabia como estava errado. Ren estava ali; de algum modo ele estava comigo, assombrando cada movimento meu. Unidos ou não, como alfas tínhamos um elo poderoso...''

Se você chegou até aqui, sabe que o livro se trata de um romance juvenil sobrenatural. O que temos na História? Lobos. Eu geralmente não sou muito fã de lobos, eu sempre prefiro vampiros, mas esse romance em especial é muito bom e me conquistou.

Jesus!! Ansel foi Intenso nesse livro!

'' Ansel parecia ele de novo. Quase. Seu rosto era uma sombra do que eu dia eu lembrava. Meu irmão sempre irradiava otimismo, um sorriso constante contorcido nos lábios . Agora seus traços estavam marcados.''

É uma mitóloga única com personagens marcantes e apaixonantes. Uma história cheia de conflitos e muita ação.Calla fez algumas escolhas importantes no primeiro livro ( leia a Resenha aqui!!) e esta pagando as consequências de seus atos nesse. Ela continua forte, uma guerreira, porém confusa e em conflito com sua consciência. Nesse volume aparecem bons personagens novos e conhecemos o outro lado da história.


''Ao som do nome de Ren eu puxei minha mão para fora da de Shay. Ren. Ren tinha tentado nos ajudar. (...) De repente eu podia ouvir sua Voz. Isso é somente amor. Eu senti sua respiração contra minha pele, seus lábios contra o meu. A ferocidade de seus braços antes que eu o deixasse.''

Sobre os protagonistas masculinos, posso dizer que o Shay não me conquistou, até gosto dele, mas as cenas dele são meio chatas (minha opinião aqui!) e em comparação Ren aparece em uma cena no livro todo (quase morri!) mas esta mais presente que nunca na cabeça da mocinha. Vamos dizer que a parte final é muito(ênfase no BOA!!) Boa. Me emocionei muito no combate Final desse livro e a guerra começou enfim. Haja coração. A cena do Clube é demais.

'' Esperança. Uma segunda chance. Ren poderia me ajudar a vencer essa guerra. Juntos poderíamos fazer o sangue, a tristeza, a dor valerem alguma coisa. Eu sabia que não poderia deixá-lo para trás novamente. Nem agora nem nunca. Mesmo que isso significasse que eu acabaria sacrificando minha vida também.''

Indico esse livro. Mas gostei mais do Primeiro, até devo dizer que demorei bastante para terminar esse. Sem falar da agonia que o Ren não aparecia e eu tava ficando pé da vida. (Risos!) Mas o livro é bom, tem romance, ação e muita história ainda por vir!


Quote Preferido:

''Ren olhou para mim e de repente eu fui arrastada para a frente, esmagada contra ele. Seus lábios estavam nos meus, febris, ardendo em minha pele. Memórias choveram em cima de mim, me afogando em uma enxurrada de emoções.
Ren.
Este era o Ren que eu conhecia há tanto tempo. Meu companheiro pretendido. O jovem alfa Bane. Meu rival e meu amigo. Aquele que lidava o Clã a meu lado. Um guerreiro como eu. Um lobo como eu.
Retornei seu Beijo enquanto lágrimas queimavam em meus olhos. A maré do passado me levou , e eu me pressionei mais perto de seu corpo. Eu não sabia o que pensava ou sentir. Tudo que eu sabia era como era bom estar perto dele novamente. Pressionada contra ele, fui assombrada pelo destino que eu tinha antecipado, mas não tinha cumprido. Uma altura em que eu não sabia que mentiras eram mentiras. Quando eu pensava que entendia o meu lugar no mundo. Uma pequena parte de mim ansiava por essa certeza, pela vida que eu poderia ter tido antes do meu mundo girar no caos.''

site: http://overdoselite.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Sam 01/12/2012

Lua de Sangue-Nightshade
Bom este livro eu ganhei de uma promoção aqui do skoob,só que na verdade o livro não era bem esse,era para ser o "Sede de Sangue",mas eu não sei o porque a editora Record me enviou este "Lua de Sangue",mas enfim tudo bem.
Quando eu peguei este livro não sabia o que esperar dele porque eu nem sabia do que se tratava,pois eu nunca tinha ouvido falar dele.
Apesar de ele ser o segundo livro de uma série chamada " Nightshade",e de eu não ter lido o primeiro volume que se chama "Sob a luz da lua",eu gostei muito deste livro,ele tem um enredo envolvente e a leitura flui muito rápido e você nem percebe que ele tem 406 páginas,e você fica querendo saber o que irá acontecer a cada capítulo...Vou parar de enrolação e vou falar um pouco do livro agora.
Bom Calla é a personagem principal desta história,ela é uma alfa da matilha dos Nightshade,ela teve que abandonar sua matilha para salvá-los dos "Defensores".Um dia Calla se vê acordando nun quartel general de Monroe,que é chefe dos "Inquisidores",seus maiores inimigos,e até então ela acredita que seus dias estão contados...Mas será que os Inquisidores são realmente seus inimigos?E os Defensores,o que ele querem com a matilha de Calla?Estas e outras descobertas sobre a trama que envolve Calla e sua alcateia,vocês irão que ler o livro para descobrir.
Espero que gostem da minha resenha,não sou muito boa nisso,mas ta aí,o livro é muito bom e eu recomendo.
comentários(0)comente



Vanessa Vieira 28/04/2014

Lua de Sangue_Andrea Cremer
Em Lua de Sangue, segundo volume da trilogia Nightshade, de Andrea Cremer, acompanhamos a história de Calla e Shay, desde os últimos acontecimentos de Sob a Luz da Lua. A alfa Nightshade abandonou tudo o que havia de mais precioso na sua vida - incluindo sua matilha, seu destino pré-arquitetado e o seu futuro casamento com Ren Laroche, líder da matilha dos Bane - por Shay. Desde que o transformou em um lobo para salvar sua própria vida, ela infringiu todas as regras de sua alcateia, se tornando uma traidora, uma pária, entre eles.




"Meu corpo estremeceu com o flash de lembranças. Eu amava Shay. Desde a primeira vez que o toquei, ele despertou partes de mim que eu nem sabia que estavam adormecidas. Nossos segredos, momentos roubados, beijos proibidos, o que ambos arriscamos um pelo outro - tudo isso me havia levado a tomar a decisão que me trouxe até aqui."

Shay foi o escolhido do seu coração. Ele também é a chave para vencer uma guerra que se arrasta há milênios e vem ceifando muitas vidas. Com o sangue de Calla em suas veias, ele está mais forte e rápido, porém, não invencível. O jovem casal acaba sendo capturado por um daqueles que julgavam serem os seus inimigos - os Inquisidores - e devem decidir de qual lado irão lutar nesta batalha que se aproxima.

Perante a tudo isso, Calla deseja voltar à sua cidade para salvar os integrantes de sua matilha, que estão sendo torturados por Espectros e mantidos cativos por Emile Laroche. O patriarca Bane é um lobo extremamente forte e gigantesco, sádico e que não poupa esforços para atingir o seu intuito de transformar Calla na esposa de Ren, matar Shay e outros tantos Inquisidores que seja necessário, com os maiores requintes de crueldade possíveis.

Porém, será difícil deduzir quais dos dois lados está com a razão - os Defensores ou os Inquisidores - e confiar em um deles, seja qual partido escolham, pode ser absolutamente fatal. Calla foi criada e treinada para odiar os Inquisidores, e será uma tarefa árdua para ela acreditar naqueles que outrora foram os seus maiores inimigos. Ela terá que se libertar de todas as suas amarras e conceitos, e decidir se deve realmente se entregar ao amor.

Lua de Sangue se inicia exatamente do ponto em que terminou Sob a Luz da Lua, com Calla e Shay sendo mantidos cativos pelos Inquisidores. Narrado em primeira pessoa pela alfa Nightshade, acompanhamos toda a indecisão que a cerca e a tortura. Toda ação tem uma reação, e com ela isso não foi diferente. Ela pagou - e ainda está pagando- um alto preço por ter escolhido Shay. Neste livro acompanhamos o seu martírio e toda a dor que tal escolha a fez passar. Porém, como eu disse na resenha anterior, ela é uma personagem forte e não temos relatos de seus murmúrios e lamentações. Ela sofre e muito, mas não fica dando uma de coitada e torturando o ouvido do leitor, muito pelo contrário, ela tem bastante atitude. Aos poucos, ela vai se afeiçoando com as atitudes dos Inquisidores, mas não consegue confiar neles por completo, o que é bem plausível, já que ela passa por uma troca de valores e identidades quase que surreal.

Shay não apareceu muito neste volume, apesar da grande importância que teve ao longo da história. Ele teme em perder sua amada, e reluta em aceitar que ela volte para resgatar sua matilha, se mostrando até mesmo um pouco egoísta. Ele acredita bastante nos Inquisidores, e ao contrário de Calla, não demora a aceitar sua cordialidade. As cenas entre os dois continuam bem sedutoras, apesar dos conflitos de opinião pelos quais o casal passa.

"O beijo de Shay guardava a promessa dessa liberdade que tanto havia desejado. Doce e suave como os primeiros brotos de flor que surgem para encontrar o sol da primavera. Fechei os olhos e permiti que o puro prazer tomasse conta de mim. Mel e cravo. Chuva fresca e quente invadindo minha boca, derramando-se por dentro de mim. Ele era o raio do sol que afugentava o frio do inverno."

Lua de Sangue nos mostra as consequências da opção de Calla e o seu senso de justiça e caráter. Ela é leal e forte, e não se acovarda por um milésimo de segundo que seja. A sua estima pelos seus amigos e pela sua família é imensa, e ela não se importa em até mesmo perder a vida para salvá-los, se tornando um dos pontos altos da história. A capa é belíssima e o trabalho de diagramação e revisão da editora bem caprichado. Venho gostando dessa trilogia deste o primeiro volume, tanto pelo mundo criado pela autora, quanto pela construção de seus personagens e pela narrativa empolgante e sedutora e estou ansiosa pelo lançamento do desfecho da saga no Brasil, Bloodrose. Recomendo, com certeza!


site: http://www.newsnessa.com/2013/01/resenha-lua-de-sangue-andrea-cremer.html
comentários(0)comente



Psychobooks 07/03/2013

Classificado como 4,5 estrelas
www.psychobooks.com.br

Bora explicar sobre a série: a série Nightshade é composta por três livros, Sob a Luz da Lua, Lua de Sangue e Bloodrose (que ainda não foi lançado no Brasil). Mas ainda existe mais dois livros que são uma Prequel de Nightshade, ou seja, seu enredo se passa antes de Sob a Luz da Lua, com personagens diferentes, porém, com a mesma mitologia, então temos mais dois livros: Rift e Rise. Tanto a série quanto a Prequel são histórias independentes, não há necessidade da leitura de uma para compreender a outra. Deu para entender ou não expliquei direito?

ATENÇÃO: Pode conter spoiler do primeiro livro da série.

Lua de Sangue começa exatamente onde Sob a Luz da Lua terminou. Após abandonar sua matilha e família, Calla, a alfa da matilha Nightshade, acorda no quartel-general dos Inquisitores, confusa por estar em meio a inimigos e continuar viva, leva um tempo para acreditar que eles querem apenas ajudar, mas só quando ela encontra Shay, são e salva, é que ela começa a pensar na possibilidade de estar ao lado dos Inquisidores. O mundo de Calla é abalado pelos fatos que os Inquisidores dizem ser verdade e a princípio, fica difícil saber em quem acreditar.

Minha leitura de Sob a Luz da Lua foi há mais de um ano, então eu não me recordava claramente dos detalhes da trama, mas a autora resolveu isso de uma forma tranquila. Como a Calla ficou desacordada por um tempo, suas lembranças do dia da fuga vão voltando aos poucos, em flashbacks, fazendo com que eu relembrasse dos fatos sem achar a narrativa repetitiva.

Novos personagens foram inseridos na trama e não posso deixar de destacar Connor, um jovem Inquisidor valente, sexy, sarcástico, porém, doce e compreensivo. Ele roubou a cena de todos os personagens masculinos em Lua de Sangue. Sim, isso quer dizer que Shay não foi explorado em sua totalidade, mesmo sendo o progênito e devo confessar que ele perdeu o 'brilho' e destaque que teve no primeiro livro.

Calla é uma personagem fantástica! A forma como ela questiona o que quer saber, enfrenta as consequências de seus atos, porém também tem suas dúvidas, a faz ser realmente uma alfa, ela amadurece nesse livro e com certeza ficará ainda melhor no próximo e último livro da trilogia, que promete ser eletrizante.

Muitas perguntas feitas em Sob a Luz da Lua, foram respondidas satisfatoriamente em Lua de Sangue, que contou com mais cenas de ação e menos romantismo. O ar de indecisão sobre quem está dizendo a verdade, quem é fiel à Calla ou aos Defensores permeia a leitura e faz com que o leitor não consiga desgrudar do livro, isso faz com que o ritmo de leitura seja bem acelerado.

Leitura mais que recomendada, para quem estava com medo da 'maldição do segundo livro', pode ler Lua de Sangue tranquilamente, Andrea Cremmer soube como continuar sua história sem deixar de lado a qualidade e com um final que vai te deixar ansioso pelo próximo livro, mas prepare-se para enfrentar a perda de alguns personagens...

"- E então ajudamos o Shay - disse, ainda perdida nos pensamentos sobre Ren.
- Ajudá-lo a fazer o quê?
- Salvar o mundo.
- Só isso? (...)"
comentários(0)comente



Adrieli 14/03/2014

Ideia boa. Texto maçante.
Primeiramente quero dizer que eu gosto dessa história, realmente gosto. As ideias da autora para a trama são muito boas, porém, o texto é muito maçante, o livro tem no máximo uns três acontecimentos importantes e o resto são só diálogos desnecessários e imensos, apresentações dos personagens e explicações (o que é bom, quando não é exagerado). Eu adoro livros grandes, mas a historia precisa fluir, precisa prender o leitor, e isso não acontece em Lua de Sangue. Já no primeiro livro notei isso, mas a coisa se intensificou muito no segundo. Se fosse tirar só o que realmente importa no livro ele teria umas 50 páginas.
Sobre o triângulo amoroso, acho que Ren cativa muito mais o leitor, tenho a impressão que esse triângulo "saiu pela culatra", acho que não era essa a intenção da autora, mas essa é só minha impressão.
Mas apesar dos pesares é uma saga. Comecei e preciso saber o final. Me apeguei aos personagens e tenho esperanças de que a sequencia vai me surpreender. Apesar de as coisa demorarem séculos para acontecer, quando acontecem é incrível, e isso me fez querer continuar acompanhando a história de Calla, Renier e Shay. Que venha o próximo livro!
comentários(0)comente



9 encontrados | exibindo 1 a 9



logo skoob
"É maravilhoso fazer amigos por meio dos livros, sejam eles Harry Potter, Zibia Gasparetto ou Cortázar."

JB Online