A Vez da Minha Vida

A Vez da Minha Vida
4.13188 2017



Resenhas - A Vez da Minha Vida


100 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7


Blog Viajando Pelas Paginas 17/02/2016

“Às vezes é preciso se entregar a alguém para perceber quem você realmente é (pg. 14).”

É um livro comovente e que nos faz pensar a respeito de nossas próprias escolhas. O titulo é mais do que apropriado para descrever a trajetória de Lou, cujo único objetivo na vida é o trabalho e o sucesso. Para Lou, o mais importante para sua família é o conforto, porém para sua família, o mais importante seria a presença de Lou, que não participa da vida dos filhos e da esposa, nem tão pouco de seus pais e irmãos.

“Pela primeira vez na vida, não conseguiu formular um único pensamento (pg. 297).

Lou sabe de tudo o que acontece na empresa na qual trabalha, porém está sempre alheio aos acontecimentos de sua família. Quando conhece Gabe e lhe oferece um emprego, Lou acredita ter um aliado para atingir seus objetivos profissionais, mas ao longo das paginas, Lou começa a sentir desconfortável com a presença de Gabe, que sempre tem uma maneira sutil de afetar Lou quanto à suas escolhas, princípios e objetivos.

“Era como se, durante toda a sua vida, as pessoas lhe dissessem que o céu era azul e, pela primeira vez, ele realmente levantasse a cabeça e o visse com seus próprios olhos (pg. 223).”

Nas linhas de O Presente, pensamos sobre nossa própria trajetória, nossas escolhas e objetivos. A história de Lou nos faz pensar e refletir sobre nossa própria história.

“Cada segundo deixa uma marca na vida de cada pessoa (pg. 316)”.

Cecelia tem um talento espetacular para escrever sobre o cotidiano, tornando sua escrita envolvente e emocionante. O presente, ao mesmo tempo em que se torna uma leitura angustiante, nos enche de expectativa sobre os acontecimentos das próximas páginas. É uma história marcante, contada de maneira surpreendente, envolvente e apaixonante.

“Eram apenas um truque com a ciência. Um truque com ciência. Consciência (pg. 293)”

site: http://viajandopelapaginas.blogspot.com.br/2015/09/resenha-vez-da-minha-vida.html
comentários(0)comente



Vanusa 11/01/2016

Ainda não
Não gostei deste livro, não que não seja bem escrito, ou que não tenha momentos engraçados ou um enredo; o problema é que além de chato e nada empolgante se parece muito com a minha vida, só que a da Lucy é bem mais melhorada.
Lucy é uma fracassada que está bem resignada no seu empreguinho mais ou menos, com sua casa que é uma bagunça e seu relacionamento distante com sua família. Um dia ela tem um encontro com sua Vida e Vida (que literalmente é uma pessoa ) passa a mostrar a Lucy que ela precisa mudar e reconstruir seus sonhos e desejos, repensar o que a faria feliz, e deixar de mentir para si e para os outros. Enfim, chato, estranho e um final idiota, é assim “A vez da minha Vida” de Cecelia Ahern.
comentários(0)comente



Giselle 16/12/2015

Amor pela vida é tudo!
Amei este livro de coração! Lucy estava deixando sua vida de lado, vivendo em uma teia de mentiras, e chegou a hora dela confrontar sua Vida e aprender que ela estava abandonando-a. Me fez refletir sobre as nossas atitudes e o que estão por trás delas, que devemos cuidar de quem gosta da gente e principalmente se amar em primeiro lugar. Leve, divertido e maravilhoso. Recomendadíssimo!
comentários(0)comente



Daniel Moraes 21/09/2015

A Vez da Minha Vida
A Vez da Minha Vida é um livro narrado em primeira pessoa e a personagem principal é Lucy Silchester que tem uma vida muito louca. Natural como de qualquer pessoa, porém, muito doida. vamos conhecer:

Lucy tinha o namorado perfeito, o apartamento dos sonhos, o emprego merecido e uma socialização com seus amigos e familiares bem tranquila. porém, com o término do seu namoro, sua vida dá uma reviravolta de 360 graus e tudo muda.

Com o término ela se viu na necessidade de deixar o seu apartamento tão sonhado, e após enfrentar uma situação àtipica em seu trabalho se demite da forma mais inusitada que uma pessoa pode se demitir e briga com seu pai bem em um momento que não poderia arrumar alguma confusão.

E desde então, Lucy vive em um apartamento que no passado era um estúdio ao lado de uma vizinha xarope que acredita ter um bebê, mas na verdade não passa de um carrinho de bebê vazio, e como sua fiel companhia, vive com o gato que é hermafrodita que ela o chama de Senhor Pan, mas que atende melhor quando ela o chama de nomes femininos. Enfim tudo está certo, ok? Não! Tudo está uma merda na vida de Lucy.

O que realmente a deixa frustada é o fim de relacionamento de Blake, seu namorado que tem um corpo escultural daqueles que mostra os músculos embaixo da camiseta e com olhos e boca que dá inveja em qualquer homem.

E bem no início ela recebe um envelope para ela comparecer na agência Vida e mesmo achando estranho, ela decide ir. Chegando lá, conhece sua vida. Isso mesmo: sua vida que é um cara que usa um terno amassado, não tão bonito e que resolve acompanhar para onde ela for. Uma frase no texto revela como era sua vida:

"E, de repente, lá estava ele. Minha vida. Escondido atrás de uma mesa horrorosa, rabiscando em um bloco de notas roto, de cabeça para baixo, com uma caneta que, pelos rabiscos constantes sobre a almofada, não estava funcionando. Ele usava um terno cinza amassado, uma camisa cinza e uma gravata cinza com a tripla espiral da vida em relevo sobre ela. Seu cabelo era preto, manchado com um pouco de cinza e desgrenhado, seu rosto mostrava a barba de alguns dias. Levantou os olhos da mesa, me viu, deitou a caneta, se levantou e, em seguida, esfregou as mãos em seu terno, deixando marcas úmidas e enrugadas, Tinha anéis pretos ao redor dos olhos, que estavam vermelhos, fungava e parecia que não dormia há anos."

O modo como Cecelia escreveu os momentos que um cara fica acompanhando em todos os locais que ela vai, como um parceiro, um auditor de algum processo administrativo. O modo como ela descreveu a ida à empresa com o cara ao lado, e melhor ainda quando ela transa com um cara em sua cama e sua vida - o cara - ao seu lado, foi hilário. Ri muito!

O livro em si é bem interessante, pois de uma forma engraçada e bem inusitada, a escritora traduz como é nossa vida e como nós a tratamos, pois por diversas vezes ficamos nos preocupando com os demais e com aqueles que estão em nossa volta, porém, esquecemos de nós mesmos.

De um modo bem divertido, consegui tirar proveito com este livro e aprendi uma boa lição que é de valorizar a nós mesmos e não devemos ficar reclamando com nossa vida, mesmo que há pessoas ao nosso redor que tem vidas melhores que a nossa, porém, cada um está destinado à trilhar um caminho. Este livro me ensinou uma lição de vida e pretendo levar para a vida toda. Amar a si próprio é o maior dos privilégios da vida.

Finalizo com uma frase que achei o máximo e que todos nós devemos levar em consideração:

"Enquanto você está por aí, sua vida também está. Assim como você derrama amor, carinho e atenção sobre seu marido, seus pais, filhos e amigos que o cercam, tem que fazê-lo igualmente com sua vida, porque ela é sua, é você, e está sempre dando força para você, torcendo por você, mesmo quando você se sente fraco."

site: http://www.irmaoslivreiros.com/2015/09/a-vez-da-minha-vida.html
comentários(0)comente



Dani 10/09/2015

Tive a oportunidade de ler este livro logo no início do ano.
Achei o título sugestivo quando iniciei a leitura, pois todos nós (mesmo que involuntariamente) fazemos planos para o ano que se inicia e o título se encaixa muito com uma das inúmeras promessas que anulamente fazemos.
Cecelia Ahern é, atualmente, uma das minhas autoras favoritas, ocupando lugar cativo no meu TOP 5 Autores.
O que eu gostei de fato foi do romance do casal, pena que foi pouco explorado (mesmo não sendo um dos assuntos centrais do livro, mas se deu margem, que explore, haha).
O livro é bom, mas não é um dos meu favoritos da autora, teve partes que se tornou cansativo e arrastado e até me fazia perder um pouco da concentração na leitura, mas no geral, ele é bom. Acho que merece sim uma chance de ser lido
Duda 10/09/2015minha estante
Oi Dani, qual livro dela tu achou melhor? beijos


Dani 11/09/2015minha estante
Vai soar clichê, mas ñ tem como desmerecer P.S. Eu te amo.
Entrei em uma enorme ressaca literária quando o terminei, rs.


Duda 16/09/2015minha estante
Ai Dani, tenho no livreiro ele e não li ainda. Eu não consigo ler livro que já vi o filme, eu ganhei o livro e ta lá parado... é muito diferente do filme? penso que chorarei litros, rsrs :)


Dani 16/09/2015minha estante
Sim. A essência é a mesma do filme, mas o livro tem diferenças boas em relação ao filme. Vou te dizer que entre os dois, primeiro vem o filme. Dê mais um tempo, depois você lê!


Duda 16/09/2015minha estante
Obrigada pela dica. Alguma outra escrito para me indicar? Do estilo CECELIA?




Sophia.Merkauth 12/08/2015

“Às vezes é preciso se entregar a alguém para perceber quem você realmente é (pg. 14).”

É um livro comovente e que nos faz pensar a respeito de nossas próprias escolhas. O titulo é mais do que apropriado para descrever a trajetória de Lou, cujo único objetivo na vida é o trabalho e o sucesso. Para Lou, o mais importante para sua família é o conforto, porém para sua família, o mais importante seria a presença de Lou, que não participa da vida dos filhos e da esposa, nem tão pouco de seus pais e irmãos.

“Pela primeira vez na vida, não conseguiu formular um único pensamento (pg. 297).

Lou sabe de tudo o que acontece na empresa na qual trabalha, porém está sempre alheio aos acontecimentos de sua família. Quando conhece Gabe e lhe oferece um emprego, Lou acredita ter um aliado para atingir seus objetivos profissionais, mas ao longo das paginas, Lou começa a sentir desconfortável com a presença de Gabe, que sempre tem uma maneira sutil de afetar Lou quanto à suas escolhas, princípios e objetivos.

“Era como se, durante toda a sua vida, as pessoas lhe dissessem que o céu era azul e, pela primeira vez, ele realmente levantasse a cabeça e o visse com seus próprios olhos (pg. 223).”

Nas linhas de O Presente, pensamos sobre nossa própria trajetória, nossas escolhas e objetivos. A história de Lou nos faz pensar e refletir sobre nossa própria história.

“Cada segundo deixa uma marca na vida de cada pessoa (pg. 316)”.

Cecelia tem um talento espetacular para escrever sobre o cotidiano, tornando sua escrita envolvente e emocionante. O presente, ao mesmo tempo em que se torna uma leitura angustiante, nos enche de expectativa sobre os acontecimentos das próximas páginas. É uma história marcante, contada de maneira surpreendente, envolvente e apaixonante.

“Eram apenas um truque com a ciência. Um truque com ciência. Consciência (pg. 293)”
comentários(0)comente



kleris 27/05/2015

Daqueles que me faz querer gritar por aí COMO ASSIM NINGUÉM ME AVISOU?, porque Cecelia é maravilhosa desse jeito.
Quando se encontrarem com Cecelia Ahern em mãos, ABORTEM AS CAIXINHAS DE LENÇOS!

A Vida de Lucy Silchester literalmente começa a chamá-la para um encontro. Liga, manda recados, manda cartas para a família, chama atenção de tudo que é jeito, até Lucy topar se encontrar com o moço. Sim, sua Vida é um moço, funcionário de uma empresa focada em fazer as pessoas darem melhor atenção às suas vidas, cuidar de seu bem- estar, mental, pessoal, profissional, familiar...

Para ser chamada assim com tanto afinco, a vida de Lucy devia estar um desastre, não? Errrr... estava, por assim dizer. Ela não estava de bem com os amigos, não tinha disposição com o trabalho, evitava a família, ainda pensava no ex, Blake, tinha um estúdio minúsculo como moradia e isso e tudo mais ela “levava com a barriga”, não fazendo nada a respeito porque Lucy aceitava sua realidade. Tinha lá acolá suas raivas, suas decepções e frustrações, mas tomar atitude, ela não tomava. Até surgir Vida.

Vida é um serzinho implicante... para o bem de Lucy. Pega no pé, discute com ela, puxa a orelha, joga baixo, todo um processo pra chamar atenção dela e fazê-la ver que ela poderia ser mais se se permitisse. Mas Vida também se engana se pensa que conseguirá atenção na base do grito de “apontar os erros”. Assim que ele vê que Lucy não é má pessoa ou mal intencionada, Vida propõe uma nova abordagem de ajuda: passar um tempo juntos para que pudesse ver o lado dela fora dos testemunhos e arquivos que ele tinha – sim, para cada situação ruim, Vida guardava uma documentação e comentários de amigos e familiares sobre o comportamento de Lucy.

"— O que você está aqui para corrigir?
— Não sei, é uma cirurgia exploratória. Eu examino todas as áreas e vejo qual é o problema.
— Então, você é o endoscópio retal. Ele fez uma careta.
— Mais uma vez estamos tendo problemas de metáforas."

Era uma forma de Lucy se reconectar com sua Vida, pois Vida era um reflexo que literalmente pedia socorro. Quanto pior fosse a imagem daquele homem, queria dizer que pior era de fato a vida de Lucy; então quanto mais Lucy trabalhasse em prol de resolver pendências de si, mais saudável e bom seria Vida. Agora imagina uma personagem que mente tanto, mas tanto, que até na hora da narração fica difícil saber se ela fala a verdade ou não. O estado de Vida é péssimo mesmo!

Cecelia trabalha essa história de maneira sensacional. Falo pela maneira escrita, pelo jeito que leva a história, como ela liga pontos e faz isso com uma simplicidade admirável. Descobri também um humor incrível, daqueles que me faz querer gritar por aí COMO ASSIM NINGUÉM ME AVISOU?, porque Cecelia é maravilhosa desse jeito. Ela tem essa singela forma de se expressar, que se aplica tanto na escrita quanto na construção da história e isso eu há muito buscava em livros.

Mais que não abusar de situações-drama, desenvolver uma história crível e dar muitas personalidades para se apegar, pontos que pelo que já vi de resenhas aqui no blog, da Mary e da Sheila, pontos esses que nos dão um parâmetro de estilo da autora, captei também um que foi o que mais me impressionou: mesmo se utilizando do óbvio, Cecelia foge ao lugar comum. Tanto que nem sei que rótulo literário dar, já que ela se faz num meio-termo de muita coisa.

A trama é ligeira, bem equilibrada entre o absurdo e o trágico divertido, me fez sentir ora em episódios de Gilmore Girls (principalmente no quesito sobre a família e aceitação), ora em páginas com a Becky Bloom (enquanto esta fugia do Sr. Smith rs). Além de Vida, personagens como Riley, irmão de Lucy, e Don, "o cara do tapete", eles nos arrancam boas risadas com as invenções de Lucy nos seus bolos de mentiras e verdades. Não dá pra não torcer por Lucy melhorar de vida. Por ser assim uma história ágil, as cenas se dão melhor pelas conversações, altamente etiquetáveis e colecionáveis! É quando a autora revela melhor seu humor, nada de frases de efeito.

Notei apenas uma incoerência inocente na história, nada que incomode muito. A autora só me deixou com uma pulguinha atrás da orelha sobre como funcionava a Agência Vida e como é possível uma pessoa ser a personificação, ou se conectar fielmente ao estado de vida de outra pessoa. É algo a se pensar.

Tal como o jeitinho da autora, a edição é simples, com uma capa que conserva bem esse encontro com a vida. Gostei mais da capa da Novo Conceito do que da original. Do título eu só dispensaria o complemento, pois “A Vez da Minha Vida” já reserva uma boa surpresa. É uma leitura leve para qualquer hora e altamente recomendada!

(resenha com corte de trechos; versão com trechos na página)

site: http://www.dear-book.net/2015/02/resenha-vez-da-minha-vida-e-se-voce.html
comentários(0)comente



Três Leitoras 03/04/2015

Resenha: A vez da Minha Vida
Certo dia, quando Lucy Silchester volta do trabalho, há um envelope de ouro no tapete. E um convite dentro dele para se encontrar com a Vida. Sua vida. Pode soar peculiar, mas Lucy leu sobre isso em uma revista. De qualquer forma, ela não pode ir ao encontro: está muito ocupada desprezando seu emprego, fugindo de seus amigos e evitando sua família. Mas a vida de Lucy não é o que parece. Algumas das escolhas que fez — e histórias que contou — também não são o que parecem. Desde o momento em que ela conhece o homem que se apresenta como sua vida, suas meias-verdades são reveladas totalmente — a não ser que ela aprenda a dizer a verdade sobre o que realmente importa. Lucy Silchester tem um compromisso com sua vida — e ela terá de cumpri-lo.

Esse livro está na minha lista de Favoritos, pelo fato de ser ... simples. Sim, totalmente envolvente e engraçado, devorei o livro em uma noite, dei várias risadas e me apaixonei por “VIDA”. Quando li a sinopse fiquei curiosa e confesso que achei um tanto estranho no começo, como poderia uma pessoa se encontrar com sua vida, sendo sua vida uma pessoa muito diferente dela? Calma, eu também achei complicado!

Continue lendo no link

site: http://tresleitoras.blogspot.com.br/2015/03/resenha-vez-da-minha-vida.html
comentários(0)comente



Jaqueline.Nunes 04/03/2015

ADOREI
Gostei desse livro não só porque o enredo foi muito bem escrito e porque a leitura é muito gostosa e envolvente, mas especialmente porque a Lucy (personagem principal) sou "eu". É um livro que me fez parar para pensar sobre a minha vida. É muito bom ler um livro que se encaixe com o que você está vivendo no momento. Indico muito esse livro... impossível não amar os personagens Lucy e Vida (Cosmo) e toda a história! Você vai rir muito, se envolver e no final se emocionar!!
comentários(0)comente



Ani 14/02/2015

Em A Vez da Minha Vida conhecemos Lucy Silchester, uma mulher de quase 30 anos que vive uma vida de mentiras. Tudo começou quando Lucy terminou seu namoro de cinco anos com Blake, ela já estava cansada do relacionamento, precisava de um pouco de espaço... Na verdade, isso é uma mentira, Blake deixou Lucy sem maiores explicações e então por vergonha, ela criou uma história para evitar os olhares de pena de seus amigos. Depois dessa mentira, a vida dela se tornou uma bola de neve. Uma mentira trouxe outra, e outra e mais outra, até Lucy se enganava com suas próprias mentiras.

"Prezada Lucy Silchester,
Você tem um compromisso na segunda-feira, 30 de maio.
Com os melhores cumprimentos,
Vida."


Um dia, Lucy chega a seu meio estúdio alugado e encontra um envelope, nele há uma tripla espiral da vida, e uma mensagem informando que ela tinha um encontro marcado. Ela ignora o convite durante muito tempo. Até que decide ligar no número indicado e então descobre que o convite era para se encontrar com sua própria vida.
Ela tinha lido em uma revista que isso realmente acontece, a vida costuma encontrar as pessoas para ajudar-las a serem mais felizes. Mas Lucy era feliz, ou pelo menos acreditava que era. Quando se encontra com sua vida, percebe que ela na verdade é um homem e que está terrivelmente detonado (fisicamente falando). Vida diz que vai ficar com Lucy até ela conseguir se reerguer novamente. E então eles fazem um trato, a cada mentira contada por Lucy ele contará uma verdade sobre ela.

"[...]Não sou facilmente surpreendida também. Acho que é porque acredito que tudo pode acontecer. Isso me faz soar como religiosa, o que não sou. Deixa eu me expressar melhor: aceito as coisas que acontecem. Todas as coisas."


O livro é narrado por Lucy e ela já começa mentindo o que me deixou um pouco confusa, mas depois comecei a entender a cabeça da personagem. Depois do termino do namoro ela começou a viver em uma bolha, então suas mentiras são tão naturais que ela nem percebe que está mentindo. Achei muito interessante essa sacada do encontro com a Vida. Ele não é nada daquilo que imaginamos, é uma pessoa normal que sabe de todos nossos segredos e tudo que as pessoas em nossa volta pensa sobre nós.

"Suponha que você tivesse um amigo, que sempre a apoiasse e você sempre o apoiasse, mas ele não está mais tão presente na sua vida quanto costumava estar, o que você até entende, porque as pessoas têm coisas a fazer [...] De repente, um dia, do nada ele some. [...] Você escreve pela terceira vez e ele não quer muito ver você. Ele anda tão ocupado com seu trabalho, com seus amigos e com seu carro! Como você se sentiria?- [...] Suponho que você esteja se referindo a mim nessa hipótese, mas isso é rídiculo. [...] Eu nunca trataria um amigo assim.- Mas você faria isso com sua vida."


Cecelia conseguiu colocar na obra tudo aquilo que muitas vezes estamos fazendo e nem percebemos. Toda vez que mentimos para nós mesmo que estamos bem, ou mentimos para alguém próximo, nossa vida perde um pouco de brilho. Durante toda história Lucy tenta resolver seus problemas e ir em busca de sua felicidade, mas nem ela sabe o que é felicidade. Daí podemos perceber que muitas vezes estar feliz consigo mesmo pode custar a infelicidade de alguém.

"Ele era persuasivo: a vida tem um jeito de conseguir o que quer quando realmente sabe o que quer."


A Vez da Minha Vida é um romance cheio de frases marcantes que nos faz refletir. O final do livro foi muito bom pelo destino das personagens e pelo discurso final que eu ADORARIA trazer para vocês, mas como todos os demais quotes lindos, eu tive que me ponderar porque traziam um pouco de spoiler. Foi uma leitura leve e muito fluida, a diagramação está muito boa, a fonte é agradável e o espaçamento também. Em cada começo de capitulo temos a espiral da vida o que eu achei bem legal. No fim, ficou aquele sentimento de quero mais com um ensinamento que por mais clichê que seja, faz todo sentido, antes de amar alguém, ame a si mesmo e nunca, em hipótese alguma, coloque sua felicidade em alguma coisa ou pessoa, sua felicidade deve vir de você e não depender de alguém.
Aconselho o livro para quem gosta de uma leitura leve, mas cheia de aprendizado.

"Alguém disse uma vez: o mundo é um livro e quem não viaja leu apenas uma página."


site: http://www.entrechocolatesemusicas.com/2015/02/a-vez-da-minha-vida-cecelia-ahern.html
comentários(0)comente



carolina.trigo. 05/02/2015

A Vez da Minha Vida
"O problema é que suas mentiras são construídas em cima de outras mentiras, não são? Você diz uma, daí tem que dizer outra. Se revela uma verdade pequena, tudo se desfaz (...)"

Este é o meu terceiro livro da Cecelia Ahern e posso dizer que ela ainda não me decepcionou. Depois do P.S. Eu Te Amo e do Livro do Amanhã achei que não me surpreenderia mais... Pequeno engano.
Quando a personagem principal Lucy Silchester encontra um envelope em seu tapete com um convite para se encontrar com sua Vida, sua rotina irá mudar drasticamente. Mas ela não poderá ir ao encontro pois está muito ocupada com seu emprego que não gosta e fugindo de seus amigos e familiares. No momento em que se encontra com o homem que se diz ser sua Vida verdades virão à tona. Lucy tem um compromisso com sua vida e ela terá que cumpri-lo.

Esse é um livro que você se vê nele, é repleto de situações que pode acontecer com qualquer um e personagens que você se identifica. Não consegui gostar tanto de Lucy, mas por ela fazer, falar e vivenciar situações rotineiras deixa ela mais próxima da gente. O melhor com certeza é Vida. Ele é simplesmente o máximo, além de falar coisas que embora não queremos que seja verdade, acaba sendo a realidade de muitas pessoas.
O que achei o mais legal é a Cecelia considerar as nossas vidas como uma pessoa. Ele tem sentimentos e se, não estivermos bem, ele também não estará. Como ocorre no livro.
Quando Lucy se encontra com sua Vida devido a todas as mentiras contadas, estas refletem nele. Nesse instante ele estará todo sujo, com roupas rasgadas e velhas e um escritório todo bagunçado em que nem o computador funciona.
A história vai se relacionando nesse contexto de triste/feliz, certo/errado e afins. Tudo o que sou hoje se reflete na minha Vida e faz dela uma pessoa melhor ou não.
O que talvez não ajude na hora da comprar do livro seja sua capa, pois vamos concordar, ela não é uma das mais bonitas.
Este é um daqueles livros que infelizmente poucas pessoas leram e poucas lerão. Mas como não falamos só de livros que estão em alta, essa é uma boa dica.
Quem nunca contou uma mentira, mesmo que fosse pequena, e por causa dela teve de contar várias outras?

"Logo você terá que parar de mentir para os outros, o que será mais difícil do que você pensa, aliás, e, então, vai começar a aprender a verdade sobre si mesma, o que também será mais difícil do que você pensa."

site: http://www.umolhardeestrangeiro.blogspot.com.br/2014/12/resenha-vez-da-minha-vida.html
comentários(0)comente



Margarida 20/01/2015

Vida
"Enquanto você está por ai, sua vida também está. Assim como você derrama amor, carinho e atenção sobre seu marido, sua esposa, seus pais, filhos e amigos que o cercam, tem que fazê-lo igualmente com a sua vida, porque ela é sua, é você, e está sempre lá dando força para voce, torcendo por você, mesmo quando você se sentir fraco." pg 383
comentários(0)comente



Jana 29/12/2014

Engraçado e envolvente
O livro conta a estória da Lucy; uma mulher que vive sozinha com seu gato em um apartamento desconhecido por todos os seus amigos e parentes, e que mente para encobrir outras mentiras. Em um determinado dia ela recebe uma carta convocando-a para encontrar-se com sua vida. Sim, sua vida. Após muitas tentativas frustradas de sua família de tentar convencê-la a ir ver este homem(sua vida), ela finalmente acaba cedendo, e é quando tudo começa a se endireitar, ou se preferir, começa a degringolar de vez. Vida diz que para cada mentira que ela contar ele contará uma verdade, e para ela essa é a pior coisa que poderia acontecer: todos descobrirem as suas mentiras.


Minha Opinião:
Quando eu li esta sinopse pela primeira vez eu confesso que fiquei completa e totalmente confusa. Apenas quando eu comecei a ler o livro foi que eu realmente compreendi do que se tratava.
Eu li o livro em uma madrugada, ou seja, eu não dormi nada(desocupada). E valeu a pena; a estória é gostosa, os personagens possuem suas peculiaridades e a escrita da autora é confortável de se ler.

Ah, mas você gostou de tudo no livro? NÃO!

Houve momentos em que eu quis realmente esganar a Lucy, apenas porque ela não conseguia enxergar o que estava bem na frente dela.

O meu personagem favorito é sem sombra de dúvida A Vida. Ele é muito engraçado, não tem como não se divertir com as tentativas dele de fazer a Lucy falar a verdade, ou como quando ele tenta convencê-la de que o ex dela é um idiota.

Eu não consegui largar o livro; eu precisava ver como ela resolveria todas as confusões em que se meteu por conta das suas mentiras.
Seu pai é um homem (com licença da palavra) horrível, seus irmãos são legais e trazem momentos, pequenos mas legais à estória.

O romance que se desenrola é fofo na medida certa e não te deixa enjoada mas com gostinho de quero mais, embora você não saiba dizer quem gosta mais dele: se é a Lucy ou a Vida.

Talvez esta não seja a melhor resenha que você lerá sobre este livro, mas foi sincera. Este foimeu primeiro contato com a leitora e posso dizer que valeu a pena.
Se você já conhecia o livro deixa aqui sua opnião, se não, o que você está esperando para ler?
Espero que tenha gostado da resenha e que ela possa ter te inspirado a ler esta Estória tão gostosa e divertida.
comentários(0)comente



Kate 29/12/2014

Acho que historia seria interessante se o livro não fosse tão grande.Achei que tinham muitas paginas desnecessárias ''Encher linguiça'' como dizem.
comentários(0)comente



LissBella 29/10/2014

Lembre-se que a felicidade é uma forma de viajar e não um destino.
Confesso que achei um tanto estranho no começo... como poderia uma pessoa se encontrar com ela mesma, sendo ela mesma uma pessoa muito diferente dela? Confuso?

Não...

Logo nas primeiras páginas tomei gosto pela leitura e entendi perfeitamente a analogia do autor... Lucy Silchester havia se deixado de lado, perdido o amor próprio e a vontade de viver plenamente. Até que as cartas e os encontros com sua vida começam a lhe mostrar que tipo de pessoa ela aos poucos foi se tornando sem ao menos se dar conta... e que, algumas escolhas na verdade não são escolhas e sim falta de opção.

Engraçado, envolvente e profundo...

Frases que se destacaram:

Você nunca esquece das coisas que fez e que sabe que não deveria ter feito. Elas ficam vagueando por sua mente, como um ladrão... sempre escondido em cada pensamento, em sua consciência... o que você faz de ruim sempre está lá, para que você não esqueça.

Lembre-se que a felicidade é uma forma de viajar e não um destino.

O problema das mentiras é que elas são construídas em cima de outras mentiras, não são? Você diz uma, daí tem que dizer outra.
comentários(0)comente



100 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7