A Escrava Isaura

A Escrava Isaura
3.45245 2608



Resenhas - A escrava Isaura


71 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5


spoiler visualizar
comentários(0)comente



Alana 14/06/2015

A escrava Isaura
Isaura era uma escrava de pele clara de uma beleza magnífica, filha de uma escrava que foi morta por não satisfazer os desejos do comendador Almeida dono da fazenda e da casa que a mãe de isaura servia, ela teve um caso com Miguel que trabalhava para o Sr Almeida, Miguel era uma boa pessoa e não aceitou o mandado de seu senhor de maltratar a moça. Isaura ficou sendo cuidada e educada pela mulher do comendador, foi criada como se fosse filha da senhora, aprendeu a ler, escrever, francês, italiano, e a tocar piano. O comendador se ausenta e entrega a fazenda para seu filho Leôncio que é um irresponsável, ele se apaixona por Isaura, Leôncio é casado com Malvina uma mulher ótima mulher que adorava Isaura, Henrique irmão de Malvina também morava na casa e era louco por Isaura. com o tempo morre a mulher do comendador a que criou Isaura e não deixa nenhum testamento de libertação de Isaura. Henrique percebe o amor de Leôncio por Isaura e se oferece pra ela, em troca daria sua liberdade, o jardineiro da casa também morria de amores pela escrava e também se ofereceu a moça. Isaura não aceitava, pois não sentia amor por nenhum. Leôncio faz uma proposta a Isaura no mesmo momento Malvina e seu irmão Henrique ver a cena, Malvina com raiva manda Leôncio escolher entre as duas, Miguel aparece oferecendo dinheiro para a liberdade da filha mas Leôncio não aceita, Assim Malvina volta para casa dos seus pais, enquanto isso Leôncio tentava seduzir Isaura mas ela resistia, ele torturava e ameaçava Isaura. Miguel aparece e foge com sua filha para o norte, chegando la mudam de nome e se escondem em uma chácara. Álvaro um moço bonito e rico ver Isaura passando perto de sua chácara e á convida para um baile, Isaura se apaixona por Álvaro mas não tem coragem de contar a ele que é uma escrava fugida, ela vai ao baile e é reconhecida por Martinho um homem mal e ganancioso que guardava um anúncio que Leôncio havia feito, Martinho mostra o anúncio e Isaura confessa diante de todos que é uma escrava. Álvaro apaixonado pela moça á defende. Martinho querendo ganhar um bom dinheiro escreve para Leôncio dizendo ter encontrado sua escrava, Leôncio aparece na chácara de Álvaro com um mandado de prisão de Miguel e exige levar a moça. Isaura para evitar brigas se entrega a Leôncio e volta para a fazenda e seu pai fica na cadeia. Leôncio para fazer mal a Isaura oferece o jardineiro para se casar com ela e que só assim ela seria libertada e seu pai sairia da prisão, Isaura aceita casar-se com o jardineiro. Álvaro chega no dia da cerimônia, antes disso ele havia ido ao rio de janeiro e descobre que Leôncio estava falido, assim compra os bens de Leôncio e fica dono de tudo inclusive de Isaura, a moça não precisa mais se casar com o jardineiro. Álvaro conta a Leôncio sobre o ocorrido, o Sr Almeida inconformado se suicida
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Vivi 05/06/2015

Com a leitura deste livro, você conhece mais sobre o período colonial do Brasil, uma época na qual as pessoas eram tratadas como se fossem objeto.
Este clássico teve duas adaptações para novelas: Escrava Isaura (1976) da Rede Globo e A Escrava Isaura (2004) da Rede Record.

site: http://livronamaoesuaimaginacao.blogspot.com/2015/02/a-escrava-isaura.html
comentários(0)comente



marquin 25/05/2015

escrava isaura
A historia se passa no inicio do reinado de Dom Pedro II , na década 1840.numa fazenda nas margens do rio Paraíba nas províncias do Rio de Janeiro.
A escrava chamada Isaura era uma jovem prendada e Bonita de pele branca e filha de uma escrava mulata e um feitor português.
Nasceu numa fazenda de café no interior .Isaura depois da morte de sua mãe , passa a ser a protegida da senhora da casa a esposa do comendador Almeida , que lhe deu ama educação muito boa e sofisticada.
Quando a senhora da casa morre o Leôncio filho do comendador Almeida tenta de todas as formas seduzila mas Isaura resiste com todas as suas forças e ele se revolta contra a pobre moça e lhe dar castigos e ameaças .
Com isso , Isaura , foge com seu pai para o recife , onde se apaixona perdidamente por Alvaro um moço rico , bonito e abolicionista. Ele também se apaixona por Isaura e tenta proteger Isaura de Leôncio .
Mas Leôncio vai para o recife e consegue trazer Isaura revolta a fazenda . Isaura precionada por Leôncio esta a ponto de seder aos encantos dele , mais Alvaro chega na fazenda e consegue tirar ela de lá de pois disso Leôncio se mata por ver que isauira amava Alvaro e ela acaba se tornando a nova senhora da casa e Alvaro o Dono.
Bernardo Guimarães queria mostrar o que acontecia nos tempos da escravidão.
GUIMARÃES,Bernardo. A Escrava Isaura.edit-L&PM.porto alegre.2009.
comentários(0)comente



Silvana 22/05/2015

O livro em questão foi lançado em 1875 em plena campanha abolicionista. Conta a história de Isaura, uma escrava branca. Isaura foi criada com todos os mimos por sua senhora, que por não ter uma filha, tratava Isaura como tal. Isaura teve tudo o que uma moça de bem poderia ter, somente a liberdade lhe foi negada. Um pouco antes de morrer, sua senhora fez com que Malvina esposa de seu filho Leôncio lhe prometesse libertar Isaura, coisa que ela não conseguiu fazer por medo de ficar sozinha, sem a companhia daquela que ela considerava sua filha de alma.

Mas Leôncio tinha outros planos para Isaura. A escrava era de uma beleza estonteante e logo que sua paixão por Malvina arrefeceu, ele colocou os olhos sobre Isaura. Mas Isaura era leal a Malvina, a quem considerava uma amiga e não cedeu as investidas de Leôncio. Leôncio ficou possesso e cada dia seu desejo por Isaura só crescia. É quando Malvina descobre seu interesse por Isaura e exige que ele ou liberte Isaura ou aceite a oferta de compra de Miguel, o pai de Isaura que quer a todo custo a liberdade de sua filha. Mas Leôncio está obcecado e não faz nenhuma coisa, nem outra. Ele tira as mordomias de Isaura achando que assim ela vai aceitar seus galanteios. O que ele não sabe é que Isaura sempre foi muito simples e a forma como ela era tratada nunca lhe subiu a cabeça.

E mesmo junto com as outras escravas, Isaura não cede a seus impulsos. Então Leôncio diz a Isaura que ou ela aceita seu amor por bem, ou ela vai para o tronco. Quem salva Isaura é seu pai, que aproveita uma saída de Leôncio e foge com Isaura. Dois meses depois, vemos Isaura e seu pai escondidos de Leôncio, que colocou a polícia atrás deles. Mas a beleza de Isaura não passa despercebida e atrai os olhares de Álvaro, um jovem abolicionista, que cai de amores por Isaura sem saber ser ela uma escrava fugitiva. Será que esse amor vai sobreviver quando ele descobrir a verdade? E Isaura terá sua tão sonhada liberdade?

Acho que não tem ninguém que não conheça essa história, seja pelo livro em questão ou pelas adaptações para a tv. O livro virou novela em 1976, tendo Lucélia Santos em seu papel principal, papel esse em que ela é reconhecida até hoje.. Foi exibida pela Rede Globo, sendo reprisada 5 vezes e foi vendida para quase 80 países. Em 2004 foi novamente adaptada pela Rede Record, com Bianca Rinaldi no papel principal. A edição que eu li, foi a da Martin Claret. São edições de bolso, com capas simples e bonitas. Confesso que clássicos não me atraem, só li ele mesmo por causa do desafio em que estou participando. Mas confesso, a história é ótima. O livro é curto, mas a leitura não é tão rápida quanto pareceu ser no inicio. A linguagem é bem difícil, com palavras que nunca vi na minha vida, por isso a leitura demorou um pouco, eu parava para ver o que significava as palavras que eu não conhecia. Em contrapartida, aprendi um monte de palavras novas hehe.

A história, mesmo com um pano de fundo mais pesado como a escravidão, torna-se leve, pelo romantismo contido nela. Isaura é uma pessoa doce e meiga e faz com que torçamos pela sua felicidade. Leôncio em compensação é o tinhoso em pessoa. Temos muitos personagens que poderiam ter sido mais explorados, e que por acaso foram em suas adaptações, como Malvina e Rosa, uma escrava invejosa. Até mesmo Álvaro, bem pouco aparece. Se você assim como eu, tem um certo receio em ler clássicos, por ter tido más experiencias durante o período escolar, indico A Escrava Isaura, acho que você irá gostar.


site: http://blogprefacio.blogspot.com.br/2015/05/resenha-escrava-isaura-bernardo.html
comentários(0)comente



Mirzão 06/05/2015

A Escrava Isaura: uma personagem contemporânea ou só de outrora?
A presente obra – um clássico de B. Guimarães – apresenta como protagonista uma jovem que foi construída de forma plana. O contexto histórico explicita um sistema escravocrata, pois naquele momento histórico era permitido possuir escravos. Por meio da narrativa, é possível inferir que Guimarães visava explicitar uma sociedade idealista e nacionalista. Isaura só foi aceita pela sociedade por causa dos adjetivos de âmbito social branco-europeu, o qual já lhe era ambientado desde sua infância.
Mesmo com traços “brancos” – físicos e intelectuais – Isaura não era “livre”, principalmente, já que era do sexo feminino. A protagonista, desenhada por Guimarães, ora é apresentada no romance como branca e ora supostamente morena. É dito isto porque ela tinha por parte de mãe (Juliana) – esta uma linda mulata escrava –, sangue afro-descente. Sendo assim, Isaura figura o ser inferiorizado, que assistiu numa sociedade completamente machista e era, outrossim, escrava-biológica por causa da genética materna.
Historicamente e ideologicamente, pode-se dizer que a sociedade patriarca instituiu o ser feminino como inferior ao masculino – um objeto do/para o homem, cabendo também à mulher obrigatoriamente ter relações sexuais – mesmo que estivesse enferma; cabendo a ela também trabalhos domésticos em prol do marido –; pensamento ainda existente em várias sociedades, até os dias atuais.
Tal característica da terceira fase do Romantismo no Brasil já era abordada por Victor Hugo – escritor Frances. Tempos depois, teríamos o “fim da escravatura no Brasil”.
Por fim, cabe fazer estas indagações: será que acabou a escravidão ou será que só mudou de roupa em outros tempos? Será que a mulher atualmente ainda é como um objeto? Qual é postura de muitas mulheres a tal comportamento sexual?
Às vezes ouço algumas pessoas me perguntando o porquê estudar história e ler livros clássicos da nossa literatura. A melhor resposta é: para não cometermos os mesmos erros cometidos no passado e aprendermos com eles para que haja um futuro melhor. Segundo Adorno, a necessidade de pensar é o que nos faz pensar; a falta de liberdade do ingênuo é a liberdade da pessoa que pensa.
A criação de Isaura explicita literariamente, por meio de uma personagem feminina, o quão a humanidade é escrava de si própria, pois alimenta e é alimentada pelo preconceito, pela indiferença a qualquer tipo de vida, ou seja, pelos piores sentimentos.
comentários(0)comente



Glaucia Lisboa 17/04/2015

O verdadeiro amor é a chave para liberdade verdadeira
Livro cansativo até o capítulo X. A partir deste capítulo há uma reviravolta no enredo com a entrada de uma personagem na história: Álvaro. Sua generosidade e humildade salva o enredo arrastado deste livro.
Patty 30/04/2015minha estante
É bom? Eu comprei, mas ainda não tive oportunidade de ler.


Glaucia Lisboa 30/04/2015minha estante
É bom depois do capítulo X(dez), Patty! Tenha muita paciência com este livro!


Patty 11/05/2015minha estante
Obrigada pela dica! hahahahaha




Valéria 06/02/2015

"...O meu feitiço virou contra o feiticeiro, quis torná-la escrava do meu amor, mas o seu amor me escravizou primeiro..."

Livro que retrata, de um lado, uma escrava de cor branca - Isaura, que desperta paixões em vários homens, além de ser inteligente e ter várias habilidades, como saber ler, escrever e tocar piano. Sempre foi tratada diferente das outras escravas e estava prometida a liberdade.

Do outro lado, Leôncio, o filho do fazendeiro, um jovem sem caráter que se apaixona por Isaura, e como não é correspondido, a obriga a fazer os serviços que as outras escravas fazem na senzala.

Não gosto de ficar fazendo resenhas sobre os livros, pois gosto mais de escrever o que senti quando li, mas esse livro me agradou pouco. Em suma, o autor demonstra a realidade injusta dos escravos, com o patrão malvado, a patroa boazinha, e o jovem branco apaixonado.
comentários(0)comente



Jersianny 01/01/2015

O romance A Escrava Isaura foi um grande sucesso editorial e permitiu que Bernardo Guimarães se tornasse um dos mais populares romancistas de sua época no Brasil.

Leia mais: http://analfabeto0.webnode.com/news/a-escrava-isaura/
comentários(0)comente



Gabi 14/11/2014

Sinceramente, do começo até a metade do livro não gostei da história, além do fato de tudo até aquele momento ser muito clichê, não gostei da inocência dos personagens, chegou realmente a me incomodar a ponto de querer parar à leitura. Porém, surpreendentemente a mesma foi tomando rumos desconhecidos e teve um final brilhante.
Incrivelmente, recomendo esse livro.
comentários(0)comente



duda 25/09/2014

Isaura
Fala de uma escrava que mora com seus senhores o seu pai mora na Europa e sua mãe faleceu quando ela tinha 12 anos,ai ela passou a ser acendiada pelo seu patrão e seu cunhado, quando a senhora descobriu ficou muito magoada e disse para lhe dar a liberdade, o senhor então falou que iria pensar e disse que não podia fazer isso porque era seu pai que comandava e fazenda e os criados neste exato momento chegou uma carta dizendo que seu pai tinha falecido. Chegou o pai de Isaura dizendo que tinha conseguido o dinheiro da liberdade.
comentários(0)comente



Thamiris 20/09/2014

Em tempos tão complexos, a escrava Isaura, uma moça alegre, muito bonita e bondosa foi criada e amada por uma senhora tão cândida quanto ela, que jurou protegê-la e fazer dela sua companhia durante toda a sua vida. Essa senhora é sogra de Malvina e mãe de Leôncio, o seu único filho ainda vivo. Ela cumpriu a promessa até que o destino decidiu que a hora de partir dessa amável senhora havia chegado. Malvina, sua nora, que conhecia o apreço que a sogra tinha para com Isaura, declarou que passaria a cuidar da pobre escrava desamparada, mas o rumo das coisas mudou completamente.

Isaura passou muito tempo sendo pelo seu senhor, Leôncio, que mantinha uma paixão secreta e alienada por ela. Alguns acontecimentos levaram Isaura a tomar uma difícil atitude entre os escravos: Fugir. Seu pai, Miguel, tomou as providências e eles foram parar em um lugar onde viveram poucos meses em paz.
Durante esse tempo em que esteve afastada de seu senhor, Isaura conheceu Álvaro, um homem gentil e abolicionista, por quem se apaixonou perdidamente. Sendo correspondida por seus sentimentos, Álvaro faz de tudo para conseguir a liberdade de Isaura e poder ser feliz com ela.

Isaura é uma moça doce, educada e repleta de dons. Frequentemente é incomodada pelos homens pela sua beleza fora do comum. Ela é classificada como uma fada, e basta olhar para ela, que muitos se apaixonam sem mesmo conhecê-la de fato. Achei a descrição a respeito de Isaura muito exagerada. Ela é admirada por tudo e por todos a todo o momento. É de fato, a exposição da mulher perfeita.

O livro nos faz, muitas vezes, perguntar: Por que é que as melhores pessoas passam por situações tão injustas? Quando eu não achava Isaura cínica, com suas palavras exageradamente humildes, tinha dó dela, por todo o infortúnio que tinha de passar. Para concluir a minha opinião a respeito dela: Apesar de todos os elogios, passou longe aos meus olhos, de ser a mocinha amada e adorada pelo público.

A história acontece durante os primeiros anos do reinado de D. Pedro II, entre os anos 1840 e 1889. A linguagem é simples, mas muito cansativa. Contém detalhes demais... Algumas partes eu tinha que reler, pois me distraia muito.

O autor demonstrou a realidade injusta de muitos escravos, ele quis dar ênfase à escravidão e as suas características. Tem o patrão malvado, a patroa boazinha, o jovem branco apaixonado, os escravos conformados e os escravos revoltosos e também aqueles que pouco se importam com tudo. A obra possui uma descrição bastante explorável com relação à escravidão.

Para concluir, preciso dizer que, não concordo com aqueles muitos que fizeram resenhas e comentários intitulando esse livro como Decepcionante ou Odiável. De fato não é um dos meus preferidos, passou muito longe mesmo, mas também não é tão detestável assim. O final foi ótimo, do jeito que tem de ser e eu gostei bastante de como os fatos formaram a conclusão.

site: http://thamirisdondossola.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Ana Ira! 12/08/2014

Conta a história da escrava branca (mestiça) Isaura, uma moça lindíssima que conquista a todos com sua inteligência, doçura e beleza. Isaura é filha da escrava negra Juliana e do feitor bondoso, o português Miguel - branco, por isso ela nasce branca. Como sua mãe morre no parto, Isaura, não obtém a alforria, porém, sua sinhá, a ama e cuida dela como se fosse sua mãe, e por medo de perdê-la, não a liberta, mas deixa seu desejo à mercê de seu filho Leôncio e de seu marido, que morre logo no início do livro.

Leôncio é o vilão, um vagabundo, do livro! Ele é casado - recentemente - com Malvina, uma boa moça, rica (esse é o motivo pelo qual ele se casou com ela), que gosta muito de Isaura, no entanto, Malvina não tem ideia que seu marido, não a ama, pois é loucamente (literalmente) apaixonado por Isaura!

Quando Henrique, o irmão de Malvina, conhece Isaura, também se apaixona por ela, só que o bocó do Leôncio conta à ele que quer 'dar uns pegas' em Isaura, então, Henrique bota a boca no trombone, e assim, começa a perseguição contra Isaura.

Malvina querendo expulsá-la de casa, uma outra escrava invejosa tentando acabar com ela, seu dono, Leôncio querendo ter um caso a força... Enfim, Isaura fica em um beco sem saída!

Mas seu pai, Miguel consegue fugir com ela, e vivem poucos meses longe, muito longe em meio a alta sociedade. Que de alta (chick, inteligente, etc.), só tem no nome!

Lá, em Fortaleza, Isaura conhece Álvaro, que vem a se tornar seu grande amor! Os dois logo que se vêem, se apaixonam, de um jeito tímido, apenas através de olhares e palavras, entretanto, em pouco tempo Isaura é descoberta e de uma maneira surpreendente volta às mãos de seu antigo, porém, verdadeiro dono! Leôncio que promete acabar com ela e suas esperanças de amor verdadeiro.
"-Levanta-te, mulher generosa e sublime! - disse Álvaro, estendendo-lhe as mãos para levantar-se. -Levanta-te, Isaura; não é a meus pés, mas sim em meus braços, aqui bem perto do coração, que te deves lançar, pois a despeito de todos os preconceitos do mundo, eu me julgo o mais feliz dos mortais em poder oferecer-te a mão de esposo!..." - P. 96
O final é lindíssimo, bem real e justo! Amooooo esse livro! É de tirar o fôlego!!!! Eu li em dois dias, porque precisei dormir, mas a leitura flui que nem chocolate na páscoa, se não vigiar comemos tudo de uma bocada só!!!!
"-Escrava! - exclamou Álvaro, cada vez mais exaltado. - Isso não passa de um nome em vão, que nada exprime, ou exprime uma mentira. Pureza de anjo, formosura de fada, eia a realidade! Pode um homem ou a sociedade inteira contrariar as vistas do Criador e transformar em uma vil escrava o anjo que sobre a Terra caiu das mãos de Deus?..." - P. 68
Mal consegui dormir pensando no final, e quando concluí, ele tornou-se um de meus livros favoritos, e com razão!

Quem ainda não leu, está PER-DEN-DO!!! Corre lá e vai ler! Tem ele para baixar em diversos sites autorizados e é quase impossível não haver pelo menos um exemplar deste nas bibliotecas! E é bem barato, pagay R$3,50 no meu exemplar. Só não lê, quem não quer!!!! AAAh, ele foi escrito lá em 1800 e pouco, era no começo do reinado de Dom Pedro II.
"-A escravidão em si mesma já é uma indignidade, uma úlcera hedionda na face da nação, que a tolera e protege. Por minha parte, nenhum motivo enxergo para levar a esse ponto o respeito por um preconceito absurdo, resultante de um abuso, que nos desonra aos olhos do mundo civilizado. Sirva ele ao menos de um protesto enérgico e solene contra uma bárbara e vergonhosa instituição." - P. 68

site: http://anairados.blogspot.com.br/2014/08/dica-de-livro-resenha-escrava-isaura.html
comentários(0)comente



Matheus Valei 30/06/2014

Pobre escrava!
Tenho o livro,mas ainda não li! A Globo e a Record já fizeram uma novela baseada na obra! Emocionante e densa essa história,Isaura passa por poucas e boas nas mãos desse vilão horroroso chamado Leôncio,quem não leu vale a pena!
comentários(0)comente



71 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5



logo skoob
"Quem dedica boa parte de seu tempo livre às ferramentas de rede social, como Orkut e MySpace, tem agora um novo passatempo."

A Notícia