A Bibliotecária

A Bibliotecária
2.91187 1146



Resenhas - A Bibliotecária


55 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4


Vanessa Sueroz 05/01/2016

Neste livro iremos conhecer Regina Finch, uma jovem recém-formada em biblioteconomia e ela conseguiu o emprego dos seus sonhos, ou pelo menos quase, ela esta trabalhando na biblioteca pública de Nova York. Ela é uma das nerd viciadas em livros e que passou a vida inteira tentando ser biblioteconomista, sempre teve ótimas notas e destaques na escola, mas quando conseguiu o emprego não era bem o que ela esperava. Ela é especialista em restaurar livros, mas acaba em um balcão de atendimento, mas a coisa fica pior quando ela descobre que a chefe é uma megera.

Como todo livro hot, ela é desastrada, quietinha, tímida e conhece um cara lindo e maravilhoso, mas ela encontra este homem com uma mulher em uma sala particular na biblioteca. O primeiro choque de sua vida foi ver a cena dos dois se pegando. Foi então que ela percebeu que perdeu muito de sua vida sem homens.

resenha completa no blog:

site: http://blog.vanessasueroz.com.br/a-bibliotecaria/
comentários(0)comente



Patricia 17/12/2015

Atração convertida em amor
Este é definitivamente um dos livros que mais me decepcionaram de todos que já li.
Não tenho nada contra sadomasoquismo, acho até um tema interessante, na verdade, mas pelo o que vi até agora nenhuma autora ou autor conseguiu explorar o assunto de um modo que realmente cativasse, se vocês me entendem.
Algo que me irrita bastante são livros onde tudo acontece muito rápido... Tudo bem que quando a história é devagar demais também fica tudo maçante, mas acho que são poucos os autores que encontram um meio-termo...
O problema de romances assim, rápidos, é que fazem com que a coisa toda não tenha fundamento; pelo menos eu acho que fica um tipo de amor superficial, não real.
A Bibliotecária é um exemplo.
O livro praticamente não tem enredo, e em várias partes eu fiquei me perguntando se tinha pulado alguns capítulos ou se tinha esquecido algum detalhe importante.
Os personagens não são bem construídos, o romance não é bem desenvolvido e mais uma vez temos aqui uma autora que teve preguiça de criar um romance plausível, se bem que esse livro não tem nada de romance, em minha opinião. É basicamente sexo e sexo, mais nada. Eu não senti nenhum amor nesse livro, só a atração (pouco convincente, devo acrescentar) entre Regina e Sebastian.
Uma perda de tempo, e sem querer desmerecer a autora, não vale a pena ler.
comentários(0)comente



Mariana.Souto 04/07/2015

Uma cópia mal feita de fsog e peça-me o que quiser.
comentários(0)comente



Dani Carmim 01/07/2015

Um livro intenso na questão sexual, sem muito romantismo, apenas uma mulher submissa.

site: http://paetescarmim.blogspot.com.br/2015/07/desafio-de-leitura-n-9-bibliotecaria.html
comentários(0)comente



Geisa 01/06/2015

Não se Trata de um Romance.
Nunca tinha feito uma resenha sobre um livro que não tenha gostado, pelo contrário, geralmente escolho os melhores, os que me fizeram viajar por um bom universo fictício durante a leitura. Achei que “A Bibliotecária” seria um bom começo.
Inicialmente o livro conta a história de Regina, uma garota que tinha o sonho de ser bibliotecária, ao conseguir o emprego na Biblioteca Pública de NY, ela conhece Sebastian Barnes (um dos donos de lá). E como todo romance erótico, ele só se apaixonou uma vez na vida, quer apenas sexo com todas as suas companheiras, ao passo que ela nunca se relacionou sexualmente e sonha com príncipe encantado. Com a doce Regina ele se apaixona outra vez, porque tem algo nela “que o atraí”. Fala sério, essas histórias de uma virgem sem sal e um riquíssimo cafajeste já se tornou cansativa, monótona e repetitiva.
Além desse mimimi inicial, a personagem causa repulsa nas mulheres que tiveram o desprazer de ler esse livro (Sei disso porque avaliei outras resenhas). Não basta Sebastian ser praticante de BDSM e Regina ser submissa na cama, ela é submissa, dependente, “pau-mandado” em toda a vida dela, ela faz o ele quer, não importa onde ou como esteja. Muitos leitores o compararam com 50 tons, porém não chega aos pés, Christian apoia os limites de Ana e faz com que ela converse sobre eles. Em “A Bibliotecária”, a opinião da mulher não conta, ela não tem nenhuma voz, e nem chega a mencioná-la, quer apenas satisfazer os desejos dele a todo custo. Sem contar que até as últimas páginas do livro não há nenhum romance, nenhum traço de amor, é apenas sexo. Ele só “percebe que a ama” após ela atingir o cúmulo da submissão, se deixar fotografar por ele. Então ele fala duas frases românticas e o livro acaba, para todos suporem que eles ficaram juntos, casaram e tiveram filhos, para a minha certeza que esse livro é ridículo.

site: http://itgirls-geei.blogspot.com.br/2015/06/resenha-bibliotecaria.html
comentários(0)comente



Lalá 15/05/2015

O pior livro da minha vida!
Me sinto péssima ao dizer que abandonei a leitura de um livro pela metade, mas sinceramente, não consegui suportar a história de "A bibliotecária".

Na verdade, o livro não tem história nenhuma!
Um enredo fraco, personagens fracos, escrita fraca. Com tantos livros bons por aí, não há nenhum motivo para perder tempo com livros porcarias como esse!
julianateixeira 30/12/2015minha estante
Obrigada Deus!

Alguém me entende nessa vida!




Thaysa 12/03/2015

Razoável
Os amantes de 50 tons de cinza podem criar um relacionamento de amor e ódio. Uns acreditarão ser plágio e outros, melhor que o próprio 50 tons.
Leia mais sobre ele no meu blog.

site: https://proseandocomumabibliophile.wordpress.com/2014/11/12/a-bibliotecaria/
comentários(0)comente



Cris 08/12/2014

Ruim demais!!!!
Só tenho uma coisa a dizer: BEM FEITO PARA MIM, pois mesmo tendo várias opiniões contrárias, quis prosseguir para depois também opinar quando perguntassem...

Eu não irei resenhar, nem gastarei meu tempo.... bom, o livro se resume em: escrita ruim, enredo fraco e personagens mal construídos. Horrível! Um dos piores que li neste ano... ‪

Não estou julgando o gênero erótico, e também nem estava esperando algo inovador, entretanto sei muito bem diferenciar o joio do trigo... e este, está bem corrompido!
Respeito quem gostou, e outra: o que não serviu para mim, pode servir para outras pessoas, essa é a mágica de tudo, porém eu nunca indicaria! Há tantos livros bons com esta mesma temática, sendo assim... não cometam essa atrocidade...
Jeniffer Alves 14/02/2015minha estante
Já li 50 tons de cinza e achei muito ruim por isso fui tentar ler outro livro do gênero para ver se o problema era com o gênero ou com o livro. Ainda bem que vim ver as opiniões sobre esse livro, do contrario acharia que o problema é com o gênero mesmo. Estou em duvida se termino ou não esse livro, mas acho que vou acabar abandonando mesmo.




Fogui 14/09/2014

The Librarian
A Bibliotecária
Logan Belle
Record
2013

Para que gosta de literatura erótica, como eu, e já leu dezenas de milhares de livros do gênero, pode gostar. Mostra o universo BDSM de uma forma light, segue a linha 50 tons, mas nem tanto. É gostozinho, tem um pouquinho de romance, de livros, e mais livros, de fotografia e conflitos.

Sebastian Barnes não é um Grey, ele não tem problemas emocionais como Christian. Sebastian apenas é um dominador convicto, não precisa de brinquedos ou coisa e tal. É claro que ele gosta de bater como todo dominador, mas ele estimula sua parceira de uma forma diferente. Diria que sua tara é a câmera fotográfica.

Já a belíssima Regina Finch, é virgem, inocente e totalmente inexperiente. As autoras normalmente adoram fazer um contra peso, a virgem e o libertino, parece mais romântico. E desperta a curiosidade...

Quer ler a resenha completa e muito mais, visite o blog Momentos da Fogui:


site: http://foguiii.blogspot.com.br/2014/09/a-bibliotecaria-logan-belle.html
comentários(0)comente



Moura 20/08/2014

A Bibliotecária
Antes de ler o livro, vi o que o pessoal estava comentando, alguns falaram que era parecido com 50 tons de cinza, eu achei que fosse besteira, pois para sempre sua, falaram que era parecido com 50 tons e eu não achei nada igual.

Então resolvi ler A bibliotecária mesmo com os comentários contra, mas gente que livro horrível é esse!? sério eu comecei a ler e não aguentei, tive que pular umas partes porque estava muito chato.

Eu sou o tipo de leitora que gosta de detalhes, e o que menos tem no livro é detalhe. No começo do livro eu não conseguia imaginar a Regina porque não sabia se era loira, morena ou ruiva. E quando vi que era uma copia da Ana de 50 tons fiquei mais decepcionada ainda.

Eu sei que o gênero do livro é adulto, mas os personagens passam o livro inteiro na cama! ou "se comendo em qualquer lugar"

A autora tinha um bom enredo para dar uma historia legal para o livro, mas achei que ela não soube aproveitar! Acho que é o primeiro livro que não recomendo que leiam!
comentários(0)comente



Thamires 02/07/2014

Não gostei, pelo fato de eu ter achado uma historia muito parecida com 50 tons de cinza...e misturado com toda sua.
comentários(0)comente



Dalila 24/05/2014

Um livro que eu não leria novamente!!Um romance nada convencional entre uma bibliotecária e um milionário.Aquele tipo de livro que a gente lê até o final simplesmente para não deixá-lo na metade do caminho.Gostei apenas do universo das bibliotecas.Se não fosse um livro ganhado, não teria lido.
comentários(0)comente



Lara Sampaio 01/03/2014

literatura lixo
Ganhei esse livro no meu aniversário, minha colega me comprou apenas por brincadeira, p ver minha reação em ganhar um livro tipo "crepúsculo com obscenidades"...e eu vos digo, tenho é vergonha de dizer que leio essas coisas, não por ser tratar de um livro com teor sexual(até pq convenhamos, esse livro,assim como os demais disponíveis no mercado atualmente são uma porcaria, e muito mal escrito)mas sim porque penso que um leitor é aquilo que costuma ler, e não acho que esse livro seja algo grandioso ou que vá me acrescentar algum conteúdo.terminando ele, jogarei o mesmo no lixo.
comentários(0)comente



Paulinha 23/02/2014

A bibliotecária
Comprei o livro porque o título chamou minha atenção, pois trabalho em uma biblioteca, embora não seja formada em biblioteconomia. O livro não é ruim, mas não é excelente, ele é bem mediano. O livro tem toda uma pegada erótica, mas não achei nada muito vulgar.

Regina se muda para NYC, pois seu sonho era trabalhar na biblioteca publica - que realmente é deslumbrante, até eu teria este sonho! - lá ela conhece Sebastian e ele é dominante e lindo claro! Começa o fascínio por ele e ele apresenta para ela um lado todo selvagem do sexo, ela nem preciso comentar que é virgem!

A mente é seu próprio lar, e sozinha pode tornar o paraíso um inferno, e o inferno, um paraíso. Milton - Paraíso Perdido
comentários(0)comente



Elaine 23/02/2014

Lixo
Se 50 tons era ruim, esse ganhou!
comentários(0)comente



55 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4