O Sal da Vida

O Sal da Vida
3.40774 336



Resenhas - O Sal da Vida


26 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Matheus 29/01/2016

Recomendo!
Bem, sobre o livro tenho a dizer que: É BEM LEGAL!
No começo eu achei que fosse um livro estilo auto-ajuda e etc, o que me decepcionou um pouco no começo, mas a leitura foi fluindo e melhorou bastante a escrita da autora!
Em O Sal da Vida, Françoise Héritier envia cartas a seu amigo, que trabalha muito e, por isso, perde os bons momentos da vida. Nestas cartas, ela o aconselha e se dedicar mais ao lazer, pois, em meio as nossas rotinas, temos dado pouco tempo para ele. Ela coloca diversas dicas e sugestões do que ele, e o leitor, devem fazer ao menos uma vez na vida, se emocionar, ir ao cinema e chorar publicamente, analisar o seu amago, o mais profundo ser, ir a África e ajudar, assim como ela fez em certo momento de sua vida e etc... O livro nos trás à tona várias emoções e devaneios de infância, memórias, lembranças. Acho que posso considerar este livro anti-depressivo, pois, como diz a autora, às vezes é preciso chorar, pelas lembranças, mas erguer a cabeça. Acho que é um livro que vale a pena ser lido e relido, e até comprado, pois o preço é acessível... Dá para o ler muito rápido, e o livro/a autora interage com o leitor.

site: http://smileyouhaveabook.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Gi 30/12/2015

O Sal da Vida
O Sal da Vida - Françoise Héritier
Sabe quando você acorda de manhã e o céu está lindamente azul, o sol reconfortante e brilhante e a vida parece melhor do que nunca? Esse é o espírito de O Sal da Vida, um livro que me pegou de surpresa. Despretensioso, sutil e diferente, o livro é, na verdade, uma única e longa frase, na qual a autora lista momentos e sensações pequenos e simples, mas que fizeram a vida valer a pena, são o sal da vida. Aquele algo a mais, aquilo que está ali o tempo todo mas acabamos por esquecer tamanha a correria do dia a dia. Uma leitura muito gostosa e nostálgica, que com certeza te fará sorrir e lembrar. No final há paginas em branco para que cada um escreva o Sal da sua vida.

site: https://www.instagram.com/p/wZrXWjSt3k/?taken-by=monlivre
comentários(0)comente



Kamila 21/12/2015

A autora é a antropóloga francesa Françoise Héritier, que surpreendeu a todos quando deixou seus estudos de lado para escrever um livro - e dedicar ao amigo e médico pessoal dr. Jean-Charles Piette. Segundo ela, o livro é uma "fantasia". Ela decidiu escrever o livro pensando no amigo médico, porque ele sempre dedicou muitas horas de sua vida aos pacientes e, naturalmente, esqueceu de cuidar de si mesmo.

O livro é uma grande frase em que a autora descreve muitas coisas a se fazer, coisas simples como andar descalço - adoro! - ou ouvir Mozart. É um monólogo da autora consigo mesmo, ao mesmo tempo que é uma longa lista de coisas a se fazer no tempo livre - "o sal da vida", como ela diz.

Ela começa o livro explicando que recebeu um cartão-postal do amigo dr. Jean-Charles, em que ele escreve "Uma semana roubada de férias na Escócia." Então, ela começa a refletir sobre o tempo que a pessoa gasta fazendo as coisas importantes e deixando o prazer de lado. Segundo ela, um francês tem expectativa de vida de 85 anos, partindo dessa premissa, ela começa a calcular o tempo gasto em trabalho, estudos e afins, e ela conclui dizendo que temos apenas... pouco tempo para desfrutar os prazeres da vida. Sim, é muito pouco tempo mesmo!!

Por que ler O Sal da Vida? O livro nos faz refletir sobre a forma em que usamos nosso tempo com as importâncias/urgências/banalidades da vida e esquecemos de fazer coisas simples, mas que fazem a vida valer a pena!

O Sal da Vida é curtinho, tem só 100 páginas e ainda vem com umas folhas em branco para você escrever sua lista de coisas que representam o sal da vida!! O livro foi publicado este ano no Brasil pela Editora Valentina. Nem vou dizer da capa e diagramação, que estão bem feitas e impecáveis! Leiam, vocês vão rir e se apaixonar! Não vão se arrepender...

E pra você, o que é o Sal da Vida?

site: http://resenhaeoutrascoisas.blogspot.com.br/2014/12/resenha-o-sal-da-vida-o-que-faz-vida.html
comentários(0)comente



Leticia.Carolina 09/12/2015

Resenha do livro O sal da vida

Resenha:
Percebi que não tem muitas resenhas sobre este livro na internet,pelo menos não até o presente momento.A capa na minha opinião,não é das melhores e não foi ela que me chamou atenção.Na verdade, o nome do livro é que me fez pensar que poderia ser uma leitura reflexiva agradável.O livro começa com a autora recebendo um e-mail de seu amigo médico dizendo que teve as férias roubadas.E a autora responde dizendo que na verdade,não foram as férias que foram roubadas e sim toda a vida.Ela conta que seu amigo dava pouca ou nenhuma importância para as coisas simples e felizes da vida.Que deixava que sua profissão tomasse conta de tudo de tal forma a ponto de esquecer de si mesmo.E ao longo do livro,ela responde esse e-mail com vários outros dizendo todas as coisas que para ela compõem o ''sal da vida''o que dá o tempero,o que realmente faz a diferença e que torna a vida especial e única.A ideia que a autora teve é boa,me agrada pensar nesse tipo de coisa que todos nós de vez em quando esquecemos do valor das pequenas coisas e não aproveitamos as oportunidades que nos são dadas,assistir ao entardecer por exemplo.Isso traz realmente uma reflexão e eu costumo pensar muito nisso agora nesse período do fim do ano,que eu penso em tudo o que fiz no ano,nas coisas que ainda quero realizar...Aí vem a pergunta se a ideia é boa porque dei 1 estrela só?Na verdade é porque o livro é só isso.Uma lista interminável de coisas que a autora gosta e admira.
É só isso,voce acaba o livro com a sensação de que está faltando coisa.Quando peguei o lviro achei que a função dele fosse colocar o leitor numa espécie de reflexão para descobrir o que é o seu sal da vida,mas com essa lista interminável ela deixa o leitor entendiado.É verdade que no começo eu até pensei no que eu colocaria na minha própria lista e tal.Mas a leitura é cansativa.Creio que existam outras formas de fazer o leitor refletir de maneira mas eficaz.O livro na verdade é um diário desses e-mails e só.É bem verdade que ele é muito curtinho,eu li em uma madrugada.Mas, eu não compraria esse livro até porque as frases são separadas por vírgulas e eu creio que seria muito mais interessante ser em tópicos,facilitando a leitura e a compreensão.Eu li em áudio e não compraria esse livro,não recomendo.Esse livro funcionaria mais como um post em um blog,em um site algo do tipo,Fazer um livro com uma lista eu achei perda de tempo.
Bom e essa foi a minha experiencia com esse livro.
Espero que tenha ajudado quem estava na dúvida de comprar ou do que se tratava o livro.
Beijos e até o próximo post !

site: http://resenhasdaleeh.blogspot.com.br/2015/12/o-sal-da-vida-resenha-017_6.html
comentários(0)comente



Laura 16/11/2015

Uma leitura diferente
Quando comprei este livro acreditei que fosse um romance, me enganei, a principio não gostei muito, foi aí que me lembrei que na escola onde estudei tinha uma irmã salesiana que dizia que o sal era o tempero da vida, por isso ela colocava um pouquinho de sal até nos doces.
Encarei o livro de outra forma e foi uma leitura bem agradável, afinal o que faz teu coração bater mais acelerado, o que faz sair da sua face aquele sorriso espontâneo, afinal a vida é contada pelos momentos que você respira ou que perde o folego? O que faz a sua vida valer a pena?
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Cris Dornelas 04/09/2015

Um livro.....que não é um livro.
Esse é um romance um tanto inusitado, diferente de tudo que já li. Porque não é um romance.
Imagine uma lista de tudo que te faz bem, de coisas que você gosta, de momentos bons, de sentidos, de lembranças, de cheiros e melancolia, de tudo que te faça sentir vivo: é esse livro.
Uma loooooooooonga lista de sentidos e experiencias.
O que pode parecer bobo (até certo ponto é) mas que de alguma forma funciona.
Tive uma boa experiencia com esse livro. Mas recomendo àqueles de bom humor e mente aberta.. Não vá comprando achando que há um romance ou trama dramática ou coisa assim porque não há (se for pela capa pode cair nessa ideia).
Este é um livro para quando você quiser lembrar o que a vida tem de melhor, bom para lembrar e refletir com carinho fases da sua vida.
comentários(0)comente



Debyh 25/07/2015

Neste livro temos uma ‘resposta’ a uma pessoa que está tirando umas férias merecida depois de um longo tempo.
É uma espécie de carta, mas ao mesmo tempo não é, por todas as páginas há memórias de pequenas (às vezes grandes) coisas vividas ou desejadas pela autora, como se fosse uma recomendação sobre a vida.
Não esperem encontrar uma narração com começo, meio e fim. O Sal da Vida, assim como o nome diz, nos entrega o tempero do porque viver.

(completo no link)

site: http://euinsisto.com.br/o-sal-da-vida-o-que-faz-a-vida-valer-a-pena-francoise-heritier/
comentários(0)comente



Juliana 13/07/2015

O Salda Vida
"existe uma forma de leveza e de graça pelo simples fato de existir."

esperava mais deste livro. achei a leitura cansativa da maneira que foi abordado o tema.

comentários(0)comente



Rafa 24/05/2015

Arrastando as Alpargatas
Eu confesso que quando comprei esse livro, tinha a ideia errada sobre ele. Achei que iria encontrar uma narrativa "normal", com uma história, personagens, enredo...

Só que não. Esse livro é, na verdade, uma carta que a autora escreveu para um conhecido. Esse conhecido, um médico, abdica de vários aspectos de sua vida em nome dos pacientes. Então, ela escreve para alertá-lo de tudo que ele está perdendo na vida.

Nessa carta, à medida que os dias vão passando, ela vai lembrando de aspectos que fazem a vida ser feliz: o sal da vida.

Então, a proposta do livro não é contar uma história. Mas propor uma reflexão sobre o que faz da vida, a vida. O que nos traz felicidade, como encontrá-la no dia-a-dia.

Depois de prevenida sobre essa proposta do livro, gostei bastante desse listão. É o tipo de livro que te deixa inspirado para procurar no cotidiano coisas que te deixem feliz. É ótimo para ler na virada do ano, quando estamos inspirados na "renovação" que o ano novo traz. Além de ser um livro curto, que você pode voltar sempre que sentir que precisa daquele empurrãozinho para continuar.

site: http://www.arrastandoasalpargatas.com
comentários(0)comente



Luana P. (petite-luana) 02/03/2015

O prazer das pequenas coisas.
"O sal da vida" é um livro simples como se propõe ser, é um poema em prosa que por capítulos e capítulos a autora segue listando itens que são para ela pequenos prazeres, e é isso que ela chama de sal da vida, aquela pitada que faz a diferença. O livro é interessante para nos lembrar desses pequenos momentos, e poder conhecer mais deles em outras pessoas, é gostoso de ler e, como comentei, bem simples.
comentários(0)comente



Fer Kaczynski 19/12/2014

Delicioso
Tateando livros pela livraria Saraiva de um grande shopping da minha cidade, eis que me deparo com esta preciosidade! Que livro mais gracioso, uma leitura reflexiva, dessas que precisamos ler de vez em sempre para nos dar ânimo à vida.
Este é meu terceiro livro da Maratona Literária #EuTôDeFérias.

Leia mais em:

site: http://dailyofbooks.blogspot.com.br/2014/12/o-sal-da-vida-francoise-heritier.html
comentários(0)comente



Bella 15/08/2014

Esse livro é tão irritante! Qualidade literária baixíssima, é praticamente uma lista e ainda assim eu não consegui parar de ler ou tirar o sorriso do rosto!
comentários(0)comente



Aline T.K.M. 21/07/2014

Coisinhas que fazem TODA a diferença
"Num belo dia de verão, se assim posso dizer, pois fazia um mau tempo, recebi um cartão-postal da Escócia. Alguém de quem gosto demais, o professor Jean-Charles Piette, “Monsieur Piette”, como eu o chamo intimamente, mandava-me algumas palavras da ilha de Skye. O cartão começava assim: ‘Uma semana roubada de férias na Escócia.’"

Assim começa O Sal da Vida, best-seller da antropóloga francesa Françoise Héritier. Porque a palavra “roubada” lhe salta diante dos olhos, a autora tece uma carta-resposta explicando ao amigo que, ao contrário de “roubar” suas férias, é sua própria vida o que ele rouba todos os dias. Ao se entregar exaustivamente ao trabalho, Monsieur Piette tira de si mesmo o tempo de desfrutar das pequenas coisas prazerosas da vida – ainda que o trabalho lhe seja também uma fonte de prazer.

Segue-se então uma longa lista em forma de monólogo – com duração de vários dias, inclusive –, em que a autora enumera pequenas coisas que conferem graça e leveza à vida, celebrando o existir, pura e simplesmente. Atos, acontecimentos e sentimentos diminutos que são parte do cotidiano e que, tantas vezes, não aguçamos os sentidos para percebê-los ou simplesmente não nos damos tempo de aproveitá-los de forma plena. Coisinhas que dão o tempero, o sal da vida. Que fazem toda a diferença.

Ao nos colocarmos no lugar do destinatário dessa resposta, tão simples e direta, percebemos uma verdade incontestável: o equilíbrio é o grande segredo da felicidade. Ou, pelo menos, um deles. E é com tantas coisas em tão poucas páginas que a autora nos conta isso.

Apesar da mensagem universal, O Sal da Vida pode ter um sentido particular a cada leitor. Em todos e em cada um dos casos, o livro é uma lufada de frescor. É também, e principalmente, uma intimação a repensar a maneira – e o ritmo – como temos levado nossos dias.

LEIA PORQUE...
Com uma mensagem superpositiva, o livro fala de pequenos prazeres cotidianos e, como diz na capa, do que faz a vida valer a pena. E importante: sem ser um livro de autoajuda – nada contra, mas eu não curto.

DA EXPERIÊNCIA...
Para ler numa “sentada” só e terminar as 108 páginas enxergando a vida de outra maneira. Pode não operar milagres, mas dá um colorido especial ao dia.

FEZ PENSAR EM...
Sabe os pequenos prazeres da Amélie Poulain? Então, algo mais ou menos por aí...


site: http://livrolab.blogspot.com
comentários(0)comente



Christiane 10/06/2014

Temperando a vida
Não poderia ter havido melhor escolha para começar um novo ano do que este saboroso livro de Héritier.

O que é viver afinal? o que faz a vida valer a pena? como é que percebemos que estamos vivos? o que é existir afinal?

Não se trata de nossas realizações pessoais, profissionais, intelectuais, mas do simples sabor de viver, aquelas pequenas coisas, aquele momento, aquele instante que nos emociona a não poder mais, que nos faz rir, que nos deixa com raiva, que provoca ódio, que nos enoja, que causa medo, fascínio, pavor.

É impossível colocar sal na boca e não ter uma reação. Pode ser agradável para alguns como desagradável para outros, mas este sentir, esta percepção é que nos mostra que existimos, estamos vivos!

E este existir está ao alcance de todos, sem exceção.
Héritier se lança nesta aventura da escrita ao receber uma carta de um professor que ela admira muito e que pede desculpas por estar de férias, mas que na verdade estava se desculpando por roubar sua própria vida, não aceitando que se pode e se deve viver sem ser engolido pelo dia a dia, pelos compromissos assumidos, pelas aparências, pelas obrigações, pelo dever, pelo trabalho, pela obsessão de ser perfeito e atender a tudo e a todos. Temos nossa vida a qual respondemos da melhor forma que podemos, seja em nossos relacionamentos, trabalho, amizades, engajamentos, mas temos que viver também, e não se deixar sufocar por tudo isto que também é importante, mas não menos ou mais que este tempero que encontramos nas pequenas coisas do dia a dia em toda nossa vida.
comentários(0)comente



26 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2