Cidade das Cinzas

Cassandra Clare



Resenhas - Cidade das Cinzas


323 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Cláu do Val 18/10/2014

Sequência muito boa. O livro term ação do começo ao fim.
comentários(0)comente



Rafael Palone 13/10/2014

*ATENÇÃO! Este post contém spoilers do primeiro livro da saga Os Instrumentos Mortais, Cidade dos Ossos.


Cidade dos Ossos foi um livro que dividiu opiniões. Vi pouquíssimas pessoas dizendo que o livro é regular. Quem gostou, gostou muito. Quem não gostou, odiou. Eu enxerguei o primeiro livro como uma história em formação, que talvez não estivesse tão bem idealizada quando colocada no papel. De toda forma, o segundo livro ajusta para que a história encaminhe direito, com um contexto muito melhor estruturado, personagens mais bem construídos e um contato direto com o leitor.

Cidade das Cinzas é aquele tipo de livro no qual as coisas, de fato, acontecem. Apesar dos dramas, romances e adolescência à flor da pele, a aposta é em um ritmo não só recheado com bons momentos de ação, mas também diálogos que fluem ao desenrolar ou enrolar dos mistérios e segredos.

Os personagens secundários estão bem mais aprofundados. As singularidades de cada um estão traçadas mais efetivamente: Magnus Bane, uma diva. Alec Lightwood, o rabugento sensível. Isabelle, poderosa quase o tempo todo. Luke, o paizão. Até mesmo os personagens passageiros, como a Inquisidora e Maryse, têm uma história por trás de cada forma de agir ou reagir. Mas, o grande destaque vai para Simon. Com uma reviravolta do primeiro livro, o personagem roubou a cena - o que foi muito bom e prejudicial ao mesmo tempo. Muito bom porque quebrou o estereótipo do primeiro livro de mundano nerd atrapalhado, prejudicial porque os protagonistas, Clary e Jace, ficaram mais em segundo plano em relação ao primeiro livro.

Por conta do fim do primeiro, o casal principal começa Cidade das Cinzas com as pernas quebradas. Não só descobriram depois de ter se pegado muito que são irmãos (!) como também descobriram que o pai deles é um Hitler do submundo. A distância necessária entre eles é o que veta o clima romântico do livro, apesar da premissa de amor proibido.

O valor da família é um dos pontos mais explorados no livro. São levantados questionamentos como: qual o conceito de família, afinal? É preciso correr o mesmo sangue nas veias para ser irmão de alguém? Até que ponto um pai se arrisca por um filho ou até que ponto um filho deve abrir mão dos seus ideais para favorecer ao pai?

Em Cidade das Cinzas, o vilão Valentim continua na sua missão de exterminar os membros do submundo. Para isso, ele busca o segundo Instrumento Mortal. Uma espada que, ao ser banhada no sangue de um lobisomem, um vampiro, uma fada e um feiticeiro, concede a ele poder de invocação sobre todos os demônios. Assim, a guerra entre os ideais de Valentim e os da Clave está travada.
comentários(0)comente



Fernanda 11/10/2014

Clary Fray só queria que sua vida voltasse ao normal. Mas o que é normal quando você é uma Caçadora de Sombras assassina de demônios, sua mãe está em um coma magicamente induzido e você de repente descobre que criaturas como lobisomens, vampiros e fadas realmente existem? Se Clary deixasse o mundo dos Caçadores de Sombras para trás, isso significaria mais tempo com o melhor amigo, Simon, que está se tornando mais do que só isso. Mas o mundo dos Caçadores não está disposto a abrir mão de Clary especialmente o belo e irritante Jace, que por acaso ela descobriu ser seu irmão. E a única chance de salvar a mãe parece ser encontrar o perverso ex-Caçador de Sombras Valentim, que com certeza é louco, mau... e também o pai de Clary e Jace.
Para complicar ainda mais, alguém na cidade de Nova York está matando jovens do Submundo. Será que Valentim está por trás dessas mortes? E se sim, qual é o seu objetivo? Quando o segundo dos Instrumentos Mortais, a Espada da Alma, é roubada, a aterrorizante Inquisidora chega ao Instituto para investigar e suas suspeitas caem diretamente sobre Jace. Como Clary pode impedir os planos malignos de Valentim se Jace está disposto a trair tudo aquilo em que acredita para ajudar o pai?

Nota:Muito chato,depois de mais de um mes lendo,muito zzzzz
comentários(0)comente



Jenny 08/10/2014

Cidade das Cinzas é o tipo segundo livro. uma ponte entre o primeiro e terceiro livro, apesar de acontecer alguns fatos super importantes para o resto da história.

[...]

site: http://apenaseugarotadoblog.blogspot.com.br/2014/09/resenha-cidade-das-cinzas-cassandra.html
comentários(0)comente



Micaela Ramos 24/09/2014

Incrível. Enervante. Misterioso.
Eu já falei pra vocês que há muito tempo eu quero ler todos os livros da série dos Instrumentos Mortais? Pois é, Cidade das Cinzas é a continuação de Cidade dos Ossos e eu não poderia deixar de lê-lo, comprei ele junto com o resto da coleção até o 5º livro: Cidade das Almas Perdidas. Eles estavam de promoção, de modo que comprei todos bem menos do preço em que estavam na época.

Incrível. Enervante. Misterioso.

Em Cidade das Cinzas, o mistério de Valentim continua no ar. Dessa vez Jace está balançado pelo pai (e até dá pra se entender quando tudo no mundo que ele mais queria ter de volta era o pai dele... e a "não irmandade" de Clary né? hahaha) O Instituto recebe a visita da Inquisidora, que chega para "colocar as coisas nos eixos e investigar". Agora vocês me perguntem, investigar o que? Isso mesmo que você pensou, investigar se há alguma relação entre Valentim e Jace e se o louco está usando o "filho" (até agora ainda não acreditei que o Jace é filho desse homem chato, sinceramente) para se infiltrar no meio dos caçadores de Sombras e arrancar informações das possíveis ações que a Clave estaria tomando contra as investidas de Valentim de quebrar os acordos e destruir o Submundo. O que acontece é que algumas mortes e movimentos estranhos vão tomando conta da cidade, como por exemplo, a morte de um mago adolescente, a morte de um menino fada e a tentativa de morte de um filho da Lua, o que choca a população do Submundo e faz com que eles reivindiquem justiça e pelo menos investigação da parte da Clave, mas o que acontece mesmo é que uns seres do submundo ficam culpando as outras espécies. As fadas culpam os vampiros, os lobos também e assim vai, porque os corpos são encontrados com o sangue drenado, bem estranho né? Eu sei que o Jace vai preso, parar na Cidade dos Ossos, com os Irmãos do Silêncio de olho nele, mas isso nem dá muito certo porque... (não vou contar HAHAHAHA). Muitas coisas acontecem, Valentim está resoluto em destruir a Clave, nem que pra isso ele tenha que matar muitos, inclusive os da própria espécie e jogar os "possíveis filhos" de encontro com demônios que estão ávidos por morte. Enfim, há muitas coisas que não posso contar porque vocês poderão perder o interesse, leiam e saberão as emoções que os aguardam.

Os personagens aqui estão um pouco mudados, mais preocupados, mais ansiosos (também, com tanta coisa acontecendo né?) As relações mudaram também, O Jace tá mais estranho com a Clary e com todo mundo, mais desconfiado e mais pensativo, enquanto que a Clary está confusa e resoluta em esquecer os sentimentos em relação a Jace. Já Clary e Simon estão tentando ir, mas o que empaca é o fato de Simon mudar muito e perceber com clareza o quanto Clary está confusa em relação a Jace. As coisas melhoram bastante entre Clary e os outros personagens, inclusive Luke, que vira um pai pra ela mais ainda. Aparece a Maya na história e ela vira "amiga conhecida" do povo, mas um pouco mais próxima de Simon. Vou nem falar de Magnus e Alec, porque né?

O projeto gráfico do livro não decepciona na segunda obra da série e vem bombando, de novo com a paisagem de New York e tons de azul presentes, agora a capa estampando a Miss Ginger Clary em suas poderosas curvas e sua ruivice estranhamente aloirada (enquanto no filme o ruivo dela é escuro, bem escuro). Na minha edição o título não foi diminuído, coisa que aconteceu nas edições posteriores a essa e eu sinto muito, ficou oh, uma bosta. Prefiro assim.

Recomendo:

Aos leitores do primeiro livro, claro. Quem gosta de muita ação e fantasia densa, aquela em que há tudo misturado num livro só! Recomendo pra todo mundo. Eu só sei que eu duvido muito que você não game na história, e dizem que o 3º é ainda melhor (AI, SEM OR!!!)

TRECHOS:

"- Pensei que essa parte do meu coração estivesse quebrada. - Tinha uma expressão no olhar enquanto falava como se estivesse surpreso em se ouvir dizendo aquelas palavras, dizendo meu coração. - Para sempre, mas você..."

"- Clary, estou dizendo que ele tomou as próprias decisões. Você está se culpando por ser o que você é. E isso não é culpa de ninguém, nem algo que você possa mudar. Você disse a verdade para ele, e ele decidiu sozinho o que fazer a respeito. Todo mundo faz escolhas, e ninguém tem o direito de tirar essas escolhas de nós. Nem mesmo por amor."

site: http://feitadeversoseletras.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Laura 21/09/2014

simplesmente amei esse livro, ele trouxe mais do simon e do amor proibido da clary e do jace
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Só Mais Um 09/09/2014

Resenha: Cidade das Cinzas
Cidade das Cinzas é o segundo volume da série de estreia da Cassandra Clare, Os Instrumentos mortais. Na continuação de Cidade dos Ossos, Jace e Clary acabaram de descobrir que são irmãos e que o pai deles, Valentim Morgenstern quer livrar o mundo dos seres do submundo - além de reunir a família.

Por toda Nova Iorque crianças do submundo estão aparecendo mortas, iniciando um embate entre os povos, reacendendo desafetos antigos, como os lobisomens e os vampiros. Por outro lado, a ressurreição de Valentim traz a Clave até o Instituto de Nova Iorque, colocando Jace sob o domínio dos Irmãos do Silêncio em busca da verdade sobre seu pai. Porém, quando a Espada Mortal é roubada e as desconfianças recaem sobre o garoto, só resta a sua irmã e amigos fazerem de tudo para salvá-lo.

Mesmo perturbados com a verdade, Clary e Jace unem forças, na companhia de Simon, Alec e Isabelle, para tentar parar Valentim e descobrir seus próximos passos.

"Jace estava muito pálido, com manchas de excitação em suas bochechas. "Mas era Valentim. Eu vi ele. Na verdade, ele tinha a espada com ele quando ele desceu para as celas e me chamou através das grades. Foi como um filme ruim, só que ele não chegou a rodar o seu bigode."

Cidade das Cinzas, pra mim, é o típico "livro do meio" que não diz muita coisa, mas que traz consequências inevitáveis para o final da trilogia (para quem não sabe, inicialmente Os Instrumentos Mortais era uma trilogia que acabou se estendendo para outros 3 livros).

O segundo livro também traz mais conhecimentos sobre o Mundo das Sombras e sobre as relações interpessoais dos personagens, além de encher a gente de dúvidas quanto ao desfecho da série. Aqui temos um contato mais direto com os poderes de Clary, além de vivermos mais vividamente o triangulo amoroso da história.

Mesmo após descobrirem ser irmãos, a atração entre Clary e Jace é inegável. Em busca de refrear os impulsos, Clary se joga em uma nova relação e eu sempre vou dar pontos pra Cassandra por de fato ter feito as personagens escolherem entre um e outro (mesmo que por serem irmãos). O drama de um triangulo amoroso é algo que eu sempre vou receber de braços abertos, tendo em vista que um bom drama sempre renova minhas energias, mas fica realmente cansativo quando a gente tem aquelas histórias onde a mocinha só fica com o mocinho e a terceira ponta é sempre a platônica e mal tem uma chance real com a mocinha, onde não existe realmente uma relação amorosa. Pontos por dar uma chance ao Simon!

"Beijar Simon era agradável. Era uma espécie de suave agradável, como deitar em uma rede em um dia de verão com um livro e um copo de limonada."

E nem vamos discutir sobre como o triângulo amoroso dos livros não é realmente um triângulo, já que não é algo A ama B que ama C que ama A. Mas né, isso é papo pra outro post.

Como livro de transição, Cidade das Cinzas é ótimo, embora não seja meu preferido dentre a saga. O humor característico dos personagens está ali (mesmo que Jace possa estar taciturno e cheio de mimimi), assim como o sarcasmo e sofrimento. A saga continua em Cidade de Vidro e, para quem leu As Peças Infernais, pode se sentir levemente nostálgico com as pequenas menções. Embora eu realmente recomendo que leia-se Princesa Mecânica apenas após o quarto livro de Os Instrumentos Mortais, Anjo Mecânico pode ser lido sem qualquer restrição.
comentários(0)comente



Wemerson 31/08/2014

É bom!
Continuo recordando Harry Potter ao ler esta série, mas Crepúsculo me pareceu mais distante (o livro anterior, Cidade dos Ossos, me fez lembrar a Saga Crepúsculo).

Gostei das novas habilidades de Jace e Clary. Sendo que Jace continua me lembrando Devil May Cry. Todos aqueles movimentos impossíveis e a presença do pai com espada além dos movimentos acelerados dos caçadores de sombras: DMC.

Pareceu-me que faltou um pouco de ritmo no texto, o que não chega a estragar a história. Também considero forçado o lance da mãe dela. Enfim, recomendo, apesar dos pesares.
comentários(0)comente



Bruno Radcliffe 24/08/2014

Os Instrumentos Mortais - Cidade das Cinzas [RESENHA]
Confira resenha no blog.

site: http://jovens-leitores-brasil.blogspot.com.br/2014/07/os-instrumentos-mortais-cidade-das.html
comentários(0)comente



Kellmsa 16/08/2014

Achei o uó
Nunca fui muito boa em escrever resenhas, mas fiz questão de me esforçar quando o assunto é essa serie de livros.

Eu havia comprado o volume 1 e 2. Comecei lendo o 1 inocentemente e cada vez que lia, achava o uó de chato, entediante e sei lá o que mais. Acabei lendo apenas o volume 1, larguei de mão e vendi os livros por ter achado uma das maiores merdas que já li.
Iria ser engraçado, se não fosse tão trágico. Acabei ganhando os livros novamente de presente de uma 'amiga' coitada dela, a diaba da vendedora que indicou, ela só queria ser uma amiga que dava presentes legais. enfim. aceitei com aquele sorriso "que é essa merda que ela ta me dando?'
Tive que respirar fundo e ler o volume 2 e para minha surpresa??? ERA OUTRA MERDA PIOR!

Claire continua uma insonsa sem sal e o amiguinho virou vampiro, os pseudos irmãos continuam apaixonado e rola aquele lance chato, te olho, vc me olha, te beijo, vc me beija, MAS NÃO PODEMOS FICAR JUNTOS! idiotice infinita.
Totalmente sem paciência com essa livro. Me livrei novamente dos livros e para minha sorte? será mesmo sorte? vou assistir um filme com minha prima e qual o filme? instrumentos mortais! arranquem meus olhos, o filme consegue ser pior que os livros.

p.s: Jace do filme é feio. Aceitem que doem menos.
p.s: Tem como negativar um livro? se tiver me avisem
comentários(0)comente



Julio 16/08/2014

Para início de conversa, Cassandra conseguiu deixar as coisas ainda mais destruidoras, essa mulher definitivamente quer me matar.
Depois de descobrirem que são irmãos, o clima entre Clary e Jace vai ficando cada vez mais tenso. Jace anda por aí com seu novo jeito de bad boy e Clary, enquanto aguarda sua mãe, Jocelyn, acordar do coma magicamente induzido, se aproxima ainda mais de Simon.

"— Mas você pode confiar em mim.
— Eu achava que podia, mas tenho a sensação de que você prefere sofrer por alguém com quem nunca vai poder ficar do que tentar ficar com alguém que pode. "

Com a chegada de Maryse, a mãe de Alec e Isabelle, as coisas complicam ainda mais. Maryse suspeita que Jace, por seu novo comportamento, esteja ajudando o pai, Valentim, em seus planos contra os Caçadores de Sombras. E com a chegada de Maryse também vem a chegada da Inquisidora, a maior representante da lei dos Caçadores de Sombras, que também suspeita do envolvimento de Jace com Valentim.
Com outros assassinatos acontecendo Clary se vê descobrindo suas habilidades como Caçadora de Sombras, habilidades jamais vistas até então, e incidentes que ocorreram anteriormente com Simon começam a assombrá-lo. Novos personagens para amarmos e odiarmos e novos segredos a serem revelados. Mudanças drásticas (põe drasticas nisso!!) estão por vir e é melhor preparar o coração.

" Eu me lembro de quando você falava que crescer acontece quando você olha pra trás e percebe que há coisas que gostaria de poder mudar. Acho que isso significa que eu cresci. "

Cassandra definitivamente se superou, a história continua cheia de sarcasmo, mistério, comédia e romance. Em meio a muitas revelações você se prende na história e não consegue largar até terminar. Cassandra a senhora é destruidora mesmo !
comentários(0)comente



323 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |



logo skoob
"Diferentemente das redes de relacionamento pessoal, o que importa no site não são as fotos dos usuários ou para que time eles torcem, e sim o que merece ou não ser lido."

Estadão