Cidade das Cinzas

Cidade das Cinzas
4.51991 16926



Resenhas - Cidade das Cinzas


334 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Ana Luiza 16/03/2015

Resenha do blog Mademoiselle Loves Books
Clary Fray teve sua vida virada de cabeça para baixo após descobrir o mágico e trágico Mundo das Sombras. Após descobrir que tudo o que ela sabia sobre a mãe e sobre si mesma era mentira, Clary está tentando se manter forte, mas é difícil. Sua mãe está em coma, seu pai continua desaparecido e tramando planos terríveis para acabar com os Caçadores de Sombras e os membros do Submundo e até mesmo Simon, seu inabalável amigo, parece diferente após as recentes desventuras dos dois.

Mas Clary não é a única em crise, seu recém-descoberto irmão, Jace, está tão confuso quanto à garota. O jovem Caçador de Sombras parece fora de controle, sempre a procura de maneiras de irritar a todos. Entretanto, quando Jace aborrece a pessoa errada, uma poderosa autoridade da Clave, suspeitas começam a cair sobre ele: estaria Jace ajudando Valentim? Membros do Submundo começam a morrer e mais um dos Instrumentos Mortais é roubado - com os planos de Valentim a todo vapor, todo o Mundo das Sombras está mergulhado em tensão.

Ao mesmo tempo em que tenta ajudar Jace, Clary também trava batalhas internamente. Com os acontecimentos recentes, fica cada vez mais difícil para a garota negar seu sangue de Caçadora de Sombras, mesmo que na maioria dos momentos ela queira apenas a sua velha vida mundana de volta. Clary também precisa enfrentar os inapropriados sentimentos por Jace, que parecem lutar para crescer dentro de si ao mesmo tempo em que a garota começa a perceber uma nova visão de Simon, que se torna mais que um amigo.

Uma guerra começa a se delinear, O Mundo das Sombras está começando a se incendiar e tanto Clary, Jace, Simon, assim como todos ao seu redor, estão presos no meio das chamas. Será que eles serão fortes o suficientes para não se queimar ou vão não só assistir, mas também virar cinzas como o mundo ao seu redor?

Cidade das Cinzas é o segundo livro da série Instrumentos Mortais, uma das minhas queridinhas, mas não a minha favorita da autora. Eu realmente gostei do livro na primeira vez que li, como podem perceber aqui, na primeira resenha da obra, de quatro anos atrás. Eu não achava possível, mas a segunda leitura de Cidade das Cinzas foi ainda melhor.

Diferente de Cidade dos Ossos, eu não me recordava de muita coisa desse livro, ou seja, fui verdadeiramente surpreendida durante a leitura. Nessa releitura, Cidade das Cinzas me soou menos imaturo que Cidade dos Ossos, apesar da obra ainda estar muito carregada de seu ar adolescente que, em certos momentos, me irrita.

Surpreendentemente, dessa vez, gostei bastante da Clary, que me pareceu muito mais honesta que os outros personagens. Em minha primeira leitura de Cidade das Cinzas, me irritou a protagonista relutar em assumir seu papel de Caçadora de Sombras, afinal, quem não gostaria de fazer parte desse mundo mágico? Entretanto, nessa releitura, entendi e me cativei muito com a Clary, afinal, o Mundo das Sombras que ela encontra é um universo marcado por tragédia após tragédia e todos os Caçadores de Sombras parecem extremamente infelizes – quem em sã consciência iria querer fazer parte disso? Apesar de saber onde essa história vai dar, me peguei torcendo para que Clary não vire uma Caçadora e acabe ficando ao lado de Simon no universo mundano.

Simon também me agradou bastante, depois do Magnus (que felizmente aparece mais nesse livro), ele é meu favorito da série Instrumentos Mortais. O garoto é divertido e verdadeiramente corajoso. Ele não esconde ou luta contra quem é, e mesmo quando as coisas dão errado ou não acontecem do jeito que ele quer, Simon se adapta e busca resolver os problemas, em vez de ficar choramingando ou fugindo deles, como certo personagem. Sim, estou falando do Jace. O belo e teimoso Jace, que tanto me encantou na minha primeira leitura da série, agora me irrita profundamente. Jace se comporta como uma criança mimada o tempo todo e, infelizmente, perdeu todo o brilho que me fazia gostar tanto dele. Se o herói da obra me irrita, o vilão, seu pai, me encanta. Eu amo Valentim, que é como os melhores vilões: charmoso, cruel, insano e imprevisível. Adoro que a autora tenha criado um antagonista egoísta, nem um pouco humano e quase que delirante em suas crenças.

Apesar da minha opinião sobre os personagens terem mudado tanto, ainda continuo encantada com a trama inteligente e bem desenvolvida, assim como o universo rico que a autora concebeu. Entretanto, ainda me desagrada suas descrições extensas, apesar de que gosto bastante da escrita poética, mas divertida, de Clare. Também me agradou que nesse segundo volume a autora expanda mais as tramas e conflitos secundários e que tenha dado mais espaço para os outros personagens, como Luke, Alec, Magnus, etc.

Essa segunda leitura de Cidade das Cinzas foi fantástica, ainda mais proveitosa que a primeira. A obra ainda é muito adolescente para meu gosto atual, mas não deixou de ser uma leitura deliciosa e viciante. Estou ansiosa pelos próximos volumes, especialmente os que ainda não li.

A capa de Cidade das Cinzas, que traz representada a nossa protagonista Clary, é a minha favorita da série, a mais bonita de todas as outras. Gosto do tom de azul empregado em contrataste com o ruivo do cabelo da modelo, que parece estar em chamas. E essa capa é a que menos soa artificial, em comparação com as outras.

site: http://www.mademoisellelovesbooks.com/2015/03/resenha-releitura-cidade-das-cinzas.html
comentários(0)comente



Anderson 28/02/2015

Os Instrumentos Mortais - Cidade das Cinzas
E quando Clary pensa que as coisas podem – de alguma forma – melhorar, elas pioram. Em “Cidade dos Ossos”, ela descobriu que sua mãe é uma caçadora de sombras, que seu pai é um homem cruel que não mede esforços para alcançar os seus objetivos e que Jace – por quem é perdidamente apaixonada – na realidade é o seu irmão. Buscando uma forma de acordar a sua mãe – Jocelyn Fray – Clary precisa enfrentar as dores de um amor proibido, além de lidar com o seu melhor amigo – Simon. E se você pensa que para por aí, está muito enganado(a). Valentim – pai de Clary – planeja uma revolução, livrando o mundo em que vive dos seres que considera impuros. Clary estará preparada para enfrentar todos os problemas em sua vida? Até que ponto ela será capaz de ir para enganar o seu coração?
Cidade das Cinzas é o segundo volume da série Os Instrumentos Mortais, escrita por Cassandra Clare. Será que as coisas podem piorar ainda mais? Clary não irá ter sossego até achar respostas sobre o que realmente aconteceu com sua mãe. Valentim, o grande tormento dos caçadores de sombras está vivo, e isso é só um dos grandes problemas que Jace e Clary tem que enfrentar. Perdidamente apaixonados, os dois descobrem, para piorar, que são irmãos, e para dar o toque final de tristeza e confusão, ambos são filhos do Valentim. Neste livro, Jocelyn ainda está em coma. E por causa de toda a confusão sobre o Cálice Mortal, o Instituto de Nova York vai receber a visita da temível Inquisidora.
Com vários acontecimentos ocorrendo, Clary mais do que nunca vai precisar de todas as suas forças para conseguir lidar com isso. Com a ajuda de seus amigos novos e de seu melhor amigo, Simon, precisará tanto enfrentar os problemas que ameaçam a todos os caçadores de sombras e os meros mortais, quanto seus problemas pessoais, um deles é que seu verdadeiro amor e pessoa que tomou seu coração,é seu irmão. Sabe aqueles livros que são dadas as perguntas e você fica sem respostas? Cidade das Cinzas é esse livro. Devido aos acontecimentos do final do primeiro livro, começamos este cheio de dúvidas, que óbvio, crescem ainda mais com o decorrer da história. Em certo ponto do livro você acha que aquela maré de azar da Clary vai atingir você.
A trama evoluiu gradativamente, fica mais envolvente e viciante. A escrita da Cassandra toma um ar mais potente e vai deixando sua marca registrada. É incrível como ela consegue desenvolver o relacionamento entre os personagens sem errar na dose de sentimentos. Os personagens cresceram e cada um com sua personalidade foi se destacando e mostrando sua essência. Cidade das Cinzas cumpre seu papel de fazer a história engrenar de vez, e deixa pistas sobre vários segredos da história. Como uma teia, você fica cada vez mais preso na trama de Clary, e claro para desvendar tudo isso, você terá que ler o próximo volume. Totalmente instigante, Os Instrumentos Mortais caminha para um desfecho épico.


site: Estanteliteraria.com
comentários(0)comente



sthe 28/02/2015

muito bom
Cidade das Cinzas consegue superar nossa expectativas, e é ainda melhor do que "Cidade dos Ossos". Acredito que essa seja a intenção da autora, a cada livro nos surpreender ainda mais que no anterior.

No segundo livro da série, Jace se torna um Caçador de Sombras "revoltado" com tudo o que está acontecendo, talvez por não saber no que e em quem acreditar, e acaba indo aos lugares para arranjar confusão, não sei se para chamar atenção ou o que seja.
Já ele e Clary estão tendo difíceis momentos quando se encontram, e tentando um ignorar o sentimento que um possui pelo outro, não tornando fácil esse negócio de irmão e irmã. Então Clary resolve dar uma chance para Simon, seu melhor amigo, e agora seu namorado, - sério, preciso dizer o quanto eu odiei isso? Queria entrar dentro do livro e gritar: Cara, fica com a Jace, o Jaaaaaaaace Clary, não o Simon! Na boa, fiquei estressada! u.u - acredito que para tentar convencer a si mesma que de quem ela realmente ama é Simon, e não Jace, mas isso não dá muito certo, pois todos que estão à volta de Jace e Clary percebem a atração que ambos sentem e como se comportam quando estão perto.

O livro também me irritou um pouco quando a Inquiridora da Clave, Imogen Herondale persegue Jace praticamente o livro todo achando que ele está ajudando Valentine a roubar os Instrumentos Mortais, e não acredita em nada do que ele lhe diz. Até Maryse, a "mãe adotiva" de Jace chega a duvidar dele em um ponto do livro, mas Jace em momento algum deixa duvidoso à quem sua lealdade pertence.
Nesse livro, Luke e seu bando tem uma participação maior e muito mais importante para o enredo. Sem contar que também há Maia, uma licantrope que Simon conheceu, e espero que nos próximos livros eles tenham algum envolvimento, e ele deixe a Clary livre.
Uma grande parte do livro também, gira em torno de Valentine, que se importa apenas com seus próprios propósitos, não se importando com quem irá se ferir ou até mesmo morrer, nem mesmo seus próprios filhos.
A mãe de Clary ainda continua em coma, sem dar nenhum sinal de que irá acordar, o que angustia tanto Clary quanto Luke, mas o final do livro dará à Clary uma nova esperança de trazer sua mãe de volta.

Nem preciso dizer mais nada né? haha. Estou simplesmente obcecada por essa série, não consigo parar de ler, acordo e vou ler, no trabalho fico viajando e pensando no que irá acontecer a seguir - é a vida, né? rs - chegando em casa corro pra continuar lendo, e quando um livro acaba, corro ler o próximo. A história é sinceramente perfeita, é bem elaborada e bem construída, Cassandra pensou em cada mínimo detalhe, e isso sem contar que li apenas dois livros, o com certeza nos próximos terá muita ação e romance ainda.

A narração como disse na primeira resenha, é em terceira pessoa, e eu pessoalmente gosto muito disso, pois não fica aquela coisa chata de você saber apenas o que o protagonista está pensando, mas permite que você conheça os fatos de todos os ângulos. As capas de todos eles são totalmente perfeitos.
O segundo livro da série, tem muita ação, aventura, e um clima de romance, o que deixa qualquer coisa melhor, não é? Livro totalmente recomendado, até agora, foi o meu preferido da série. Espero que leiam e o amem assim como estou amando haha *-*
comentários(0)comente



Kath 22/02/2015

Essa saga promete!
Bem, finalmente estou retornando ao meu treinamento como Caçadora de Sombras, eu ganhei Cidade das Cinzas de aniversário, em 2013, mas como não tinha a coleção completa (e não achava que ia conseguir tão cedo) acabei deixando junto do primeiro livro, disposta a ler só quando conseguisse toda a saga. Finalmente \o/ eu me apaixonei pela série já no primeiro livro e nem preciso dizer que ele merece todas as estrelinhas possíveis! Ao contrário do que acontece com todo segundo volume de uma saga (E até agora, fora esse, a minha única exceção foi Aura Negra) Cidade das Cinzas não é insuportavelmente monótono. Em toda série, independente da quantidade de volumes, o primeiro livro é a apresentação de personagens, normalmente vemos o primeiro conflito (s) que se estenderá como gancho para o segundo volume, que é, ou continuação do conflito inicial, do primeiro livro, ou agravante. Normalmente, nesses segundos volumes os personagens estão desgastados pelo conflito do primeiro livro, isso os torna chatos e com tendências maiores a cometer estupidezes. Cidade das Cinzas foge um pouco a essa regra. Embora o conflito que se segue entre os personagens (a possibilidade de serem irmãos) deixar a trama um pouco "pesada", Cassandra Clare não deixa com que os acontecimentos fiquem muito focados nisso, ela desenvolve o livro de tal forma que a sequencia de acontecimentos torna o conflito quase secundário, o que é visivel na atração mútua entre Jace e Clary, que se evitam o máximo que podem. Mas a maleabilidade de conflitos paralelos que acontece faz com que você fique sob constante clima de tensão, curiosidade e totalmente focado no que acontece, o que, por mais que Clary aja como uma estúpida, não faz com que você perca o interesse pelo livro (coisa que não se aplica em Crepúsculo, Os Imortais, Fallen, Hush Hush e outros). A narração é em terceira pessoa e a leitura é tão fluida e rápida que você voa nas páginas sem nem perceber, com direito a suspense, romance e uma boa dose de gargalhadas! O mundo dos caçadores de sombras é perigoso, mas incrivelmente atraente e fascinante, o tipo de mundo que faz você querer ter uma estela e ser capaz de dar acrobacias e desenhar símbolos. A cada livro que eu leio, mais eu amo os instrumentos mortais e super indico, esse não é best seller atoa!

site: http://myrefuge-katharynny.blogspot.com.br/2015/02/os-instrumentos-mortais-cidade-das.html
comentários(0)comente



Júlia Rodrigues 18/02/2015

Cidade das Cinzas
Melhorou , e muito ! Agora temos a visão de outros personagens , e agora tem mais , como posso dizer história , lança logo o filme , mas pelo amor de Deus seja melhor que a adaptação de Cidade dos Ossos !
comentários(0)comente



Amanda Viana 05/02/2015

Resenha postada no blog Geek & Pop
~link ao final

Depois de todos os acontecimentos ocorridos em Cidade dos Ossos, Clary está tentando levar uma vida normal na medida do possível. Claro, já que agora descobriu que faz parte do mundo dos Caçadores de Sombras junto com um monte de criaturas como vampiros, demônios, lobisomens, feiticeiros e fadas. Mas a vida dela está uma bagunça: sua mãe está num coma magicamente induzido, seu pai é um ex-caçador de sombras odiado pela Clave, agora tem um irmão recém-descoberto que, aliás, ainda sentem atração um pelo outro que não são nada fraternais se é que me entendem... Simon, seu melhor amigo (e o meu personagem preferido ♥ ever) esta cada vez mais estranho e, bem... tem o Luke, que o líder de um bando de lobisomens! A autora Cassandra Clare é muito talentosa e consegue com facilidade construir personagens que crescem naturalmente, com histórias que são independentes da trama central, mas que ao mesmo tempo sempre trazem alguma contribuição. São "subtramas" (nem sei se essa palavra existe rsrs') envolventes que te faz querer saber sempre mais.

Os integrantes do Submundo estão em alerta por causa dos assassinatos de suas crianças. Alguém está os matando e com isso, causando uma onda de desconfiança entre todos os seres. E se torna uma responsabilidade mais do que nunca para os Caçadores de Sombras controlar os ânimos de todos e descobrir quem está por trás de tudo isso. E com o roubo da Espada da Alma, o segundo dos Instrumentos Mortais, que era cuidadosamente guardada e vigiada pelos Irmãos do Silêncio, a desconfiança cai em Valentim e, consequentemente em Jace, seu filho rebelde. A temida Inquisidora Imogen resolve pegar no pé de Jace e teimar que ele sempre ajudou seu pai como um espião infiltrado no Instituto de Nova York. E pra deixar as coisas mais malucas, as atitudes de Jace não ajudam nada, com seu jeito bad boy sempre desafiando a todos... fica até difícil defendê-lo!

"Nem tudo que Jace fazia era insano ou suicida, ela lembrou a si mesma. Apenas parecia ser." (p. 52)

Por outro lado, Valentim é um personagem que nasceu pra ser carismático e cativante, mesmo sendo o super vilão da história. Ele quase - disse quase - consegue convencer sobre os seus motivos e ações. É tão persuasivo que até o próprio Jace fica em dúvida.

Mas, claro que a Clary acaba se envolvendo mais uma vez e até ajuda na busca por respostas e na procura pela Espada da Alma. Ela está aprendendo a lidar com os seus novos dons que acabou descobrindo que tem, de criar novos símbolos que podem ser usados como marcas pelos Caçadores de Sombras.

Ah, e o Simon! Claro que tenho que falar dele um pouquinho *-* Teve um destaque enorme neste segundo volume da série. Ele virou um vampiro e agora faz parte do Submundo. Está se acostumando também com a sua nova condição, mas tenta ao máximo levar uma vida normal. E continua sendo o nerd fofo de sempre que me conquistou desde o primeiro livro. Ainda apaixonado pela Clary, no começo investe nessa relação, mas logo vê que nunca dará certo. No meio dessa história toda ele acaba conhecendo Maia, uma jovem lobisomem do bando de Luke e, que se identifica com Simon.

Cidade das Cinzas veio pra mostrar que o universo dos Caçadores de Sombras é muito maior e tem muito mais pra ser mostrado. Com novas criaturas que vivem em harmonia e, às vezes não, com o mundo humano. Cassandra Clare possui uma imaginação incrível e capaz de se reinventar sempre! É um livro de tirar o fôlego, com reviravoltas a cada virar de páginas. Uma história que funde o mundo real com a fantasia de um jeito natural, envolvida pela cenário da metrópole de Nova York como o plano de fundo ideal.

site: http://geek-pop.blogspot.com.br/2015/02/resenha-cidade-das-cinzas-cassandra.html
comentários(0)comente



João 03/02/2015

RESENHA Cidade das cinzas
Cidade das cinzas começa dias depois do primeiro livro ,depois de clary descobri que ele é uma SHADOWHUNTERS e irmã do jace COMO ASSIM, clary nesse segundo livro ela esta mais madura vão começar a ser reveladas e bastante útil a toda a hístoria o início da trama é bastante lendo mais lá pro final é mais ação ou não hihi .A Clave começa a suspeitar dele depois que descobrem quem é realmente o seu pai e acha que jace ajudou seu pai ,com a chegada da Inquisidora a super chata ela é muito injusta ninguém podia fazer nada com ela (bitche) o segundo Os Instrumentos Mortal é a espada valetim mata dos os irmão do silencio
Cassandra Clare conseguiu me surpreende nesse segundo volume mais não ainda não me viciei , o casal Alec e Magnus. gostei da forma que ela escreveu esse romance , o livro melhora muito nesse volume então gostaram .


site: http://maiornoticiasteen.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Marcos 26/01/2015

Envolvente
Enfim chego aqui com a continuação do livro Cidade dos Ossos. E, só para esclarecer, também li esse livro antes de criar o blog e só por isso a resenha está saindo tanto tempo depois. Mas demorar a resenhar não significa que não gostei da série; como disse na resenha anterior, essa é uma das minhas séries favoritas, principalmente por ter uma premissa simples, mas que funciona muito bem.

Como a sinopse é enorme e ambienta bem tudo que aconteceu nesse segundo livro, então não farei aquele breve resuminho inicial, ok?! Vamos direto para o que eu achei do livro.


De início eu já afirmo: o segundo livro é melhor do que o primeiro. Como o livro inicial tem que ambientar o leitor nesse novo universo criado pela Cassandra, ele se torna mais explicativo. Nesse segundo, nós já estamos “dentro” da história, o que torna tudo muito mais elétrico e viciante. E, assim como no primeiro livro, a autora nos presenteia com algumas reviravoltas.

“Eu me lembro de quando você falava que crescer acontece quando você olha para trás e percebe que há coisas que gostaria de poder mudar. Acho que isso significa que eu cresci”.


Os personagens também melhoraram, o que torna a leitura ainda melhor e mais expressiva. O que os fez melhor foi o amadurecimento apresentado. Aquele choque inicial pelo contato com o novo mundo passou, fazendo com que eles sejam mais adultos e melhorem seus pensamentos e atitudes.

Simon continua sendo meu personagem preferido, principalmente porque ele é inteligente e muito engraçado, o que torna a leitura mais leve. E, claro, as confusões que ele arruma são excelentes. Por outro lado, também adorei Valentim. Sim, o vilão. Eu gostei da construção dele, por ser um tanto frio, inteligente e estar sempre um passo à frente. Quanto a Clary e Jace: eles continuam sendo bons personagens e também amadureceram. Mas confesso que um pouco do mimimi deles me irrita.


O enredo e os personagens melhoram; e, claro, a Galera não ficou atrás. A capa é maravilhosa e a diagramação está excelente: bonita e confortável. Isso, aliado à escrita ágil da autora, proporciona uma leitura dinâmica. Apesar do livro não ser curtinho, é possível lê-lo rapidamente.

“Talvez fosse verdade o que a rainha Seelie dissera, afinal: o amor transformava as pessoas em mentirosas”.

Obviamente, indico a série para todos que gostam de fantasia infanto-juvenil. Dê uma chance à Cassandra Clare, tenho certeza que a escrita dela irá te cativar.

site: http://desbravadoresdelivros.blogspot.com.br/2014/12/resenha-cidade-das-cinzas.html
comentários(0)comente



Indianara 25/01/2015

Veja no blog
Disponível no blog!


site: http://coisinhaselivros.blogspot.com/2015/01/resenha-cidade-das-cinzas.html
comentários(0)comente



Marcos 02/01/2015

RESENHA: "CIDADE DAS CINZAS" - CASSANDRA CLARE
Pelo fato de toda a mitologia da série já ter sido apresentada anteriormente e o livro dar continuidade à história, "Cidade das Cinzas" segue um ritmo mais rápido; porém o estilo de escrita da autora permanece, constituindo um livro mais longo que o necessário.
Nos são apresentados novos personagens e uma em especial, subtitulada de "Inquisidora", nos deixa inferir mais sobre a Clave e como ela atua e se organiza.
O livro basicamente gira em torno de Valentim e nos seus planos para acabar com a Clave por meio do segundo dos instrumentos mortais. É interessante destacar que Valentim não é contra o que a Clave representa, mas sim contra os seus métodos de intervenção.
O triângulo amoroso continuou irritante, porém foi deixado mais de lado, o que me deixou mais animado para o próximo livro que promete muito mais ação e acontecimentos bombásticos.

site: http://tripliceliteraria.blogspot.com.br/p/resenhas.html
comentários(0)comente



Karol 14/12/2014

CIDADE DAS CINZAS
Esse livro é torturante! Você espera a cada página um momento "Clace" , mas ele quase não acontece. E como sempre, fica tudo para o próximo livro. No mais, eu amei!
comentários(0)comente



Dani 08/12/2014

Muito bom!
Bom, é sempre difícil falar sobre o segundo livro de uma série sem dar spoilers do primeiro... Mas vou tentar ok?! Não vou falar muito sobre a história em si, apenas vou destacar alguns pontos da própria sinopse, como é dito ali, algumas coisas mudaram um pouco do primeiro livro para cá, como a relação entre Clary e Jace, ou mesmo entre Clary e Simon. Mas apesar disso (lembrando que sou a favor de Clace u_u), ao contrário do que geralmente acontece, de o segundo livro de uma série ser o mais chato e parado, eu gostei mais desse segundo livro do que do primeiro.

A história em si ganha um tom mais melancólico, algumas mortes acontecem, mas agora que a Clary já tem mais conhecimento sobre o mundo de Caçadores de Sombras, ela começa a se desenvolver um pouco mais, começa a descobrir mais sobre seus próprios talentos, e achei isso muito bacana. Outro ponto que gostei bastante, foi uma participação bem maior do Magnus Bane, que para mim é um personagem fantástico, eu particularmente adoro aquele jeito dele. Também gostei muito de como a história foi se desenrolando, achei que teve bastante ação, alguns novos personagens foram introduzidos, e claro, o livro acabou com um enorme cliffhanger, que me deixou maluca para começar o terceiro livro o quanto antes. E assim que eu comprar e ler eu venho fazer resenha dele aqui para vocês também.

Eu li super rápido, acho que em menos de uma semana consegui terminar ele, e com certeza entrou para minha lista de favoritos, porque eu achei o livro muito, mas muuuito bom mesmo! Se você gosta de literatura fantástica, ação e aventura acho que vai gostar da série também!

site: www.letras-e-cores.com
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



334 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |



logo skoob
"É sem dúvida um sinal de liberdade, uma mostra de que é a própria leitura que está pedindo seu espaço, independentemente de campanhas de incentivo."

JB Online