Cidade das Cinzas

Cidade das Cinzas
4.55887 17623



Resenhas - Cidade das Cinzas


352 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Mateus 01/07/2015

Apenas odeio triângulos amorosos
Com todas as revelações ditas no livro anterior (Cidade dos Ossos) as expectativas para ver o que vai acontecer nesse são altíssimas. Dentre elas é o que vai acontecer com o casal da série, vulgo Clary e Jace, que no outro livro descobrimos que são irmãos. Sim, filhos de Jocelyn e Valentim. E também as expectativas para o plano daquele fascista lunático, Valentim, de bater de frente com a Clave e finalmente limpar o mundo de seres do submundo e raças ‘inferiores’ aos Caçadores das Sombras. E agora que ele tá com um dos instrumentos mortais, o Cálice Mortal, esse plano se torna ainda mais fácil de acontecer.

Com a traição de Hodge que o fez fugir do Instituto, os Lightwood voltaram para o Instituto para cuidarem de seus filhos, mas isso claramente não inclui o Jace. Maryse Lightwood suspeita que Jace fora influenciado por Valentim dias atrás e que, portanto é um “peão” dele, não mais confiando naquele menino que ela criou há tempos atrás. Enquanto isso, Clary vai morar com Luke e começa a se envolver com Simon, já que gosta muito dele e de acordo com as atuais circunstâncias não pode mais se envolver com o Jace por ser seu irmão.

Coincidentemente, quando Jace vai pedir um julgamento perante a Clave para Maryse, de modo que ela acredite que ele não está do lado de Valentim, a Inquisidora também estava a caminho do Instituto. E só ela pode manejar outro instrumento mortal, a Espada da Alma, que ao ser usada diz se um Caçador das Sombras está mentindo ou não. Mas aparentemente a Inquisidora não vai com a cara de Jace e o perturba a ponto dele ter que ser levado às prisões da Cidade de Vidro. Só que acontecimentos acontecem por lá acompanhado de mortes e o desaparecimento de um item de muito valor que nas mãos erradas... Não bastava isso, assassinatos de todos os tipos de criaturas do submundo estão acontecendo, e de uma forma esquisita e até então sem propósito que acaba abalando todo mundo. Será que o Valentim tá envolvido ou é outro tipo de pessoa/ser do submundo?

‘Cidade das Cinzas’ assim como o anterior é tão bem escrito quanto. A Cassandra consegue nos prender de uma forma absurda na narrativa, que é direta, flexível e cheia de detalhes que faz a gente amar determinados personagens. Eu odeio triângulos amorosos, e foi isso que aconteceu nesse livro. [/abre desabafo] Achei horrível isso de que “agora que eu não posso ficar com o Jace porque ele é meu irmão vou dar uma chance pro Simon”, MEU DEUS QUE HORRÍVEL. Até porque o Simon é um dos melhores personagens, em minha opinião. Achei mega injusto isso acontecer com ele, e meu nojo pela Clary só aumentou [/fecha desabafo].

Assim como o ‘Cidade dos Ossos’, ele vem carregado de probleminhas aleatórios para no final da narrativa eclodir o problema principal da saga, que é Valentim tentando conseguir o poder necessário para limpar o mundo de seres do Submundo. Mas diferentemente do outro, esse vem com situações mais interessantes, mais sérias e um pouco chocantes. Me diverti bastante com a relação Magnus-Alec e esperando a coisa desandar de vez. Assim como eu odiei o triângulo amoroso, eu também odiei as barreiras colocadas pela autora. Eles serem irmãos? Nossa. Mas tá mais que na cara que em algum momento isso vai ser desvendado ou desmentido, para que eles fiquem juntos.

Parece que a saga dos Instrumentos Mortais tem um marco, né? Os três primeiros livros abordam uma coisa e os outros três outra. Então, o que nos espera em Cidade de Vidro? Vamos, cambada.
comentários(0)comente



Cris Paiva 17/06/2015

Gostei tanto do primeiro livro que peguei o 2 na sequencia pra saber logo o que acontece. Essa ansiedade me mata!!
A Clary agora é uma caçadora de sombras café-com-leite e mais envolvida do que nunca com o Jace e os amigos dele, o que faz o pobre Simon (meu personagem preferido) sofrer, afinal ele é apaixonado pela amiga desde sempre, apesar de uma revelação acabar de vez com a alegria dela.
O Jace continua se achando e a Clary continua achando que ele é o oxigênio da vida dela, o que é um saco e deixa o livro bobinho demais.
O papai malvadão está mais pirado do que nunca e agora quer combater todos os demônios do mundo, se aliando aos demônios malvadões para conquistar a tudo e a todos!! Oi?? Só eu que não entendi essa parte?
A história continua muito louca, cheia de seres estranhos, mas eu continuo gostando, então vou continuar lendo até que a série se torne chata e repetitiva.
comentários(0)comente



Docinho 15/06/2015

Perfeito
Amei!!!!
comentários(0)comente



Cleryton 14/06/2015

este livro é a continuação do livro cidade dos ossos onde ele continua a narrar a historia de clary que virou uma caçadora da sombras continuando o mesmo enredo do outro livro onde continua aquele triangulo amoroso de antes mas sem ser sem graça pois tem muita ação e o livro é muito bom
Henrique Evangelista 23/06/2015minha estante
Oi. Acabei de ler o Cidade dos ossos e achei incrível. Clare e Jace são irmãos. Certo né? Então, continua o romance?




spoiler visualizar
comentários(0)comente



Lilian.Moscoso 08/06/2015

[Resenha] Cidade das Cinzas – Cassandra Clare
Agora Clary já sabe de onde veio, quem é seu verdadeiro pai e que tem até um irmão indesejado, Jace. A Clave está cada vez mais desesperada e desconfiando de tudo e de todos, eles veem Jace como um espião de Valentim e com a chegada da Inquisidora ao instituto a vida de Jace vira um inferno.

Pra piorar tudo, Valentim consegue roubar o segundo instrumento mortal, A Espada da Alma. Alguns integrantes mais jovens do submundo começam a ser assassinados, estão cortando a garganta deles e drenando todo o sangue, e ninguém consegue entender o motivo de tudo isso.

Clary, devido a atração que sente por Jace, tenta se afastar o máximo que pode do mundo das sombras e se aproxima mais de Simon, que está começando a ser mais do que apenas um amigo. Sua mãe, Jocelyn, se encontra em um coma magicamente induzido e ninguém, nem no mundo das sombras nem no mundo dos humanos, sabe como prosseguir com esse caso.

Todos continuam a procura de Valentim, mas ele se encontra escondido em um navio no meio do mar rodeado por demônios. E apenas Jace parece conseguir encontrá-lo o que aumentam as suspeitas contra ele. Valentim tenta de todas as formas trazer Jace para o seu lado e aqueles que ainda acreditam em Jace temem que isso realmente aconteça.

Considerações:

Se você, assim como eu, amou o primeiro livro, em Cidade das Cinzas você vai surtar. Cassandra Clare conseguiu deixar esse livro ainda mais instigante do que o outro e ocorre ação atrás de ação. Eu pensei que a autora iria enrolar muito nesse livro e isso não acontece de forma alguma. Cassandra Clare é um gênio!

Uma coisa que me fez gostar mais ainda do livro, da autora, de tudo no geral hehe, é que o livro começa onde o outro termina, passam no máximo alguns dias e não meses como acontecem em muitos livros por ai, e pra mim, isso é um ponto positivo.

O livro ainda continua bastante focado em Clary, mas dá um espaço maior para os outros personagens do que em Cidade dos Ossos, principalmente em Simon e Isabelle. Clary apesar de ter evoluído um pouco mais, continua fazendo besteiras, agindo por conta própria e sem pensar.

Vocês vão querer entrar no livro e matar a Inquisidora Imogem, ela é terrível e meu deu muita raiva kkkkk. Por mais que eu entenda o lado dela, que sempre odiou Valentim, tem coisas que acontecem e que ela desconta em Jace, que foi muito sem sentido.

Acontecem várias coisas com Simon (não vou contar porque é spoiler hehe), que dá uma ênfase maior pra ele no livro e que o torna mais especial ainda. Cada vez mais eu gosto desse personagem :D

site: https://reisdoentulio.wordpress.com/
comentários(0)comente



Tay Carvalho 08/06/2015

Existem poucas sagas que depois de ler o primeiro você sente uma necessidade imensa de ler a continuação. Cidades das Cinzas é ainda mais cheio daquela mistura de adrenalina e romance.
Valentim se revelou como pai de Clary e Jace, complicando o romance que ainda existe entre os dois, e ele ainda continua com seu plano de derrubar a Clave, recorrendo à coisas que nenhum outro Caçador de Sombras jamais fez. Ele rouba então o segundo Instrumento Mortal, a Espada da Alma, matando todos os Irmãos do Silêncio, deixando evidente que ele está ficando desesperado.
Enquanto lutam contra Valentim e seus planos, Clary e Jace também lutam contra o forte sentimento que sentem um pelo outro, e como nós ficamos na equipe da torcida para que eles sejam um casal, isso vai se tornando angustiante. Então, o triângulo amoroso fica mais forte, apesar de o relacionamento que Clary tenha começado com Simon tenha sido fraco desde o começo. Nesse livro, eu comecei a tomar uma certa raiva de Simon, por ele estar sempre no meio do caminho.
Por Jace ter sido criado com Valentim, isso o afeta mais do que a Clary, já que ele teve uma infância violenta, onde seu pai não lhe ensinou amor, mas apenas maneiras de lutar. Vemos mais o lado de Jace, e de como o fato de crescer com Valentim o afeta atualmente, tornando suas decisões mais difíceis de serem tomadas. Mas Clary descobre que não apenas Jace fora "violado", mas ela também, através das experiências feitas neles quando pequenos, mas no caso de Clary quando ainda estava no ventre de sua mãe.
Conhecemos novos personagens, como os outros Lightwood, Maryse e Robert, que são os pais de Alec e Isabelle, juntamente de seu irmão mais novo, Max. Maryse é um Caçadora bastante rígida, e foi a única figura materna de Jace, mas depois da revelação de que Jace seria o filho de Valentim, os laços que os conectam ficam abalados.
Temos também Maia, que é uma lobisomem que faz parte do bando de Luke, mas que só terá uma história mais recorrente nos livros seguintes.
Vemos a evolução de muitos personagens, sendo a mais marcante a de Simon, que foi introduzido ali apenas para criar um triângulo, o que é completamente desnecessário. Simon, que antes era um molenga e chato, acaba por se tornar um personagem forte e respeitável após se tornar um vampiro por completo.

site: http://adf.ly/1ISusu
comentários(0)comente



Helena Eher 04/06/2015

Um pouco de enrolação
Cidade das Cinzas é o segundo livro da série Instrumentos Mortais.

Temos o Valentim continuando com seus planos de destruir todos que sejam contra sua ideia de defender o mundo à sua maneira. E temos os outros personagens tentando impedir que isso aconteça. Fim.

Brincadeiras à parte, a história está cheia de pequenos acontecimentos, mas nada muito significativo. Valentim quer a Espada Mortal para poder invocar demônios e fazê-los de escravos. Maryse, a mãe de Alec e Isabelle, acha que Jace, todos esses anos, fez parte do esquema de Valentim e por isso não confia mais nele e não o quer no Instituto. A tensão entre Clary, Simon e Jace permanece.

A história se constrói em meio a algumas aventuras e complicações. Somos surpreendidos por alguns fatos e acontecimentos, mas achei a narrativa um pouco enrolada, como se eu lesse, lesse e não acontecesse nada tão atraente.

O final, como no primeiro, não é um final (o que, como já disse, me incomoda um pouco).

Pretendo continuar a série pelo carinho que já tenho por alguns personagens (Jace, por exemplo), mas não porque esse livro tenha me conquistado. Espero que o próximo seja melhor!

site: http://doslivrosumpouco.wordpress.com
comentários(0)comente



Isabela 03/06/2015

Cidade das Cinzas
Ação do início ao fim! Confesso que demorei para entrar na história, nas quando entrei não consegui parar de ler. O segundo livro da série apresenta muitas revelações e reviravoltas. Sofri muito em vários momentos. Cassandra Clare continua superando as minhas expectativas. Vou para o próximo, não consigo mais viver sem Clary e Jace!
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



ferz 01/05/2015

Cidade das cinzas
Depois de descobrir que vampiros, lobisomens e criaturas desse tipo existem a vida de Clary nunca mais vai ser normal. O coma magicamente induzido da mãe continua e sua relação com Simon e Jace não é nada boa. E bom, tudo pode piorar não é?


site: http://www.armazemideias.com.br/2014/11/resenha-cidade-das-cinzas.html
comentários(0)comente



Swellen 25/04/2015

"Conheço suas ruas, doce cidade
Conheço os demônios e anjos que se reúnem e se empoleiram em seus galhos como pássaros.
Conheço você, rio, como se corresse pelo meu coração
Sou sua filha guerreira (...)" Elka Cloke

Cidade das Cinzas - Os Instrumentos Mortais - Cassandra Clare

Ao contrário do primeiro livro, gostei muito deste. Talvez porque não tenha um filme para eu ficar comparando conforme a leitura vai se estendendo. Um livro REPLETO de ação. Do começo ao fim. Agora, devo confessar que fiquei admirada com a criatividade da escritora em criar diversos tipos de demônios e criaturas mágicas. Me surpreendeu de forma positiva. Agora, vamos para o terceiro ;)
comentários(0)comente



C. Aguiar 22/04/2015

Nesse segundo volume da série temos Clary tentando lidar com o fato de Jace e ela serem irmãos (não é spoiler, está na sinopse) e como se não bastasse essa bomba ter caído em cima deles, os dois estão atraídos um pelo outro. Infelizmente nem sempre mandamos nos nossos sentimentos!
Para tentar afastar esses sentimentos Clary irá tentar esquecer tudo isso com a ajuda de Simon (seu melhor amigo), porém isso pode acabar com os sentimentos do garoto visto que ela não o ama como ele gostaria.
"O amor transforma as pessoas em mentirosas."

Como se não bastasse todo o drama amoroso, os jovens do submundo estão morrendo e isso está afetando os relacionamentos entre caçadores das sombras e membros dos submundos, mas isso não é o pior de tudo. Cada jovem morto pertence a uma raça especifica, e isso parece não estar sendo feito ao acaso e sim algo planejado por uma mente maligna que pretende fazer alguma coisa muito ruim. Será que Valentim está por trás disso?

Como se não bastasse tudo isso a mãe da Clary ainda está em coma no hospital devido ao que aconteceu no primeiro livro, e nada do mundo mundano parece tirar ela desse estado. Afinal, o que ela tem?
Depois que Jace soube que ele é Clary são irmãos, não visitou sua mãe no hospital nenhuma vez e tem feito coisas estúpidas que acabam colocando sua vida em risco(juntamente com a vida de seus amigos), mas isso parece afastar momentaneamente todos os problemas da sua mente, até que algo acontece e abala o equilíbrio dos Lightwood.

Um dos instrumentos mortais é roubado e as dúvidas recaem sobre Jace, pois ele morou com o pai até certa idade e depois acabou indo morar com sua família adotiva (os Lightwood), pois todos achavam que ele era filho de um membro da família Wayland. Ninguém poderia imaginar que ele seria o filho de Valentim, então será que ele e Valentim tramaram tudo esse tempo todo? O que será que pode acontecer a partir de agora?

O livro é tão bom quanto o primeiro e acima de tudo tem várias tiradas engraçadas em diversas cenas.
A autora não cansa de surpreender o leitor durante a leitura e cada pista nova sobre as mentiras de Valentim aproximam Jace e Clary da verdade, mas será que eles conseguirão lidar toda a verdade?
Com certeza o livro vale muito a pena e não cai naquela terrível maldição do segundo livro (que sempre estraga a história).
“Bem, eu não vou beijar o mundano.” Disse o Jace. “Prefiro ficar aqui para sempre e apodrecer.”
“Para sempre?” Disse Simon. “Para sempre é muito tempo.”
Jace ergueu as sombrancelhas.
“Eu sabia.” Disse ele. “Você quer me beijar, não quer?”

Conhecemos novos personagens, novos relacionamentos vão surgindo e acima de tudo várias dúvidas durante o decorrer da leitura nós fazem questionar tudo que está acontecendo.
Os personagens secundários foram bem desenvolvidos e cada um com seus dramas particulares, fazendo com que a história não foque apenas no casal principal.
No final do livro temos um acontecimento que pode não ser tão importante no começo (tem haver com o Jace), mas fará toda a diferença mais para frente e pode de fato acabar com um mistério que envolve o personagem.

site: http://www.seguindoocoelhobrancoo.com.br/
comentários(0)comente



Ana 12/04/2015

"Tudo muda na minha vida, mas o mundo continua o mesmo."
Mesmo sabendo que nada mais será como antes, Clary está tentando levar uma vida normal. Tentando... afinal ela descobriu ser uma Caçadora das Sombras, sua mãe está num "coma magicamente induzido", Luke é o líder dos lobisomens, Simon está cada vez mais estranho, Valentim, seu pai, é o ex Caçador mais odiado do Submundo e, se não bastasse descobriu que Jace é seu irmão. A vida não tá fácil não.
Valentim continua com seu plano de destruir a Clave e para conseguir isso vem recorrendo a meios bastante questionáveis, mesmo para ele. Quando um Instrumento Mortal é roubado, ele desperta uma onda de desconfiança entre os integrantes do Submundo, deixando para os Caçadores das Sombras não só a responsabilidade de impedir que mais pessoas fiquem feridas, mas também a de controlar os ânimos/atitudes de todos.
Clary e Jace passam por problemas diferentes ao longo da história. Ele, por ter passado a infância com Valentim e ter um lado bad boy, é acusado de ser um "espião" infiltrado e sempre ter ajudado o pai [Jace, amor tá difícil de te defender :( ]. Já Clary se envolve cada vez mais, buscando respostas sobre seu passado e na procura pelo Instrumento desaparecido.


Enquanto o primeiro livro é mais focado em Clary e em como ela vai descobrindo o mundo dos Caçadores, neste livro vemos ela percebendo que, por ser filha de quem é, pode fazer coisas mais extraordinárias que os Caçadores comuns, mas também vemos Jace crescendo e prometendo dar uma grande reviravolta na história.
Depois daquele final surpreendente de Cidade dos Ossos não tinha como deixar de ler a continuação, Cassandra realmente sabe como prender a atenção dos seus leitores. O que eu mais gosto nos livros da autora é a realidade que ela cria e transmite em seus personagens, eles são tão humanos, impulsivos, tentam esconder suas emoções, ou se deixam levar por elas, coisas que todos nós fazemos, mesmo que sem querer.
Nem parece que o livro tem 404 páginas, mesmo com vários momentos tensos a leitura é bem rápida, você fica preso do começo ao fim da história. É fantástico como em momento nenhum você se cansa dos personagens, acho que esse é o grande trunfo da Cassie, conseguir deixar a leitura da narrativa, mesmo que cheia de detalhes, fácil e gostosa.
Não vejo a hora de vir resenhar o próximo volume da série pra vocês

site: http://bibliotecacolorida.blogspot.com.br/2015/04/resenha-cidade-das-cinzas-cassandra.html
comentários(0)comente



352 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |



logo skoob
"Uma ferramenta como essa pode certamente ser usada por professores para incentivar a leitura"

Jornal do Brasil