Faça seu login para ter acesso a todo conteúdo, participe também do sorteio de cortesias diárias. É rápido e gratuito! :) Entrar
Login
Livros | Autores | Editoras | Grupos | Trocas | Cortesias

A Bela E A Fera

Clarice Lispector
Resenhas
Recentes
6 encontrados | exibindo 1 a 5
1 | 2


Kamila 19/11/2011

“A Bela e a Fera” nos coloca diante de doses homeopáticas do único estilo de escrever de Clarice Lispector. Interessante perceber que mesmo diante de contos cujas estruturas são bem simples (se é que se pode dizer que qualquer coisa vinda de Clarice é simples), podemos notar as principais características da prosa da escritora: o fraseado pungente, cortante e intenso, que mexe com a gente e que faz com que nós nos coloquemos dentro da história. Também é muito interessante ver que, nos oito contos, encontramos aquela grande motivação de Clarice: conhecer o ser humano, as suas emoções e as suas idiossincrasias. Além disso, temos também aquele grande achado da Literatura de Clarice Lispector: o fato de que, muitas vezes, diante das mais banais situações de vida, diante de algo que nem parece ser especial, chegamos ao momento de realização em que encontramos aquilo que somos. E isso irá bastar.
comentários(0)comente



EduardoBregonci 30/04/2011

-
Antes de ler uma obra de Clarice Lispector
sempre ouvia praticamente o mesmo comentário:
'' Os livros de C. L. são ótimos, mas para
compreender o que ela diz, é necessário
um certo tipo de preparo psicológico! ''
Este livro, A Bela e A Fera, é composto de vários contos,
e pra ser sincero não entendi alguns. Dos poucos
que compreendi gostei mais do conto 'A BELA E A FERA
OU A FERIDA GRANDE DEMAIS', em que a bela , após sair de
um famoso salão de beleza, depara-se a um mendigo com
uma ferida na perna, pedindo esmola para matar sua
fome. Fica perplexa e com medo e reflete intensamente
sobre sua vida particular e socialmente. Conclui que ela
não era tão diferente do pobre homem. Haviam vários fatores
que os aproximava, que os tornavam iguais. A unica diferença
é que ele era pobre e ela uma mulher muito rica.
Em relação aos outros contos, penso que não tive
imaginação suficiente, ou a preparação psicológica de que
tanto me falavam!
EduardoBregonci 23/04/2013minha estante
Deveras é necessário estar preparado psicologicamente..
boas leituras, aproveite e explore ao máximo
clarice lispector !


difibarra 14/12/2011minha estante
É a primeira vez que vou ler Clarice Lispector, e a milha escolha pelos comentário foi exatamente A Bela e a Fera...só sei se estou preparada psicologicamente. Espero gostar.


EduardoBregonci 06/05/2011minha estante
=)


Larinha 06/05/2011minha estante
Os textos delas são perfeitos


Lu 06/05/2011minha estante
Adoro Clarice




Maíra Souza 02/09/2010

Em seus contos, Clarice conta coisas do cotidiano. Não são textos enfeitados para que gostem. Mas para que reflitam. Até porque é muito difícil chegar ao nível de entendimento necessário pra entender bem o que ela tenta expressar.
Casamentos vazios, um quê de desejar o que nem sempre faz bem, e até mesmo o quanto muitas pessoas vivem BEM e outras apenas vivem. Como as diferenças sociais.
O conto que desperta mais pra realidade é também o título desse livro. Fala do que se sente por dentro, do quanto podemos ser egoístas a ponto de viver num mundo onde não se percebe ou não se quer ver as injustiças. Mas ainda sim reconhecer que por dentro, alguns se sentem como um mendigo. Mendigando... Não comida e roupas. Mas algo que preencha os vazios que as coisas materiais, dinheiro e status não preenchem.
Coisas reais, que tem mais valor.
comentários(0)comente



Dirce 07/06/2010

Era uma vez...
Era uma vez uma jovenzinha que tinha o dom de, como uma “vampira”, sugar, de absorver toda energia da “alma” feminina e, como não lhe era possível guardar para si todas emoções, angustias, anseios capturados, encontrou um meio apaziguar a sua "alma" : A ESCRITA.
Resultado: a jovenzinha escreveu 06 lindos contos que falam sobre a necessidade que a mulher tinha de se “libertar”, das suas necessidades de conquistas e dos anseios de uma adolescente.
A menina cresce , na verdade, se “agiganta” e, como escrever lhe era vital, escreveu Romances, Contos, Crônicas e Livros Infantis.
Bem próximo da sua morte escreveu 02 Contos, Contos estes, que figuram juntamente com os 06 Contos escritos na juventude no livro a Bela e a Fera, livro, que acabo de ler e AMAR.
De todos os contos constantes nesse livro os que mais me tocaram foram: Gertrudes pede um Conselho (penso que me vi menina, na menina Gertrudes - a Tuda ) e a Bela e a Fera ou Uma Ferida Grande Demais, conto que deu o Título ao livro, e que por ser uma denúncia social “rasgada” e escancarada me tocou de forma contundente.
Valeu muito, valeu muito a leitura desse livro, mas recomendo somente aqueles que apreciam a escritora Clarice Lispector.



comentários(0)comente



Serena 03/12/2009

Este livro é um dos que mais me impressionou da Clarice.
Primeiro por conter digamos os primeiros e os últimos de sua vida e pelo conto "A bela e a fera ou A ferida grande demais".
Como já dito na própria descrição aqui ao lado, mostra o encontro de uma socialite que acabara de sair do salão de beleza e depara-se com um mendigo que possui uma grande ferida aberta.
A situação transtorna a socialite não só pelo machucado, mas pela realidade que aquilo representa tão oposta a dela,a ferida que é nele uma condição medíocre do meio mas que nela é um tapa na cara,é sentir no âmago de si a miséria do outro, de tantos outros, que talvez teria sido dela mesma. A socialite somos todos nós, nossa passividade, nossa vontade de entrar no taxi e ir embora sem ousar olhar para trás, porque é muito mais cômodo fingir que não viu a ferida.

comentários(0)comente



6 encontrados | exibindo 1 a 5
1 | 2



Publicidade


logo skoob beta
"Skoob faz sucesso e dobra em número de usuários e obras cadastradas todos os dias"

IG Tecnologia