Faça seu login para ter acesso a todo conteúdo, participe também do sorteio de cortesias diárias. É rápido e gratuito! :) Entrar
Login
Livros | Autores | Editoras | Grupos | Trocas | Cortesias

Eu, Christiane F., Treze Anos, Drogada, Prostituída...

Kai Hermann, Horst Rieck
Resenhas
Mais Gostaram
204 encontrados | exibindo 1 a 5
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 |


Armageddon 22/03/2011

O Zoo
Eu, Christiane F., 13 Anos, Drogada e Prostituída, cujo filme (que no original acho se chama Estação Zoo) é muito mais conhecido do que seu precursor, o livro que trouxe a público a história difícil de uma menina mergulhada em uma realidade pobre e violenta.

Mas, seja no livro, seja no filme, somos lançados de forma bem fiel a desgraçada juventude de Christiane nas ruas de Berlim.

Baseado (trocadilho não intencional) na história verdadeira de Vera Christiane Felscherinow, o livro narra o caminho sem volta ao mundo das drogas, começando com o porre no fim de semana e avançando até alcançar o fundo do poço ,no caso dela a heroína e a prostituição. Na ocasião de seu julgamento, os dois sacanas que assinam o livro (Kai Hermann e Horst Hieck) entrevistaram a menina com 16 anos e publicaram seus relatos na revista Stern, em 1979. Foi tudo tão chocante que a história virou livro e filme lançado em 1981.

É o tipo de livro que vou um dia entregar ao meu filho adolescente. Ele mostra como é tênue a linha que separa uma criança comum de um drogado viciado, o quanto é importante o apoio da família e do ambiente que nos cerca na formação do indivíduo (e também me lembra certos porres da minha época). Leitura recomendada mesmo. Lição de vida.

A sim, só pra constar: a dona Vera continua viva, está um bagaço e ainda se droga. É, ela não aprendeu nada com sua própria história, ainda que tenha ensinado a muitos outros.

Lido em Maio de 2008
Nattt 30/11/2013minha estante
Não lembro a primeira vez que o li, (e foi em pdf)lembro que fui muito insensível aos fatos, achei tudo documentário demais. Mas para minha surpresa relendo agora este ano (e encontrei alguém que me emprestou o livro) senti um pesar imenso que me deixou dolorida a cada página, e asfixiada.


Lu 27/10/2013minha estante
eu amo esse filme!


PRI 04/08/2013minha estante
O que mais me marcou nesse livro foi que meu pai me viu lendo e me deu uma bela de uma bro
nca rsrs bom tive que terminar de ler escondido.


Jubbs D. 06/03/2013minha estante
Vi esse filme na infância, quando tinha uns 10, 11 anos e nunca mais me esqueci. Vi apenas umas 3 vezes depois e jamais cheguei perto de drogas! :D Ensina sim, ensina MUITO e a lição que fica é de que com drogas você só tem a perder o que nem mesmo você tinha. Ou algo assim, enfim, o livro ainda não li mas espero um dia ler-lo e entregar a meus filhos. :)
BELA RESENHA!


Helena Amori 08/02/2013minha estante
Eu li esse livro faz um tempo, e nunca vi o filme, pra falar a verdade eu só fui ficar sabendo do filme há uns 3 meses quando fui procurar o livro pra comprar, já que o meu eu emprestei e nunca mais me devolveram...


Lilica 19/01/2013minha estante
Li esse livro há mts anos. Tenho o filme.
Só lendo mesmo para entender esse mundo louco das drogas, o que elas fazem com você e o que faz você fazer por elas.


Natalia 05/10/2012minha estante
esse livro é muito triste? li fuga do campo 14 e chorei por mais de uma semana. tenho medo que a experiência se repita.


Michel Marx 26/06/2012minha estante
Tem Spoiler.
Bom, a maioria dos comentários que leio são de pessoas que tiveram uma impressão do livro totalmente diferente da minha.
Quando vi o filme tinha uns 10 ou 11 anos de idade, de lá pra cá peguei o hábito de ler e 5 dias atrás o achei na biblioteca da escola.
À princípio não gostei do final, a história se vende como um livro que ''todos já sabem o final'', ou seja, na lógica do ''senso comum'', Christiane deveria morrer no fim do livro, mas, não foi isso que aconteceu.
Pra mim, a mensagem que o livro trás não é a de ''drogas matam'', ou de ''não use, nem para experimentar''. Pra mim a mensagem do livro foi algo como ''A sociedade é um lixo, você pode se adaptar à ela e nunca ser feliz, ou pode se acovardar como essa menina fez e sofrer, entretanto, ter alguns momentos de prazer''.
Quer dizer, o que Cristiane mais quis no livro inteiro foi se acovardar dos problemas que a sua fase, a adolescência, encontra. Querendo ou não, a adolescência é uma fase de muitos conflitos sobre sua verdadeira essência. É o momento em que o indivíduo se pergunta, ''quem sou?'', ''o que quero ser?'', ''para que vivo?'', ''pelo que eu luto'' ou ''qual o sentido da vida?''. As respostas que esse adolescente encontrar nesta época, dirão quem ele vai ser. Christiane fez diferente, quis se colocar numa espécie de ''mundo paralelo'', de modo que não fosse necessário que enfrentasse estes problemas. Preferiu muito mais ser ''como os outros'' do que procurar sua própria essência dentro de si própria.
Enfim, a impressão que tenho do livro é bem ruim em relação ao que a maioria vê, não sei se estou certo, mas, certo ou errado, só existe uma verdade, esta talvez nunca a conheceremos.
No mais, gostei da resenha, bastante informativa e imparcial quando precisou ser.


Marcela Fells 10/07/2011minha estante
o titulo original na verdade é "wir kinder von bahonf zoo" "nós, crianças da estação zoo"




bel 21/12/2010

Deviam adotar livros como esse nas escolas, seria mais eficiente que qualquer palestra chata sobre drogas.
Desiree 14/07/2014minha estante
E adotam.
Mais ou menos, na verdade.
Eu o li porque estava disponível na biblioteca da minha escola, lá por volta de 2005.
Poderia ser mais divulgado, isso é fato.


Jubbs D. 06/03/2013minha estante
Devo muito à minha mãe por me mostrar esse filme, porque com Christiane F. nunca cheguei perto de drogas :D


Teka 08/11/2011minha estante
Concordo !
Esse livro me ensinou a ficar longe das drogas e perceber como é horrível a vida de um viciado !
Aprendi muita coisa, me marcou muito esse livro !




May 10/09/2010

Todo adolescente metido a rebelde deveria ler.
Anáàh 05/05/2014minha estante
su memo




J. 24/01/2013

Christiane F. - Kai Hermann e Horst Rieck
O livro em si nos faz refletir sobre várias coisas.
Como por exemplo a de se todos os drogados pensam que podem ''sair dessa'' a hora que bem entendem.
Sempre estamos a pensar que os drogados não têm família ou são vagabundos, mas ao saber da história da Christiane, vi que há vário fatores envolvidos nisso, seja por influência, pressão ou para fugir da realidade.

Detlef não amava Christiane, eles apenas tinham algo em comum: o vício, então resolveram se unir para conseguir dinheiro para a droga, seus ataques de ciúmes não passavam de crises de abstinência e tudo não passou de ilusão de sua cabeça por ser nova demais quando começou a se envolver com o mundo das drogas.


Mesmo se eu escrevesse cada parte do livro aqui, não conseguiria expressar o quanto aprendi com este livro, ou quantas vezes tive que parar para poder refletir sobre o que eu estava lendo. O livro é definitivamente fabuloso, e acho que todos deveriam lê-lo.
comentários(0)comente



Priscilla 08/10/2010

Um livro perturbador
Realmente inquietante a história de Christiane.
Depois de ler, fiz algumas pesquisas sobre ela e descobri que ela não conseguiu largar realmente o vício. Ela perdeu não só a juventude, a dignidade e os pudores, ela perdeu a vida mergulhando no abismo dos toxocômanos para nunca mais sair.
Lucia Sousa 29/11/2010minha estante
Puxa,eu nem me lembrava de ter lido esse livro!Foi uma sensação durante minha adolescência,quase todos os meus amigos já tinham lido!Como eu pude esquecer?Agora estou me lembrando de tudo!Valeu!




204 encontrados | exibindo 1 a 5
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 |



Publicidade


logo skoob beta
"Diferentemente das redes de relacionamento pessoal, o que importa no site não são as fotos dos usuários ou para que time eles torcem, e sim o que merece ou não ser lido."

Estadão