As Pelejas de Ojuara

Nei Leandro De Castro



Resenhas - As Pelejas de Ojuara


6 encontrados | exibindo 1 a 6


Dudu 31/03/2013

Esse livro veio em minhas mãos por acaso, já havia ouvido falar nele na boca de amigos, é uma leitura engraçada e de época, um contão do sertão.

Um livro legal com um linguajar tipico do sertão nordestino, cenas quentes e um personagem carismatico. Merece ser ligo...
comentários(0)comente



Ariane 12/02/2012

A Magia do Sertão
Cômico, erótico, mágico. Estes são apenas alguns dos adjetivos que podemos utilizar para classificar este livro. Nesta obra somos transportados para o sertão nordestino e nos tornamos companheiros de viagem do caboclo Ojuara.

Como já tomamos conhecimento no início, Ojuara nasceu aos 28 anos de idade, depois de estar farto de tantas humilhações e desmandos sofridos por parte de seu sogro valentão e sua fogosa e intransigente esposa. É aí que ele deixa seu passado de lado, abandona seu nome José Araújo e se torna o destemido, conquistador e boêmio Ojuara.

A partir daí começam suas andanças pelo sertão, onde somos convidados a viajar num mundo de encantamento, aventuras, sensualidade e comicidade. Deparamo-nos com um cenário surreal, povoado por personagens pitorescas e aventuras fantásticas.

Nei Leandro de Castro nos brinda com um resgate do regionalismo tão bem trabalhado em grandes obras da literatura brasileira, mas de modo leve e encantador. Assim ele se torna um verdadeiro contador de histórias, inspirado em literaturas de cordel, causos e sabedoria popular, além de belíssimas passagens carregadas de poesia e lirismo, tão ao gosto do povo nordestino. Desta forma nasce o livro As Pelejas de Ojuara, com uma linguagem que, nas palavras do próprio Drummond de Andrade " torna a leitura uma festa".
comentários(0)comente



Hebson 25/05/2010

Ótima leitura,divertida e engraçada.História do grande Ojuara,homem destemido e valente,cabra da peste típico aqui do RN.=D
Neste livro podemos dar um passeio por várias cidades do interior Norte rio grandense.Retrata bem a linguagem,com regionalismos,é uma estória bem agradável e bem quente,em certas partes!Vale a pena ser lido!
comentários(0)comente



Pedro Ribeiro 09/09/2009


Fantástico!!
Ri muito com esse livro.
Um grata surpresa, já que li o livro bem antes de sair o filme.
comentários(0)comente



Eduars 16/07/2009

As Pelejas de Ojuara
Ojuara – Araújo de trás pra frente – é um personagem do escritor Neil de Castro descrito no livro As Pelejas de Ojuara. Ojuara é uma espécie de anti-Macunaíma. Ele é corajoso, mulherengo; um cavaleiro errante que busca, de cidade em cidade: aventuras, desafios, encontros de poetas, festas, zonas etc.



O enredo do livro se passa em cidades nordestinas e a personagem explora o folclore da região – principalmente o encontro de cordelistas.

O livro As Pelejas de Ojuara, o autor Neil de Castro faz uso da poesia de cordel "Viagem a São Saruê" de Manoel Camilo dos Santos, a qual foi postada aqui Viagem ao País de São Saruê em outro momento.

O livro As Pelejas de Ojuara ganhou uma adaptação para o cinema com o título O homem que desafiou o diabo. O filme tem um grande elenco, vejam o vídeo do filme.


comentários(0)comente



Lima Neto 15/03/2009

renascimento do regionalismo
o livro "Pelejas de Ojuara", do norte-riograndense Nei Leandro de Castro, é um belíssimo romance regionalista, estilo literário que, hoje, ficou tão escasso.
foi adaptado para o cinema, mas, como é comum nesses casos, em livros como esses, ficou muito aquém do livro. a adaptação deu grande enfase a questão da sensualidade, o que fez com que se tivesse uma idéia errônea da história. o livro, que deu origem ao filme, é muito mais do que sensualidade, em sexo.
o livro é riquíssimo em expressões típicos do linguajar potiguar, o que deixa a leitura ainda mais agradável e (por que não?) engraçada.
comentários(0)comente



6 encontrados | exibindo 1 a 6



logo skoob
"O sucesso do Skoob tem explicação. Além de ser uma ferramenta inédita em português, chamativa para leitores inveterados, o funcionamento do sistema é fácil."

A Notícia