Pra Você eu Conto

Pra Você eu Conto
3.61392 158



Resenhas - Pra Você eu Conto


12 encontrados | exibindo 1 a 12


Tácyla 15/06/2015

Pra você eu conto
É uma história de amor contada por um avô ao seu neto, chamado Chico. Quando estudava, Juca se apaixonou por sua professora de história, chamada Marta. Quando descobre que ela é contra o nazismo, ajuda-a na luta.
Ao tentar acabar com uma passeata nazista jogando um balde de tinta nos nazistas, Marta cai e rola no chão. Os nazistas riem dela, então Juca e um amigo levam-na para casa, e Juca cuida dela, e meio que sem querer, ele beija Marta por um instante.
Marta fica presa por um mês por ter participado de uma passeata que era contra o nazismo, depois que saiu da prisão foi para a França, porque tinha ganhado uma bolsa de estudos para continuação de uma pesquisa sobre o nazismo, pois no Brasil era impossível prosseguir com sua pesquisa. Juca só pensava que vida tinha que continuar, mesmo Marta estando longe, ele continuava pensando nela, mas ele “não morreu de amor”, encontrando uma nova paixão, sua vizinha Diana.
Mas o amor que ele sentia por Diana não era tão forte como o que ele sentia por Marta, ele casa-se com Diana, abre um negócio, um dia seu telefone toca, era Marta, ele rapidamente foi se encontrar com ela. Quando a encontrou, só pensava em estar com ela e nada mais, propõe a Marta que não o deixe novamente, mas ela recusa, pois iria embora para São Paulo para ser professora de história. Ele concorda com ela e acredita que ela o ajudou muito, pois o libertou da vida cotidiana, ensinou-o a mergulhar na vida.
comentários(0)comente



Josiane 12/05/2015

Me Aventurando por Leituras Brasileiras Part. 01
O ano é 1937, Estado Novo e a narrativa sendo baseada nessa época, será ambientada no Rio Grande do Sul, onde a já forte influência de Vargas se encontrava “dividida” – se é que posso dizer assim.
Entre nazistas e integralistas, Juca começa a ver “o mundo através dos olhos dela”.
Narrando uma época opressora, Juca não contará apenas para o seu neto a sua grande aventura, mas também para nós. E assim conheceremos um jovem apaixonado pela professora de história – Marta – e que fará de tudo para que esse amor seja reconhecido, até mesmo apoiar uma causa que para ele, um garoto de 15 anos, não era de seu conhecimento. Afinal de contas, estamos falando de uma época de transgressão contra o nazismo e a ditadura e que haveria consequências para aqueles que não seguissem as regras.
E assim a narrativa segue, me transportando para uma época tão distante, mas que ainda é tão presente.
Ao ser apresentada a Marta, me fez imaginar como seria lutar pelas suas causas, pelo o que ela acreditava, e tornar os seus ideais os meus ideais.
Dá pra entender o fascínio de Juca por ela.
Sabemos que é uma ficção com um fundo totalmente verdadeiro, e Moacyr Scliar não quis deixar a história trágica para nós leitores, então o perdôo. É tão engraçado pensar assim, porque quando algum autor nos tira um personagem tão marcante, queremos logo estrangulá-lo (brincadeirinha Hancok, Sparks...) e quando isso não é feito, logo torcemos o nariz. Mas isso em Pra Você eu Conto – pois estamos falando de carrascos nazistas.
Pois bem... Uma história curta e que pode ser muito bem devorada – a não ser que você esteja lendo outros dois livros juntos –, mas que também poderia ter sido mais explorada.
E seguimos com mais leituras brasileiras :).
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Steh 22/02/2015

Espero reler logo
Muito fofo, final digno
comentários(0)comente



rafael.ferreiradesousa.1 06/01/2015

As pessoas tendem a ter um preconceito tão grande com o produto nacional que deixam de apreciar obras e ensinamentos que só poderiam existir na nossa cultura. Esse livro é um exemplo do descaso que os brasileiros tem pela sua própria cultura. Como é que eu nunca ouvi ninguém me recomendar essa obra antes? Moacyr Scliar, com sua simplisidade, em poucas palavras, em poucas páginas, deu vida a dois personagens incríveis que tem muito a nós ensinar.
comentários(0)comente



Tiele 13/01/2014

Esperava mais
Achei uma história muito incompleta e sem sentido.

Um menino de 14 anos se apaixona pela professora de História que luta contra o nazismo em seu estado e que acaba entrando nessa luta com ela pelo o amor que sentia, no fim o importante documento da professora se perde, ela simplismente vai para outro país ele deixa a luta contra o nazismo para traz se casa tem filhos e a professora voltar como se nada estivesse acontecido, os assuntos não foram bem tratados e nem desenvolvidos, eles tinham inicio mas não tinha nem meio e fim.
comentários(0)comente



Gabriel O. 21/11/2013

Moacyr poderia explorar mais
Eu achei razoável a história do menino e seu cotidiano, e o amor dele com a professora. Alguns trechos chegaram até a me lembrar As Vantagens de Ser Invisível. Só que ele não explorou a história toda: o negócio do Nazismo terminou sem fim, não foi interessante e mesmo sem o livro a professora continuou bem. Sabemos que não é e nem seria assim.
comentários(0)comente



Patrícia 04/06/2013

"pra você eu conto".
Juca conta a seu neto a emocionante história de sua primeira paixão:Marta,uma professora de história,que luta contra a repressão e contra os nazistas do rio grande do sul.
Marta vai ensinar na escola em que Juca estuda e ele se apaixona por ela,ambientada na época do estado novo,em que forças opressivas predominam,a narrativa mostra que o Amor pode ser uma possibilidade de libertação e transformação.
quando o tímido adolescente Juca vive essa experiência,passa a ver o mundo com outros olhos.
comentários(0)comente



Amanda 10/11/2012

Nazismo
Achei um livro sem graça.O Nazismo não me interessou.
comentários(0)comente



Renan 15/05/2012

Pra você eu conto o que achei
É um livro pequeno, bem dizer um conto, para adolescentes. Mas é Moacyr Scliar. O cara é bom. O livro se passa na época de ascensão do nazismo, mas a história é em Porto Alegre.
Interessante, vale a pena ler essas 74 páginas.
comentários(0)comente



Lani's 10/01/2012

Pra você eu conto
Pra você eu conto é uma obra infanto-juvenil escrita por Moacir Scliar no ano de 2008. O livro conta a história de Juca, um estudante gaúcho que descobre estar apaixonado pela professora de história, Marta. Sua professora luta contra um grupo nazista que reside em sua cidade, Juca entra nessa briga para ficar mais perto de Marta e acaba se metendo em muitas confusões, em uma dessas, chegou a ser expulso da escola. O livro nos leva à época da ditadura imposta pelo presidente Getúlio Vargas, o beijo entre os dois, a prisão e fuga de seu primeiro amor para a França, a invasão da Polônia por Hitler, o amadurecimento de um garoto que se tornava homem. Ele cresceu, formou família, foi bem sucedido nos negócios. Até o dia em que recebeu uma ligação que trouxe de volta as lembranças que não pudera esquecer.
Gostei do livro por ter esse toque de suspense e romance. E é um livro curtinho, 66 páginas devoradas em uma tarde. Espero que você descubra o final dessa história.
Ilana.
comentários(0)comente



Júlia 09/09/2011

Bela história
Ainda não tinha lido nada do Scliar, apesar das muitas recomendações. Quase por acaso, o livro veio parar em minhas mãos e não perdi tempo: o li em uma tarde. Só assim pude perceber a falta que esse grande escritor, e, mais do que isso, um perfeito contador de histórias faz no mundo. Com linguagem clara, ele nos apresenta o seu tempo com a costumeira confusão de um jovem que não entende o que quer dizer os tantos conflitos e ideologias presentes na ditadura de Getúlio Vargas.
O livro não corresponde às primeiras expectativas: é muito mais do que o diário de um homem relembrando paixões de infância. É o retrato - atual até os dias de hoje - da fase a qual todos passamos um dia, com seus receios tolos e amores pra vida inteira. Aquele que, mesmo depois de casado e com filhos, Juca não apaga da memória por lembrá-lo de uma fase de inocência onde seus olhos não podiam ver muitas das barbaridades que se tornam claras com o tempo e tiram a crença de alguns em um mundo melhor. Mas ele nunca deixa de acreditar, por causa dela.
Recomendo, portanto, pela clareza e beleza que poucos conseguem dar a uma história que a princípio se mostra singela, mas é também histórica e descritiva de uma época onde havia terror, pressões, medo. Mas também muito amor.
comentários(0)comente



12 encontrados | exibindo 1 a 12



logo skoob
"O contato direto com outros leitores incentiva a ler e adquirir livros que nem imaginávamos existir."

Revista Época