A Arte de Conhecer a Si Mesmo

A Arte de Conhecer a Si Mesmo Arthur Schopenhauer


Compartilhe


A Arte de Conhecer a Si Mesmo





Schopenhauer não escondera de amigos e seguidores a existência de um manual zelosamente guardado que costumava chamar de Eis heuatón - como as célebres memórias de Marco Aurélio. Depois de sua morte, o executor testamentário, Willen von Gwinner as utilizara para escrever uma biografia do filósofo. Iniciado em 1821 e continuado nas décadas seguintes, este "livro secreto" era constituído provavelmente por mais ou menos trinta páginas repletas de anotações autobiográficas, recordações, reflexões,normas de comportamento, máximas e citações que Schopenhauer registrara como aquilo que era mais importante para ele, como uma espécie de essência de sua própria sabedoria de vida: as regras de uma arte de conhecer a si mesmo e, ao mesmo tempo, tornar menos difícil a convivência com os outros e a orientação no mundo.

Filosofia

Edições (1)

ver mais
A Arte de Conhecer a Si Mesmo

Similares

(11) ver mais
Como Vencer um Debate sem Precisar Ter Razão
O Muro
Sobre o Ofício do Escritor
Metafísica do Belo

Resenhas para A Arte de Conhecer a Si Mesmo (5)

ver mais
on 10/3/10


O título do livro pode trazer uma idéia de que a obra seja de auto-ajuda. Não é. Se fosse eu não teria lido :). A arte de conhecer a si mesmo é um diário onde Schopenhauer descreve seus pensamentos mais pessoais, suas frustrações nas relações inter-pessoais e a racionalização sobre esses fatos. Longe de mim tentar entender completamente outro ser humano ou mesmo a obra do autor. O que posso dizer são certas conclusões a respeito das linhas que li. Schopenhauer era um misantro... leia mais

Estatísticas

Desejam89
Trocam3
Avaliações 3.9 / 171
5
ranking 33
33%
4
ranking 35
35%
3
ranking 23
23%
2
ranking 7
7%
1
ranking 1
1%

52%

48%

Cesar
editou em:
30/09/2017 00:15:53