À Espera dos Bárbaros

À Espera dos Bárbaros J. M. Coetzee


Compartilhe


À Espera dos Bárbaros





Neste romance de 1980, o sul-africano J. M. Coetzee, prêmio Nobel de literatura de 2003, explora a natureza do poder absoluto e as ambigüidades da ética na figura de um magistrado honrado a serviço de um Império sempre mais brutal.

O cenário é um lugarejo poeirento na província ocidental de um certo Império. Um magistrado sem nome toca adiante sua rotina de funcionário correto a serviço de uma ordem que não lhe cabe questionar: recolhe impostos, dita sentenças e pouco se ocupa dos bárbaros maltrapilhos que perambulam a esmo pelo deserto escaldante. Nas horas vagas, abandona-se à melancolia e à escavação de ruínas próximas, cobertas pela areia.
Seus dias de modorra moral são interrompidos pela chegada do Coronel Joll, emissário de uma misteriosa Terceira Divisão de "guardiães do Estado". Especialista nas artes do "interrogatório", Joll vem da capital para investigar um suposto movimento de sedição entre os bárbaros. Os rumores a respeito são mais que tênues, o que não impede Joll de torturar prisioneiros, disseminar a histeria xenófoba e silenciar dissidentes - entre os quais o Magistrado.
À espera dos bárbaros reitera as preocupações éticas que movem toda a prosa de J. M. Coetzee. O romance parte das encruzilhadas da população branca no apartheid sul-africano para construir uma profunda meditação sobre a natureza do poder absoluto, da censura, do compromisso e da moral em tempos difíceis.

Ficção / Literatura Estrangeira

Edições (4)

ver mais
À Espera dos Bárbaros
À Espera dos Bárbaros
À Espera dos Bárbaros

Similares

(6) ver mais
O Deserto dos Tártaros
A Morte do Inimigo
Nos Penhascos de Mármore
Henderson, o Rei da Chuva

Resenhas para À Espera dos Bárbaros (7)

ver mais
E eles (os bárbaros) não param de chegar
on 12/9/13


Dificilmente, um grande escritor data. É raro sentirmos que seus livros caducam. Difícil seus temas serem engolidos pela roda-viva de um tempo cada vez mais diminuto, ante a velocidades das informações e os equívocos que se reproduzem justamente através da tão festejada "presteza" da vida moderna. O que serviria como um resumo da recente Guerra do Iraque, é o enredo do livro "À espera dos bárbaros", de J.M. Coetzee, Prêmio Nobel de 2003 e único escritor a ter vencido por duas v... leia mais

Vídeos À Espera dos Bárbaros (1)

ver mais
Resenha - À Espera dos Bárbaros

Resenha - À Espera dos Bárbaros


Estatísticas

Desejam101
Trocam1
Avaliações 4.1 / 131
5
ranking 36
36%
4
ranking 41
41%
3
ranking 23
23%
2
ranking 0
0%
1
ranking 0
0%

50%

51%

Tito
cadastrou em:
23/01/2009 13:43:06
Helena
editou em:
28/08/2018 21:02:00