A fonte de Israel

A fonte de Israel James A. Michener


Compartilhe


A fonte de Israel





A história de Israel, dos judeus e do judaísmo, desde os tempos pré-históricos até os dias atuais, é um tema amplo e fascinante que somente um autor como James Michener, um dos mestres da literatura moderna, poderia abordar num romance espetacular e profundo, que explica como e por que os judeus se mantiveram unidos e conservaram a sua religião através de séculos de perseguição e Diáspora.



Partindo da exploração de um tell - monte artificial formado por restos acumulados de antigas povoações - chamado Makor, nome que significa "a fonte", ele nos conduz ao habitante da pré-história de Israel que descobriu a agricultura, aos cananeus, que se instalaram no local, e ao seu primeiro contato com os hebreus, que chegaram do deserto com seu Deus único, superior a todos os demais, irado e impetuoso na proteção ao seu povo eleito.



Conhecemos as glórias de Israel nos tempos do império do Rei Davi, a terrível invasão dos egípcios e a vitória final dos babilônios, que levaram os judeus para o cativeiro. O reino grego de Antióquia, que dominou toda a região, com seus ginásios e culto ao físico, é descrito em cores vivas, e suas relações com os judeus relatadas em toda a sua angústia.



O advento dos Herodes e dos romanos, à época em que Cristo viveu, mostra como os judeus se recusaram à fé e aos costumes de Roma, mobilizando contra os invasores sua força moral e depois a astúcia, dispostos a morrer, mas nunca a abrir mão de suas convicções. E surge a lei, a criação do Talmude, as regras de comportamento que mantiveram unida a fé e firmaram os hábitos dos judeus perseguidos e espalhados pelo mundo nos séculos posteriores.



Depois veio o Islã, com Maomé demonstrando profundo respeito pelos judeus, mas mesmo assim conquistando a sua terra e morrendo em Jerusalém. Poucos séculos passaram e a região tornou a ser abalada pela guerra: os cristãos desembarcaram em massa da Europa nas Cruzadas, empenhados em reconquistar a Terra Santa das mãos dos infiéis, em devolver aos cristãos Jerusalém - uma cidade sagrada para três religiões: judaísmo, cristianismo e islamismo.



Com a inquisição exterminando os judeus na Europa, três ou quatro séculos depois da derrota final dos cruzados e da permanência da Terra Santa em poder dos muçulmanos, começou a haver um retorno de judeus a Israel, homens santos que trabalhavam para viver e que imprimiram novos rumos ao judaísmo.



No final do século passado, quando os turcos muçulmanos dominavam a região, o movimento sionista surgiu na Europa e incontáveis judeus retornaram a Israel, enfrentando todas as dificuldades para conquistar sua terra e cultivá-la, com amor e determinação. Teve início então o movimento para que os judeus tivessem o seu país, culminando com a Guerra da Independência em 1948, quando 600 mil judeus lutaram contra milhões de árabes... e venceram.



Em A FONTE DE ISRAEL, Michener nos leva finalmente aos tempos mais recentes, em que alguns líderes judeus chegaram à conclusão de que o futuro de sua terra e da região depende da capacidade de judeus e árabes viverem em harmonia e de forma construtiva.

Edições (2)

ver mais
A fonte de Israel
A fonte de Israel

Similares

(36) ver mais
Exodus
The Source
The Source
Refúgio Tranquilo

Estatísticas

Desejam9
Trocam3
Avaliações 4.4 / 25
5
ranking 60
60%
4
ranking 20
20%
3
ranking 20
20%
2
ranking 0
0%
1
ranking 0
0%

48%

52%

gramerli
cadastrou em:
03/03/2009 17:53:14