A Ignorância

A Ignorância Milan Kundera


Compartilhe


A Ignorância





Irena reencontra Josef por acaso no aeroporto de Paris. Ambos viajam de volta a Praga, reerguida segundo as regras capitalistas depois da queda dos regimes comunistas do Leste Europeu, em 1989. Em comum, eles têm uma história de exílio e um sentimento profundamente nostálgico em relação à paisagem tcheca. Neste romance sobre a memória, Milan Kundera subverte a noção de nostalgia. O escritor relembra a etimologia da palavra, que em sua origem grega remete ao "sofrimento causado pelo desejo irrealizado de retornar". Esse sentimento liga-se também à ignorância; só há nostalgia daquilo de que não temos mais notícia. Como afirma o narrador, "acaso" é um outro modo de dizer "destino". O fascínio que as coincidências e os pequenos retornos exercem é aquele da consciência do presente e de sua ligação com o passado. Na memória, os acasos se harmonizam e ganham beleza.

Edições (2)

ver mais
A Ignorância
A Ignorância

Similares

(13) ver mais
A Insustentável Leveza do Ser
A Festa da Insignificância
O livro do riso e do esquecimento
A Identidade

Resenhas para A Ignorância (12)

ver mais
on 12/4/10


Kundera em seu livro sobre o romance disse que não gostava que houvesse interpretação bibliográfica de uma obra. Contudo quando se trata de seus livros, é difícil não lembrar que ele é um exilado. A Ignorância é um livro que trata sobre a volta de dois exilados para o seu país após o fim do comunismo. Ninguém que passe por essa situação pode compreender totalmente o que Kundera fala, é como um europeu ler um livro sobre a constante insegurança de um carioca, ou um rico ler sobre a sens... leia mais

Estatísticas

Desejam129
Trocam1
Avaliações 3.9 / 298
5
ranking 34
34%
4
ranking 34
34%
3
ranking 28
28%
2
ranking 4
4%
1
ranking 0
0%

32%

68%

Helena
cadastrou em:
05/01/2009 22:50:27