A Publicidade é Um Cadáver Que Nos Sorri

A Publicidade é Um Cadáver Que Nos Sorri Oliviero Toscani


Compartilhe


A Publicidade é Um Cadáver Que Nos Sorri





A publicidade não é a normalidade, mas o anormal. O normal em publicidade não interessa, não toca. Até onde se pode ir dentro da anormalidade para provocar? A campanha da Benetton é provocante, irritante, atraente, insuportável, no limite, além dos limites. Dramática porque é o próprio drama. Provocante: ela obriga a parar. Atraente: belas imagens, belo trabalho fotográfico. Insuportável: frequentemente difícil de ser olhada, porque delirante de desespero, de angústia.

Toscani sabe despertar a atenção do consumidor como ninguém. Quem não se lembra desses outdoors erguidos em todas as cidades do mundo mostrando uma pele tatuada "HIV positivo"? E de todas essas imensas fotos de reportagem marcadas com o logotipo United Colors of Benetton? Essas campanhas publicitárias levantaram polêmicas acirradas por toda parte, foram proibidas em vários países e chegaram a ser mostradas nos grandes museus.

Oliveiro Toscani, o criador de todas essas campanhas, responde com este livro a todas as críticas e desenvolve sua própria concepção sobre a arte publicitária. Para ele, a publicidade rosa, elitista, erótica, jovem, divertida, a publicidade suástica com suas modelos famosas e seus orçamentos colossais, seus milhares de páginas de revistas e seus clipes felizes, financiada todos os anos por bilhões de dólares, já se acha ultrapassada. Toscani desafia os seus detratores: toda publicidade precisa ser reinventada.

Marketing e Publicidade

Edições (2)

ver mais
A Publicidade é Um Cadáver Que Nos Sorri
A publicidade é um cadáver que nos sorri

Similares

(4) ver mais
O livro secreto do marketing
Tchau, Mãe
A Felicidade

Resenhas para A Publicidade é Um Cadáver Que Nos Sorri (14)

ver mais
Se a publicidade não fosse um cadáver sorrindo
on 26/12/12


Já pensou se todo o consumismo mundial tivesse a mesma forma na prática de solidariedade? Toscani expõem em suas fotografias a realidade em miúdos, sem a retina fantasiosa típica dos meios publicitários. A trajetória e obra de Toscani, me causou uma espécie de introspecção sobre o que aprendemos na faculdade, quando estudamos o público alvo e arte da persuasão. Ali somos treinados a vender o produto e nada além disso, a função de um publicitário é denotar a venda de uma maneira qu... leia mais

Estatísticas

Desejam47
Trocam3
Avaliações 3.9 / 330
5
ranking 31
31%
4
ranking 38
38%
3
ranking 23
23%
2
ranking 8
8%
1
ranking 1
1%

38%

62%

nath*
cadastrou em:
12/01/2009 11:50:51
Cioran E.
editou em:
23/08/2018 19:12:32