A Rota Antiga dos Homens Perversos

A Rota Antiga dos Homens Perversos René Girard


Compartilhe


A Rota Antiga dos Homens Perversos (Estudos Antropológicos)





A Bíblia narra a curiosa história de Jó, que perdeu tudo, é rejeitado pelos seus, abandonado por Deus, e se lamenta por sua desgraça. Ela apresenta também os diálogos entre Jó e aqueles que se dizem seus amigos. A tradição concede pouca atenção a esses diálogos, não obstante revelam a verdadeira dimensão social de Jó: o bode expiatório de sua comunidade.
Como Édipo, ele deve seguir "a rota antiga dos homens perversos", que conduz à morte sacrificial. Recusando-se a entrar no jogo de seus algozes, Jó desvela o funcionamento vitimário dos perversos primitivos. Mas as discussões que se estabelecem entre Jó e seus amigos lembram particularmente as caricaturas de processos aos quais se entregam, à nossa vista, os regimes totalitários: mesmas acusações de perversão, mesma necessidade de confissões da vítima, mesmo desprezo pela verdade.
Nesse sentido, o antigo livro de Jó permite a René Girard analisar com clareza e precisão o fenômeno totalitário que tenta ressuscitar um religioso violento e primitivo. Tentativa essa tanto mais assustadora do que mentirosa, já que todos sabemos, há dois mil anos, que as vítimas são inocentes.

Religião e Espiritualidade / Sociologia

Edições (1)

ver mais
A Rota Antiga dos Homens Perversos

Similares

(4) ver mais
A violência e o Sagrado
Mentira Romântica e Verdade Romanesca
A Voz Desconhecida do Real

Estatísticas

Desejam4
Trocam
Informações não disponíveis
Avaliações 5.4 / 6
5
ranking 86
86%
4
ranking 0
0%
3
ranking 14
14%
2
ranking 0
0%
1
ranking 0
0%

62%

38%

Flávio
cadastrou em:
11/03/2012 15:46:28
Pedro Augusto Queiroz
editou em:
24/07/2019 13:28:55