A Sociedade do Espetáculo

A Sociedade do Espetáculo Guy Debord




A Sociedade do Espetáculo





Mais importante obra teórica produzida no contexto que precedeu os acontecimentos de Maio de 1968, A sociedade do espetáculo é um livro genial e único, precursor de toda análise crítica da moderna sociedade de consumo. Para Antonio Negri, é um dos dez livros mais importantes do século. Para Jean–Jacques Pauvert, “não antecipou 1968, como normalmente se diz; antecipou o século XXI”. Está certo: nunca a tirania das imagens e a submissão alienante ao império da mídia, denunciadas por Debord, foram tão fortes como agora. Nunca os profissionais do espetáculo tiveram tanto poder: invadiram todas as fronteiras e conquistaram todos os domínios — da arte à economia, da vida cotidiana à política —, passando a organizar de forma consciente e sistemática o império da passividade. O livro é, sem dúvida, a mais aguda crítica à sociedade que se organiza em torno dessa falsificação da vida comum. A edição brasileira inclui dois trabalhos posteriores — um de 1979, outro de 1988 — em que Debord comenta sua própria obra.

Filósofo, agitador social, diretor de cinema, Guy Debord se definia como 'doutor em nada' e pensador radical. Ligou-se nos anos 50 à geração herdeira do dadaísmo e do surrealismo. A primeira edição brasileira de 'A sociedade do espetáculo' - um livro lúcido e demolidor, precursor de toda análise crítica da moderna sociedade de consumo - sai neste volume acompanhada de dois trabalhos posteriores - um de 1979, outro de 1988 -, em que Debord comenta a própria obra.

Filosofia

Edições (1)

ver mais
A Sociedade do Espetáculo

Similares

(18) ver mais
Situacionista - Teoria e Prática da Revolução
Cultura da Conexão
Efêmero revisitado
O império do efêmero

Resenhas para A Sociedade do Espetáculo (5)

ver mais
on 21/2/11


O livro de Debord traz proposições e análises datadas, com a marca de 68. No entanto, isso não retira a atualidade, cada vez maior, do tema da centralidade do espetáculo na síntese social. Debord alerta para o processo de subordinação ao mercado, que anula a vida vivida (e, por consequência, a cultura) e leva a sociedade a consumir a experiência de segunda mão, o “espetáculo”. Escrito na forma de comentários, o livro permite tanto uma leitura ligeira quanto acadêmica. De uma forma ou... leia mais

Vídeos A Sociedade do Espetáculo (1)

ver mais
A Sociedade do Espetáculo

A Sociedade do Espetáculo


Estatísticas

Desejam218
Trocam1
Avaliações 4.2 / 384
5
ranking 42
42%
4
ranking 36
36%
3
ranking 17
17%
2
ranking 4
4%
1
ranking 1
1%

46%

54%

Arthur
cadastrou em:
14/01/2009 10:34:56
Elaine
editou em:
22/05/2017 15:41:54