A Tentação do Ocidente

A Tentação do Ocidente André Malraux


Compartilhe


A Tentação do Ocidente





É verdade que há enormes diferenças entre as civilizações. Um chinês, que viaja pela Europa, e um francês, que percorre o Extremo Oriente, vão tentar analisá-las através de uma fascinante correspondência que trocam entre si. Uma Europa já largamente dominada pelo realismo e pelo conformismo burgueses, bem como por um materialismo destinado a crescer à medida que o tempo passa, opõe-se necessariamente a uma civilização chinesa bem mais antiga do que ela, e que continua muito marcada por correntes religiosas ou filosóficas, como o taoismo, o budismo, as obras de Lao-Tsé e várias outras.

A China está no início da sua evolução econômica, e esta ainda só toca uma pequena parcela da sua imensa população. Ling crê que o homem ocidental se ocupa em demasia de tentar compreender e explicar o mundo, com o fito de o dominar. Esta característica ocidental visa, no fundo, conduzir o mundo até ao homem, enquanto os chineses, ao invés, "propõem o homem ao mundo". E Ling acrescenta: "Conhecer o mundo não é fazer dele um sistema, da mesma forma que conhecer o amor não é analisá-lo".

Ensaios / Política / Sociologia

Edições (1)

ver mais
A Tentação do Ocidente

Similares


Estatísticas

Desejam1
Trocam
Informações não disponíveis
Avaliações 0 / 0
5
ranking 0
0%
4
ranking 0
0%
3
ranking 0
0%
2
ranking 0
0%
1
ranking 0
0%

60%

40%

Ana
cadastrou em:
26/01/2013 21:18:54
Cioran E.
editou em:
27/06/2018 21:59:00

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR