A Última Rosa do Verão

A Última Rosa do Verão Letícia Copatti Dogenski


Compartilhe


A Última Rosa do Verão





Nos anos de glória da cidade de Saturnino, de acordo com o contento de sua gente e a alegria das cores de sua flora tropical, Vieira Bertrand e Benvindo Pena descreveram as propriedades de uma planta capaz de trazer de volta qualquer alma que ameaçasse sair do corpo rumo à eternidade. Ficavam assim conhecidas as Rosas do Verão, travando uma briga com a morte em favor daqueles temerosos de enfrenta-la. Com o passar dos anos, porém, as lavras da planta diminuem gradativamente, como se parte de um plano maior de milagres calculados. Num último verão, quando certeiro o desabrochar de uma única Rosa do Verão, duas crianças são rondadas pela morte, provocando o impasse que vai tirar o sono do povo de Saturnino: quem deve usar a planta em seu favor? Assim, eles se reúnem durante toda uma noite para discutir sobre os triunfos e fracassos de cada um dos antepassados das crianças, buscando algo que justifique a escolha.

Finalista do Prêmio Minuano de Literatura 2018.
Vencedor do Prêmio Cidade de Passo Fundo de Literatura 2019.

Fantasia / Ficção / Literatura Brasileira / Romance

Edições (1)

ver mais
A Última Rosa do Verão

Similares


Resenhas para A Última Rosa do Verão (2)

ver mais
A última Rosa do Verão
on 26/12/17


Imagine morar em um lugar onde a morte pudesse ser experimentada uma vez e depois fosse possível voltar à vida. Pois é, em Saturnino isso é possível. Os moradores da cidade de Saturnino se depararam com algo inusitado. Uma espécie de rosa, com as pétalas alaranjadas, surgiu nos jardins da cidade sem que ninguém houvesse plantado e se espalhou como uma praga. Os moradores não deram muito valor à rosa que apesar de muito bonita, exalava um odor de morte e por causa disso ninguém a que... leia mais

Estatísticas

Desejam7
Trocam1
Avaliações 4.2 / 9
5
ranking 44
44%
4
ranking 33
33%
3
ranking 22
22%
2
ranking 0
0%
1
ranking 0
0%

23%

77%

Letícia C. Dogenski
cadastrou em:
05/11/2017 11:36:47
Letícia C. Dogenski
editou em:
04/11/2019 17:01:05