Achados E Perdidos Da História: Escravos

Achados E Perdidos Da História: Escravos Leandro Narloch


Compartilhe


Achados E Perdidos Da História: Escravos


A Vida e o Cotidiano de 28 Brasileiros Esquecidos pela História




Com mais de um milhão de livros vendidos, Leandro Narloch inaugura com Escravos a coleção Achados & Perdidos da História, que tem o objetivo de resgatar biografias de personagens diversos – conhecidos ou anônimos – que retratam momentos fundamentais da humanidade.

A coleção contará a história do Brasil e do mundo por meio de histórias de vida. Não há caminho melhor para se reconectar ao passado do que conhecer dramas e aventuras de homens e mulheres que construíram a nossa identidade.

A partir da biografia de escravos, este livro percorre os três séculos da escravidão e suas diversas fases. Muitas histórias confirmam a brutalidade que, como sabemos, marcava aquele sistema. Outras espantam: no século 18, uma mulher livre se vendeu como escrava; um negro liberto mandava dinheiro à viúva de seu antigo dono ao saber que ela havia empobrecido.

São relatos tão surpreendentes que só conseguimos entendê-los se abandonarmos nossa mentalidade acostumada à liberdade e aos direitos humanos do século 21.

Ao revirar este baú de achados e perdidos, o leitor chegará à conclusão de que não houve só uma escravidão no Brasil. Mas várias, de diversos tipos e cenários, com um grau de complexidade muito maior do que imaginávamos.

História / História do Brasil / Literatura Brasileira

Edições (1)

ver mais
Achados E Perdidos Da História: Escravos

Similares

(27) ver mais
Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil
Guia Politicamente Incorreto da História do Mundo
Guia Politicamente Incorreto da América Latina
Guia Politicamente Incorreto da Economia Brasileira

Resenhas para Achados E Perdidos Da História: Escravos (5)

ver mais
on 2/8/18


Apesar de muitas vezes trazer fatos curiosos e desconhecidos da escravidão no Brasil, faz isso com pouquíssimo senso crítico. Gera muito incômodo em alguns momentos, principalmente ao usar frases como: ?sua história é um exemplo do que a escravidão tinha de benigno ou surpreendente?, ao tratar de uma mulher que tentou impor sua escolha mesmo estando na condição de escrava; ou ?essa história é uma delícia?, ao falar sobre um homem idoso e alcoólatra que não quis sua alforria pelo medo ... leia mais

Estatísticas

Desejam101
Trocam1
Avaliações 4.0 / 74
5
ranking 36
36%
4
ranking 46
46%
3
ranking 9
9%
2
ranking 5
5%
1
ranking 3
3%

29%

71%

Carlos.Eduardo
cadastrou em:
26/10/2017 16:20:50
Pri Paiva
editou em:
07/12/2017 17:49:13
Pri Paiva
aprovou em:
07/12/2017 17:49:30