Água Fresca para as Flores

Água Fresca para as Flores Valérie Perrin


Compartilhe


Água Fresca para as Flores (Intrínsecos #040)





"Existe algo mais forte do que a morte: a lembrança dos ausentes na memória dos vivos." Violette Toussaint sabe bem disso. Zeladora de um cemitério em um vilarejo da Borgonha, ela é testemunha dos visitantes que mantêm vivas as histórias de seus entes queridos. Em sua casinha simples e aconchegante onde tudo tem aroma de rosa - as velas, os perfumes, os lençóis -, ela recebe os frequentadores, os conforta e ouve suas confidências, entre xícaras de chá ou taças de vinho.

Aos quase cinquenta anos, Violette transparece distinção e harmonia, veste-se com sobriedade e divide seu tempo entre os cuidados com os "vizinhos" (os mortos) e com suas plantas e sua horta, de onde vem boa parte dos ingredientes para os almoços que compartilha com os coveiros do cemitério e o padre da cidade. Contudo, por baixo do sobretudo cinza de inverno, Violette usa suaves vestidos de verão; por trás da aparente leveza, ela oculta fantasmas sombrios, dores e perdas brutais.

As ambiguidades e segredos da zeladora começam a vir à tona quando o policial Julien Seul bate à sua porta atrás de respostas: ele deseja descobrir por que sua falecida mãe queria que suas cinzas fossem jogadas sobre o túmulo de um desconhecido enterrado naquele cemitério. A partir daí, somos apresentados a fragmentos das histórias de personagens que se cruzam e se afetam, numa intrincada trama de acasos e coincidências. À medida que avança em sua investigação pessoal, Julien acaba confrontando Violette com seu passado, ao mesmo tempo que acena com uma possibilidade de futuro.

Em seu segundo livro - primeiro publicado no Brasil -, Valérie Perrin constrói com muita habilidade um quebra-cabeças com dezenas de histórias marcadas pela morte, pela dor, mas, sobretudo, pela superação e pela fé inabalável no amor. Através de sua relação com a terra, a protagonista consegue renascer e encontrar um propósito. Assim como suas plantas sobrevivem ao inverno e aos pulgões, Violette enfrenta seus percalços, combate suas ervas daninhas e floresce anos após ano.

Como na vida, Água Fresca para as flores mistura tragédia e comédia, suspense e romance, crueldade e beleza. Ele nos convida a olhar o mundo sob uma perspectiva mais ampla, nos lembrando das muitas vidas que cada um de nós pode ter.

Ficção / Literatura Estrangeira / Romance

Edições (3)

ver mais
Água Fresca para as Flores
Água fresca para as flores
Fresh Water for Flowers

Similares

(2) ver mais
Fresh Water for Flowers
Revista Intrínsecos 040 - Janeiro/2022

Resenhas para Água Fresca para as Flores (373)

ver mais
O luto de uma forma diferente
on 4/1/22


Um livro que me surpreendeu. Li em um dia, assim que chegou. O mais legal é que não seria um livro que eu teria escolhido para mim, mas como veio na assinatura do clube de leitura acabei lendo. Água fresca para as flores trata do luto de várias formas diferentes. No livro acompanhamos a história de Violette, uma zeladora de cemitério. Violette encontra uma forma de superar seu próprio luto, ajudando outras pessoas a passarem pelos delas, ela cuida dos túmulos e tem um cuidado esp... leia mais

Estatísticas

Desejam335
Trocam1
Avaliações 4.6 / 1.005
5
ranking 76
76%
4
ranking 20
20%
3
ranking 4
4%
2
ranking 0
0%
1
ranking 0
0%

7%

93%

Isis Porto
cadastrou em:
31/12/2021 12:13:00
Pri Paiva
editou em:
02/05/2022 17:03:46
Pri Paiva
aprovou em:
02/05/2022 17:04:14

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR