Além do Bem e do Mal

Além do Bem e do Mal Friedrich Nietzsche




Além do Bem e do Mal


Prelúdio a uma Filosofia do Futuro




Além do bem e do mal (1886) é uma das mais representativas – e portanto polêmicas – obras de Friedrich Nietzsche (1844-1900). Primeiro livro após Assim falou Zaratustra (1883-85), é, também, o primeiro da fase "destrutiva" do autor, que havia chegado à conclusão de que, para alcançar a verdade, todo pensador e todo artista precisa conspurcar o próprio ninho. Ou seja: em Além do bem e do mal, o filósofo-poeta (como foi por muitos chamado) coloca em xeque toda a filosofia ocidental praticada até a sua época. Segundo Nietzsche, toda ela é presa a preconceitos morais – sobretudo cristãos, que enfraqueceram o Ocidente. O pensador que veio para reinventar a filosofia afirmava que esta deveria refletir profundamente sobre o mundo à sua volta e se posicionar, custasse o que custasse, para além do bem e do mal.

Nesta obra, cujo tema é, sobretudo, a precariedade cultural e espiritual do seu tempo, Nietzsche afirma a necessidade de que, no eterno retorno da vida e da história humana, os homens se ergam, aceitando a própria finitude, ultrapassando a própria condição e vivendo soberanamente no gozo e na dor da própria verdade. Contra os fracos, os humildes, os dignos de dó, ele afirma o ideal dos super-homens, dos quais dependeria o futuro da humanidade. Polêmico e sempre provocador, Nietzsche desenvolve os conceitos de "vontade de poder" e de "moral de senhor". A moral de senhor é aquela a ser seguida e imposta, que mostra o que é bom, verdadeiro e belo, em contraposição à "moral de escravo". Resta a cada ser humano decidir se é senhor ou escravo.

Filosofia

Edições (21)

ver mais
Além do Bem e do Mal
Além do bem e do mal
Beyond Good and Evil
Além do Bem e do Mal

Similares

(12) ver mais
A Gaia Ciência
Deus não existe
Aurora
Outrora

Resenhas para Além do Bem e do Mal (32)

ver mais
Cansativo
on 10/10/11


Antes que os intelectuais e pseudo-intelectuais venham criticar a minha opinião com suas críticas cansativas de escrita semi-pomposa e cheios de "autoridade" e "verdades", já fica aqui escrito que é a simples opinião de um leigo. Este é o segundo livro de Nietzsche que li, o outro foi genealogia da moral; Preferi o Genealogia da moral, pois explica a transição da moral aristocrática para a moral sacerdotal e todos os mecanismos sutis que fizeram este último superar aquele entre outras ... leia mais

Estatísticas

Desejam505
Trocam61
Avaliações 4.1 / 2.252
5
ranking 41
41%
4
ranking 34
34%
3
ranking 19
19%
2
ranking 5
5%
1
ranking 1
1%

51%

49%

Rômulo
cadastrou em:
05/05/2009 16:47:47
Rodrigo Oliveira
editou em:
16/10/2015 00:37:48