Alguma poesia

Alguma poesia Carlos Drummond de Andrade


Compartilhe


Alguma poesia





Publicado em 1930, numa pequena tiragem não comercial de apenas quinhentos exemplares - sob os auspícios de uma certa edições Pindorama, pura ficção jocosa -, Alguma poesia assinala a estreia de um autor que, então com 28 anos, iria revolucionar a poesia de língua portuguesa no século XX. Não é para menos. Com peças como "Poema de sete faces", "Infância", "No meio do caminho", "O sobrevivente", entre tantos outros textos decisivos, o livro demonstra já a enorme maturidade do jovem Drummond, ainda estabelecido em Belo Horizonte.

Dois anos antes, Drummond havia causado escândalo entre as hostes literárias ao publicar, na Revista de Antropofagia, o poema "No meio do caminho". Era o início da carreira de escândalo do poema, reconstruída na década de 1960 pelo próprio autor em um livro que reuniria os ataques, as paródias e as contendas relacionadas ao poema.

Mas para além da polêmica, Alguma poesia já apresenta aquilo de melhor que Carlos Drummond de Andrade iria oferecer ao longo de quase 60 anos de uma das carreiras mais fecundas da literatura moderna: o lirismo, o humor, o tom meditativo e irônico, a observação desencantada dos fatos, o sensualismo, a reflexão aguda sobre o amor e a morte.

Contando com um posfácio do poeta e crítico Eucanaã Ferraz, um dos grandes intérpretes da obra drummondiana nos tempos atuais, esta edição de Alguma poesia, com texto estabelecido e caderno de imagens, é uma nova - e extraordinária - oportunidade para o leitor brasileiro entrar em contato com um de seus grandes autores. E é uma promessa de reencontro para todos aqueles que desejam ler alguns dos mais emblemáticos poetas da nossa literatura.

Literatura Brasileira / Poemas, poesias

Edições (5)

ver mais
Alguma poesia
Alguma Poesia
Alguma Poesia
Alguma Poesia

Similares

(35) ver mais
A Espiral de Netuno (duplicado!)
Antologia Poética
Poesia Completa
Simplesmente Drummond

Resenhas para Alguma poesia (34)

ver mais
Prazer, Drummond

Certas coisas me deixam perplexo na vida. Uma dessas perplexidades aconteceu nos últimos anos ao ler este "Alguma poesia", primeiro livro publicado pelo gigante Calos Drummond de Andrade. Sempre tive curiosidade de ler o poeta mineiro de verdade, fugir das armadilhas proporcionadas pela internet. Despretensiosamente comprei esse livro. Entretanto, vocês não podem imaginar a minha surpresa ao descobrir que essa obra foi a carta de apresentação do poeta ao mundo. Nela estão, simples... leia mais

Estatísticas

Desejam166
Trocam3
Avaliações 4.3 / 1.307
5
ranking 54
54%
4
ranking 31
31%
3
ranking 12
12%
2
ranking 2
2%
1
ranking 0
0%

32%

68%

Pedro
cadastrou em:
16/07/2013 00:41:47
Alê | @alexandrejjr
editou em:
26/07/2020 15:09:53