Anorexia e Desejo Mimético

Anorexia e Desejo Mimético René Girard


Compartilhe


Anorexia e Desejo Mimético





Anorexia e Desejo Mimético pode parecer um título surpreendente na vasta produção de René Girard. Afinal, a teoria mimética, por ele desenvolvida ao longo de cinco décadas, tem como fundamento uma compreensão particular do desejo humano. A intuição girardiana pode ser sintetizada numa frase: o desejo humano não é autônomo. Pelo contrário, origina-se numa relação triangular, na qual o sujeito somente aprende a desejar determinado objeto a partir do aval concedido por um modelo.

Portanto, a anorexia e a bulimia, compreendidas como patologias do desejo, podem ser analisadas sob a perspectiva mimética. Nesse caso a pergunta segue válida: qual o modelo imitado pelo crescente número de pessoas anoréxicas ou bulímicas?

Em princípio, a junção dos dois termos pareceria paradoxal. Ora, por que um distúrbio alimentar, relativo ao ato “natural” de comer, interessaria ao criador da teoria mimética? A quem imitaríamos nas nossas funções básicas de nutrição? No prefácio, Jean-Michel Oughourlian oferece uma resposta incontornável: “a necessidade natural de comer, de se alimentar, pode ser sobrecarregada mimeticamente para se transformar em desejo e depois em paixão: desejo passional de emagrecer ou desejo passional de empanzinar-se”. Portanto, a anorexia e a bulimia, compreendidas como patologias do desejo, podem ser analisadas sob a perspectiva mimética. Nesse caso, contudo, a pergunta segue válida: qual o modelo imitado pelo crescente número de pessoas anoréxicas ou bulímicas?

Edições (3)

ver mais
ANOREXIA E DESEJO MIMÉTICO
Anorexia e Desejo Mimético
ANOREXIA E DESEJO MIMÉTICO

Similares

(14) ver mais
A violência e o Sagrado
Sacrifício
Mentira Romântica e Verdade Romanesca
Deus: uma invenção?

Resenhas para Anorexia e Desejo Mimético (1)

ver mais
Cultura anoréxica
on 7/1/19


A aplicação feita por Girard de sua teoria mimetica ao fenômeno dos distúrbios alimentares na cultura ocidental moderna e pós-moderna lança nova luz ao mesmo. Superando distinções conceituais infrutíferas e acompanhando as novas mudanças sociais (crescente secularismo e fragmentação da família, por exemplo), propõe-nos uma lente que põe em xeque o fenômeno, tanto como se apresenta em nossa cultura, quanto se apresenta em nós mesmos. Sustenta de forma profunda e com uma escrita clara e ... leia mais

Estatísticas

Desejam16
Trocam1
Avaliações 4.6 / 8
5
ranking 75
75%
4
ranking 13
13%
3
ranking 13
13%
2
ranking 0
0%
1
ranking 0
0%

52%

48%