Aquilo que os candangos regurgitam

Aquilo que os candangos regurgitam Pablo B.P. Santos


Compartilhe


Aquilo que os candangos regurgitam





Não é do meu costume classificar os dias que passo em Brasília, até porque quase sempre é "balbúrdia", árido e ofuscante; contudo, posso tentar lhe explicar por que este dia é diferente dos outros. A priori, estava caminhando pelas superquadras e dei bom dia a um senhor que estava levando seu cão pra passear; buzinei durante 10 segundos no eixão; reportei-me (pela primeira vez) a um vizinho avisando que seu apartamento estava em chamas; alguém soube passar uma informação; perdi uma prova de concurso propositalmente, e no final do dia fiquei me questionando por que devia ser grato por mera radiação UV vinda dos céus de Brasília, ou "mar de Brasília", que fala, né, véi?

Poemas, poesias

Edições (1)

ver mais
Aquilo que os candangos regurgitam

Similares


Resenhas para Aquilo que os candangos regurgitam (1)

ver mais
Da romântica poesia lírica à contemporânea ácida

Há verdadeiramente uma conotação e, ao mesmo tempo, uma veneração à Brasília; poemas como, "Dulcina vive", "Parque dos @flop", "Eixão de mon coeur" e "Luzes mecânicas" refletem bem essa antítese.... leia mais

Estatísticas

Desejam
Informações não disponíveis
Trocam
Informações não disponíveis
Avaliações 4.8 / 6
5
ranking 83
83%
4
ranking 17
17%
3
ranking 0
0%
2
ranking 0
0%
1
ranking 0
0%

50%

50%

Pablobpsantos
cadastrou em:
04/12/2018 15:48:03
Pablobpsantos
editou em:
21/08/2019 00:16:59