Cientificismo e Sensibilidade Romântica

Cientificismo e Sensibilidade Romântica Márcia Regina Capelari Naxara


Compartilhe


Cientificismo e Sensibilidade Romântica


Em busca de um sentido explicativo para o Brasil no século XIX




A leitura de Cientificismo e sensibilidade romântica: em busca de um sentido explicativo para o Brasil no século XIX sugere e confere novos sentidos para o entendimento do século XIX brasileiro que jogam luzes sobre a formação de uma sensibilidade histórica particular: ao historicizar a natureza, torná-la objeto da construção do olhar social, inseri-la como elemento sensível na estruturação e na gestão das relações de poder, aproximam-se estética e história. Uma natureza tornada cultura agindo sobre as formas como os brasileiros se vêem a si mesmos e aos outros, como se posicionam nesse jogo de busca de identidade na qual o estrangeiro (figura amplificada que recobre sempre os traços do "outro") é, geralmente, alçado a espelho civilizatório irradiante, metamorfose insólita que faz com que o autóctone seja representado e percebido como o estranho e, muitas vezes, o "estrangeiro" em nós. Nesse jogo, a natureza hiperbolizada, segundo Márcia Naxara, desempenha um papel essencial: "Natureza que se sobrepôs e se sobrepõe ao homem como elemento primordial na definição do que seja o Brasil e para a procura e o entendimento de uma identidade possível. (...) A natureza, portanto, é cenário e é personagem ativa na formação da nação brasileira, da forma com ela foi representada e como se cristalizou na mente e na sensibilidade de seus habitantes".

Edições (1)

ver mais
Cientificismo e Sensibilidade Romântica

Similares


Estatísticas

Desejam
Informações não disponíveis
Trocam
Informações não disponíveis
Avaliações 3.7 / 3
5
ranking 0
0%
4
ranking 67
67%
3
ranking 33
33%
2
ranking 0
0%
1
ranking 0
0%

44%

56%

Vinicius
cadastrou em:
23/05/2013 12:06:13