Confesso Que Vivi

Confesso Que Vivi Pablo Neruda


Compartilhe


Confesso Que Vivi





Célebre autobiografia de Neruda, a única obra em prosa do poeta chileno que ganhou o Prêmio Nobel de Literatura em 1971 (o terceiro latino-americano e o sexto escritor de língua espanhola a receber a honraria). Militante comunista e ícone da esquerda latino-americana, Neruda narra, num estilo impregnado de poesia, sua vida desde a infância até os últimos dias, quando mesmo impossibilitado pela doença insiste em escrever - seus poemas à Matilde, o último amor, durante a convalescência, são considerados clássicos da língua espanhola. Diplomata ainda jovem, Neruda revela nesta obra que iniciou suas atividades políticas na Espanha, na década de 30, durante a guerra civil, quando representava o Chile na embaixada em Madri. As impressões do poeta sobre a China e a União Soviética, países que visitou mais por simpatia que por exigências diplomáticas, assim como suas relações com escritores como García Lorca e Miguel Hernández, são memoráveis. O poeta chegou a ser indicado à Presidência da República de seu país, honra que cedeu ao grande amigo Salvador Allende. "Confesso que vivi" termina com Neruda lamentando a morte de Allende, assassinado em 11 de setembro pelas tropas de Pinochet. O poeta morre pouco depois, em 23 de setembro.

Biografia, Autobiografia, Memórias / Literatura Estrangeira

Edições (5)

ver mais
Confesso Que Vivi
Confesso Que Vivi
Confesso que vivi
Confesso que vivi

Similares

(3) ver mais
Rosas, Musas e Poemas.
Se Eu Pudesse Viver Minha Vida Novamente...
Se eu Pudesse Viver Minha Vida Novamente...

Resenhas para Confesso Que Vivi (26)

ver mais
Poesia em estado puro, límpido e intenso
on 3/2/11


"Não era possível fechar-me em meus poemas, assim como não era possível tampouco fechar a porta ao amor, à vida, à alegria ou à tristeza em meu coração de jovem poeta." (página 63) Quem ama poesia um dia já leu e se emocionou com alguma poesia de Neruda. Batizado Neftali Ricardo Reyes Basoalto, mudou de nome ainda jovem para encobrir suas publicações, já que seu pai "não concordava em ter um filho poeta". Escolheu o nome ao acaso, de uma revista, sem saber que se tratava de um grande ... leia mais

Vídeos Confesso Que Vivi (1)

ver mais
Confesso que vivi (Pablo Neruda)

Confesso que vivi (Pablo Neruda)


Estatísticas

Desejam170
Trocam17
Avaliações 4.3 / 494
5
ranking 50
50%
4
ranking 33
33%
3
ranking 14
14%
2
ranking 2
2%
1
ranking 0
0%

36%

64%

Juliana
cadastrou em:
07/01/2009 09:43:01