Crítica da Razão Prática

Crítica da Razão Prática Immanuel Kant


Compartilhe


Crítica da Razão Prática





Na história da filosofia ocidental, o pensamento de Kant é uma etapa decisiva, cuja fecundidade está longe de ter se esgotado. Ele foi o ponto de partida da moderna filosofia alemã e marcou pensadores como Fichte, Schelling e Shopenhauer. Na Crítica da Razão Prática, Kant expôs a doutrina ética que lhe serviu de base para a demonstração de uma ordem transcendente, sem que fosse necessário recorrer à metafísica especulativa. A ética, para ele, não precisa dos dados da sensibilidade e, portanto, não pode cair em "ilusões". O imperativo categórico kantiano pode ser assim enunciado: "Age de tal modo que o motivo que te levou a agir possa tornar-se lei universal".

Filosofia

Edições (12)

ver mais
Crítica Da Razão Prática
Crítica da Razão Prática
Crítica da Razão Prática
Crítica da Razão Prática

Similares

(12) ver mais
A crítica da razão pura
Danos à Pessoa Humana
A Metafísica dos Costumes
A Teoria dos Dois Mundos e o Conceito de Liberdade em Kant

Resenhas para Crítica da Razão Prática (4)

ver mais
O descobrimento da moral
on 6/10/13


Este livro me marcou profundamente, nunca tinha lido um escrito tão profundo sobre a moral (ou ética, para alguns). O livro apresenta a tentativa de Kant de encontrar as leis que regem a moralidade humana e esclarecer a sua dinâmica na realidade. O autor faz uma análise da moral universal pura relacionada a uma razão pura universal (o que alguns podem chamar de Deus) e que o homem não pode alcançar e, ainda que alcance, nunca pode ter certeza dela, e uma análise da moral individual do ... leia mais

Estatísticas

Desejam90
Trocam19
Avaliações 3.9 / 174
5
ranking 37
37%
4
ranking 26
26%
3
ranking 29
29%
2
ranking 6
6%
1
ranking 2
2%

64%

36%

Kemi
cadastrou em:
21/04/2009 20:32:30