Cultura e barbárie européias

Cultura e barbárie européias Edgar Morin


Compartilhe


Cultura e barbárie européias





Produto de três conferências realizadas em maio de 2005, a marca humanista desta Antropologia da barbárie humana é mais do que evidente. Assim como para a Europa é fundamental reconhecer todas as barbáries cometidas no transcorrer da história, o mesmo pode ser dito para o restante do mundo. Pensar a barbárie implica começar a resistir a ela com tenacidade e esperança. É assim que a democracia se consolida, que a sociedade-mundo pode estabelecer os caminhos de sua própria regeneração.




Barbárie humana e barbárie européia expõe o conjunto de pulsões de morte que cerca o descomedimento humano, ele mesmo produto e produtor dos processos civilizatórios. Instalada, a barbárie purificou e excluiu étnica e culturalmente povos sem Estado. As ditas sociedades históricas nascem a partir daí. Claro que a independência da Argélia proferiu um rude golpe no colonialismo europeu e que, de agora em diante, a regressão da barbárie e a construção de uma política de civilização tornam-se mais visíveis.




Esse é o foco do segundo ato, intitulado Os antídotos culturais europeus. Aqui nos deparamos com as quatro âncoras da ciência: empirismo, racionalidade, verificação e imaginação. Responsáveis pelo progresso do saber, estimularam a disseminação do humanismo por toda parte. Essa tendência tornou-se clara com a esperança socialista. Com a queda do Muro de Berlim em 1989, um humanismo planetário encontra-se agora em marcha. Esse é o sentido do antídoto diante das ambivalências, contradições e complexidades da globalização.




Pensar a barbárie no século XX encerra o livro. Não se espere de Edgar Morin uma conclusão desse problema de proporções gigantescas. Ao contrário disso, mergulhamos nas vicissitudes da história: emergência dos totalitarismos, contradições do socialismo, descrença das políticas de partido único, repressões, extermínios, exclusões. Torna-se mais que urgente ativar o trabalho da memória para que a consciência planetária se instale de uma vez por todas e as barbáries sejam ultrapassadas, folhas mortas de um passado a ser evocado e nunca mais revivido.

Edições (1)

ver mais
Cultura e barbárie européias

Similares


Resenhas para Cultura e barbárie européias (2)

ver mais
Cultura e Barbárie Europeias – Edgar Morin
on 30/8/19


Trata-se de uma reflexão sobre como a cultura e a barbárie se misturam nas ações/intervenções na Europa ao longo dos anos. Um texto conciso e sem referências mil, como é o consume de textos que tratam de assuntos casca de ferida como esse. Porém isso não tira a veracidade e seriedade do texto (um conhecedor mínimo de História vai perceber). Já não é novidade que somos, enquanto território americano, resultados de um processo de dizimação, submissão e violência etc, a novidade da ideia... leia mais

Estatísticas

Desejam6
Trocam1
Avaliações 4.1 / 10
5
ranking 60
60%
4
ranking 20
20%
3
ranking 10
10%
2
ranking 0
0%
1
ranking 10
10%

58%

42%

Marcelo Catanho
cadastrou em:
09/09/2009 14:26:26