Da Poesia, fez-se Flor

Da Poesia, fez-se Flor Juliane Rodrigues


Compartilhe


Da Poesia, fez-se Flor





Para nos desacorrentar da árdua tarefa da rotina é preciso, primeiro, conceder liberdade ao nosso próprio interior. Quando estamos livres, podemos nos preencher com o que a vida nos oferece
de mais bonito: o amor, a paz, a fé e os detalhes. Então, nosso caminho floresce e os nossos passos são perfumados, enchendo nosso íntimo de sossego.

Carregada dessa leveza e com a alma enfeitada com o verbo amar, Juliane Rodrigues, em “Da poesia fez-se Flor”, nos convida a ver o outro lado da moeda, a refletir sobre nós mesmos e a ouvir,
calmamente, o que o nosso coração tem a dizer. Com textos breves, delicados e recheados de sentimentos, a autora nos leva a acreditar em amanhãs melhores e faz com que resgatemos o que deixamos escapar, aos poucos, pelo sufoco dos dias. Ela nos oferece um jardim inteiro
porque sabe, exatamente, que as nossas borboletas precisam de pouso.

Vista seu melhor sorriso e vem!

Temos o mundo inteiro ao nosso favor!

Wanderly Frota

Autora de “Voos – Entre uma nuvem e outra”.

Edições (1)

ver mais
Da Poesia, fez-se Flor

Similares


Resenhas para Da Poesia, fez-se Flor (2)

ver mais
Do olhar que floresce
on 8/11/15


Um olhar que ama floresce os tons da vida, prove poesia aos detalhes e aos momentos, extrai lições do mais brando e invisível. Há quem carregue essa leveza e constrói caminhos margeados com flores de beleza ímpar. Saber viver é saber colecionar instantes, colher da poesia, pétalas ricas em aprendizado e em emoção; ter ciência das cores no avesso das vestes, da essência que aquece a textura dos momentos. Assim demonstra o livro “Da poesia, fez-se flor” [Ed. Penalux 2014], uma obra que ... leia mais

Estatísticas

Desejam6
Trocam1
Avaliações 4.7 / 9
5
ranking 78
78%
4
ranking 11
11%
3
ranking 11
11%
2
ranking 0
0%
1
ranking 0
0%

14%

86%

Juuh
cadastrou em:
22/06/2014 19:56:17