Dias Felizes

Dias Felizes Samuel Beckett


Compartilhe


Dias Felizes





Dias felizes (1961) completa, ao lado de Esperando Godot (1952) e Fim de partida (1957), o trio de peças que consagrou Samuel Beckett (1906-1989) como um dos principais renovadores da dramaturgia do século XX. Em cena, Winnie, uma mulher de meia-idade enterrada em uma colina e debaixo de sol a pino, busca agarrar-se às poucas coisas que estão ao seu alcance, os objetos de uma bolsa. Ao redor, uma paisagem inóspita e o marido indiferente – Willie. A tradução, o texto de apresentação e as sugestões de leitura são de Fábio de Souza Andrade, professor e estudioso da obra de Beckett. O apêndice traz cartas que o irlandês trocou com Alan Schneider, diretor da montagem americana, o depoimento da atriz e pesquisadora Martha Fehsenfeld, que acompanhou orientações do próprio Beckett na versão londrina de 1979, além de um conjunto de fotos das principais atrizes que interpretaram Winnie. Philip Guston (1913-1980) ilustra a capa das três obras de Beckett na Coleção Prosa do Mundo

Edições (3)

ver mais
Dias Felizes
Dias Felizes
Dias Felizes

Similares

(22) ver mais
Dias Difíceis Dentro da Dor Do Desencontro
Provocações Reflexivas & Reflexões Provocativas
O Companheiro de Viagem
Primeiro amor

Resenhas para Dias Felizes (2)

ver mais
Resenha aqui:
on 23/11/10


http://uma-leitora.blogspot.com/2011/03/dias-felizes.html... leia mais

Estatísticas

Desejam36
Trocam2
Avaliações 4.1 / 78
5
ranking 40
40%
4
ranking 35
35%
3
ranking 22
22%
2
ranking 1
1%
1
ranking 3
3%

49%

51%

Ricardo
cadastrou em:
14/09/2010 20:52:18