É agora como nunca

É agora como nunca (Org.) Adriana Calcanhotto


Compartilhe


É agora como nunca


Antologia incompleta da poesia contemporânea brasileira




Ao assinar célebres parcerias com nomes como Waly Salomão, Augusto de Campos e Antonio Cicero, Adriana Calcanhotto consolidou sua carreira musical com os dois pés fincados na poesia. Leitora assídua da lavra contemporânea, ela selecionou 41 poetas nascidos no Brasil entre 1973 e 1990 para criar uma antologia pessoal, intransferível, autoral, ou o contrário.

Numa viagem de verão, em vez de levar na mala 42 livros, a organizadora apresenta uma amostra dos poetas novos e novíssimos em um único volume. É o “meu livro de férias”, ela explica. Com humor e melancolia, os versos, reunidos, formam um panorama vibrante e múltiplo da poesia atual — espalhada em saraus, blogs e, por que não?!, livros. Cada um à sua maneira, os poemas têm uma característica em comum: falam sobre este momento, este minuto, este agora como nunca.

Literatura Brasileira / Poemas, poesias

Edições (1)

ver mais
É agora como nunca

Similares

(5) ver mais
O labirinto da solidão
Trans
Além do mais e do menos
Traçados Diversos

Resenhas para É agora como nunca (4)

ver mais
Despretensioso e descompromissado
on 1/7/20


O colorido da capa parece combinar com o modo como a organizadora encara sua antologia no prefácio: é um livro de férias de verão. São poemas, na sua grande maioria, despretensiosos, não possuem linguagem hermética, boa parte das temáticas tratam de um cotidiano descompromissado. Contribui para isso muita influência da Geração Mimeógrafo, com linguagem e forma que causam a impressão de espontaneidade. Ao menos é onde acredito que estão os pontos altos da antologia. Alguns poetas que te... leia mais

Estatísticas

Desejam27
Trocam1
Avaliações 3.6 / 73
5
ranking 21
21%
4
ranking 41
41%
3
ranking 27
27%
2
ranking 8
8%
1
ranking 3
3%

40%

60%

S.
cadastrou em:
10/02/2017 13:14:12
Jenifer
editou em:
29/08/2019 15:52:20