Espinosa

Espinosa Benedito de Espinosa


Compartilhe


Espinosa (Os Pensadores #18)


Pensamentos metafísicos; Tratado da correção do intelecto; Tratado político; Correspondência




Seleção de textos e consultoria da introdução por Marilena de Souza Chauí.

1. Pensamentos metafísicos [1663] :::
Neste apêndice aos Princípios da Filosofia Cartesiana, Espinosa revela seu afastamento cada vez maior em relação a várias teses de Descartes, embora pareça apenas servir-se do cartesianismo para refutar a Escolástica.

2. Tratado da correção do intelecto [1660/63] :::
Esta obra – que se apresenta no subtítulo como “caminho pelo qual melhor se dirige ao verdadeiro conhecimento das coisas” – aponta o verdadeiro conhecimento, o conhecimento pela causa, em contraposição às pseudoformas de conhecer. Espinosa mostra que conhecer pela causa significa descobrir o modo pelo qual algo é produzido, sendo, portanto, um processo genético.

3. Ética [publ. 1677] :::
Obra fundamental de Espinosa, propõe uma nova concepção de verdade: não mais como adequação entre intelecto humano e objeto de conhecimento, mas verdade enquanto índice de si mesma e do que é falso, verdade imanente ao objeto. “Demonstrada à maneira dos geômetras”, a Ética expõe e aplica o racionalismo espinosano, que combate a ideia tradicional de criação das coisas por Deus e afirma que a autoprodução de Deus é o modo de produção do real.

4. Tratado político [publ. 1677] :::
A morte impediu que Espinosa terminasse esta obra, que aborda temas já contidos no Tratado Teológico-Político (1670). Analisa várias formas de governo e exalta a verdadeira liberdade – puramente racional –, mostrando as vantagens da democracia.

5. Correspondência [1661/74] :::
Em cartas a Oldenburg, Simon de Vries, Meijer e outros, Espinosa esclarece e aprofunda aspectos importantes de sua filosofia.

Filosofia

Edições (4)

ver mais
Espinosa
Espinosa
Espinosa
Spinoza

Similares

(2) ver mais
Outrora
Iniciação a Filosofia

Resenhas para Espinosa (1)

ver mais
Lista de Livros: Os Pensadores – Baruch de Spinoza
on 4/5/17


“A existência de Deus é explicada de maneira muito diferente daquela que os homens admitem comumente, pois confundem a existência de Deus com a sua própria, e por isso imaginam Deus como se fosse uma espécie de homem, sem dar atenção à ideia verdadeira de Deus que está neles, ou ignoram totalmente que a possuem. Decorre daí sua impossibilidade para demonstrar a existência de Deus tanto a priori, isto é, pela verdadeira definição de sua essência, quanto a posteriori, isto é, enquan... leia mais

Estatísticas

Desejam18
Trocam
Informações não disponíveis
Avaliações 3.8 / 25
5
ranking 32
32%
4
ranking 28
28%
3
ranking 28
28%
2
ranking 8
8%
1
ranking 4
4%

57%

43%

Potingatu
cadastrou em:
16/05/2012 13:49:48
Potingatu
editou em:
15/11/2014 12:28:13