Estranhos à Nossa Porta

Estranhos à Nossa Porta Zygmunt Bauman


Compartilhe


Estranhos à Nossa Porta





Enquanto assistimos a um enorme salto no contingente de refugiados que batem à porta da Europa em busca de asilo, muros são apressadamente erguidos para evitá-los. Neste livro breve e atual, Zygmunt Bauman analisa as origens, os contornos e o impacto do medo de que algo terrível possa ameaçar o bem-estar da sociedade. O autor disseca o pavor provocado pelas migrações e o processo de desumanização dos recém-chegados. Mostra também como políticos têm explorado os temores e ansiedades que se generalizaram, especialmente entre os que já perderam muito – os excluídos e os pobres. Muito mais do que uma crise migratória, vivemos uma crise humanitária, afirma Bauman. E a única forma de escapar é rejeitarmos as traiçoeiras tentações da separação, reconhecermos nossa crescente interdependência como espécie e encontrarmos novas formas de convivência em solidariedade e cooperação com aqueles que podem ter opiniões ou preferências diferentes das nossas. Em vez de muros, precisamos construir pontes.

Filosofia / Política

Edições (1)

ver mais
Estranhos à Nossa Porta

Similares

(28) ver mais
Amor Líquido
Modernidade Líquida
Vida Líquida
O mal-estar da pós-modernidade

Resenhas para Estranhos à Nossa Porta (8)

ver mais
Crise Humanitária
on 17/12/17


Em "Estranhos à nossa porta" , Bauman propõe uma reflexão atual e mais do que necessária, a crise humanitária. O autor utiliza como referencial para as discussões e análises artigos, editoriais, livros e discursos de governantes. O corpo do livro é dividido em seis capítulos. 1) O pânico migratório e seus abusos – Bauman contextualiza que a migração em massa não é um fenômeno recente. Ele tem acompanhado a era moderna, por vezes, apenas mudando e revertendo a direção. No momento... leia mais

Estatísticas

Desejam87
Trocam1
Avaliações 4.2 / 93
5
ranking 51
51%
4
ranking 37
37%
3
ranking 9
9%
2
ranking 4
4%
1
ranking 0
0%

28%

72%

Coruja
cadastrou em:
28/12/2016 13:12:59