Hipérbole

Hipérbole Gonzaga Neto


Compartilhe


Hipérbole





No texto que figura numa das orelhas do livro, o professor e escritor Guilherme Henrique define Gonzaga Neto como um poeta do nosso tempo e completa, dizendo que virar as costas para sua poesia é virar as costas para o que acontece aqui e agora. De fato, o autor nos deixa antever uma série de qualidades em seu livro de estreia. A capacidade de transformar suas leituras em referências que produzem um rico material poético é notável, a habilidade em selecionar e organizar bons poemas também. Os capítulos do livro são sequenciados de acordo com figuras de linguagem: metáfora, metonímia, eufemismo, anáfora, até o ápice experimentado no capítulo que dá nome ao livro: hipérbole. A leitura deste livro nos dá a oportunidade de tomar contato com um dos bons autores que têm surgido em nossas hostes poéticas, alguém que nos vai parecer bastante familiar, pois como afirma o professor Guilherme Henrique, Gonzaga Neto elabora imagens íntimas ao nosso cotidiano.

Poemas, poesias

Edições (1)

ver mais
Hipérbole

Similares

(4) ver mais
Das Vezes Que Morri Em Você
escolha o título
Eu seguirei o sol
A estação de Ana e outras estações

Estatísticas

Desejam
Informações não disponíveis
Trocam1
Avaliações 4.7 / 7
5
ranking 71
71%
4
ranking 29
29%
3
ranking 0
0%
2
ranking 0
0%
1
ranking 0
0%

40%

60%

Winder
cadastrou em:
06/10/2016 12:30:17
Gerdson
editou em:
07/06/2017 06:38:59