História Universal da Infâmia

História Universal da Infâmia Jorge Luis Borges


Compartilhe


História Universal da Infâmia





Já matei 12 homens, sem contar mexicanos. A frase, atribuída pelo autor ao bandido Billy the Kid, é uma demonstração da ironia e do humor que perpassam essa coletânea de curtas biografias romanceadas dos maiores malfeitores da humanidade. Borges faz desse livro uma enciclopédia da crueldade.

Contos / Ficção / Literatura Estrangeira

Edições (10)

ver mais
História universal da infâmia
Historia universal de la infamia
Universal History of Iniquity
História Universal da Infâmia

Similares

(14) ver mais
Vidas Imaginárias
Histórias Apócrifas
O Anel de Polícrates e Outras Histórias
The Widow Ching-Pirate

Resenhas para História Universal da Infâmia (17)

ver mais
A ficção na impureza

A leitura de Jorge Luis Borges é uma espécie de meditação sobre o ato de criar narrativas. Ambíguo, estranho, erudito. Borges é literatura na sua forma mais impecável. Em “História universal da infâmia”, de 1935, somos apresentados a um Borges na meia idade, então com 36 anos. Diferentemente do que se possa pensar, ele não estava em crise e sim construindo sua poderosa obra em prosa curta. É fácil exemplificar o que digo a partir da última (famosa) frase presente no prólogo da pri... leia mais

Estatísticas

Desejam80
Trocam1
Avaliações 4.0 / 364
5
ranking 31
31%
4
ranking 40
40%
3
ranking 26
26%
2
ranking 2
2%
1
ranking 0
0%

51%

49%

Tito
cadastrou em:
09/03/2009 22:36:17